Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

DISFUNÇÕES SEXUAIS

No description
by

André Lanza

on 2 July 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of DISFUNÇÕES SEXUAIS

Disfunções Sexuais
INTRODUÇÃO
Disfunção Sexual
DISFUNÇÃO ERÉTIL
Distúrbios do
Orgasmo e Ejaculação
Ejaculação:
Priapismo
Conclusão
As disfunções sexuais apesar de não serem causas de morbidade estão diretamente relacionadas ao bem estar individual e, assim, devem ser avaliadas e tratadas com seriedade.
Distúbio Androgênico do Envelhecimento Masculino

Queda dos níveis de testosterona com repercussão clínica, que ocorre em 20 a 30% dos homens, a partir dos 40 anos.

André Lanza - FCMMG - 4° Ano
Urologia
Prof. Fabrício
Disfunção sexual refere-se à dificuldade sentida por uma pessoa ou casal durante qualquer estágio da atividade sexual.
Fases da Atividade Sexual
1. Desejo
2. Excitação (Ereção)

3. Orgasmo
4. Resolução
Doença de Peyronie
Fisiologia da Ereção
1. Relaxamento fibras mm. lisas do corpo cavernoso
2. Fluxo arterial dos espaços lacunares + dilatação das aa. cavernosas
3. A Distensão do espaço lacunar, comprime o plexo venoso subalbugineal > Fluxo venoso
4. Ereção Peniana
Estímulo
Neurotransmissores excitatórios (dopa, acetilcolina, prostanoides, oxitocina)
Óxido Nítrico - NO
Incapacidade de ter ou manter uma ereção suficiente para uma relação sexual satisfatória.

O que é?
Fisiopatologia
2. Orgânica
- Vascular/Arterial
- Neurogênica
- Endôcrino
Desequilíbrio entre a contração e relaxamento da musculatura lisa dos corpos cavernosos.
- Tecidual
- Medicação
1. Psicogênico
3. Misto
Diagnóstico
Distinguir causas psicogênicas, orgânicas e mistas.

Avaliação laboratorial básica: testosterona, glicemia jejum e perfil lipídico.
Realizado de acordo com dados da história pregressa, da moléstia atual e do exame físico.
Tratamento
Psicoterapia
- Sildenafila (Viagra®) e Tadalafila (Cialis®)
Inibidores de PDE5
(fosfodiesterase) = vasodilatadores, agem impedindo que essa enzima transforme GMP cíclico em GMP. Atualmente existem 4 fármacos no mercado:
Autoinjeção intracarvenosa
- TRIMIX: PGE1, fentolamina, papaverina

Proteses
DAEM
Prevalência
49% (Abdo et al.)
Erétil: 36 a 53%
Ejac. Precoce: 36 a 38%
(Lidório et al.)
instante em que o sêmen é expelido da uretra para o exterior.
de 1 (um) minuto da penetração vaginal;
Incapacidade de retardar a ejaculação
Percepção do paciente: "antes da hora"
Ejaculação Precoce
Ejaculação Retrogada
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
Ejaculação para a bexiga > o colo vesical permanece aberto durante a fase de emissão do sêmen.

Classificação
ressecção transuretral da próstata, fibrose do colo vesical, adenomectomia aberta da próstata, ressecção do colo vesica.
cirurgias que lesam o plexo simpático toracolombar e seus ramos, trauma raquimedular, neuropatia autonômica e esclerose múltipla
alfabloqueadores, antipsicóticos, antidepressivos e diuréticos tiazídicos

Anatômica:
Neurológica:
Farmacológicas:
Idiopáticas
Anejaculação
Ejaculação retardada e Anorgasmia
O que é?
Priapismo é uma patologia definida como uma ereção persistente, frequentemente dolorosa, via de regra, não associada a estímulo sexual.
Baixo Fluxo
Alto Fluxo
Sangue: escuro
+ Comum e doloroso
Vasodilatadores intracavernosos, doenças hematológicas, psicoativos.

Indolor
Retorno venoso preservado
Vermelho vivo
Trauma, idiopático.
Isquemia tecidual
1. JUNIOR, A. N. et al., Urologia Fundamental – Sociedade Brasileira de Urologia, Editora PlanMark, 2010.

2. MANU: Manual de urologia. São Paulo: Planmark; 2010. Migowski A, Silva GA.

3. Abdo CH, Oliveira WM, Moreira ED, Fittipaldi JAS. Prevalence of sexual dysfunction and correlated conditions in a sample of brazilian women: results of the Brazilian study on sexual behavior (BSSB). Int J Impot Res. 2004; 16: 160-6.

4. Lidório AA, Tataren JC. Psicologia clínica na análise do comportamento: Disfunções sexuais masculinas. Centro de Ciências Biplógicas; Departamentro de psicologia geral e análise do comportamento. 2005.

O que é?
Sídrome Metabólica e Hipogonadismo
DIAGNÓSTICO
1. Sinais e Sintomas
densidade óssea
Astenia
Sonolência
libido
massa e da força muscular
gordura abdominal e visceral
Alterações cognitivas e do humor

Disfunção erétil
2. Laboratório
Dosagem da testosterona total por radioimunoensaio em duas amostras distintas.
Dosagem de prolactina para afastar diagnóstico de hiperprolactinemia.
Se houver dúvida, avaliar testosterona livre
Homens eugonádicos:
Valores superiores a
320 ng/dl

Homens hipogonádicos:
Valores inferiores a
200 ng/dl

TRATAMENTO
TRT (terapia de reposição de testosterona)

1. Oral: Undecilato de testosterona
- Alto custo
- Várias tomadas/dia

2. Transdérmicas / Transmucosas
- Pele, mucosa oral
- Testosterona biodegradável de alta solubilidade
- Níveis séricos mais fisiológicos

3. Injetável
- Intramuscular ou implantes subcutâneos
- Níveis séricos mais fisiológicos

ACOMPANHAMENTO
Avaliar resposta clínica em 2 a 3 meses. Intervalo de 3 a 6 meses, no 1º ano. Consulta e exames, anualmente, nos anos seguintes.
A cada visita, analisar a história e exame físico com avaliação da próstata, Ht, Hb, níveis de testosterona e PSA.
Aumento do PSA acima de 1ng/dl nos 1ºs 6 meses de TRT ou > de 0,4ng/dl/ano após este período, recomenda-se biópsia prostática.

Contraindicações
Relativas: apneia do sono, doenças pulmonares crônicas, ICC, síndrome nefrótica, cirrose, insuficiência hepática, obstrução infravesical por aumento prostático.
Absolutas: CA de próstata não tratado e de mama.

Opinião
Ambiente e indivíduo
Psicológico x Biológico x Social
Hábitos de vida
não saúdaveis
Full transcript