Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

AVALIAÇÃO DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS

No description
by

Ricardo Vitoy

on 16 February 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of AVALIAÇÃO DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS

AVALIAÇÃO DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS
Investimentos
Observações quanto à necessidade de investimentos futuros, que podem viabilizar ou inviabilizar
determinados usos e negócios
Classificação correta das características físicas e funcionais
Identificação técnica dos sistemas
Vantagens da Avaliação da Engenharia
Existem mitos na avaliação de máquinas?

Mitos da Avaliação segundo Demodaran (1996):
a) Uma vez que os modelos de avaliação são quantitativos, a avaliação é objetiva;
b) Uma avaliação bem pesquisada e bem executada é atemporal;
c) Uma boa avaliação apresenta uma estimativa precisa do valor;
d) Quanto mais quantitativo o modelo, melhor a avaliação;
e) O mercado está, em geral, errado;
f) O produto da avaliação é o que importa, o processo avaliatório, não.
Tipo e estado de conservação, refletindo diretamente no do valor do avaliando
Valorização
Desvalorização
Versatilidade na negociação
Identificando parâmetros
fundamentam os valores obtidos
Segurança
aspectos físicos são ponderados e analisados
além de eventuais problemas com terceiros, vizinhos, etc
Credibilidade
Bens caracterizados;
Trabalho fundamentado;
Mercado identificado;
Posição em relação ao mercado;
O avaliador nõa tem interesse na negociação;
Identificação de potencialidades
Estes bens seriam bens similares ?
Justifique sua resposta.
Com relação às práticas de manutenção, classifique as seguintes atividades abaixo:
a) troca de óleo do motor de um carro após 06 meses de uso;
b) troca do óleo de um transformador a óleo após análise tribológica;
c) troca do pneu após banda de rodagem apresentar profundidade do sulco de 1,7 mm
Qual a melhor metodologia para avaliação de máquinas?
Qual o grau de precisão mínimo aplicável na avaliação de máquinas?
No Laudo de Avaliação, tendo impossibilidade de realizar a vistoria, qual o grau de fundamentação mínimo?
Caso um fabricante de uma determinada máquina não esteja mais em atividades, como deve proceder o avaliador?
Referências
ABNT, ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6028. Rio de Janeiro, 2002.

ABNT, ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 1052

ABNT, ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 14724. Rio de Janeiro, 2002.

ABNT, ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 14653-1: avaliação de bens, parte 1: procedimentos gerais. Rio de Janeiro, 2001.

ABNT, ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 14653-5: avaliação de bens, parte 5: máquinas, equipamentos, instalações e bens industriais em geral. Rio de Janeiro, 2001.

ABUNAHMAN, Sérgio Antonio. Curso básico de Engenharia Legal e de Avaliações. São Paulo: PINI, 2006.

BARBOSA, João Carlos Alves; ZENI, André Maciel. Curso de Avaliações Industriais – Metodologia Científica. Apostila da ABDE – Treinamento & Desenvolvimento. Rio de Janeiro, 2001.

BENVENHO, Agnaldo Calvi. Avaliação de máquinas e equipamentos utilizando técnicas de inferência estatística. XV CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA DE AVALIAÇÕES E PERÍCIAS. 2009, São Paulo.

BENVENHO, Agnaldo Calvi. Engenharia de avaliações e engenharia de custos: ferramentas para determinação do custo de reedição de empreendimentos industriais. XV CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA DE AVALIAÇÕES E PERÍCIAS. 2009, São Paulo.

BENVENHO, Agnaldo Calvi. Métodos de depreciação e valor de mercado para equipamentos, análise comparativa com técnicas estatísticas. XV CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA DE AVALIAÇÕES E PERÍCIAS. 2009, São Paulo.

BUSTAMANTE, Rogério. Avaliação de Complexos Industriais – Fundamentos e Prática (Bens Corpóreos). Rio de Janeiro: Editora Forense, 2000.

CAIRES, Helio Roberto Ribeiro. Novos Tratamentos Matemáticos em Temas de Engenharia de Avaliações. São Paulo : Editora Pini, 1978.

CAIRES, Hélio Roberto Ribeiro. Depreciação de imóveis. In Curso de Introdução a Engenharia de Avaliações. Instituto Brasileiro de Avaliações e Perícias de Engenharia - IBAPE. São Paulo, 1972.

CREA-PR, CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E AGRONOMIA DO PARANÁ. Manual de fiscalização de Engenharia de Avaliações. Curitiba, 2009.

DANTAS, Rubens. Alves. Engenharia de avaliações – uma introdução á metodologia científica. 2. ed. São Paulo: Editora Pini, 2005.

DEMO, Pedro. Metodologia Científica em Ciências Sociais. São Paulo: Cortez, 1991.

DEMODARAN, Aswath. Investment Valuation. John Wiley & Sons, 1996.

FACHIM, Odília. Fundamentos de Metodologia. São Paulo: Saraiva, 2001.

FERNANDES, José. Técnicas de Estudo e Pesquisa. Goiânia: Kelps, 2000.

FERRARO, Aldo Mário Pedro. Depreciação de equipamentos. In VIII CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA DE AVALIAÇÕES E PERÍCIAS. 1995, Santa Catarina. Anais. Florianópolis IBAPE/SC, 1995. p. 285-287;

FIKER, José. Manual de avaliações e perícias em imóveis urbanos. 2. ed. São Paulo: Editora Pini, 2005

GATTO, Osório. Engenharia de Avaliações / Ibape SP – Capítulo 18: Avaliação de máquinas e
equipamentos. São Paulo: PINI, 2007.

GUIMARÃES, Adriano Dutra. Estudo comparativo entre os métodos de depreciação e valor de mercado da frota de veículos de uma empresa comercial de Florianópolis. Monografia graduação em Ciências Contábeis – UFSC, 2008.

IBAPE/SP. Norma de avaliação de bens do Ibape – Parte 1: Procedimentos gerais. São Paulo: Ibape, 2005.

IBAPE/SP. Avaliação. O que é e como contratar. São Paulo: Ibape, 2007.

IBAPE/SP (Instituto Brasileiro de Avaliações e Perícias de Engenharia de São Paulo). Engenharia de Avaliações. 1. ed. São Paulo: Editora Pini, 2007. 987 p.

JULIANO, Rui. Manual de Perícias. Rio Grande: Rui Juliano, 2009.

LAKATOS, Eva Maria. Metodologia Científica. São Paulo: Atlas, 1997.

MORAES, Irani Novah. Elaboração da Pesquisa Científica. Rio de Janeiro: Ateneu, 1996.

NETO, Alcides Ferrari, OLIVEIRA, Ana Maria de B. Dias de, SILVA, Cirlene Mendes da, et al. Avaliação: o que é e como contratar. São Paulo, 2007.

OLIVEIRA, Ângelo Megumi de. Método comparativo – estatístico para avaliação de máquinas e equipamentos. XII CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA DE AVALIAÇÕES E PERÍCIAS. 2003, Belo Horizonte.

SALOMON, Décio Vieira. Como fazer uma monografia. São Paulo: Martins Fonte, 1995.

SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do Trabalho Científico. São Paulo: Cortez, 1996.
NBR 14653-5
QUEM ESTÁ HABILITADO A AVALIAR BENS MÓVEIS?
Full transcript