Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

A filosofia na cidade

No description
by

Patrícia Fonseca

on 2 June 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of A filosofia na cidade

A filosofia na cidade
Espaço público e privado
Introdução
O subtema do nosso trabalho é "Espaço público e espaço privado" e enquadra-se no tema "A filosofia na cidade".
O agir humano supõe antes de mais nada uma relação individual, só que essa realão não é possível sem existir também uma relação com os outros e com as instituições que fazem parte da nossa sociedade. Desde muito cedo que os filósofos acreditaram que era importante criar dois espaços: espaço público e o espaço privado. No entanto, para os gregos, o espaço público sobrepõe-se ao privado, pois permite a realização política do Homem.
A sociabilidade insociável dos homens, segundo Kant, constitui uma tendência para se organizarem numa sociedade, onde existe a necessidade de criação de direitos e deveres iguais para toda a cidadania. Ao londo do nosso trabalho, vamos aprofundar aspetos indissociáveis deste tema, como por exemplo, os direitos e deveres dos cidadãos, a influência dos media no espaço público e no espaço privado, relação da teoria da falsificabilidade com a evolução dos media.
A diferença entre o espaço público e privado
O Homem é um ser iminentemente social.
Hoje em dia começamos a compreender um pouco melhor a existência do sujeito como aquele indivíduo que possui uma identidade particular e social. Também sabemos que pode existir um grande organismo coletivo, que também possui a sua própria identidade, feita das muitas identidades particulares dos elementos que o compõe. Percebemos que estes sujeitos, o coletivo e o particular, se integram e se influenciam mutuamente, não desfazendo o espaço entre ambos.
Por vezes percebemos que existem situações que pedem um momento de solidão e outras que pedem a "reunião" para a troca de experiências. Podemos observar facilmente que cada um destes momentos requer locais para dar sentido ao nosso estado de espírito, como por exemplo, no carnaval, raramente ficamos tristes ou sozinhos, neste caso, gostamos de procurar espaços públicos onde haja uma confraternização de todos em torno do mesmo espírito de festa.
Na atualidade, o espaço público permite a convivência com o outro, pois a interação e a partilha, surgem para que nos tornemos melhores pessoas, partilhando experiências e culturas.
O espaço privado passa a ser igualmente essencial na vida do ser humano, pois o Homem atual preserva e valoriza a sua intimidade e o seu espaço.
O equilibrio entre o espaço público e o privado é o que acaba por equilibrar, igualmente, as nossas intenções, vontades, sensações e emoções. É o que equilibra as nossas solidões das nossas exposições com o outro.
Espaço Público, é:
O espaço físico que todos partilhamos;
O espaço onde se debate os temas de maior interesse comum e se forma a opinião pública;
O espaço de realização do Estado Democrático, onde ideologias e opiniões de diferentes cidadãos se confrontam por intermédio do diálogo e argumentação.

Espaço Privado, é:
O espaço da nossa intimidade;
O espaço que somente se partilha com a família ou amigos, onde se gere a eduação dos filhos e a partilha de afetos que somente os nossos entes queridos nos poderão dar.
A influência dos média nos espaços: público e privado
Os media influenciam os dois espaços: público e privado na medida em que determinados temas que são de vertente privada, passar a ser discutidos publicamente, pois a televisão, as revistas, a internet, o jornal, a radio, os trazem para a "praça pública". Alguns desses temas são: sexualidade, assutnos familiares, etc. Esta nova tendência, vais alargar o espaço privado mudando o seu conceito.
Nos dias de hoje, nenhuma cultura é autónoma e fechada e por causa dos meios de comuniação, turismo e o comércio, todos adquirimos a consciência de que habitamos num espaço físico comum. Na nossa sociedade, o espaço privado perdeu importância a favor da influência do espaço público.
A relação do indivíduo com a sociedade torna-se cada vez mais dependente dos orgãos de comunicação social, em aspetos básicos como, a criação de normas ou a fusão de visões do mundo.
Teoria de Popper e os media
Os media têm um papel muito importantw, quase insubstituível no espaço público, uma vez que são eles que nos transmitem as informações que permitem o aumento do nosso conhecimento. No entanto, o método utilizado pelos media nem sempre é o mais acertado, pois têm como principal preocupação a linguagem utilizada para a transmissão da informação. Este tipo de linguagem tem como ojetivo fundamental o de prender o interesse, o de despertar o desejo ou emição do leitor.
Pode-se então concluir que estes intreferem na reflexão pessoal e nas decisões pessoais que temos que tomar ao longo da nossa vida, pois estas decisões muitas vezes têm como base o espaço público onde nos encontramos.
O facto de os media interferirem quer no espaço privado verifica-se na teoria de Karl Popper, a falsificabilidade, uma vez que esta defende que as teorias só são consideradas teorias corroboradas, se resistirem às tentativas de falsificação (por exmeplo: se no jornal nacional for afirmado que todos os corvos são negros, esta teoria só será considerada verdadeira se nenhum cientista encontrar um corvoque seja de cor diferente), a partir deste método é mais fácil verificar a informação verdadeira da falsa.
É possível então afirmar que o Homem é por natureza, como dizia Aristóteles, um animal político. Significa isto que somos levados a refletir sobre a nossa situação social, sobre a maneira como nos organizamos no espaço comum a todos os cidadãos.
Direitos e deveres do cidadão enquanto vive num espaço público
Nos dias que correm, ao reconhecermos os direitos dos cidadãos estamos a dar ênfase à igualdade entre todos e à aceitação das diferenças. Para isto, é necessário reconhecer, aceitar e respeitar as diferenças de cada um.
Todos os cidadãos têm a mesma dignidade social e são iguais perante a lei.
Ao reconhecermos e aceitarmos a desigualdade estamos a ser mais dignos. " todos diferentes, todos iguais".
Os direitos de cada cidadão consistem:
No direito ao ensino;
Direito à vida e à integridade pessoal;
Liberdade de expressão e informação;
Direito à liberdade;
Liberdade de consciência, de religião e de culto;
Direito de sufrágio;
Habitação e urbanismo;
Família, casamento e filiação;
Direito de apresentar petições, queixas e reclamações perante a autoridade competente para exigir o estabelecimento dos seus direitos violados ou em defesa do interesse geral;
Direito à greve.
Os deveres de cada cidadão consistem:
Proteger a natureza;
Proteger o patrimônio comunitário;
Proteger o patrimônio público e social do país;
Cumprir as leis;
Colaborar com as autoridades;
Alimentar parentes próximos que sejam incapazes de prover seus próprios sustentos;
Respeitar os direitos sociais e outras pessoas;
Votar para escolher nossos governantes e nossos representantes nos poderes executivo e legislativo.
Conclusão
O espaço público e privado são essenciais para qualquer indivíduo, pois proporciona os sentimentos e atitudes perante os outros.
A importância dos media, não vai além da transmissão de informação, mas estes, interferem no nosso espaço privado, tornando-nos dependentes dos orgaos de comunicação social para a relação com a sociedade. Os media, ao interferirem no nosso espaço privado iram "quebrar" a nossa privacidade, e assim, acabam por desrespeitar os direitos dos cidadãos.
Full transcript