Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

maneabilidade

No description
by

Airton Ferreira

on 17 October 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of maneabilidade

Profissão Infante!
Matéria : EMPREGO TÁTICO
Unidade didática I
Assunto 02 a2 - Maneabilidade do Grupo de Combate


d. Identificar as atividades desenvolvidas pelo GC quanto à observação e controle;

e. Identificar as técnicas de progressão do GC;

f. Identificar os comandos para o GC durante o movimento sob as vistas e fogos do inimigo;

g. Identificar os comandos para o GC durante os deslocamentos e altos;

h. Identificar os comandos para o GC durante as mudanças de frente e formação;

i. Identificar os comandos para execução dos fogos;

j. Descrever os tipos de manobras dos GC;

k. Descrever a conduta do GC na defesa contra avião, Carros de combate e agentes químicos;
 
l. Descrever a conduta do GC nos deslocamentos sob as vistas e fogos do inimigo.

I – INTRODUÇÃO
a.      Importância da Instrução
b.     Conduta do Cadete durante a instrução
c.      Recapitulação da apresentação do GC

II - DESENVOLVIMENTO
a.      Formações adotadas pelo GC
b.      Atividades desenvolvidas pelo GC na observação e controle
c.      Técnicas de progressão do GC
d.      Comandos do GC sob as vistas e fogos do inimigo
e.      Comandos do GC durante os deslocamentos e altos
f.       Comandos do GC durante mudanças de frente e formação
g.      Comandos para execução dos fogos
h.      Manobras do GC
i. Defesa contra avião, carros de combate e agentes químicos
j. Conduta do GC sob as vistas e fogos do inimigo

III - CONCLUSÃO
a. Retirada de dúvidas

- Necessidade de exercer a liderança no comando de homens

- Padronização de procedimentos dentro do GC

- Necessidade de padronização de procedimentos para que as ordens do Cmt de GC sejam perfeitamente compreendidas e executadas

DESENVOLVIMENTO
A.Formações adotadas pelo Grupo de Combate
B. Atividades desenvolvidas pelo GC na observação e controle:
C. Técnicas de progressão do GC
D,E,F e G. Comandos para o GC
J. Conduta sob as vistas e fogos do inimigo
I. Defesa contra avião, carros de combate e agentes químicos
H. Formas de manobras do GC
- Situação, ação do inimigo, terreno, visibilidade, velocidade desejada, flexibilidade.
- Normalmente as distâncias entre os homens são de 10 passos e entre as esquadras de 20 a 50 metros.
- A primeira esquadra sempre será a base nas formações. Quando escalonado em profundidade, a base estará à frente. Quando escalonado em largura, a base estará à esquerda, tomando-se por referência a direção de progressão.
O tipo de formação depende dos seguintes fatores:
IMPORTANTE !!!
“ A adequada utilização do terreno é mais importante do que a rígida manutenção das distâncias entre os homens. O Cmt GC deve progredir em uma posição que possa controlar e melhor orientar seus subordinados.”
Comando de “Enunciar funções”:
- Finalidade de verificar se os componentes estão prontos e cientes da missão que irão desempenhar no exercício ou ação de combate.

- Realizado:Antes de exercícios;Após movimentos que dispersem o GC; Após exercícios ou ação de combate; Após efetuado rodízio de função; Antes e depois de um deslocamento aéreo, no caso de GC Leve e Pára-quedista.
Execução:
1.Comando:

2. Cada homem toma a posição de sentido, levanta a mão direita espalmada e voltada para frente e brada sua graduação e sua função. Exemplo: Soldado 3º esclarecedor
- Caso o GC esteja desdobrado no terreno, o militar somente dirá, em voz alta, sua graduação e função, permanecendo na posição em que se encontrar.
- Conveniente que o Cmt GC esteja em uma posição que lhe permita observar toda sua fração.
“ GRUPO ATENÇÃO, ENUNCIAR FUNÇÕES!”
Formações
INTRODUÇÃO
1. Formatura do GC
Adotada na vida diária do GC, os homens entrarão em forma a distância de um braço e dentro das esquadras
2. Em Coluna
- Terreno que restringe o emprego de uma formação mais dispersa ou em situações de visibilidade reduzida.
- Vantagens: controle e boa velocidade de progressão; Desvantagens: pouca dispersão;
- As esquadras adotarão obrigatoriamente a formação em coluna;
- Normalmente 10 passos entre os homens e 20 metros entre as esquadras, podendo ser reduzidas em situações de limitada visibilidade.
3. Por Esquadras Sucessivas
- Formação que o GC normalmente adota, somente passando para outra formação devido a outros fatores (quando cessados, GC volta a essa formação);
- Utilizada nos reconhecimentos e sempre que houver necessidade de uma esquadra apoiar a outra durante o deslocamento;
- Vantagens: boa dispersão, controle volume de fogos nos flancos e à frente, flexibilidade e apoio mútuo entre as esquadras.
- As esquadras adotarão a formação de cunha modificada sempre que possível, o Cmt Esq é o vértice. As distância são de 10 passos entre os homens e 20 a 50 metros entre as esquadras.
4. Por Esquadras Justapostas
- Adotada quando a posição do inimigo for conhecida e se desejar um bom volume de fogos a frente.
- Bom controle, boa segurança à frente e nos flancos e grande volume de fogos a frente.
- As esquadras adotarão a formação em cunha modificada e as distâncias são de 10 passos entre os homens e 20 a 50 metros entre as esquadras.
5. Formação Por Esquadras Justapostas Modificada
- Adotada quando as restrições do terreno não exigirem a formação em coluna, as esquadras estarão na formação em coluna uma ao lado da outra, utilizada em uma trilha larga ou estrada. - Proporciona rapidez e controle muito bons, porém pouca potência de fogo à frente.
6. Formação Em Linha
- Transposição de cristas, estradas e locais de passagem obrigatória sujeitos ao fogo e a observação do inimigo.
- Proporciona máximo poder de fogo à frente e é a mais adequada para o assalto, porém o controle é muito difícil, as distâncias entre os homens é de 10 passos.
As atividades de observação não cessam e para facilitar é determinado um setor para cada homem.
1. Mecanismo para a
observação em movimento
: manter a direção, não parar, os homens andam determinada distância observando o setor determinado e após voltam as vistas para a direção do movimento.
2.
Em movimento e longe do inimigo
:
Em princípio, nesta situação o GC deslocar-se-á em coluna ou esquadras justapostas modificadas.
A observação ficará a cargo do Cmt de GC e dos esclarecedores lançados à frente, os demais integrantes do GC ampliarão a observação do grupo verificando a presença de aviões, blindados e agentes QBN
3.
Em movimento e perto do inimigo
:
Cada homem recebe um setor de observação, menos o Cmt do GC que a exerce em todas a direções.
Os Cmt Esq devem manter o contato visual com o Cmt do GC, a observação de aviões, carros de combate e agentes QBN é responsabilidade de todos.
4.
Durante os altos
:
Cada homem recebe um setor de observação cobrindo todas as direções.
Verificação da situação do GC visualmente ou com o comando de enunciar funções.
1. Progressão contínua:

- Velocidade é mais importante e é adotada antes do contato com o inimigo.
2. Progressão protegida
:
- Segurança é mais importante, porém a velocidade é mantida.
- Normalmente sem o contato com o inimigo, dispersão entre as esquadras e normalmente o GC estará por esquadras sucessivas.
3. Progressão por lanços
:
- Sempre que for percebido pela observação inimiga ou sofrer fogos.
- Uma esquadra deverá manter a posição, apoiando o deslocamento da outra esquadra.
- A esquadra permanece apoiando até que a outra atinja a distância de 100 a 150 metros à frente da outra. O Cmt GC desloca-se na esquadra que está apoiando.
D. Comandos do GC
sob as vistas e fogos do inimigo
- Ao perceber a possibilidade de atuação do Ini, o GC deve adotar a formação que lhe permita observação, fugir das vistas e dos fogos e progredir em segurança, ficar ECD atuar rapidamente.
- O Cmt GC emitirá o comando de “GRUPO ATENÇÃO, PREPARAR PARA O COMBATE!” Os homens verificarão se estão com as armas carregadas e travadas.
- O CG deverá progredir por lanços, esta progressão poderá ser realizada por todo o grupo, por esquadras, homem a homem sucessivamente ou homem a homem simultaneamente, podendo ser realizado no passo normal, acelerado, rastejando ou engatinhando.
Será definida pelo Cmt do GC
. O Lanço termina quando se atinge o ponto determinado pelo comando ou ao ouvirem o comando de
DEITAR! ou ALTO!
OBJETIVOS:
SUMÁRIO
1. TODO O GRUPO
- GRUPO, ATENÇÃO!

- PREPARAR PARA PARTIR!

- ATÉ TAL PONTO OU LINHA! TODO O GRUPO!

- MARCHE-MARCHE!
2. ESQUADRA POR ESQUADRA
- GRUPO, ATENÇÃO!

- POR ESQUADRAS!

- 1ª ESQUADRA ATÉ TAL PONTO
(ou LINHA)!

- 2ª ESQUADRA ATÉ TAL PONTO
( ou LINHA )!

- MARCHE-MARCHE!
3. HOMEM A HOMEM SUCESSIVAMENTE,
o Cmt do GC emite o comando e após emitir,
executa o seu lanço:
- GRUPO, ATENÇÃO!

- BASE a 1ª (ou 2ª) ESQUADRA!

- ATÉ TAL PONTO (ou LINHA)!

- HOMEM A HOMEM! – MARCHE-MARCHE!

- Após a execução do Cmt GC, os Cmt Esq emitem o comando para as suas frações:
– 1ª (ou 2ª) ESQUADRA, ATENÇAO!
– ATÉ TAL PONTO (ou LINHA)!
– HOMEM A HOMEM!
– A MEU COMANDO!
– FULANO! MARCHE-MARCHE!
Caso o Cmt Esq esteja em uma posição que não consiga ser observado ou visto, poderá comandar
“POR INICIATIVA!”
e a este comando os homens iniciarão os deslocamentos de acordo com a posição no terreno e da esquerda para a direita.
4. HOMEM A HOMEM SIMULTANEAMENTE,
o comando será efetuado pelo Cmt do GC, que será o último a executar o seu deslocamento.
- GRUPO, ATENÇÃO!

- PREPARAR PARA PARTIR!

- SIMULTAMEAMENTE!

- ATÉ TAL PONTO (ou LINHA)!

- HOMEM A HOMEM!

- A MEU COMANDO!

- TAIS HOMENS, MARCHE-MARCHE!
E. Comandos do GC
durante os deslocamentos
e altos
:
1. Marche: deslocamento em passo normal
2. Marche-marche: deslocamento em passo acelerado
3. Comigo:velocidade de progressão igual a do Cmt
4. Rastejar e
5. Engatinhar
Para que o GC pare de progredir, o Cmt do GC pode emitir o comando de
GRUPO, ATENÇÃO, DEITAR!
ou
GRUPO, ATENÇÃO, ALTO!
F. Comandos do GC durante as
mudanças de frente e formação
- O Cmt do GC não para o movimento para mudar de frente e formação e da mesma forma, se estiver parado, continua deste mesmo modo.

- Os comandantes de esquadras não repetem o comando do Cmt de GC, mas devem emitir comandos necessários ao dispositivo adotado pelo Cmt de GC.
MEMENTO
- GRUPO, ATENÇÃO!

- BASE (esquadra base)

- FRENTE (ou direção)!

- FORMAÇÃO!

- DISTÂNCIAS E INTERVALOS!

- MARCHE ou MARCHE-MARCHE!
- A seqüência deste comando deve ser seguida, porém, se algum item não sofrer alteração, este não precisa ser repetido.
- Sempre constará o item advertência e os itens que sofreram alteração.
G. Comandos do GC para a
execução dos fogos
- Entrada em Posição
- Execução dos Fogos
- Distribuição dos Fogos
a. Mediante Ordem (ao receber ordem ou se a situação o exigir)

- ADVERTÊNCIA (GRUPO ATENÇÃO!)

- Locais das esquadras e dos FAP

- Direção geral dos fogos

- Execução (EM POSIÇÃO)
b. Por interferência do inimigo
- Estando o GC em Mvt, ao receber fogos, seu Cmt ou qualquer homem que tenha percebido ou localizado a direção ou origem dos tiros informará:
“FOGO DE TAL PONTO”.

- Imediatamente todos integrantes se abrigar-se-ão e após rápido estudo de situação o Cmt GC emitirá o comando para a entrada em posição.

- Realizar essa tomada de posição homem a homem sucessivamente proporcionará mais segurança ao grupo.
ENTRADA EM POSIÇÃO
EXECUÇÃO DE FOGOS
- ADVERTÊNCIA
- DIREÇÃO
- DISTÂNCIA (ALÇA)
- NATUREZA DO ALVO
- CONDIÇÕES DE EXECUÇÃO
- EXECUÇÃO
Ao final:
-
GRUPO ATENÇÃO! SUSPENDER FOGO!
(substituir carregadores incompletos e permanecer ECD reiniciar tiro);
-
GRUPO ATENÇÃO! CESSAR FOGO!
(interromper tiro, travar e registrar alça de combate)
Exemplos
- GRUPO ATENÇÃO!
- UMA HORA!
- DOIS – CINCO – ZERO!
- ARMA AUTOMÁTICA!
- CINCO TIROS! ATIRADORES DEZ TIROS!
- AO MEU COMANDO!
- FOGO!
- 4º ESCLARECEDOR ATENÇÃO!
- DIREITA, CORTE DA ESTRADA!
- DOIS – ZERO – ZERO!
- CARRO DE COMBATE!
- QUANDO PRONTO, FOGO!
INFORMAL
(Desde que cumpra a missão)
- OBSERVEM O TRAÇANTE!
- TODO O GRUPO!
- DOIS TIROS!
DISTRIBUIÇÃO DOS FOGOS
- Durante o combate, o GC deve buscar o máximo volume de fogos;
-
Sempre que possível, os fogos deverão ser conduzidos pelo Cmt GC
;
- No combate aproximado, os homens atirarão sobre os alvos que lhes surgirem, sem a necessidade de Ordem do Cmt GC;

- Em qualquer situação, o emprego das granadas de bocal pelo granadeiro e dos AT4 somente ocorrerão mediante ordem do Cmt GC.
(OBJ EM LARGURA)
2ª Esq
A2
1ª Esq
Cb
E1
E4
E2
Cb
E3
A1
Sgt Cmt
E4
E3
2
A1
E2
E1
1
A2
-
Adotada na vida diária do GC, os homens entrarão em forma a distância de um braço e dentro das esquadras
Formatura do GC
10 passos
20 metros
2ª Esq
1ª Esq
Formação em coluna
E4
E3
2
A1
E2
E1
1
A2
- Cmt GC define as extremidades e o centro do alvo;
- A Esq que estiver à esquerda bate a porção esquerda do alvo. Esq da direita bate porção direita do alvo;
- FAP atiram em toda a frente da esquadra, com rajadas curtas de 3 tiros;
- Cmt Esq atiram dentro do setor de sua esquadra, onde julgarem mais conveniente.
- Cmt GC define a frente, centro e retaguarda do objetivo;
- A Esq da esquerda atira na metade anterior do Obj, e a Esq da direita na metade posterior;
- FAP atiram na porção central do Obj, com rajadas curtas de 3 tiros;
- Cmt Esq atiram dentro do setor de sua esquadra, onde julgarem mais conveniente;
- Caso o Obj seja tropa se deslocando e, após receber fogos, se desdobre em largura, deve-se proceder como no caso anterior.
(OBJ EM PROFUNDIDADE)
1. Manobra de flanco
- Pode ser realizada com todo o grupo ou por esquadras.
- Quando atuar com o grupo todo, o ideal é que o inimigo ainda não tenha percebida a presença do mesmo, deve incidir sempre no lado mais fraco do inimigo.
- O Cmt do Grupo também pode deixar uma esquadra como base de fogos e a outra deverá fazer a manobra de flanco
Posição de partida do GC sem ser visto pelo inimigo
Manobra de flanco com todo o GC
GC em manobra pelo flanco
Manobra de flanco com uma esquadra em base de fogos
Esquadra em base de fogos
Esquadra em Manobra pelo Flanco

- Este tipo de manobra deve ser evitado, somente sendo utilizada se o inimigo for muito fraco ou o terreno permitir.
- O Grupo progredirá por lanços, utilizando o fogo e o movimento e o terreno até que consiga eliminar a resistência inimiga, possibilidade de grande números de baixas e o consumo de munição é muito alto.
2. Manobra Frontal
Manobra Frontal
Inimigo
Posição de partida do GC
Progressão por lanços
até a conquista da posição
1. Defesa contra aviação:
ALERTA, AVIÃO!
- Estando em terreno limpo, permanecer imóvel;
estando em movimento, procurar um abrigo a sombra;
-

Em estradas, abandoná-las e deitar-se à margem;
- Disciplina de luz durante à noite;
- Caso o GC esteja embarcado em viatura, todos devem desembarcar;
- Retornar às atividades após a passagem da aeronave;
2. Defesa contra blindados:
ALERTA, CARRO!
- Fugir da observação;
- Abrigar-se;
- Utilizar o armamento nas partes vulneráveis do blindado, evitar ser esmagado, utilizar o armamento individual na torre, voltar às atividades após o término da ameaça.
3. Defesa contra agentes QBN:
“ALERTA, AGENTES QUÍMICOS!” ( ou BIOLÓGICOS, ou NUCLEARES )

Os homens do GC vestem os equipamentos de proteção individual e só os retiram mediante ordem.
Evento
Tipo de progressão
Tipo de formação
Tipo de manobra
Deslocamento normal onde se deseja a velocidade e sem o contato com o inimigo
Contínua
Esquadras justapostas modificadas, em coluna ou esquadras sucessivas.
Deslocamento onde a segurança é mais importante, mas sem perder a velocidade
Progressão protegida
Esquadras sucessivas
Descoberta a posição do inimigo
Progressão por lanços
Esquadras justapostas
Frontal ou manobra de flanco
Formação por esquadras sucessivas
10 passos
20 a 50 metros
2ª Esq
1ª Esq
E3
2
A1
E2
E1
1
A2
Formação por esquadras justapostas
10 passos
20 a 50
metros
2ª Esq
1ª Esq
E4
E3
2
A1
E2
E1
1
A2
Esquadras justapostas modificadas
10 passos
5 passos
2ª Esq
1ª Esq
E4
E3
2
A1
E2
E1
1
A2
Formação em linha
10 passos
10 passos
2ª Esq
1ª Esq
E4
E3
2
A1
E2
E1
1
A2
E4
CONCLUSÃO
TESTE
TESTE
Full transcript