Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

ÉTICA PROFISSIONAL

No description
by

Rutty Coró

on 12 September 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of ÉTICA PROFISSIONAL

A palavra Ética é originada do grego “ethos”, que significa: “modo de ser, caráter”. No latim “mos”
(ou no plural mores), que significa: “costumes”, derivou-se a palavra “moral”. Em Filosofia, Ética significa “o que é bom para o indivíduo e para a sociedade”, e seu estudo contribui para estabelecer a natureza de deveres no relacionamento indivíduo-sociedade.

Definimos “Moral” como “um conjunto de normas, princípios, preceitos, costumes, valores que norteiam o comportamento do indivíduo no seu grupo social”. “Moral” e “Ética” não devem ser confundidos: enquanto a moral é “normativa”, a ética é “teórica” e busca explicar e justificar os costumes de uma determinada sociedade, bem como fornecer subsídios para a solução de seus dilemas mais comuns. Porém, deve-se deixar claro que etimologicamente "ética" e "moral" são expressões sinônimas, sendo a primeira de origem grega, enquanto a segunda é sua tradução para o latim.

Moral
Pensemos:
Ética - Ramo da filosofia
Conjunto de conhecimentos extraídos da investigação do comportamento humano;
A ética é:
Ética e Moral
Ética e Cultura
Pensamento de alguns filósofos - e algumas correntes
Profº Dr. João Carlos Rodrigues Pereira
Dra. Rute Pereira Alves de Araújo

ÉTICA PROFISSIONAL
Ethos
O Homem não é uma ilha
Questão central da Moral e da Ética:
“Como devo (re)agir perante o(s) outro(s)?”
Na convivência social e comunitária o ser humano se descobre e se realiza enquanto um ser moral e ético.
No centro da ética aparece o dever, a obrigação moral ou a conduta “correta”:
Dilema do quero, posso, devo:
“Nem tudo que eu quero eu posso,
nem tudo que eu posso eu devo e,
nem tudo que eu devo eu quero.”

A
Filosofia
(Philos ou philia que quer dizer
amor, amizade
/Shofia que quer dizer
sabedoria
) pensa sobre o homem e sua condição de ser atrelada aos fatos cotidianos.
A
Ética
estuda os valores morais que orientam o comportamento humano e o seu convívio em sociedade.

Busca explicar e justificar os costumes de uma determinada sociedade, bem como fornecer subsídios para a solução de seus dilemas mais comuns.

É uma reflexão sobre a moral, "Filosofia Moral.”, “Ciência da conduta.”
O Monge e o escorpião
Vejamos
UBUNTU
Com base nas duas histórias que vimos, pensemos:
1 - A moral é igual para todos?
2 - A moral é estática ou dinâmica?
3 - O que influencia a formação da moral?
4 - Podemos influenciar na moral de uma pessoa?
5 - Existe conflito moral? O que seria?
6 - A ética cria a moral ou a moral cria a ética?
Refletiu sobre a natureza do bem moral, na busca de um princípio absoluto de conduta.
Duas formulações mais conhecidas:
"Nada em execesso" e
"Conhece-te a ti mesmo"
Platão - Discípulo de Sócrates
Colocava a busca da felicidade (Sumo BEM) como o centro das preocupações éticas. O Homem só encontra a felicidade na prática das virtudes. O ideal buscado pelo homem virtuoso é a imitação de Deus: aderir ao divino.Virtudes:
VIRTUDES

Justiça -
ordena e harmoniza
Prudência

ou sabedoria -
põe ordem em nossos pensamentos
Fortaleza ou valor -
faz com que o prazer se subordine ao dever
Temperança -
serenidade, autodomínio


Aristóteles - Discípulo de Platão
Estudou as virtudes e os vícios, concluindo que existem vários bens em concreto para o homem. O homem, como um ser complexo, precisa de vários bens, tais como: Amizade, saúde e até riqueza.O homem tem seu ser no VIVER, no SENTIR e na RAZÃO. Ele não pode apenas viver, mas viver racionalmente, Assim: O maior bem?
A vida virtuosa.
A maior virtude:

a inteligência
.
A ética dos epicuristas primava pela tranquilidade, o bem estar através do individualismo, O homem precisa abster-se de preocupações, além de não se comprometer e não participar da política.
Sêneca
Racionalista
- tudo se conquista através da busca racional - inclusive a felicidade. Livro:
"Da vida Feliz".
Para o filósofo para se alcançar a felicidade há que se ter objetivos e planejar ações racionais com vistas ao alcance dessas metas, sem se perder em sentimentalidades ou no que a maioria (multidão) preconiza. Outro livro que reitera essas considerações é:
"Sobre a brevidade da vida"
- “Apressa-te em viver bem e pensa que cada dia é, por si só, uma vida.”
Santo Agostinho
Muito influenciado pelo platonismo, inspirou o pensamento da Igreja Católica na Idade Média.
“O supérfluo dos ricos é propriedade dos pobres.”
“Ninguém faz bem o que faz contra a vontade.”
“Necessitamos um do outro, para sermos nós mesmos.”
São Tomás de Aquino
Fez a síntese do cristianismo com a visão aristotélica do mundo, sistematizando o conhecimento teológico e filosófico, dando à Igreja uma Teologia fundada na revelação e uma Filosofia baseada no exercício da razão humana, que se fundem numa síntese definitiva: fé e razão unidas em sua orientação comum rumo a Deus - “Não pode haver contradição entre fé e razão.”

René Descartes
Separa a fé, e a ética deixa de ser influenciada pela religião. Racionalismo Cartesiano. (Discurso do Método). "Penso, logo existo."
Jean Jacques Rousseau
Com
“O Contrato Social”
(1762), atribui a falta de ética aos inúmeros desajustes sociais, e dizia que: O homem nasce bom mas é corrompido pela sociedade
Hegel
Via a ética como filosofia do direito. O conceito de Estado representa o ponto de partida e chegada de sua ética (hegeliana), onde a finalidade subjetiva coincide com o que se acha objetivamente realizado pelo Estado.
“O homem não é mais do que a série dos seus atos.”
Jean Paul Sartre
Existencialista. No livro "
O existencialismo é um humanismo"
traz a parte ética do existencialismo. O homem estava condenado a ser livre, e a moral não teria que vir de Deus, é o homem quem cria valores, e o valor máximo é o da felicidade junto a responsabilidade.
Martin Heidegger
Filósofo alemão influenciado por Nietzsche e Kierkeggard. Para ele, o homem está sozinho no mundo e precisa assumir decisões éticas com a consciência da morte. Para existir é preciso encontrar-se no mundo e no tempo como ser finito, o Dasein, um “ser-lançado-no-mundo”.
Ética Direitos Humanos
O que devemos ter claro é que a educação deve procurar tornar as pessoas o mais capazes possível de lidarem com um mundo de dúvidas, de ambiguidades, e isso é importante tanto do ponto de vista psicológico como doponto de vista ético. (RIBEIRO, 2003)
Os direitos humanos estão ligados a uma idéia de liberdade que inclui, também, o dever de lutar por ela. E no caso dessa prática, isso implicaria diálogo, vivenciar os conflitos, aprender a lidar com eles, trazê-los para os locais de trabalho, para as relações pessoais. (RIBEIRO, 2003, p. 163)
Bioética é a parte da Ética, ramo da filosofia, que enfoca as questões referentes à vida humana (e, portanto, à saúde). A Bioética, tendo a vida como objeto de estudo, trata também da morte (inerente à vida). (Marco Segre)
A Bioética, portanto, não se trata de moldar o que é lícito ou não à evolução da ciência e da tecnologia, mas, à luz dos novos conhecimentos, trazer perspectivas inimagináveis para o futuro da espécie humana, e das novas experiências de vida (quantas experiências, por exemplo, trouxe-nos o genocídio de milhões de seres humanos, em épocas recentes), por essa razão a bioética intenta reavaliar os valores tradicionalmente atribuídos à vida, à morte, à saúde e à liberdade. (Marco Segre)
Sócrates
Ética e Política
Para Aristóteles a política deve regrar a vida na Polis permitindo que os jovens tornem-se bons cidadãos – o que significa dizer que sem as regulações próprias da política este pleno desenvolvimento do ser humano não ocorreria. (PANSARELLI, 2009, p. 13)
"Educar é um ato eminentemente político." (Paulo Freire)
Vejamos:
Referências:
ARRUDA, Maria Cecília Coutinho de; WHITAKER, Maria do Carmo;
RAMOS, José Maria Rodriguez. Fundamentos da ética empresarial e econômica. São Paulo; Atlas, 2001. 210
CHAUÍ, Marilena. Convite à filosofia. 6. ed. São Paulo: Ática, 1997. 440 p.
COTRIM, Gilberto. Fundamentos da filosofia: história e grandes temas. 15. ed. São Paulo: Saraiva, 2002. 36 p.
FERREIRA, Ana Alice. A tarefa do professor. Ensino e sociedade: revista da associação nacional das Universidades particulares. Brasília, DF: ANUP, v. 1, n. 2, Jul.2001. p. 73-78.
FISCHIMANN, Roseli. Do terror à paz: ética e educação, Revista Ensino Superior, [s.l], v. 4, n. 37, p. 40, Out. 2001. Ensaio.
GAARDER, Jostein. O mundo de Sofia: romance da historia da filosofia. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.
DINIZ, Marcelo Neves. Aspectos Históricos Sobre Ética E Sua Importância No Âmbito Sócio-Educacional . Disponível em: http://www.artigocientifico.com.br/uploads/artc_1172066516_27.doc Acesso em: 17 de fevereiro de 2014.
PINHEIRO, Azevedo. Aula 01 – Introcução à Ética. Disponível em: http://www.pastorazevedo.com.br/teologicos_ver.php?id=104. Acesso em: 20 de março de 2014.

Obrigad@!
Epicuro
Full transcript