Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Euribor e a sua Evolução

No description
by

Ana Parada

on 22 February 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Euribor e a sua Evolução

Mercados Finaceiros
Formadora: Raquel Cardoso
Formandos: Alexandre Teixeira, Ana Parada, Renato Monteiro, João Fonte
G23

O que é a Euribor?
Média das taxas de juro de um painel de bancos que emprestam dinheiro entre si;
Cerca de 50 bancos;
Importância da Euribor
Surgiu – 1999
É a media das taxas aplicadas no MMI
Utilizada como taxa base em empréstimos, contas poupanças e hipotecas.
Aumento das taxas de incumprimento no mercado hipotecário sub-prime dos EUA transacções diminuem
Desconfiança e risco liquidez Acumular de liquidez no MMI
2007
2008
Jan a Fev
A taxa permanece volátil, registando quedas após os picos de 2007;
BCE intervém para assegurar o regular funcionamento dos mercados.
Março a Junho
O colapso do Bear Streans Preocupação e rutura no mercado em geral
A Euribor, em especial nos prazos mais longos, aumentou acentuadamente.
Junho a Setembro
A Taxa Euribor, ainda que sob tensão, esta mais estável.
Observou.se uma subida da Taxa Refi para 4,25% (9 de Julho)
Setembro
Período mais conturbado afectando fortemente os mercados monetários, por exemplo, Venda da Merril Lynch e falência do Lehman Brothers
Outubro
Forte queda nos mercados accionistas
A Euribor, em especial nos prazos mais curtos, aumenta.
A taxa Refi passou de 3.75 para 2.5%
2009
A taxa de juro manteve-se inalterada desde Maio
O BCE adoptou medidas não convencionais
Maio - O BCE manteve a sua taxa de refinanciamento em 1% Um mínimo histórico desde que há Euro

Novembro - A Euribor a três meses desceu para 0,722%, enquanto a taxa a seis meses caiu para 1,004%. Já o prazo a 12 meses manteve-se em 1,237%.
2010
Junho
A Taxa Euribor a seis meses subiu para 0,991%, enquanto o prazo a 12 meses progrediu para 1,262%. Já a taxa a três meses ficou nos níveis mais baixos, a 0,702%.
2011
Novembro
As taxas Euribor mantiveram a tendência de subida. A Euribor a seis meses subiu de 1,184% para 1,269%.
A taxa a três meses subiu de 0,942% para 1,046%, enquanto a taxa a 12 meses avança de 1,464% para 1,540%.
Novas alterações nas taxas de juro aplicadas e na taxa Refi·
O crescimento económico estava no mínimo.
Foram adoptadas novas medidas por parte do BCE para facilitar acesso a liquidez pelos Bancos.
Existia pressão nos mercados financeiros.
2012
Descida da Taxa Refi para 0.75% um mínimo histórico
Mantêm-se a taxa Refi Cedências de liquidez
Grande pressão nos Mercados Financeiros
Nova descida da Taxa Refi implementada por Mario Draghi para 0.25% no final do ano
2013
2014/2015
Taxa Refi volta a bater mínimos históricos na parte final do Ano Primeira descida para 0.15% em Outubro volta a baixa para 0.5% (mantendo-se até hoje)
Em média registam-se descidas significativas das taxas, sendo que algumas registam valores negativos, estando todas muito próximas do 0.
Cedência de liquidez por parte do BCE
Euribor e o Mercado Primário
Euribor e o Mercado Secundário
A taxa de juro Euribor tem uma importância relevante no mercado financeiro da zona Euro

Na emissão de produtos financeiros, os emitentes dos mesmos têm sempre como referência para a formação do preço do produto a taxa de juro do mercado.

Os produtos financeiros terão sempre como componentes do seu preço, a referência da taxa de juro acrescida do prémio de risco. Emitentes de baixo risco (Rating alto) emitirão produtos a um preço relativamente próximo da taxa Euribor

Por outro lado emitentes de risco mais elevado (Baixo Rating) irão ter de acrescer à taxa Euribor o seu prémio de risco, que poderá fazer com que o preço final do produto seja bastante acima da Euribor.

Serve como guia.
Onde se transaccionam os produtos financeiros.

A importância que esta assume na evolução dos produtos do mercado monetário em mercado secundário prende-se essencialmente com o facto dos produtos durante a sua maturidade terem sempre tendência para ter inerente o risco de taxa de juro.

A Euribor como não é uma taxa fixa e sim variável e os produtos do mercado monetário maioritariamente de taxa fixa existe aqui uma margem que oscila com as oscilações da taxa de juro do mercado.

A margem é o prémio de risco.
Full transcript