Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Centro de Material e Esterilização

No description
by

Marilia Ferro

on 19 August 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Centro de Material e Esterilização

Centro de Material e Esterilização
1. ÁREA CONTAMINADA/SUJA
Área destinada a recpção de materiais sujos e limpeza e secagem dos mesmos. É obrigatório o uso de EPIs nesta área.
2. Área Limpa
3. ÁREA ESTÉRIL
ARMAZENAGEM DE MATERIAL

Associação Paulista de
Estudos e Controle de Infecção Hospitalar (APECIH) recomenda
que a área de estocagem tenha controle de umidade
rela􀆟 va do ar entre 35%-70%, e temperatura entre
18°C-22°C.
Centro de Material e Esterilização é definido pelo MS como o "'conjunto de elementos destinado a recepção e expurgo, preparo, esterilização, guarda e distribuição do material não caracterizado como de uso único para as unidades de estabelecimento de saúde"'.
Conceito
Objetivo
Fornecimento de produtos para a saúde adequadamente processados, proporcionando assim, condições para o atendimento direto e a assistência à saúde dos indivíduos enfermos e sadios.
Recursos Humanos
Enfermeiros
Técnicos de Enfermagem
Auxiliares de Enfermagem
Auxiliares administrativos.
ÁREA DE PREPARO:
Expurgo
ÁREA FÍSICA: Deve permitir o fluxo unidirecional progressivo continuo com barreiras físicas e sem cruzamento dos materiais.
É indicado que a escala seja feita para que os profissionais não passem de uma área para outra e que haja uma abertura com proteções de vidro para que o material possa ser transferido após a lavagem.
Deve ser de material resistente, antiderrapante, sem porosidade, claro e de fácil limpeza.



Piso:
Paredes:
Revestimento impermeável
(para que possam ser lavadas), sem porosidade, resistentes a abrasão e de preferência de cantos arredondados.

Prof Marilia Perdigão
De fácil higienização e
porosidade zero.

Bancadas:

Artificial fluorescente e se possível alguma iluminação natural.

Iluminação:
Acústica
Lavadoras e autoclaves devem ter abertura de ambos os lados para garantir o fluxo unidirecional com barreiras.
Maquinas:
No expurgo o sistema de ventilação será realizado por exaustão com pressão negativa de preferencia com filtro HEPA de forma a
evitar a disseminação e propagação dos microorganismos para as demais áreas.
Nas áreas de preparo, esterilização, armazenagem e distribuição serão utilizadas os sistemas de ar condicionado, com pressão positiva, deste modo, garantiram que contaminantes externos não tenham acesso ao local e controle de temperatura e umidade.
Ventilação:
Uso de forros para atenuar
o som das máquinas.

LIMPEZA, DESCONTAMINAÇÃO E DESINFECÇÃO DE ARTIGOS MÉDICOS-HOSPITALARES

Limpeza
É o procedimento de remoção de sujidade e detritos para manter em estado de asseio dos artigos reduzindo a carga microbiana. Constitui o núcleo de todas as ações referentes aos cuidados de higiene com os artigos de serviços de saúde.
A limpeza pode ser: manual ou autoática, com água e detergentes que reduzem o excesso de matéria orgânica e aumentam a duração do processo de esterilização. A limpeza deve preceder os procedimentos de desinfecção ou esterilização.

Desinfecção de alto nível
Eliminação de alguns esporos, o bacilo da tuberculose, todas as bactérias vegetativas, fungos e todos os vírus.

A desinfecção de alto nível é indicada para itens semi-críticos como lâminas de laringoscópios, equipamento de terapia respiratória, anestesia e endoscópios. O agente mais comumente utilizado para desinfecção de alto nível é o ácido peracético.
Desinfecção de nível intermediário
Não é esperada ação sobre os esporos bacterianos e ação média sobre vírus não lipídicos. Mas elimina o bacilo da tuberculose, a maioria dos fungos e atue sobre todas as células vegetativas bacterianas.
Cloro, iodóforos, fenólicos e alcoóis pertencem a este grupo.
Não há ação sobre os esporos ou bacilo da tuberculose, podendo ter ou não ação sobre vírus não lipídicos e com atividade relativa sobre fungos, mas capaz de eliminar a maioria das bactérias em forma vegetativa.
Compostos com quaternário de amônia são exemplos de desinfetantes de baixo nível.

Esterilização
Desinfecção de baixo nível
Desinfecção: processo de eliminação ou destruição de todos os microrganismos na forma vegetativa, independente de serem patogênicos ou não, presentes nos artigos e objetos inanimados.




A destruição de algumas bactérias na forma esporulada também pode ocorrer, mas não se tem o controle e a garantia desse resultado.

FEAES -Curitiba - 2012 A equipe de enfermagem do CME deve assegurar o reabastecimento racional de artigos médico-hospitalares, para manter a qualidade da assistência ao cliente. Para tanto, deve exercer atividades de:
previsão, provisão, padronização e controle de artigos.

Sobre essas atividades afirma-se:
I. Para realizar a previsão, deve-se fazer o diagnóstico situacional do Centro de Material e Esterilização e das unidades consumidoras (Centro Cirúrgico, Unidades de Internação, Pronto Atendimento) em relação às quantidades e às especificidades dos artigos.

II. A provisão consiste na reposição dos artigos médico-hospitalares necessários para a realização das atividades do Centro de Material e Esterilização.

III. O objetivo da padronização dos artigos é aumentar a quantidade de itens de diferentes marcas, tamanhos, fornecedores a serem estocados no CME.

IV. O controle de artigos adequado colabora na redução de custos, para a reposição e estocagem dos artigos e para prevenir contra os riscos de vencimento.
Está(ão) CORRETA(S):
A) Apenas as afirmações I, II e III. D) Apenas as afirmações I, II e IV.
C) Apenas as afirmações III e IV. E) Todas as afirmações.
B) Apenas as afirmações II e IV.
SESAPI 2012 - O Centro de Material e Esterilização (CME) é um conjunto de áreas destinadas a recepção limpeza, secagem, preparo, desinfecção ou esterilização, guarda e distribuição do material para as unidades do estabelecimento de saúde. Sobre o CME é correto afirmar que:
A) independentemente do seu tamanho, o CME deve ter um fluxo contínuo e progressivo, em linha reta, desde a área de recepção até a de distribuição, sem preocupação do trânsito dos funcionários em suas diversas áreas.
B) a área suja, responsável pela recepção e lavagem dos materiais, é a única área que deve ser separada por uma barreira física.
C) independentemente do seu tamanho, o fluxo de materiais no CME é bidirecional para favorecer o trânsito dos funcionários, bem como evitar sua contaminação.
D) independentemente do seu tamanho, o CME deve ter um fluxo contínuo, progressivo e unidirecional, evitando que haja cruzamento dos materiais e funcionários.
E) a área limpa, responsável pela limpeza, secagem, desinfecção ou esterilização deve ser separada por uma barreira física da sala de armazenagem dos materiais.

FEAES de Curitiba/PR - Banca: PUC/PR - Ano: 2012
A limpeza é o procedimento de remoção mecânica de sujidades, realizado com água e adição de soluções
detergentes ou produtos enzimáticos, em um determinado tempo, de forma manual ou com equipamentos mecânicos. A respeito do processo de limpeza, avalie as assertivas a seguir:
I. Independente da natureza do artigo e do método de esterilização escolhido, a limpeza prévia deve ser rigorosa para a redução da carga microbiana.
II. O processamento adequado de endoscópios flexíveis e acessórios é desnecessário para o tratamento seguro e bem-sucedido dos pacientes.
III. A avaliação do processo de limpeza de dispositivos médicos que possuem lumens estreitos deve ser realizada por meio de controlevisual, não necessitando de controle microbiológico ou químico.
IV. O ponto mais crítico do processamento de produtos para saúde é a fase de limpeza, em que possíveis erros podem ser cometidos quando não houver protocolos estabelecidos e funcionários treinados.
Está(ão) CORRETA(S):
A) Apenas as assertivas I, II e IV.
B) Todas as assertivas.
C) Apenas as assertivas II e IV.
D) Apenas as assertivas I, III e IV.
E) Apenas as assertivas I e IV.

Descontaminação de Artigos:

A descontaminação tem por finalidade reduzir o número de microrganismos presentes nos artigos sujos, de forma a torná-los seguros para manuseá-los, isto é, ofereçam menor risco ocupacional.





obs:

FCC-2011 A limpeza de um artigo hospitalar consiste na remoção de sujidade visível, orgânica e inorgânica. Dentre as recomendações para a limpeza manual destes artigos consta
a) utilizar preferencialmente soluções ácidas no enxague.
b) friccionar os artigos sob a água para evitar aerossóis que contenham microorganismos.
c) utilizar escovas abrasivas para retirada da sujidade.
d) imergir o instrumental cirúrgico em cal sodada.
e) utilizar antissépticos para manter os instrumentais cirúrgicos úmidos antes da lavagem.


FCC - 2011 - TRE-RN
Limpeza, descontaminação e desinfecção de artigos, respectivamente, são processos utilizados com a finalidade descrita em:

a) Limpeza- Redução dos micro-organismos
Descontaminação-Destruição de todos os micro-organismos na forma vegetativa e esporulada.
Desinfecção-Destruição ou exterminação de macroparasitas.

b) Limpeza-Destruição ou exterminação de macroparasitas.
Descontaminação-Redução dos micro-organismos.
Desinfecção -Destruição de todos os micro-organismos na forma vegetativa e esporulada.

c) Limpeza-Remoção de sujidade.
Descontaminação- Destruição ou exterminação de macroparasitas.
Desinfecção- Eliminação de todos os micro-organismos na forma vegetativa.

d) Limpeza-Destruição dos micro-organismos.
Descontaminação Eliminação de todos os micro-organismos na forma vegetativa e esporulada.
Desinfecção- Redução dos micro-organismos.

e) Limpeza-Remoção de sujidade e redução de micro-organismos.
Descontaminação-Redução dos micro-organismos.
Desinfecção-Redução ou destruição dos micro-organismos.


Quanto à limpeza e ao processamento de artigos hospitalares, a Agência de Vigilância Sanitária (ANVISA) recomenda

a) considerar como artigo “contaminado” os materiais sujos, independentemente do grau de sujidade presente.
b) utilizar detergente enzimático com o objetivo de destruir quaisquer formas de vida microbiana.
c) utilizar o glutaraldeído na limpeza de artigos críticos, pois o mesmo tem ação esporicida.
d) utilizar o álcool a 70% na desinfecção dos instrumentais de uso odontológico.
e) manter a temperatura na sala de armazenagem do artigo processado em torno de 2 a 8 graus centígrados.
CESP 2013 - As recomendações para diluições de soluções limpantes e desinfetantes, número de enxágues, método de montagem, desmontagem, limpeza, enxágue, secagem e inspeção de artigos devem ser incluídas nas rotinas e nos procedimentos de uma central de material e esterilização.
Certo
Errado
Pressão Negativa:
Ninguem sai da casa (expurgo)
Pressão Positiva:
Ninguem entra na casa (estéril)
SESAPI 2012-
1) O CME é o setor responsável pela limpeza, desinfecção, secagem, preparo, esterilização e distribuição nesta ordem dos materiais desinfetados e esterilizados para as demais unidades de uma instituição hospitalar.
2) Os funcionários do expurgo, área destinada a limpeza e secagem de materiais no CME, também são responsáveis pela verificação do estado de conservação e encaminhamento de materiais danificados ao serviço de manutenção
do hospital.
3) Os autoclaves devem estar posicionadas a uma distância de 10cm entre elas, bem como, todos os funcionários utilizando EPI’s de forma adequada, inclusive, com luvas de borracha longas.
4) As embalagens utilizadas no acondicionamento dos materiais no CME, devem permitir a entrada do ar e do agente esterilizante, manter uma barreira microbiana adequada, além de proporcionar uma abertura asséptica.
5) Na área de armazenamento e distribuição de materiais no CME, considerada área limpa, deve ser um ambiente seco, para garantia da integridade das embalagens e mantido a uma temperatura de 18° a 22°C.

Está(ão) correta(s) apenas:
A) 1, 3 e 4
B) 1
C) 1, 3 e 5
D) 2 e 4
E) 4 e 5

IABAS 2013- Para a desinfecção de artigos hospitalares por meio
químico líquido deve-se imergir o artigo em solução
adequada, utilizando EPI, e garantir farta ventilação do
local. Para que a ação seja eficaz, os seguintes cuidados
devem ser tomados EXCETO:
(A) garantir que o artigo esteja bem limpo;
(B) garantir que o artigo esteja seco;
(C) garantir que o artigo esteja totalmente imerso na
solução com presença de bolhas de ar;
(D) garantir que o tempo de exposição recomendado seja
respeitado;
(E) garantir que, durante o processo, o recipiente seja
mantido tampado.


Soler 2013 -Dentro do hospital, aonde se localiza o expurgo:
a) Dentro do centro cirúrgico.
b) Setor de clinica médica.
c) Centro de material esterilizado com sistema de centralização geral.
d) Unidade de terapia Intensiva.
Considera-se desinfecção de baixo nível o processo eliminatório da maioria das bactérias, incluindo vírus como o HIV e os das hepatites B e C.
CERTO
ERRADO
A desinfecção é classificada em alto nível, nível intermediário e baixo nível, conforme o espectro de ação.

Considere as afirmações a seguir.

I. A desinfecção de nível intermediário destrói as bactérias vegetativas, o bacilo da tuberculose, os fungos e os vírus lipídicos e alguns não lipídicos.
II. Para o processamento de colonoscópicos, é recomendada como procedimento mínimo, a desinfecção de alto nível.
III. A limpeza do material é fator determinante para garantia do processo de desinfecção, independentemente do método ou nível de desinfecção.

É correto o que se afirma em:

• a) I, somente.
• b) II, somente.
• c) III, somente.
• d) I e III, somente.
• e) I, II e III.


É o processo de destruição de todas as formas de vida microbiana, ou seja, bactérias na forma vegetativa e esporuladas, fungos e vírus, mediante a aplicação de agentes físicos e químicos.
Consuplan 2011- Associe as colunas corretamente.

1. Artigos críticos.

2. Artigos semi-críticos.

3. Artigos não-críticos.

( ) Artigos destinados ao contato com a pele não-íntegra ou com mucosas íntegras.

( ) Artigos destinados ao contato com a pele íntegra do paciente.

( ) Artigos destinados à penetração através da pele e mucosas adjacentes, nos tecidos subepiteliais e no sistema vascular, bem como todos os que estejam diretamente conectados com este sistema.

A sequência está correta em:

a) 1, 2, 3
b) 2, 3, 1
c) 3, 1, 2
d) 3, 2, 1
e) 1, 3, 2



Seta 2013 - Os artigos hospitalares são classificados segundo o risco potencial de infecção ao ser utilizado no paciente. Para o reprocessamento de artigos recomenda-se:

a) Esterilização.
b) Limpeza.
c) Descontaminação.
d) Desinfecção de alto nível.



Consultar 2013 -Qual é o método utilizado para fazer a destruição total dos germes do instrumental cirúrgico?


a) Sanificação
b) Degermação
c) Esterilização
d) Desinfecção



UNIUV 2012- De acordo com a classificação de Spauding, o que é limpeza?

a) Processo que visa à remoção de sujidade somente em artigos críticos;
b) Processo que visa à remoção de sujidade somente em artigos semicríticos;
c) Processo que visa à remoção de sujidade visível e, por conseguinte, à diminuição da carga microbiana;
d) Processo que visa à remoção de sujidade, somente em artigos não críticos;
e) Processo que visa à remoção de sujidade, somente em artigos críticos e não críticos.






FEPESE 2012- A variedade de materiais utilizados nos estabelecimentos de saúde pode ser classificada segundo riscos potenciais de transmissão de infecções para os pacientes em três categorias. Indique-os.


a) Artigos críticos, semicríticos e não-críticos.
b) Artigos críticos, semicríticos e ultracríticos.
c) Artigos críticos, semicríticos e nada-críticos.
d) Artigos críticos, não-críticos e muito-críticos.
e) Artigos semicríticos, pouco-críticos, muito-críticos.



FEPESE 2012 -Os artigos destinados à penetração através da pele e mucosas adjacentes, nos tecidos subepiteliais e no sistema vascular, bem como todos os que estejam diretamente conectados com este sistema são chamados de artigos críticos. Tais artigos, para satisfazer os objetivos a que se propõem, requerem:


a) limpeza.
b) desinfecção.
c) esterilização.
d) antissepsia.
e) cuidado.



VUNESP 2012- Spaulding propôs uma abordagem racional à desinfecção e à esterilização, classificando o material usado nos cuidados aos pacientes em três categorias, baseando-se no grau de risco de infecção envolvido, a saber: artigos críticos, artigos semicríticos e artigos não críticos. São considerados artigos semicríticos:



a) o material cirúrgico, os cateteres cardíacos e vesicais.
b) os implantes, os fluidos para aplicação intravenosa e as agulhas de punção.
c) os lençóis, os manguitos dos esfigmomanômetros e muletas.
d) alguns utensílios de alimentação, mesas de cabeceira e móveis.
e) os circuitos respiratórios, os umidificadores e os bron- coscópios.



UNIUV 2011- Artigos críticos apresentam alto risco de transmissão de infecção, se estiver contaminado com qualquer micro-organismo. Um exemplo de artigo crítico é:

a) Laringoscópio;
b) Cateter cardíaco;
c) Esfigmomanômetro;
d) Endoscopia flexível;
e) Máscara de Venturi.

GRUPO ATAME 2012-
Qual das alternativas abaixo está falando de ARTIGOS CRÍTICOS:

a) São aqueles destinados ao contato com a pele não-íntegra ou com mucosas íntegras e que requerem desinfecção de médio ou de alto nível ou esterilização.
b) São aqueles destinados ao contato com a pele íntegra do paciente e que requerem limpeza ou desinfecção de baixo ou médio nível, dependendo do uso a que se destinam ou do último uso realizado.
c) São aqueles destinados à penetração através da pele e mucosas adjacentes, nos tecidos abaixo do epitélio e no sistema vascular.
d) Nenhuma das alternativas anteriores.



TIPOS DE LIMPEZAS, DETERGENTES EPIs E DETERGENTES UTILIZADOS NO EXPURGO
Realizada através da fricção com escovas e do uso de soluções de limpeza.
Limpeza Manual:
É desenvolvida por meio de equipamentos.
Limpeza Mecânica
Automatizada:
Nesta maquina, além do ciclo de lavagem, o material passa por um ciclo de esterilização rápida, pelo emprego de alta temperatura. Muitas vezes, neste tipo de lavadora durante o ciclo de lavagem não é removida toda matéria orgânica, que ficará aderida ao material após o ciclo de esterilização, o que motiva que esta lavadora seja utilizada com reserva.
LAVADORA ESTERILIZADORA
A união de jatos de água com detergentes, facilita a remoção de sujidade. Esse processo mecânico possui como etapa o enxágües com água pré-aquecida em temperaturas adequadas para morte microrganismos termosensiveis pela termocoagulação. A finalização do processo inclui a secagem.
Lavadora termodesinfectadora
Destinam-se a limpeza e desinfecção de comadres, papagaios e frascos de vidros para coleta de secreções. Nesses equipamentos, não há necessidade de esvaziamento prévio dos recipientes, visto que os dejetos são despejados diretamente para o esgoto na fase inicial do processamento, não voltando a circular nas etapas subseqüentes.
Lavadora de Descarga
Destinada à limpeza e descontaminação de artigos, em substituição aos produtos químicos. O equipamento deve ser utilizado com cautela devido à dificuldade de validação do processo.
Lavadora Pasteurizadora
Estas lavadoras são semelhantes as lavadoras de pratos, porem com o numero maior de ciclos. Remove sujidade de instrumentos mais simples, porém em instrumentos mais complexos não são eficientes.
Lavadora de Túnel
Padronizam o processo de desinfecção e diminuem a exposição do pessoal aos desifentantes. A sujidade grosseira deve ser removida por meio de limpeza manual antes de colocar na lavadora. A lavadora deve ser compatível com os endoscópios.
Lavadora de Endoscópios
EPIs utilizados no Expurgo
jaleco, touca, avental impermeável, protetor facial ou máscara, luvas de procedimento e borracha antiderrapante de cano longo, óculos de acrílico e botas.
CESPE 2012- O EPI tem, entre outras, a função de neutralizar ou atenuar um possível agente agressivo contra o corpo do trabalhador.

Certo Errado
CESPE 2012- Os EPIs devem ser fornecidos pelo empregador ao empregado, gratuitamente, conforme a função que este exerça na empresa.

Certo Errado
CESPE 2012- Os EPIs destinam-se à proteção de riscos suscetíveis de ameaçar a segurança e a saúde no trabalho, e a sua escolha deve levar em conta a adequabilidade ao risco.

Certo Errado
Produto com pH neutro que remove matérias orgânicas dos artigos em curto período de tempo. A eficiência da limpeza aumenta com a utilização de enzimáticos. Possuem como princípio ativo enzimas como a protease (para digerir proteínas), lipase (para digerir gorduras) e amilases – carboidrase (para digerir carboidratos). Podem ser utilizados de forma manual ou automatizados.
DETERGENTE ENZIMATICO
Dissolvem e removem com segurança: sangue, proteína, amido, gordura e demais restos orgânicos. Podem ser usados de forma automatizada ou manual. Materiais imcompativeis: ácidos, agentes oxidantes fortes, agentes redutores de cloro e de alumínio.
Detergentes Alcalinos:
São detergentes voltados para limpeza de produtos por imersão. O uso está indicado quando há pouca matéria orgânica.
Desincrustante:
FUA UFANN 2005 O expurgo ocorre o processo de lavagem do material sujo que será encaminhado ao ao Centro de Material e Esterilização. O processo de limpeza do referido material é
realizado na seguinte seqüência:

a) imersão de materiais sujos de matéria orgânica em detergentes enzimáticos por cerca de 3 a 5 minutos, em seguida lavagem com água, sabão, com escova de cerdas, enxágüe e secagem
b) lavagem com água, sabão, com escova de cerdas, imersão de materiais sujos de matéria orgânica em detergentes enzimáticos por cerca de 3 a 5 minutos, enxágüe e secagem
c) imersão de materiais sujos de matéria orgânica em detergentes enzimáticos por cerca de 10 a 15 minutos, em seguida lavagem com água, sabão, com escova de cerdas, enxágüe e secagem
d) lavagem com água, sabão, com escova de cerdas, enxágüe e secagem
e) imersão de materiais sujos de matéria orgânica em detergentes enzimáticos por cerca de 10 a 15 minutos, enxágüe e secagem

No reprocessamento de artigos médicos hospitalares, a limpeza constitui-se importante etapa do processo. Sobre a limpeza de materiais, analise as afirmativas abaixo.
I. O reprocessamento de produtos para a saúde requer uma limpeza manual perfeita. A limpeza manual de lumens estreitos, articulações e superfícies corrugadas é particularmente crítica, uma vez que a matéria orgânica residual pode interferir com a eficácia de esterilizantes/desinfetantes.
II. Atualmente, os detergentes enzimáticos são amplamente recomendados para a limpeza de produtos para a saúde porque ajudam a remover proteínas, lipídios e carboidratos, dependendo da formulação do detergente.
III. A qualidade da água; o tipo e qualidade dos agentes de limpeza; o método manual ou mecânico usado para limpeza o enxágue e a secagem do material; os parâmetros de tempo-temperatura dos equipamentos de limpeza mecânica; o posicionamento do material nos equipamentos de limpeza, são parâmetros para a efetividade da limpeza.
IV. A limpeza ultrassônica é considerada um método mais efetivo de remoção da sujidade do que a fricção manual, aumentando a probabilidade de sucesso da esterilização.
V. É recomendado, na limpeza do material cirúrgico com lúmen, imergir todo o instrumental cirúrgico na solução de detergente enzimático, injetando esta solução no lúmen do instrumental com uma seringa e mantendo a solução em contato com o instrumental conforme orientação do fabricante do detergente enzimático.
Assinale a alternativa CORRETA.
A. ( ) Somente as afirmativas I, II e IV estão corretas.
B. ( ) Somente as afirmativas II, III, IV e V estão corretas.
C. ( ) Somente as afirmativas III e V estão corretas.
D. ( ) Somente as afirmativas I, II, III e IV estão corretas.
E. ( ) Todas as afirmativas estão corretas.
RDC N 15 de 15 de março de 2012 ANVISA
Art. 67 A limpeza deve ser precedida de limpeza manual complementada por limpeza automatizada em lavadora ultrassônica ou outro equipamento de eficiência comprovada.
Parágrafo único. Para produtos cujo lúmen tenha diâmetro inferior a 5 mm é obrigatório que a fase automatizada da limpeza seja feita em lavadora ultrassônica, com conectores para canulados que utilize tecnologia de fluxo intermitente
Segundo o Informe Técnico ANVISA n 1 de 2009, considera-se a limpeza ultrassônica como método mais efetivo de remoção de sujidade que a fricção manual, aumentando a probabilidade de sucesso da esterilização. Esse equipamento remove a sujidade pelo processo de cavitação, por meio do quais inúmeras bolhas, produzidas por oscilações e ondas ultrassônicas, implodem na superfície das peças criando pressões negativas - ventosas - que dissolvem e dispersam resíduos aderidos aos artigos.
Lavadora Ultrassônica
ALCOÓIS
Espectro de ação: são bactericidas, tuberculocidas, fungicidas e virulicidas; mas não são esporicidas;
Indicação de uso: desinfecção de nível intermediário de artigos e superfícies com tempo de exposição de 10 minutos na concentração indicada. Ex.: ampolas de vidros, termômetros retal e oral, estetoscópios, superfícies externas de equipamentos metálicos, camas, macas, colchões, bancadas etc
Detergente
Correspondem a todos os produtos que contém, em sua formulação, um tensoativo para reduzir a tensão superficial da água e promover umectação, dispersão e suspensão das
partículas.
Compostos inorgânicos liberadores de cloro ativo (Hipoclorito de sódio/cálcio/lítio)
Mecanismos de ação: inibição de reação enzimática básica da célula, desnaturação de proteína e inativação de ácidos nucléicos;
Expectro de ação: virulicida, bactericida, microbactericida e esporicida para um grande número de esporos;
Concentração de uso: 0,02 a 1%, dependendo da indicação de uso;
Indicação: desinfecção de lactários, cozinhas, depósitos de água, material de inaloterapia e oxigenoterapia na concentração de 0,02% e tempo de contato de 60 min.
Observação: o uso é limitado pela presença de matéria orgânica, capacidade corrosiva e descolorante, não devendo ser usado em metais e mármore.

Solução de Iodo
Espectro de ação: bactericida, tuberculicida, fungicida, virulicida, não esporicida;
Concentração de uso: álcool iodado a 0,5% e tempo de contato de 10 minutos;
Indicação: na desinfecção de nível intermediário. Ampolas de vidro, estetoscópio, otoscópio, superfícies externas de equipamentos, partes metálicas de incubadora etc;
Recomendações: após o tempo de contato, removê-lo friccionando álcool, para evitar os efeitos corrosivos do iodo. As soluções devem ser acondicionados em frascos escuros, fechados e guardados em locais frescos;

ALDEIDOS - Glutaraldeído
Promove desinfecção de alto nível;
mecanismos de ação: altera o DNA, RNA e síntese protéica;
espectro de ação: bactericida, fungicida, microbactericida e esporicida;
concentração: 2% por 30 minutos;
indicação: artigos não descartáveis, metálicos ou corrosivos por hipoclorito; instrumental termo-sensível; etc.; recomendações: materiais demasiadamente porosos como os de látex podem reter o glutaraldeído, caso não haja bom enxágue.
Apresenta atividade germicida em presença de matéria orgânica, entretanto, materiais colocados no glutaraldeído sem limpeza prévia apresentam impregnação de sangue e secreções pela formação de precipitados, dificultando a limpeza de maneira especial. O produto deve ser manipulado em local arejado e com uso de EPI. Não pode ser utilizado em superfícies.
RDC 15 DE 15 DE MARÇO 2012
Art. 13 Parágrafo único. Produtos para saúde utilizados na assistência ventilatória e inaloterapia, não poderão ser submetidos à desinfecção por métodos de imersão química líquida com a utilização de saneantes à base de aldeídos.
EX: Filtros umificadores, mascaras, etc.
Fenólicos
Mecanismo de ação: inativação do sistema enzimático e perda de metabólitos essenciais pela parede celular;
Espectro de ação: bactericida, fungicida, virulicida (HIV) e tuberculicida;
concentração: são encontradas em concentrações de 1 a 7%; sendo a de 5% a mais utilizada;
Uso: desinfecção de superfícies e artigos metálicos e de vidro em nível médio, ou intermediário e baixo, com tempo de exposição de 10 minutos para superfícies e de 30 minutos para artigos, na concentração indicada pelo fabricante;
atenção: não são recomendados para artigos que entram em contato com o trato respiratório, alimentos, berçário, nem com objetos de látex, acrílico e borrachas. Pelo efeito residual são ativos na presença de matéria orgânica.

Três categorias de desinfetantes baseadas na ação germicida:
•Alto nível: destrói todos os microrganismos com exceção a alto número de esporos => Glutaraldeído 2% ; ácido peracético; ác. peracético+peróxido de hidrogênio.

•Médio nível: elimina bactérias vegetativas, a maioria dos vírus, a maioria dos fungos e micobactérias da TB =>Álcool 70%; Hipoclorito de sódio 1% .

•Baixo nível: elimina a maioria das bactérias, alguns vírus e fungos, mas não elimina micobactérias e esporos bacterianos => Quaternarios de Amonia
Quaternários de Amônia
São indicados para desinfecção de superfícies em berçários e unidades de manuseio de alimentos:
mecanismos de ação: inativação de enzimas produtoras de energia, desnaturação de proteínas celulares e ruptura de membrana celular;
espectro de ação: fungicida, bactericida, virulicida;
concentração de uso: recomendada pelo fabricante;
indicação: desinfecção de baixo nível: tempo de exposição de 30 minutos, na concentração indicada pelo fabricante.

(CISMEPAR-PR/AOCP/2011) Em relação aos tipos de produtos químicos utilizados em limpeza de superfícies fixas, relacione as colunas e, a seguir, assinale a alternativa com a sequência correta.
1. Produtos tensoativos e detergentes.
2. Produtos alvejantes.
3. Produtos desincrustantes e enzimáticos.
4. Produtos desinfetantes.
( ) Geralmente à base de cloro, buscam, além de algum efeito desinfetante, o clareamento de determinados pisos.
( ) Tem em sua formulação enzimas que facilitam a remoção de sujidades. São mais utilizados para a limpeza de artigos e não de superfícies, pois os objetos precisam nele ficar submersos por um período de tempo.
( ) Utilizados na presença de matéria orgânica visível em qualquer superfície e em locais e instalações que possam constituir risco de contaminação para pacientes e funcionários, devido presença frequente de descarga de excreta, secreção ou exsudação de material orgânico.
( ) São os produtos que contêm necessariamente em sua formulação substâncias que têm a finalidade de limpar através da redução da tensão superficial (umectação), dispersão e suspensão da sujeira.
a) 2 – 3 – 1 – 4. b) 2 – 3 – 4 – 1. c) 3 – 4 – 1 – 2. d) 4 – 2 – 3 – 1. e) 1 – 3 – 4 – 2.
Instituto INES/AOCP/2012) Sobre os desinfetantes hospitalares, assinale a alternativa correta.
a) Quaternários de Amônia são responsáveis pela inativação do sistema enzimático e perda de metabólitos essenciais pela parede celular.
b) Fenólicos são responsáveis pela inativação de enzimas produtoras de energia, desnaturação de proteínas celulares e ruptura de membrana celular.
c) Compostos inorgânicos liberadores de sódio ativo são responsáveis pela inibição de reação enzimática básica da célula, desnaturação de proteína e inativação de ácidos nucleicos.
d) O álcool induz à desnaturação de proteínas e à inibição da produção do metabolismo essencial para a rápida divisão celular.
e) Compostos inorgânicos liberadores de potássio ativo induzem à desnaturação de proteínas e à inibição da produção do metabolismo essencial para a rápida divisão celular.
(Prefeitura de Paranavaí-PR/AOCP/2011) Sobre a biossegurança nos serviços de saúde hospitalares e os métodos de desinfecção e esterilização de materiais, assinale a alternativa correta.
a) A desinfecção de baixo nível é um processo físico que destrói todos os micro-organismos de objetos inanimados e superfícies, exceto um número elevado de esporos bacterianos.
b) A limpeza remove as sujidades, reduz a carga microbiana presente nos produtos para saúde de forma a tornar o produto seguro para manuseio e preparado para desinfecção ou esterilização.
c) O desinfetante é uma substância química que apresenta atividade antimicrobiana, designada para uso em pele ou mucosa.
d) O processo de esterilização por calor seco é realizado em autoclaves, promovendo a morte bacteriana pela coagulação de suas proteínas.
e) Os aldeídos e o ácido peracético são métodos físicos de esterilização e são muito utilizados nos serviços de saúde por terem baixo custo e alta efetividade.
(Prefeitura de Nossa Senhora do Socorro-SE/AOCP/2011) Em relação ao processo de desinfecção, informe se é (V) verdadeiro ou (F) falso e, em seguida, assinale a alternativa que apresenta a sequência correta.
( ) O termo desinfecção deverá ser entendido como um processo de eliminação ou destruição de todos os microrganismos na forma vegetativa, independente de serem patogênicos ou não, presentes nos artigos e objetos inanimados.
( ) A destruição de algumas bactérias na forma esporulada também pode acorrer, mas não se tem o controle e a garantia desse resultado.
( ) No seu espectro de ação, a desinfecção de alto nível deve incluir a eliminação de alguns esporos, o bacilo da tuberculose, todas as bactérias vegetativas, fungos e todos os vírus.
( ) Na desinfecção de nível intermediário é esperada ação sobre os esporos bacterianos e ação média sobre vírus não lipídicos, eliminando a maioria dos fungos e atuando sobre todas as células vegetativas bacterianas.
a) V – V – F – F.
b) V – V – V – F.
c) F – F – V – V.
d) F – V – F – V.
e) V – F – V – F.
(Prefeitura de Mage-RJ/FUNCAB/2012) Formulações que têm em sua composição substâncias microbicidas e apresentam efeito letal para micro-organismos não esporulados são denominadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA):
a) desinfetantes. b) detergentes. c) esterilizantes.
d) algicidas. e) inseticidas.
Full transcript