Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Aula de Gestão Ambiental - Semestre 2015.2

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Aula de Gestão Ambiental - Semestre 2015.2



.
.
.
CONNECTED
HIT THE RESET BUTTON
INTERACTIVE DELIVERY
Social Media
Move the elements
Create a unique layout
...Then along came...
Move the elements
Create a unique layout
Micro-environments
Relatable, engaging, practice in real-time
New Pricing Structure
"Disruptors"
"
apps, apps, oh - and apps!
instructional design
mobile devices
social media
responsive web design and HTML5
big powerhouses in online learning
Scenario-based
Developed using evidence-based
instructional design delivery methods
Avatars
Professional voiceovers
Personalized Learning Pathways
Iterative testing
New Pricing structure
What that includes
Hosting
Technical Support
Automated Certificate of Completion
New corporate LMS (away from Higher Education model)
Google Analytics
Integrated marketing Dashboard (Mission Control)
Small chunks of information
?
?
?
?
Gestão Ambiental
Gestão Ambiental
2015.2
Plano de curso
EMENTA:
A questão ambiental e a sua relação com os diversos setores da empresa. Produção Limpa e os processos de fabricação. Eco-design e qualidade de produtos. Normalização e certificação: ISO 14000 e competitividade internacional. Planejamento e implantação de sistemas de gestão ambiental.
OBJETIVO
Conhecer a importância estratégica da gestão ambiental como ferramenta competitiva das organizações, analisando seu ferramental principal, de modo a desenvolver conhecimentos gerais na área de gestão ambiental.
HABILIDADES E COMPETÊNCIAS
Aplicar conhecimentos das questões ambientais relacionadas às atividades de engenharia; planejar, supervisionar, elaborar e coordenar projetos e serviços de engenharia relacionados à área ambiental; identificar, formular e resolver problemas de engenharia visando à sustentabilidade ambiental; desenvolver e/ou utilizar novas ferramentas e técnicas para minimizar os impactos ambientais; conciliar conhecimento técnico e aplicação das atividades da engenharia com a responsabilidade socioambiental;
MÓDULOS
M1 -
Introdução às questões ambientais – premissas econômicas ecossistêmicas e biológicas
Conteúdos:
Abordagem conceitual: recursos naturais (renováveis e não renováveis); serviços ambientais; ciclagem de nutrientes; capital natural; poluição; sustentabilidade; indicadores de sustentabilidade.
Aulas:
5 (1-29 /2)
Referências:
Cap.1 – MILLER e SPOOLMAN, 2012; Cap. 1 e 2 - BRAGA et Al. 2005; Cap. 3 - Van BELLEN, 2006;

M2 –
Evolução das questões ambientais: breve histórico
Conteúdos:
Da bactéria ao homo sapiens; evolução do impacto humano sobre o meio ambiente; problemas ambientais dos primórdios à revolução industrial; problemas ambientais contemporâneos.
Aulas:
3 (7-21 /3)
Referências:
Cap. 1 e 2 – CURI, 2011.

M3 –
Gestão socioambiental e estratégias de produção
Conteúdos:
Competitividade; responsabilidade empresarial; sustentabilidade estratégica; práticas responsáveis na produção.
Aulas:
4
Referências:
Cap. 1, 2 e 4 – ALIGLERI, ALIGLERI e KRUGLIANSKAS, 2009.

M4 –
Noções de legislação

Conteúdos:
Política Nacional de Meio Ambiente; Política Nacional de Resíduos Sólidos; legislação de águas; padrões de referência para emissões atmosféricas e mudança climática.
Aulas:
2
Referências:
Legislação pertinente; BARTOLOMEU E CAIXETA-FILHO, 2011.

M5 –
Sistema de Gestão Ambiental

Conteúdos:
A empresa e o meio ambiente; abordagem de implantação; preparando a implantação; fase de planejamento; fase de implantação; fase de verificação e ações corretivas e preventivas;
Aulas:
6
Referências:
Cap. 1 a 6 - SEIFFERT, 2011a
METODOLOGIA DE ENSINO:
Aulas expositivo-dialogadas; Projeções visuais com debate em grupos e em sala de aula;  Seminários com base em leituras orientadas; Discussão; Resolução de exercício e apresentação de seminário a partir de estudo de caso sobre a temática da disciplina; Seminário de apresentação da atividade prática.
AVALIAÇÃO DE APRENDIZAGEM
A avaliação dos educandos na disciplina seguirá os princípios de avaliação continuada, com atribuição de notas para atividades desenvolvidas em sala de aula e pela plataforma moodle. As notas terão os seguintes pesos:
1ª Avaliação Prova– 5/10
2ª Avaliação (Seminários - SGA) – 3/10
Quizz – 2/10 (M1; M2; M3 e M4)



Formado em Administração
Mestre em Engenharia de Produção (2003)
Mestre em Marketing (2009)
Doutorando em Marketing
Membro da Comissão de Gestão Ambiental da UFPB
Consumo consciente
Educação ambiental (trote verde)
Conselheiro suplente do COMAM – Conselho de Meio Ambiente da SEMAM\PMJP
Coordenador da Comissão Gestora do Plano de Gestão de Logística Sustentável da UFPB
Coordenador do Laboratório de Engenharia de Sustentabilidade e Consumo - LabESC/DEP
Contatos:
99930-1445 (whatsapp)
claudioruy@yahoo.com
https://www.facebook.com/claudioruyportelade.vasconcelos
MODULO I Introdução às questões ambientais – premissas econômicas ecossistêmicas e biológicas
É possível planejar uma alternativa de sociedade mais eco-friendly.
Precisa-se investir em educação ambiental
“A Educação Ambiental não é neutra, mas ideológica. É um ato político, baseado em valores para a transformação social.”
La Rovère & Vieira, 1992
população global, e os impactos da tecnologia e do crescimento econômico no ambiente planetário estão colocando em risco o futuro da humanidade, assim como ela existe hoje” Hobsbawn, 1996.
“vivemos meio século de um crescimento exponencial da
Uma transição nas atitudes humanas com o meio ambiente e uma mudança no comportamento pode levar a um futuro muito melhor para o planeta
R
epensar
R
eduzir
R
eaproveitar
R
eciclar
R
ecusar
As novas gerações precisam aprender a lidar com os problemas ambientais do mundo e a desfrutar da natureza de modo mais sustentável para que cuidem da Terra e leguem um mundo melhor para as gerações futuras.
Sozinho no espaço, solitário em seus sistemas de suporte à vida, alimentado por energias inacreditáveis, intermediando essas energias por meio de ajustes delicados, rebelde, improvável, imprevisível, mas alimentando-nos, animando e nos enriquecendo ao máximo – este não é um lar precioso para todos nós? Não merece nosso amor?

WARD e DUBOS.
A natureza tem se sustentado por bilhões de anos usando a energia solar, a biodiversidade e o ciclo de nutrientes.
É a capacidade dos sistemas naturais da terra e dos sistemas culturais humanos de sobreviver, prosperar e se adaptar para um futuro a um prazo muito longo.
Nossas vidas e economias dependem de energia do sol e de recursos e serviços naturais (capital natural) fornecidos pela terra.
Energia solar
Ciclagem química
Biodiversidade
Ciência ambiental
Aprender como a natureza funciona;
Entender a forma como interagimos com o meio ambiente;
Encontrar maneiras de lidar com problemas ambientais para viver de forma mais sustentável
Ecologia
: ciência biológica que estuda como
organismos
ou seres vivos interagem uns com os outros e com o
meio ambiente
.
Cada organismo é membro de uma
espécie
, grupo de organismos que têm um conjunto único características que os distiguem de todos os outros (seres humanos são membros da espécie
Homo sapiens sapiens
)
Meio ambiente: tudo a nossa volta; "conjunto de condições, leis, influências e interações de ordem física e biológica, que permite, abriga e rege a vida em todas as suas formas" (PNMA, 6.938/81).

Aparecimento das primeiras células simples (há cerca de 3,5 bilhões de anos)
Aparecimento da primeira vida multicelular (há cerca de 1 bilhão de anos
Desaparecimento dos Dinossauros (há cerca de 65 milhões de anos)
Aparecimento das primeiras plantas terrestres principais (cerca de 475 milhões de anos atrás)
Chegada do Homo sapiens (há cerca de 200.000 anos)
Evolução
Surgimento do homem sábio - hominídeos
Sustentabilidade ecossistêmica
Sustentabilidade
capital natural
degradabilidade do capital
busca de soluções
CN = capital natural
RN = recursos naturais
SN = serviços naturais
CN=RN+SN
Onde,
O capital natural representa a somatória de todos os benefícios que os ecossistemas equilibrados fornecem ao homem, dos mais tangíveis, como água potável, alimento e madeira, aos mais abstratos, como o valor espiritual e cultural que os ambientes naturais representam para diversas comunidades. Esses benefícios, ou serviços ecossistêmicos, são fruto de um maquinário extremamente complexo, cujas peças são os diversos genes e espécies encontrados em nosso planeta, ou seja, a biodiversidade.

Roberto Strumpf
(http://www3.ethos.org.br/cedoc/o-capital-natural/#.VrvLTVgrIdU
Capital Natural
Recursos naturais
são materiais e energia na natureza essenciais, ou úteis, aos seres humanos.
RN
Renováveis
(ar, água, solo, plantas e vento)
Não Renováveis
(cobre petróleo e carvão)
Serviços naturais
são processos que acontecem na natureza, como a purificação do ar e da água e a renovação do solo, que sustentam a vida e a economia.
Capital Natural
Capital Natural
Capital Natural
Capital Natural
Sustentabilidade
capital natural
degradabilidade do capital
busca de soluções
Pegada ecológica
Pegada ecológica
C1
- As leis da natureza e as normas lógicas (são elementos que não podem ser rompidos;
C2
- ambiente físico - a sobrevivência humana depende das condições do ambiente geral (rios, oceonos, recursos renováveis e não renováveis;
C3
- Fluxo solar e estoque de recursos materiais - os recursos materiais são limitados pelo estoque atual que existe na biosfera;
C4
- Capacidade de carga - depende do estilo de vida e crescimento populacional - é possível viver temporariamente acima da capacidade de carga, mas haverá a exaustão dos recursos renováveis;
C5
- Atores sociais;
C6
- Organizações, cultura e energia;
C7
- Papel da ética e dos valores;
C8
- Papel do tempo;
C9
- Papel da evolução
https://www.iisd.org/pdf/balatonreport.pdf
Indicador de sustentabilidade
Indicador:
um parâmetro
, ou valor
derivado de parâmetros

que apontam e fornecem informações sobre o estado de um fenômeno
, com uma extensão signifiativa (OECD, 1993
apud
Van Bellen, 2006).

Eles
simplificam informações
sobre
fenômenos complexos
tentando
melhorar
com isso o
processo de comunicação

Objetivo:
agregar e quantificar informações
de modo que sua
significância fique mais aparente
.
Para entender o comportamento de compra
Escala de compra compulsiva: Indicar a tendência a consumo impulsivo on-line
Medir o grau de sustentabilidade corporativa
Sustentabilidade é um conceito amplo
Existem diferentes paradigmas da sustentabilidade

Contínuo de sustentabilidade
Por que usamos Indicadores?
Ideológico
Como proteger o Planeta?
Proteger o planeta ou a humanidade?
Quanto vale o macaco?
Respeitem a Mãe Terra
Movimentos do movimento ambientalista
O
pensamento ambientalista
contemporâneo, apesar de ser denominado no singular,
é plural:
Diversidade de
visões de mundo
;
Orientações
ideológicas
Inserções
profissionais
de
cada área
Como abordagem
filosófica
, ainda é
prematuro
Em síntese, temos uma miríade de versões enunciativas reunidas em duas grandes vertentes: uma que vê nos paradigmas da sociedade industrial de consumo o problema da crise ambiental, e outra que, ao contrário, vê a solução.

Contínuo da sustentabilidade
Extremo tecnocêntrico
Extremo ecocêntrico
Abordagem
Cornucopiana

Abordagem
Adaptativa

Abordagem
Comunalista
Abord. de ecologia profunda
Característica
marcante
Exploração dos recursos orientada pelo crescimento
Conservacionismo dos recursos, posição gerencial

Preservacionismo de recursos
Preservacionismo profundo
Tipo de
economia
Economia ativerde, livre mercado
Economia verde, mercado verde, busca de incentivos econômicos
Economia verde profunda
(equilíbrio ecossistêmico)
Economia verde muito profunda, forte regulação (equilíbrio ecossistêmico)
Estratégia
de gestão
Objetivo econômico: maximização do crescimento do mercado; não reconhece os limites; solução da crise via desenvolvimento tecnológico

Modificação do modelo de crescimento econômico; capital constante; alguma mudança de escala (incentivos)

Crescimento econômico e populacional nulos;
Perspectiva sistêmica; considera a hipótese de Gaia e suas implicações

Reduzida escala da economia e da população. Imperativa mudança de escala. Interpretação literal de Gaia

Ética
Direitos dos indivíduos contemporâneos, valor instrumental da natureza
Valor instrumental da natureza
Interesse coletivo é mais importante que o individual, valor primá-rio dos ecossistemas
Bioética (direitos conferidos a todas as espécies); valor intrínseco da natureza
Grau de sustentabilidade
Sustentabilidade muito fraca
Sustentabilidade fraca


Sustentabilidade forte
Sustentabilidade muito forte

refere-se, à quantidade de recursos da Natureza que utilizamos para suportar o nosso estilo de vida, tendo em conta todos os recursos materiais e energéticos gastos por cada pessoa.

Pegada ecológica
A Pegada Ecológica traduz a quantidade de espaço produtivo biológico (terra ou mar), em hectares, necessários para produzir o que consumimos e absorver os resíduos que geramos no dia-a-dia.
Pegada ecológica
Para haver equilibrio ecológico, cada pessoa não deveria utilizar mais do que os recursos naturais equivalentes aos que são produzidos em 1,8 hectares de solo.
(cerca de 2 campos de futebol americano)
Pegada ecológica
Brasil
2,9 ha/pessoa
Equilíbrio
1,8 ha/pessoa
Média mundial de 2,7 ha/pessoa
Pegada ecológica
Obrigado!
Contínuo da sustentabilidade
Extremo tecnocêntrico
Extremo ecocêntrico
Abordagem
Cornucopiana

Abordagem
Adaptativa

Abordagem
Comunalista
Abord. de ecologia profunda
Não há como esconder a faceta, anti-humanitária mesmo, dos movimentos defensores da ecologia. É preciso exaurir todas as reservas de energia o mais rápido possível, pois só assim, serão gerados recursos para descobrir novas fontes de energia, necessárias para nossa expansão (Magalhães, 1984)

Sustentabilidade tem tudo a ver com bons negócios. Sustentabilidade não significa ser bonzinho, fazer filantropia, adotar gestão ambiental, eliminar trabalho escravo ou ter responsabilidade social. [Somos] Competitivos e capitalistas prá valer (Smeraldi, 2009).
A criatura que vence o seu meio, destrói a si própria (Baterson)
O manejo sustentável significa implementar modelos cíclicos de produção e consumo, que imitem os ciclos da natureza (Capra, 1997)
Temos que ter em mente o assustador ritmo da mudança e nos darmos conta de quão pouco tempo resta para agir, e então cada comunidade e nação deve achar o melhor uso dos recursos que possui para sustentar a civilização o máximo de tempo que puderem (Lovelock, 2004)
Subárea - Engenharia
de Sustentabilidade
2008
9 - ENGENHARIA DA SUSTENTABILIDADE
Planejamento da utilização eficiente dos recursos naturais nos sistemas produtivos diversos, da destinação e tratamento dos resíduos e efluentes destes sistemas, bem como da implantação de sistema de gestão ambiental e responsabilidade social.
9.1. Gestão Ambiental
9.2. Sistemas de Gestão Ambiental e Certificação
9.3. Gestão de Recursos Naturais e Energéticos
9.4. Gestão de Efluentes e Resíduos Industriais
9.5. Produção mais Limpa e Ecoeficiência
9.6. Responsabilidade Social
9.7. Desenvolvimento Sustentável
11. ENGENHARIA DE PRODUÇÃO, SUSTENTABILIDADE E RESPONSABILIDADE SOCIAL
11.1. Ética e Transparência nas Decisões Organizacionais
11.2. Governança Organizacional
11.3. Responsabilidade Social Organizacional
11.4. Sustentabilidade e Sistemas de Indicadores
11.3. Desenvolvimento Sustentável em Engenharia de Produção
2009
Ética e Transparência nas Decisões Organizacionais
Bioética
Racionalização dos gastos e uso de recursos
Organização pecisa prestar contas a sociedade
“é a maneira pela qual o poder é exercido na administração dos recursos sociais e econômicos de um país visando o desenvolvimento”, implicando ainda “a capacidade dos governos de planejar, formular e implementar políticas e cumprir funções”

Governança Corporativa são as práticas e os relacionamentos entre os Acionistas/Cotistas, Conselho de Administração, Diretoria, Auditoria Independente e Conselho Fiscal, com a finalidade de otimizar o desempenho da empresa e facilitar o acesso ao capital

Tem a ver com:
Estilos de gestão; formas de lidar com os distintos stakeholders; cultura organizacional; qualidade de vida no trabalho; responsabilidade compartilhada; acordos setoriais
Quais são os direitos da nossa geração em relação ao das gerações futuras?
Como deve ser a relação homem x natureza: busca de formas mais harmônicas
Quais estilos de vida a sociedade deve adotar: comportamento linear em um sistema fechado
Governança organizacional
Responsabilidade Social Organizacional
Responsabilidade social da organização
Responsabilidade com o entorno
Responsabilidade pelo que está sendo compartilhado (falha de Pigou)
Compromisso com o desenvolvimento do entorno

A RSE é a forma de gestão que se define pela relação ética e transparente da empresa com todos os públicos com os quais ela se relaciona e pelo estabelecimento de metas empresariais que impulsionem o desenvolvimento sustentável da sociedade, preservando recursos ambientais e culturais para as gerações futuras.
Sustentabilidade e sistemas de indicadores
A crise ambiental surge na década de 1970;
Sociedade precisa encontrar alternativas;
Os avanços precisam ser monitorados - indicadores

Pegada ecológica
Dow Jones Sustainability Index World
Geração de CO2
Indicador de consumo compulsivo
Desenvolvimento Sustentável em Engenharia de Produção
Novas Tecnologias
Ecodesign
ACV
Ecologia industrial
Fontes alternativas de energia
Full transcript