Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Tropicalismo

No description
by

Bruno Rodrigues

on 26 April 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Tropicalismo

Apresentação sobre Tropicalismo
Alunos: Juliana
Guilherme
Jorge
Poliana
Lucas
Osmar
Pablo
Movimento cultural onde cantores, como Caetano Veloso, Gilberto Gil, Os Mutantes entre outros tentaram expressar suas ideologias pelo meio musical
Surgiu nos anos 60
Ocorreu sob inspiração da correntes da vanguarda e da cultura pop nacional e estrangeira (como o pop rock e do concretismo).
Com o tempo atingiu outras esferas culturais, como as artes plásticas, cinema e poesia.
Vivendo em plena ditadura, os musicos brasileiros sofreram censura,foram perseguidos , mas muitos conseguiram escapar e fazer músicas que expressavam o pensamento de liberdade, instigando os jovens e a opinião pública da época.
A música popular brasileira, também conhecida como MPB , nomeava um movimento de defesa de nosso patrimônio musical e lutava contra a presença dos "alienantes" padrões culturais que invadiam os meios de comunicação da época.
Movimento Tropicalista? O que é isso?
Tropicalismo
Materia: Artes
Alguns compositores censurados:
Chico Buarque de Holanda
Caetano Veloso
Dori Caymi
Edu Lobo
Vinícius de Moraes
Tom Jobim
A Tropicália era uma forma de agir e de participar do cenário cultural nacional , com ares críticos e transformadores.
Não era contra Bossa Nova, mas sim contra paisagem moralista , entediante e decerto reacionária .
Sintonizaram a eletricidade com as informações da vanguarda erudita por meio dos inovadores arranjos de maestros como Rogério Duprat, Júlio Medaglia e Damiano Cozzela .
.A música brasileira pos-Bossa Nova e definição da "qualidade musical" no País estavam cada vez mas dominadas pelas posições tradicionais ou nacionalistas.
Contra essas tendências, o grupo baiano e seus colaboradores procuram universalizar a linguagem da MPB , incorporando elementos da cultura jovem mundial , como o rock , a psicodelia e a guitarra elétrica.
Quem fez a Tropicalia funcionar?
Os principais personagens do tropicalismo foram, Gilberto Gil e Caetano Veloso. Através de suas músicas e seus ideais tropicalistas eles introduziram suas ideias para os jovens e para a opinião pública, mais por conta disso foram perseguidos e exilados do país, se mudando para a Inglaterra.
Além de Gilberto Gil e Caetano Veloso existiram muitos personagens importantes, dentre eles estão: Os Mutantes, Rita Lee, Tom Zé e Gal Costa.
DIVULGAÇÃO
Os festivais da Record simbolizavam naquele momento a arena na qual estes antagonismos mais se traduziram gerado controvérsia e empolgado platéias. Nestes , palcos viermos luz canções como Alegria de Caetano e Domingos no parque de Gilberto Gil na terceira versão deste famoso festival, em 1967.
Foi um movimento surgido em 1967 que revolucionou o modo de fazer a música popular brasileira. Ele chamou atenção do público na terceira edição do Festival de MPB da emissora Record.

Nesse show , Caetano cantou Alegria acompanhado por guitarras elétricas. Foi um escândalo , já que elas eram consideradas ícones do imperialismo americano. Mas o objetivo era exatamente este : arejar e elitista e nacionalista cena cultural brasileira, tornando nossa música mas universal e próxima dos jovens.
Gilberto Gil no festival de 67

POS-TROPICALISMO

O POS-TROPICALISMO (1969 - 1974) foi um movimento surgido logo após o Tropicalismo sendo caracterizado por músicas de caráter "sombrio" , a auto marginalização, a solidão, a tristeza, a escuridão , a temática da morte e o sentimento de derrota.
Os músicos surgiram com uma postura do baixo astral , da frustração dos sonhos de resistência e da própria derrota , assumindo posturas hippies ou " alternativas".

Fim do Tropicalismo

Em 1969, os mutantes realizaram o seu último concerto com Caetano e Gilberto Gil.
Durante a conturbada temporada na carioca boate Sucata, ocorreu o famoso incidente da bandeira nacional , que supostamente, foi desrespeitada, no entender dos militares que governam o Brasil naquela época.
Durante o espetáculo, foi pendurada no cenário do espetáculo uma bandeira, obra artista plástico Hélio Oiticica , com a inscrição "Seja Marginal , Seja Herói" , com a imagem de um traficante famoso naquela época, o Cara-de-Cavalo , que havia sido assassinado violentamente pela polícia.
Tambem foi alegado pelos militares que Caetano teria cantado o Hino Nacional inserindo versos ofensivos as Forças Armadas.
O episódio é considerado como fim do movimento vanguardista.
Cartaz criado por Hélio Oiticica a partir da foto do bandido Cara de Cavalo morto pela polícia
Essa musica foi escrita nada alem nada a menos no contexto da ditadura militar no Brasil. Caetano escreveu Tropicália, com o objetivo, através de metáforas, criticar o sistema.
Analisando o primeiro verso: “Sobre a cabeça os aviões”, ele trás a ideia que ele é o dono de suas atitudes, isso significa que ele quer poder expressar livremente sem ter uma ditadura inteira pesando sobre sua cabeça.
Ja no segundo verso: ” Sob os meus pés os caminhões”, os caminhões refere-se a sociedade brasileira, pisada e humilhada através de uma metáfora. Pulando agora para o refrão, por trás da associação fonética entre palhoça e palhaço, a metáfora delas e ideia do povo brasileiro sendo feito de bobo e no termo palhoça cria-se a ideia da gargalhada irônica dos ditadores, através de uma repetição do termo palhoça. Refrão:

“Viva a Bossa, sa, sa
Viva a Palhoça, ça, ça, ça, ça
Viva a Bossa, sa, sa
Viva a Palhoça, ça, ça, ça, ça”
Já no segundo refrão a citação de “ta, ta” seria a representação de sons de uma metralhadora, criticando as mortes causadas pela ditadura. Refrão:
“ Viva a mata, ta, ta
Viva a mulata, ta, ta, ta, ta
Viva a mata, ta, ta
Viva a mulata, ta, ta, ta, ta”
E no terceiro refrão Maria e Bahia representam a opressão do povo, e tentando esconder a repetição da silaba (ia) é na verdade um grito de dor( ai, ai, ai), alterando somente as vogais para a censura não cortar esse trecho da musica. Refrão:
“Viva Maria, ia, ia
Viva a Bahia, ia, ia, ia, ia
Viva Maria, ia, ia
Viva a Bahia, ia, ia, ia, ia”
Full transcript