Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Artigo - Asterios Polyp: processos narrativos visuais nos personagens de Mazzucchelli.

No description
by

Guilherme Theodore

on 18 November 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Artigo - Asterios Polyp: processos narrativos visuais nos personagens de Mazzucchelli.

Asterios Polyp: processos narrativos visuais
nos personagens de Mazzucchelli.

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA
SETOR DE HUMANAS, LETRAS E ARTES
DEPARTAMENTO DE ARTES

Orientadora
Sandra Borsoi
Acadêmico:
Guilherme Theodore de Oliveira
Análise de Discurso
Discurso:
idéia de
movimento
, percurso, curso, correr por,
movimento
. (ORLANDI, 2012, p. 15)
Sujeito:
"adj. Dependente,
submisso
, subordinado." (Dicionário Online)
[...] a
ideologia
não é ocultação mas função da
relação
necessária entre
linguagem
e
mundo
. Linguagem e mundo se refletem no sentido da refração, do
efeito imaginário de um sobre o outro
. (ORLANDI, 2012, p. 47)
Linha teórica que compreende a
língua fazendo sentido
, enquanto trabalho simbólico. (ORLANDI, 2012, p. 16)
Desenvolveu-se na década de 60, consequência de
filiações teóricas
:
Linguística
Marxismo
Psicanálise
Análise de Discurso Francesa (Pecheux)
Trajeto do discurso
Sujeito
Meio de
Texto
Linguagem
Dispositivo de análise
Sujeito
Discursivo
Sujeito
Interpretante
Discurso
O
papel
do
analista
então é salientar que falamos a
mesma língua
, mas
falamos
de maneiras
diferentes
. O método da análise de discurso vai ser capaz de apresentar isso, através de uma identificação destes pontos, e também de uma
mediação
do
significante
com a
interpretação
.
A primeira etapa do analista é quanto à formação do
corpus
do texto/imagem/objeto. O
corpus
seria o conjunto de formação do material lido, este qual contém o estado concreto do objeto, mas mais do que simplesmente isso, contém do
discurso
e
material simbólico
.
Base de análise
Textualidade e Discursividade
[...] o
texto não é definido pela sua extensão:
ele pode ter desde uma só letra até muitas frases, enunciados, páginas etc. (ORLANDI, 2012, p. 69)
Para a Análise de Discurso
não importa a forma do texto
, pois para o Analista o texto é uma unidade de análise, é um representante de um discurso,
uma unidade que define sentidos
do locutor.
Dispositivo e procedimentos
metaforização
não-dito
intertexto
O que é leitura?
A ideia de leitura é
normalmente

restrita
ao livro, ao jornal. Leem-se
palavras
, e
nada mais
, diz o senso comum. As ciganas, contudo, dizem ler a mão humana, e os críticos afirmam ler um filme. O
fato
é que, quando
escapa dos limites do texto escrito
, o homem
não deixa
necessariamente de
ler
. (MARTINS, 2012) [contracapa]
Vicent Jouve em seu livro
A leitura (2002)
, que o ato de
leitura
parte de
cinco dimensões:

(JOUVE, 2002, p. 17-22)
Processo
neurofisiológico
Processo
cognitivo
Processo
afetivo
Processo
argumentativo
Processo
simbólico
Martins (1997)
nos diz respeito de
três fases de leitura
, sendo essas não conflitantes com os processos de leitura ditos por Jouve (2002), podendo até ser percebido processos distintos em cada fase, porém essas fases
comportam-se
muito bem para um
objeto não convencional de leitura
.
(MARTINS, 1997, p. 41-73)
Leitura
Sensorial
Leitura
Emocional
Leitura
Racional
Leitura de imagem:
processo

[...] toda
visualidade
é percebida como
imagem
, apesar da
imaginação
conceber
outras imagens
além do repertório imediato da percepção visual. O que é percebido ou imaginado é constantemente
interpretado
ou
lido
pelo
sujeito receptor humano
e
simbólico
. (Souza, 2012, p. 187)
Descrição
Efeitos
de sentido
Relação entre elementos
A autora Sandra Regina Ramalho e Oliveira (2012) apresenta um processo de leitura e análise de imagem que se passa por
três momentos
:
Leitura sensorial
(MARTINS, 1997)
Os
elementos visuais
constituem a substância básica daquilo que vemos, e seu número é reduzido:
o ponto, a linha, a forma, a direção, o tom, a cor, a textura, a dimensão, a escala e o movimento.
( DONDIS, 1997, p. 51)
Oliveira (2012) diz que o leitor irá dar sentido do que foi lido com as
intenções da obra
, será neste estágio em que a obra irá fazer
sentido emocional
ao leitor.
Leitura emocional (MARTINS, 1997
Experiência Estética
(DUFRENNE, 1976)
Experimentar
(goûter)
é entrar em uma certa
relação
com o
sensível
, lhe fazer justiça, tomá-lo deixando-se
possuir
.
Percebendo que esta etapa a uma intensificação da atividade de
investigação do signo
, percebemos um aproximar desta etapa com a teoria de
semiótica
.
Leitura racional (MARTINS, 1997)
Ícone
Índice
Símbolo
Asterios Polyp:
Os personagens Mazzucchellianos
Uma das características marcantes em
Asterios Polyp
, é como Mazzucchelli consegue
descrever personalidades
ou reafirmar elas utilizando
linhas, cores e formas.
Asterios Polyp, sólido platônico
Hana Sonneschein, a margarida de Asterios
Ignazio Polyp, a consciência do herói.
Considerações Finais
Aqui neste artigo se encontra um
recorte
de como foi a construção de
método de leitura e análise
de uma
graphic novel
. Quanto a análise de algumas páginas e a investigação de como o
autor constrói seus personagens
, esta também se caracteriza por um recorte de uma pesquisa mais abrangente, porém a partir desse fragmento podemos perceber a projeção que a análise de uma história em quadrinhos tem em potencial.

O resultado da pesquisa presente neste artigo
acrescenta ao universo acadêmico
por contar com
análises
de páginas de uma graphic novel, mostrando possibilidades discursivas a serem analisadas em obras como esta. A obra Asterios Polyp (2011) de David Mazzuccheli pode conter inúmeros caminhos a serem investigados e os apresentados neste trabalho são alguns de muitas possibilidades, porém são analises que irão satisfazer e acrescentar a leitura deste título. O
resto
da análise pode ser encontrado na
monografia
que resultou essa pesquisa.

Referencial Bibliográfico
BENSE, Max. Pequena Estética. São Paulo: Perspectiva, 1970.
DONDIS, Donis A. Sintaxe da linguagem visual. São Paulo: Martins Fontes, 1997.
EISNER, Will. Quadrinhos e Arte Sequencial. São Paulo: Martins Fontes, 1999.
EISNER, W. Narrativas Gráficas. São Paulo: Devir, 2005.
GITLIN, T. Mídias sem limite. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003.
GUIMARÃES, Denise A. D. Histórias em Quadrinhos & Cinema: adaptações de Alan Moore e Frank Miller. Curitiba: UTP, 2012.
IANONNE, R. O Mundo das Histórias em Quadrinhos. São Paulo: Moderna, 1994.


JARCEM, René G. R. História das Histórias em Quadrinhos. Rev. Histórias, imagem e narrativas, n. 5, Setembro/2007. <http://www.historiaimagem.com.br/edicao5setembro2007/06-historia-hq-jarcem.pdf> Ultimo acessado em 17 de Outubro de 2013.
JOUVE, Vicent. A Leitura. São Paulo: Editora UNESP, 2002.
MARTINS, Maria H. O que é leitura. Coleção Primeiros Passos; 74. São Paulo: Brasiliense, 2012.
MAZZUCCHELLI, David. Asterios Polyp. São Paulo: Companhia das Letras, 2011.
MEDEIROS, Maria B. Aisthesis: estética, educação e comunidades. Chapecó: Argos, 2005.
OLIVEIRA, Sandra R. O. Propaganda também se lê na escola. Artes Visuais, leitura de imagens e escola. Ponta Grossa: Editora UEPG, 2012, p 261-280.
ORLANDI, Eni P. Análise de discurso: princípios e procedimentos. Campinas: Pontes Editores, 2012.

PEIRCE, Charles S. Semiótica e Filosofia. São Paulo: Editora Cultrix, Editora da Universidade de São Paulo, 1975.
PRODANOV, Cleber C. Metodolodia do trabalho cientifico [recurso eletrônico]: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. Novo Hamburgo: Feevale, 2013
PROENÇA, Graça. História da Arte. São Paulo: Ática, 1999.
PUPPI, Alberto. Comunicação e semiótica. Curitiba: Ibpex, 2009.
SOUZA, Licia S. Introdução às teorias semióticas. Petrópolis: Vozes; Salvador, 2006.
SOUZA, Richard P. L. A leitura de imagens. Artes Visuais, leitura de imagens e escola. Ponta Grossa: Editora UEPG, 2012, p 185-192.
Um dos
objetivos
desta pesquisa é
construir um método de analise
e investigar uma obra específica de quadrinhos, classificada como
graphic novel
, um gênero mais maduro de quadrinhos. A obra escolhida para a analise foi
Asterios Polyp
(2011) de
David Mazzucchelli
, uma obra muito experimental graficamente, onde vemos diversos recursos visuais sendo utilizados como meios tanto expressivos, quanto narrativos na obra. A pesquisa contou com uma
abordagem fenomenológica
partindo depois para uma
pesquisa bibliográfica
para se construir o método de análise.
Introdução
Full transcript