Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Engenharia Agronômica

No description

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Engenharia Agronômica

São eles:
Potássio (K)
Cálcio (Ca)
Seminário de Biologia Celular
Dra. Luciane Tavares da Cunha
Artigo estudado:
Papel da Nutrição Mineral na formação de Raízes Adventícias em Plantas Lenhosas
Autores:
Ana Catarina Monteiro Carvalho Mori da Cunha, Haroldo Nogueira de Paiva, Aloísio Xavier, Wagner Campos Otono

Publicado na Revista Florestal Brasileira, Colombo, n. 58 p. 35-47, jan/jun. 2009
Engenharia Agronômica
UNIS - MG

Artigos pesquisados:
Avaliação de Furanocumarinas como inibidores da fotossíntese através de ensaios de fluorescência da clorofila

Efeitos de sistemas de consórcio e inseticidas na formação dos estômatos em plântulas de erva-doce

Papel da Nutrição Mineral na formação de Raízes Adventícias em Plantas Lenhosas
Objetivo:
Professora:
Aluno:
Adriano Henrique N. M. e Silva
Leonara Ribeiro Cabral
Introdução:
No que se refere especificamente aos nutrientes minerais, estes possuem funções essenciais e específicas no metabolismo vegetal: Podem agir como constituintes da estrutura orgânica, ativadores de reações enzimáticas, carreadores de cargas e osmorreguladores (MASRSCHNER, 1995).
Introdução
Requerimentos nutricionais durante as fases da rizogênese adventícia:
As raízes adventícias podem originar-se de grupos de células maduras de vários tecidos:
Caule
Folhas
Das raízes ( velhas )
Estágios da formação de raízes adventícias segundo Fett-Neto et al. (1992,2001):
Indução:
Etapa de processos moleculares e bioquímicos sem alterações visíveis.
Formação:
Correspondendo a divisões celulares e crescimento de novas raízes.
Nutrientes minerais essenciais para a iniciação de raízes, são também os nutrientes requeridos para o crescimento das plantas em geral. ( BLAZICH, 1988)
Nitrogênio (N)
Fósforo (P)
Potássio (K)
Cálcio (Ca)
Magnésio (Mg)
Enxofre (S)
Cobre (Cu)
Ferro (Fe)
Manganês (Mn)
Zinco (Zn)
Boro (B)
Molibdênio (Mo)

Considerando a influência dos vários nutrientes no enraizamento, é necessário analisar o papel de cada um deles, em cada fase do processo.
Fósforo (P)
Nitrogênio (N)
Essencial para:

Síntese de proteínas,
Ácidos nucléicos
e muitos outros importantes constituintes celulares, incluindo as membranas.
( SOUZA FERNANDES, 2006)
O P atua na síntese de DNA e RNA, além de ser componente integral de compostos importantes das células vegetais, incluindo intermediários da respiração e fotossíntese e estabilidade da membranas.
Atua em processos fisiológicos:

Manutenção do turgor celular
regulação da abertura e fechamento dos estômatos
Transporte e o armazenamento e transporte de carboidratos.
síntese de proteínas
síntese de amido nas folhas
(MEURER, 2006; MALAVOLTA, 2006; TAIZ;ZEIGUER, 2008)
O cálcio é um nutriente requerido para:

Divisão celular
Formação de lamela média
Processo de alongamento das raízes e na parede celular
( MARSCHENER, 1995)

Segundo Menguel, Kirkby (1982), a interrupção no suprimento de Ca resulta imediatamente na redução do crescimento radicular seguindo de escurecimento e posteriormente morte das raízes.

Magnésio (Mg)
Enxofre (S)
A falta do S causa uma série de distúrbios
metabólicos:

Diminuição da fotossíntese e na atividade respiratória
Queda na síntese de proteínas
Acúmulo de carboidratos solúveis.
(VITTI et al., 2009)
Segundo Marschner (1995), S é também componente do acetil-CoA, composto que faz parte do ciclo de Krebs, influenciando o metabolismo de carboidratos.
Cobre (Cu)
Ativador de enzimas envolvidas na respiração, fotossíntese e na síntese de DNA e RNA (TAIZ; ZAIGER,2008).

Plantas deficientes em Mg apresentam teores de N protéico menores.

A falta de Mg afeta a síntese de proteínas.

As enzimas polifenoxidase, ascorbato oxidase e diamuno oxidase contem Cu, ocorrem nas paredes celulares e desempenham papel importante nas vias biossintéticas desde fenol via quinona até a formação de lignina. Sob deficiência a diminuição das atividades desta enzima, o que pode ser prejudicial na fase de formação da rizogênese adventícia.
Plantas com deficiência de Cu apresentam baixa atividade peroxidases.
Ferro (Fe)
O Fe está relacionados a atividades de peroxidases que são enzimas:

Crescimento e expansão celulares
Diferenciação e desenvolvimento
Catabolismo de auxinas e lignificação
Manganês (Mn)
Mn está envolvido no alongamento celular, de forma que sob deficiência do nutriente ocorre declínio na extensão celular.

Mn está envolvido como co-fator na atividade de algumas peroxidases, sua deficiência ocasiona baixo teor de lignina nas raízes (MARSCHNER, 1995) o que pode ser prejudicial na fase de formação das raízes adventíces.
Zinco (Zn)
O Zn está estreitamente envolvido no metabolismo do N nas plantas.

Quando o Zn é deficiênte, a concentração de proteínas é diminuida e a de aminoácidos é aumentada.
Boro (B)
O B está ligado aos processos fisiológicos:

formação e estabilização da parede celular, com a lignificação e diferenciação do xilema
(FURLANI, 2004)

Metabolismo de carboidratos e transporte de açucares através de membranas, síntese de ácidos nucléicos e fitohormônios.
(TAIZ; ZEIGER,2008)
Molibdênio (Mo)
Plantas com deficiêntes em Mo mostram aumento na atividade ribonuclease, enquanto a concentração de proteínas diminui, indicando o envolvimento deste micronutriente na síntese de proteínas, a qual é essencial na fase da indução.
De modo geral, qualquer nutriente envolvido nos processos metabólicos da planta associados à desdiferenciação e formação do meristema radicular são essenciais para a iniciação radicular. N, P, K, Ca, Mg, S, B, Zn e Mo, são de grande importância, tendo em vista o papel desses nutrientes na síntese de proteínas e ácidos nucléicos.
Considerações finais
É gratificante trabalhar com um artigo contendo tais informações, onde agregam valores aos meus estudos e vida profissional.

Obrigado a todos pela atenção!
Para você ser bem sucedido, precisa ter dedicação total, buscando seu último limite e dar o melhor de si mesmo!
Ayrton Senna


Este artigo tem como objetivo avaliar a importância da nutrição mineral no desenvolvimento e formação de raízes adventícias em estacas de eucalipto fornecida pela planta matriz.
Considerando que as células dos primórdios radiculares sintetizam DNA, RNA e proteínas, que são substâncias que interferem ou causam modificações na síntese dessas macromoléculas, podem bloquear a iniciação e desenvolvimento dos primórdios radiculares.
Em estudos com estacas de eucalipto verificou que a deficiência de P na fase de indução e formação reduziu significativamente o tamanho da raiz.
A manutenção da turgescência celular é desejável em estacas, pois a perda de água pode ser prejudicial ao processo, podendo levar a morte das estacas antes da formação das raízes.
Diante da importância do Magnésio, nota-se a significância deste nutriente na fase de indução, tendo em vista que a respiração gera energia para a iniciação da raiz bem como a síntese de ácidos nucléicos e proteínas é importante nessa fase.
A deficiência de ferro está relacionado com a inibição na elongação de raízes.
Referências bibliográficas
MARSCHNER, H (Ed.) Mineral nutrion of higher plants. London: Academic Press. 1995. 889p.
BLAZICH, F. A. Mineral nutrition and adventious rooting. In: DAVIES, T. D.; HAISSIG, B. E.; SANKHLA, N. (Ed.) Adventitious root formation in cuttings. Portland: Dioscorides Press, 1988. p. 61-69. (Advances in Plant Sciences Series,
Full transcript