Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Capítulo 2

No description
by

Ruben Reis

on 4 November 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Capítulo 2

Sermão de Santo António aos peixes
Capítulo 2
-Estrutura;
-Resumo;
-Orientação de leitura;
Estrutura do capítulo
Proposição: até "E onde há bons, e maus, há que louvar, e que repreender." (l.18)
Início da alegoria: "Suposto isto, para que procedamos com clareza(..)"(l.18/19)
Divisão: desde " Suposto isto" até "vossos vícios"(l.20)
Resumo breve
-Breve descrição dos peixes seguida da lamentação por parte do Padre António Vieira;
-Reincidência do termo "Vos estis sal terae" e sua adaptação ao mar, peixes e terra;
- Explicação da importância de, no sermão, salientar tanto as virtudes como os defeitos (louvor às atitudes, repreensão aos vícios);
Continuação
Orientação de leitura
1- O vulgo "falar para as paredes" é algo que marca constantemente a vida de Padre António Vieira, uma vez que defende ideias que, naquele tempo, não tinham nexo. Assim, já tão habituado ao sofrimento de não ser ouvido, afirma que é uma dor que de tantas vezes sofrida, já não a sente.

2-Padre António Vieira "reutiliza" esta expressão para conseguir diferenciar o homem dos peixes, uma vez que atribui o bom uso do sal aos peixes e a má utilização do sal por parte do homem.


3-São Basílio referia-se aos peixes como sendo cada um deles um valor. Esse valor é suscetivel à apreciação por parte do escritor, criando-se assim um modo indireto de dar a sua opinião, sem que seja perseguido por qualquer tipo de entidade da Inquisiçao.

4-Neste texto são atribuídas virtudes aos peixes como: a sua grande habilidade de bom ouvinte (não fala, apenas ouve); foram os primeiros seres criados por Deus; são os mais abundantes e maiores; a sua obediência; respeito e devoção para com os pregadores; submissão a Deus; livres; desconfiança para com os homens.
-Breve história cronológica;
-Louvor às virtudes;
-Comparação: Peixes-Animais-Homens aos olhos de Deus/à luz da doutrina da Igreja;
Continuação
-O que Aristóteles dizia dos peixes;
-O que os outros animais sofrem nas mãos do homem;
-Peixes: o único animal completamente livre;
Trabalho realizado por: Rúben Reis Nº25 Tiago Alho Nº29
Full transcript