Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

TDAH

No description
by

Marina Clara

on 19 May 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of TDAH

TDAH
O TDAH, também conhecido por DDA (Distúrbio do Déficit de Atenção), é um transtorno neurobiológico, de causas genéticas, que aparece na infância e frequentemente acompanha o indivíduo por toda a sua vida.


Em inglês, também é chamado de ADD, ADHD ou de AD/HD.jo
EPIDEMIOLOGIA
Variáveis sociodemográficas como raça, número de irmãos, idade dos pais, transtornos psiquiátricos na família, transtorno mental materno e fatores de risco pré e perinatais são importantes por possuírem influência nessas prevalências
(GOLFETO e BARBOSA, 2003).
TRATAMENTO
• O tratamento abrange psicoterapia envolvendo toda dinâmica familiar, medicação quando necessário, muita informação e conscientização do que é o transtorno.

• O que dá melhores resultados é a Terapia cognitiva comportamental que se caracteriza por um conjunto de técnicas e estratégias terapêuticas com a finalidade de mudança de padrões de pensamento.

• O terapeuta deve funcionar como um treinador, dando instruções e sinalizando ("perceba como está se perdendo em detalhes... como está desviando de seu objetivo, pare, volte àquele assunto...")

• O foco da terapia deve ser a mudança de velhos hábitos que já se tornaram vícios: adiamento crônico, desorganização, pensamentos negativos, além do resgate da autoconfiança e da autoestima, geralmente muito abaladas.


ASPECTOS FISIOLÓGICOS
O TDAH se caracteriza por uma combinação de dois tipos de características ou sintomas:


Crianças
Anna Clara Custódio
Bárbara Rízian
Jefferson Cezar
Lívia Fernanda
Mariana Carvalho
Marina Clara
Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade
Desatenção
Hiperatividade-impulsividade
Adultos
Como é visto em diversos autores, a predominância do TDAH é mais frequente em meninos do que em meninas. Como descrevem Golfeto e Barbosa (2003), em
amostras clínicas
, nove meninos para uma menina; em
amostras comunitárias
, quatro meninos para cada menina; no
DSM-III
10,1% dos meninos e 3,3% das meninas na faixa etária entre 4 a 11 anos, e 7,3% dos meninos e 3,4% das meninas entre 12 e 16 anos.
ASPECTOS PSICOLÓGICOS


Medicamento e técnicas terapêuticas

Profissionais especializados em neurologia, psiquiatria, psicologia, fonodiaulogia e etc



A TCC (Terapia cognitivo-comportamental) vem se destacando com resultados melhores para portadores de TDAH.

Focalizada no problema, reestruturação cognitiva e relação terapeutica consolidada.



1. Foco no comportamento-problema

2. Recursos lúdicos

3. Nível de capacidade socio-cognitiva

4. Fontes de informação sobre o comportamento

5. Participação dos pais e cuidadores
TRATAMENTO
• Dependendo do grau do TDAH, a medicação pode melhorar muito a qualidade de vida da pessoa. No Brasil, a primeira indicação é do metilfenidato, que se apresenta na forma de Ritalina de curta duração, Ritalina LA de longa duração.

• Eles devolvem ao paciente a visão focada, mais nítida. O estimulante é fundamental quando há problemas de aprendizado ou decréscimo na capacidade profissional.


• Mediante a psicoterapia, na medida em que os sintomas vão sendo controlados, a pessoa readquire seu controle interno e sua produtividade.

Tratamento:
Problemas de desatenção para coisas do cotidiano e do trabalho, bem como com a memória.

Inquietos (parece que só relaxam dormindo).

Vivem mudando de uma coisa para outra e também são impulsivos.

Têm dificuldade em avaliar seu próprio comportamento e quanto isto afeta os demais à sua volta.

São frequentemente considerados “egoístas”.

Têm uma grande frequência de outros problemas associados, tais como o uso de drogas e álcool, ansiedade e depressão.
Se associa a dificuldades na escola e no relacionamento com demais crianças, pais e professores.

As crianças são tidas como "avoadas", "vivendo no mundo da lua" e geralmente "estabanadas" e com ou “ligados por um motor” (isto é, não param quietas por muito tempo).

Os meninos tendem a ter mais sintomas de hiperatividade e impulsividade que as meninas, mas todos são desatentos.

Crianças e adolescentes com TDAH podem apresentar mais problemas de comportamento, como por exemplo, dificuldades com regras e limites.
• Estudos como de
Lou e cols. (1984) e de Castellanos (1997)
mostram que anormalidades no funcionamento cerebral de uma criança com TDAH aumentam a recaptação da dopamina, diminuindo a sua concentração, interferindo na atenção.


• Através de estudo com Imagem de Ressonância Magnética (IRM) e Tomografia por Emissão de Pósitrons (TEP) foi verificada algumas anomalias nas redes estriatais frontais do cérebro, especialmente no córtex pré-frontal, área supostamente responsável pela inibição de comportamento e na mediação de reações a estímulos ambientais. Além disso, os neurotransmissores, dopamina e noradrenalina, estão comumente mais ausentes em certas regiões cerebrais, como o córtex frontal, o que pode contribuir para a sintomatologia do transtorno
(Dupaul; Stoner, 2007).

• A parte mais afetada nas pessoas com TDAH é o lobo frontal do hemisfério direito, onde há um hipofuncionamento de suas funções e uma hiporpefusão cerebral, na qual consiste em uma diminuição do aporte sangüíneo. Tal diminuição promove uma redução da glicose do sangue e com isso, há uma redução do metabolismo nessa região, e conseqüentemente, menos energia para desenvolver suas atividades.


• Através do MRI (imagem por ressonância magnética) que permite o estudo do cérebro in vivo, indica que este transtorno pode estar relacionado a um atípico funcionamento do lobo frontal, gânglio basal, corpo caloso e vermis cerebelar

Referências

O QUE ? o tdah
. , 2016. Dispon?vel em: <http://www.tdah.org.br/sobre-tdah/o-que-e-o-tdah.html>. Acesso em: 24 apr. 2016.

SILVA, Juliana Vieira Almeida; TAKASE, Emílio.
Aspectos neurobiológicos do TDAH e a TCC como modelo psicoterápico
. 2010. Disponível em: <http://www.efdeportes.com/efd141/aspectos-neurobiologicos-do-tdah.htm>. Acesso em: 24 abr. 2016.

EPIDEMIOLOGIA do transtorno do déficit de atenção
. 2013. Disponível em: <http://www.portaleducacao.com.br/psicologia/artigos/29544/epidemiologia-do-transtorno-do-deficit-de-atencao>. Acesso em: 24 abr. 2016.

PARTEL, Cleide Heloisa.
Tratamento de tdah (dda)
. 2006. Disponível em: <http://www.universotdah.com.br/tratamento.html>. Acesso em: 24 abr. 2016.

MARQUES, Challine Mendes.
TDAH: ASPECTOS SOCIAIS E PSICOLÓGICOS.
2011. Disponível em: <http://www.psicopedagogia.com.br/new1_artigo.asp?entrID=1382#.VzyW0fkrLIX>. Acesso em: 24 abr. 2016.

PERGUNTAS
• O TDAH se caracteriza por uma combinação de dois tipos de características ou sintomas, quais são eles?

• Cite 3 variáveis sociodemográficas que possuem influencias nas prevalências para o TDAH.

• Quais os neurotransmissores estão comumente mais ausentes no córtex pré-frontal dos portadores de TDAH?

• Qual área da psicologia vem tendo uma ascensão no tratamento da doença?

• Quais as formas de tratamentos mais eficazes para os casos de TDAH?
Full transcript