Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

FORÇA DE TRABALHO E ALIENAÇÃO (PG. 138)

No description
by

Paulo Stumpf

on 30 June 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of FORÇA DE TRABALHO E ALIENAÇÃO (PG. 138)

Alienação
Questões (PG. 138)
1) Qual a diferença entre trabalho e força de trabalho? Como a exploração do trabalho gera alienação no trabalhador coletivo?

2) O que é alienação?

3) Como as classes foram separadas/classificadas no sistema econômico capitalista? (O que diferencia uma classe de outra?)

4) Apresente três hábitos e costumes que estão presentes na classe dominante e três costumes e hábitos da classe dominada:

5) Para Marx, qual seria o fator principal a gerar a diferenciação/desigualdade social?
O trabalhador se aliena – se distancia – de seu próprio trabalho, pois seu trabalho é propriedade de outra pessoa. O trabalho não pertence mais ao trabalhador. O trabalhador produz mas não se apropria do produto de seu trabalho, pois esse produto pertence ao capitalista, na forma de propriedade privada.
Quando recebo meu salário mensal, acredito que estou sendo pago pelo total de meu trabalho, mas, na verdade, esse salário representa apenas uma parcela do trabalho que desenvolvi durante um mês.
Marx entende que nessa relação de troca há uma aparência (ganho pelo meu trabalho) e algo oculto (ganho apenas parte do meu trabalho). Essa ocultação é uma forma de alienação.

A questão se torna ainda mais complexa quando falamos em FORÇA DE TRABALHO. Quando o capitalista paga pelas atividades desenvolvidas numa empresa ou indústria em um mês, o que ele esta pagando?

Por exemplo, se um grupo de trabalhadores esta empregado em um ramo da construção civil, e se no fim do mês todos esses trabalhadores forem pagos pelo conjunto de seus trabalhos, o capitalista não terá lucro. Isso quer dizer que o capitalista paga a força de trabalho (a capacidade de trabalho) e não todo o trabalho realizado naquele período (o resultado do trabalho)

Assim, apesar das leis, regras e normas que garantem a igualdade entre as pessoas, há diferenças sociais significativas entre os indivíduos.

Para Marx, essa questão é estrutural nas sociedades divididas em classes, como a sociedade capitalista.

Parecemos iguais, mas de fato somos recortados por diferenças que têm a ver com a divisão entre os que têm e os que não tem como produzir sua subsistência.

A desigualdade econômica é estrutural em nossa sociedade : esta presente desde o início do capitalismo, ganhando novos contornos e feições em cada conjuntura histórica.

Na formação do capitalismo, classes sociais distintas se estruturam e com base nelas estruturou-se também uma forma de viver e de consumir. Essa divisão estabeleceu uma separação entre aqueles que têm os meios de produção e os que não têm.
Segundo Marx, essa relação não é apenas uma relação econômica. A divisão entre classes sociais impõe formas de vida específicas.

Por exemplo, o acesso ao transporte das classes trabalhadoras não é o mesmo das classes capitalistas; o acesso à educação também não. Poderíamos listar muitas outras diferenças em relação à saúde, habitação, consumo, lazer, etc.
Segundo Marx, a desigualdade social é fruto da divisão da sociedade em classes.

Aqueles que que têm os meios de produção (dinheiro, prédios, capital, ações na bolsa de valores, etc.) compram o trabalho daqueles que não tem esses meios.
O salário do trabalhador é apenas parte do que ele produz e não a totalidade de sua produção.

O trabalhador se aliena do produto de seu trabalho porque o capitalista se apropria desse produto de maneira privada, como uma propriedade privada
CONCLUSÃO
FORÇA DE TRABALHO E ALIENAÇÃO (PG. 138)
Professor
Paulo
Stumpf

Transporte lotado
Turma de formandos em
Medicina - BA
Full transcript