Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Doenças e Desiquilibrios do Sistema Imunitário

No description
by

Flávio Silveira

on 31 January 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Doenças e Desiquilibrios do Sistema Imunitário

Doenças e Desiquilibrios do Sistema Imunitário
"O Sistema imunitario preserva a integridade do ser humano face ao seu ambiente (...)"
Alergias
Doenças auto-imunes
Imunodeficiência
Mecanismos de Reação Alérgica
desencadeada quando o organismo entra novamente em contacto com o alergénio. A alergia poderá afetar os olhos, pele e vias respiratórias, tais como o nariz e os brônquios.

Hipersensibilidade Imediata
Num primeiro contacto com o alergénio, os linfócitos B são estimulados e diferenciam-se em plasmócitos que produzem anticorpos específicos (IgE- imunoglubina E);

Esses anticorpos ligam-se a mastócitos e a basófilos;

Num segundo contacto, o antigénio liga-se aos anticorpos IgE presentes na superfície dos mastócitos e basófilos e estimula estas células a libertar grandes quantidades de histamina;

A histamina desencadeia uma reação inflamatória intensa que é responsável pelos sintomas da alergia, como, por exemplo, espirros, erupções cutâneas e contração dos músculos das vias respiratórias

Hipersensibilidade Tardia
Leva mais de 12 horas para se desenvolver;

É devida a reações imunitárias mediadas por células, sem intervenção de anticorpos;

Os linfócitos T são ativados produzindo vários tipos de mediadores químicos com efeitos em outros tipos de células que manifestam a doença;

Os eczemas de contacto, por exposição repetida a lixívia, cosméticos, cimento, tintas, metais, etc. enquadram-se nestas alergias.


A reação alérgica é uma resposta imunitária inadequada do organismo após a exposição a uma substância estranha (
alergénio
). A alergia poderá afetar os olhos, pele e vias respiratórias, tais como o nariz e os brônquios.

Imunoglobulina E - é um tipo de proteína denominado anticorpo. Desempenha um papel importante nas reacções alérgicas, sendo por isso frequentemente denominado "anticorpo das alergias".

Substâncias inofensivas presentes no ambiente
Tipos de Alergias
Respiratórias
Alimentares
Cutâneas
Os ácaros domésticos são a principal causa de alergias do aparelho respiratório, sobretudo no Outono e Inverno.
Os pólenes das árvores são outro alérgeno comum na Primavera.
Asma
Pode surgir em qualquer idade, mas é mais frequente na infância. Na maioria dos casos, aparece antes dos 5 anos. Estima-se que exista um milhão de portugueses asmáticos.
Diagnóstico
É feito através da história clínica pessoal e familiar. Os métodos complementares usados são os exames laboratoriais, testes cutâneos e provas funcionais respiratórias.
Sintomas
Crises recorrentes de falta de ar e tosse que aparecem de forma repentina, após constipações, exercício ou episódios de stresse, e com intensidade variável.
Tratamento
O objetivo é controlar a doença, o que implica que a medicação deve ser feita a nível preventivo. Usam-se broncodilatadores que melhoram o fluxo de ar nas vias respiratórias, e anti-inflamatórios, para reduzir a inflamação.
Prevenção
Evitar o contacto com ácaros, mantendo a casa isenta de pó.
São cada vez mais comuns e podem levar à morte.
A culpa é dos alimentos processados e dos aditivos a que o nosso corpo não teve tempo para se habituar.
Mais de um milhão de portugueses sofre de alergias alimentares:
- 8% são crianças e 3% adultos;
- Alguns dos alimentos mais susceptíveis de causar alergias são: ovos, caju, amêndoas, amendoim, nozes, chocolate, castanha, kivi, sésamo e caril.

Quer surjam na infância ou na idade adulta, causam muito transtorno, sobretudo quando não se consegue identificar as causas.
Eczema Átopico
Atinge 10% de portugueses e, apesar de ser muito frequente na infância, é cada vez mais uma doença de adultos. Geralmente, é provocada ou agravada por alérgenos, sobretudo ácaros, mas também pode ser provocada poroutros agentes patogénicos.
Diagnóstico
As análises ao sangue detectam anticorpos específicos das alergias e os testes cutâneos e de contacto tentam identificá-los.
Sintomas
Nas crianças, manifesta-se como prurido, vermelhidão na face e pele seca nas dobras do corpo (joelhos, cotovelos), e nos adultos aparece como manchas vermelhas, que podem desaparecer ao fim de dias (agudas) ou durar anos (crónicas).
Tratamento
A hidratação da pele é o fator mais importante para o tratamento dete tipo de alergia.
As chamadas terapias não convencionais são especialmente eficazes em doenças crónicas e podem ser uma ajuda preciosa:
Acupuntura;
Homeopatia e naturopatia;
Ioga;
Osteopatia.

Prevenção
Evite a acumulação do pó, use capas protectoras em colchões e almofadas, mantenha a pele hidratada, use roupa de algodão e evite a de fibras.

Eczema não tem cura mas pode ser controlado!
Diagnóstico
Os testes sanguíneos detectam a presença de anticorpos e, por vezes, os cutâneos também podem ser úteis. Se bem que um resultado positivo nem sempre signifique que exista alergia, um negativo torna improvável a sensibilidade ao mesmo.
As dietas de eliminação são outra forma de tentar identificar alérgenos. Implicam que se elimine todos os possíveis causadores da alergia, sendo depois reintroduzidos um de cada vez, até se identificar o responsável.
Sintomas
Os sintomas mais ligeiros podem limitar-se a erupções cutâneas, urticária (edema dos lábios e da garganta), falta de ar, náuseas e diarreia.
Nos mais graves, pode haver uma reacção anafiláctica, em que a inflamação da garganta é tão grande que impede a respiração, o que pode causar desmaios e até levar à morte.
Tratamento
Nas crises agudas, administram-se anti-histamínicos e corticóides. Existem ainda kits de adrenalina de emergência para combater choques anafilácticos. Além destes medicamentos, não há tratamentos específicos e a solução é evitar os alimentos causadores de possíveis alergias.
Prevenção
Nas crises agudas, administram-se anti-histamínicos e corticóides. Existem ainda kits de adrenalina de emergência para combater choques anafilácticos. Além destes medicamentos, não há tratamentos específicos e a solução é evitar os alimentos causadores de possíveis alergias.
Ige
França-1851
O medico Pierre Lazenave reparou que as pessoas tinham uma especie de feridas na pele, como se fossem pequenas mordidas de lobo, dando-lhe assim o nome de
Lupus.
Canadá- 1895
O que é?
Causas
Sintomas
Tratamento
Precauçoes
O Lúpus é uma doença de causa desconhecida. Mas vários estudos levam a algumas hipoteses:
Genética;
Exposição a radiação untra-violeta;
Substâncias químicas.
São vários os sintomas, podendo não estar presentes todos ao mesmo tempo.
Só com na presença de quatro, deste sintomas, se pode considerar uma pessooa doente de Lúpus:
Erupção na face sobre a zona do nariz e bochechas;
Erupção lembrando a mordedura de um lobo;
Sensibilidade aos raios solares;
Erupções bucais e naso-faringeas;
Queda de cabelo.;
Fadiga;
Dores de cabeça;
Dores e inchaço nas articulações;
Inflamação do revestimento do pulmão;
Variações no sistema nervoso .
O tratamento desta doença e feito com medicamentos, e estes têm a função de reduzir a inflamação dos tecidos afectados e inibir anormalidades do sistema imunitario.
São ainda prescritos mais medicamentos para: a retenção de fluidos, a hipertensão, anticonvulsivos, e antibióticos
A doença pode ser controlada, tomando toda a medicação receitada e tambem:
Evitando a exposição solar;
Fazendo uma alimentação saudável;
Deve-se banir o vício do tabaco e a ingestão de alcool só pode ser feita esporadicamente.
Lupus Sistêmico, é uma doença cronica que pode afetar qualquer pessoa, sendo que as mais afetadas são mulheres em fase adulta. Esta doença é caractrerizada pela a incapacidade que o corpo tem para combater as infeções, vindo mesmo a atacar-se a si próprio.
Inglaterra- 1679
Thomas Willis, pegou nos dados antigos, sobre esta doença, e com esses dados fez uma evoluida descrição dela. Nessa descrição fez referencia ao sabor doce da urina, nomeando assim a doença de D
iabetes mellitus.
O que é?
Causas
Sintomas
Tratamento
Os principais sintomas de um diabético são:
Vontade de urinar diversas vezes;
Fome frequente;
Sede constante;
Perda de peso;
Fraqueza;
Fadiga;
Nervosismo;
Mudanças de humor;
Náusea e vômito.
Diabetes pode ser controlado de varias maneiras:
Fazendo exercicio fisico;
Fazendo uma alimentação equilibrada;
Verificando a glicemia;
Aumentando o cuidado com os olhos;
Controlando os nervos
Diabetes é uma doença crónica, caracterizada pela incapacidade de o corpo transformar toda a glicose proveniente de alimentos e pelo aumento dos niveis de açucar no sangue. Á quantidade de açucar no sangue dá-se o nome de glicemia, e quando este valor é elevado diz-se que o paciente esta com hiperglicemia.
http://www.mydr.com.au/diabetes/animation-type-1-diabetes
França- 1868
O neurologista Jean-Martin Charcot foi o primeiro a reconhecer a esclerose multipla como doença. Os três sinais de Esclerose multipla, são conhecidos hoje em dia como tríade de Charcot.
O que é?
Sintomas
Causas
Tratamento
Diabetes é provocada pela deficiente produção de insulina pelo pâncreas. É um distúrbio metabólico que compromete sobretudo a capacidade do organismo de utilizar adequadamente a glicose e outros compostos químicos.
A Esclerose multipla é uma doença crónica, inflamatoria e degenerativa que afeta o sistema nervoso central.
Esta doença pode ser causada por diversos factores, entre eles:
Fator ambiental;
Virus;
Fator herditario.
Atualmente, não existe cura conhecida para a esclerose múltipla. Porém, existem terapias que podem diminuir a velocidade de progressão da doença. O objetivo do tratamento é controlar os sintomas e ajudar a manter uma qualidade de vida normal utilizando vários tipos de medicamentos adequados a cada situação .
França- 1800
A primeira descrição foi feita pelo médico Augustin Jacob Landré-Beauvais.
Inglaterra- 1859
O reumatologia Alfred Baring Garrod, nomeou de Artrite Reumatoide esta doença.
O que é?
A artrite reumatoide é uma doença auto imune caracterizada pela inflamação dos ossos e das articulações.
Sintomas
Os sintomas desta doença podem ser os mais variados, entre eles:
Inchaço de articulações;
Dor;
Dificuldade em executar movimentos;
Condicionamento dos movimentos;
Febre sem causa aparente;
Fragilidade ossea.
Causas
A causa exacta da Artrite Reumatóide é desconhecida. Os factores relacionados com o desenvolvimento da doença são:
Fatores Genéticos (herditariedade);
Factores ambientais;
Tabagismo.
Tratamento
Não existe uma cura para esta doença. No entanto, existem tratamentos que melhoram a capacidade de executar as actividades diárias e o bem-estar dos doentes, por meio da redução da inflamação, alívio da dor e redução dos danos articulares.
Prevenção
Não existe nenhuma maneira de prevenir a artrite reumatóide. Contudo, um diagnóstico precoce e um tratamento adequado são muitas vezes a chave para prevenir os danos nas articulações.
Imunodeficiência secundária
Várias pessoas apresentam inúmeros tipos de deficiências no sistema imunitário. Os indivíduos que não possuem linfócitos T ou têm défice dessas células são muito sensíveis a vírus e outras infecções. Os que não possuem linfócitos B estão sujeitos a infecções extracelulares causadas por bacterias e outros agentes .
A imunodeficiência adquirida é a mais comum do que a imunodeficiência primária.
Algumas doenças provocam uma ligeira deterioração do sistema imunitário, ao passo que outras podem destruir a capacidade do corpo combater as infecções.
A imunodeficiência adquirida pode resultar de uma má nutrição, de muitos tipos de cancro, de processos de doença, de supressão ou diminuição da actividade do sistema imunitário por acção de certos medicamentos e da infecção pelo VIH (vírus da imunodeficiência humana), que pode levar à SIDA (síndrome da imunodeficiência adquirida).
O vírus ataca e destrói os glóbulos brancos que normalmente combatem as infecções. Contudo diversas e muitas infecções prolongadas debilitam o sistema imunitário.

Imunodeficiência Primaria
A imunodeficiência mais grave é causada pela ausência de linfócitos T e B.
Estes indivíduos ficam extremamente vulneráveis e apenas sobrevivem em meios completamente estéreis.
Têm uma variada gama de sintomas que variam desde leves a graves.
Têm um sistema imunitário com ausência de um ou mais tecidos e proteínas.
Mais vulnerável a contrair doenças e demora mais tempo a cura-las.Manifesta-se mais frequentemente nas crianças ( desde o nascimento), mas pode também surgir mais tarde em adulto.

Actualmente a OMS identificou mais de 150 doenças causadas pela imunodeficiência primária sendo algumas:
Agamaglobulinemia ligada ao cromossomo X (XLA);
Imunodeficiência Variável Comum (CVID) / Hipogamaglobulinemia;
Síndrome de Hiper-IgM;
Deficiência Seletiva de IgA;
Deficiência de Subclasse de IgG;
Imunodeficiência Combinada Grave (SCID).
Causas

Normalmente são hereditárias;
São causadas por erros genéticos das células que formam o sistema imunitário.

Tipos de deficiência no sistema imunitário

Menor número ou ausência de globulos brancos;

O número de globulos brancos é normal, mas funcionam mal;

Os globulos brancos não são afectados, porém outros componentes do S.I estão anormais ou faltam;

Duas ou mais Pneumonias no último ano;
Oito ou mais novas Otites no último ano;
Estomatites de repetição ou Monilíase por mais de dois meses;
Abscessos de repetição ou ectima;
Um episódio de infecção sistêmica grave (meningite, osteoartrite, septicemia);
Infecções intestinais de repetição / diarréia crônica;
Asma grave, Doença do colágeno ou Doença auto-imune;
Efeito adverso ao BCG e/ou infecção por Micobactéria;
Fenótipo clínico sugestivo de síndrome associada a Imunodeficiência;
Histórico familiar de imunodeficiência.

Sintomas
O tratamento tem por base a administração de medicamentos antibióticos, antifúngicos ou antivirais, consoante o microorganismo do imunodeficiente, mas normalmente não se administram antibióticos, optando-se pela administração de um mais específico.
Utiliza-se também a chamada terapia de substituição que consiste em 4 processos:
1. Mistura de gamaglobulinas (insuficiência da produção de anticorpos)
2. Transplante de medula óssea
3. Reposição de enzimas
4. Terapia génica

Na maioria dos casos o transplante de medula óssea proporciona a cura total, pois através deste o organismo da pessoa afectada começa a produzir componentes do sistema em défice.

Tratamento
 Terapêutica;
 Infecciosa (hiv);
 Cancro;
 Fisiológica.

Origem
 Má nutrição calórico-proteica;
 Infecções;
 Doenças metabólicas / crónicas;
 Cirurgia e trauma;
 Doenças linfoproliferativas;
 Neoplasias;
 Fármacos;
 Transplantes de orgãos sólidos;
 Transplantação de medula óssea;
 Esplenectomia.
Causas
A sida (síndrome da imunodeficiência humana) é uma doença mortal, não hereditária causada pelo vírus da imunodeficiência humana (VIH).
O vírus da SIDA enfraquece o sistema imunitário destruindo os glóbulos brancos do nosso organismo.
O organismo fica indefeso às invasões de todos os corpos estranhos.
Os doentes ficam progressivamente fragilizados e podem contrair muito facilmente outras doenças que o podem conduzir á morte.

SIDA
O mecanismo da reação alérgica consiste em duas fases consecutivas:
durante a qual o sistema imunitário identifica a substância estranha como um alergénio;
Fase de sensibilização:
Fase alérgica:
Os sintomas da Esclerose multlipa dependem de diferentes factores, entre eles, a localização da inflamação, mas os mais vulgares são:
Fadiga;
Visão turva/ embaciada;
Perda da força muscular nos braços e pernas;
Alterações da sensibilidade;
Dor;
Alterações urinárias e intestinais;
Problemas sexuais;
Alteração de humor e depressão;
etc.
William Osler caracterizou melhor esta doença, adicionando a palavra sistémico, devido ao envolvimento de todas as partes do corpo
Alergias Alimentares
Uma doença autoimune é uma condição que ocorre quando o sistema imunológico ataca e destrói tecidos saudáveis do corpo por engano. Existem mais de 80 tipos diferentes de doenças autoimunes.
Trabalho elaborado por:
Camila Lourenço
Flávio Silveira
Catarina Nunes
Um indivíduo infectado com HIV reage à sua presença produzindo anticorpos.
Os vírus que se encontram no interior das células infectadas escapam à acção dos anticorpos.
Um indivíduo seropositivo, mesmo sem sintomas clínicos, pode transmitir o HIV.

Não há cura nem vacina para a doença, mas a sua progressão pode ser retardada por drogas inibidoras da transcriptase reversa (AZT) e das proteases e inibidores da ligação dos vírus às células hospedeiras.
Tratamento
Full transcript