Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

KURT LEWIN

No description
by

Josiele Carvalho

on 10 October 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of KURT LEWIN

Kurt Lewin
Teoria do Campo
Dinâmica de Grupo
- Surge da GESTALT da Psicologia Topológica
- insistindo na interdependência das forças existentes dentro do grupo, estabelecendo a teoria dinâmica da personalidade.
- Dos princípios da teoria de campo cria uma nova ciência de interação humana – a Dinâmica de Grupo – tomando por base o conceito de dinâmica dado pela física.
- Popularizou a expressão dinâmica de grupo, com significativas contribuições tanto à pesquisa quanto à teoria. Usando o termo "Dinâmica de Grupo" pela primeira vez em 1939.
Concluindo
O autor tem grande importancia dentro da área social e principalmente para o estudo dos grupos. Sendo o criador de conceitos chave, Kurt Lewin deixou seu legado na História da Psicologia e preocupou-se até sua morte em elucidar questoes a respeito de grupos.
Biografia
GRUPO 7 - KURT LEWIN
Clari FRaga, Josiele Carvalho, Marina Reis e Stefani Dos santos
PSI0398A - Grupos Teorias e Técnicas I
Universidade de Caxias do Sul
Lewin era Judeu e nasceu no dia 09 de setembro de 1890, em Mogilno na Prússia.
Estudou em Freiburg, Munique e Berlim e trabalhou em Cornell, Stanford, Iowa e Harvard, fundou o Cento de Pesquisa de Dinâmica de Grupo do Instituto de Tecnologia de Massachusetts e exigia que tudo fosse discutido explorado e decidido em grupo, como hipóteses, objetivos e metodologia.
Em 1914 fez doutorado apresentando e defendendo a tese sobre “A psicologia do comportamento e das emoções”, indo para a primeira guerra mundial como oficial do exército alemão trabalhando no instituto Psicanalítico de Berlim. Em 1933, por causa do nazismo fugiu para os Estados Unidos e foi naturalizado Norte- Americano, e nunca mais voltou para a Alemanha. Foi convidado a ensinar na Universidade de Stanford.
Ele se consagra inicialmente à Química e à Física depois a Filosofia para finalmente dedicar-se à preparação de uma tese de psicologia.
É considerado como o fundador da moderna Psicossociologia experimental, mostrando que a conduta de cada individuo vária dependendo em que se encontra inserido. As descobertas de Lewin sobre a comunicação humana só se constituíram para ele uma ciência depois de serem submetidas a experimentações sistemáticas e a verificação múltiplas na vida concreta dos grupos humanos.
Em 1935 Kurt cria uma teoria Dinâmica da Personalidade, onde demonstra que a identidade é apenas definida num contexto social.

Em 1945 continuando seu magistério, a pedido do M.I.T. cria um centro de pesquisas em dinâmica de grupos.
Lewin morreu aos 56 anos no dia 12 de fevereiro de 1947, em Newtonville.
Método de analise das relaçoes causais e a construçao de constructos teoricos. (Valsiner, 1987)
O comportamento e desenvolvimento sao funçoes da pessoa e do seu ambiente.
Entendidos como variáveis mutuamente dependentes, percebidas num conjunto de fatores interdependentes.
Campo
: espaço de vida de um sujeito num determinado momento e que apresenta mudanças ao longo do desenvolvimento.
A mudança pode ser: grau (dimensao dos tempos psicológicos, realidade/irrealidade, necessidade), relaçoes sociais e areas de atividades, fluidez/rigidez no espaço de vida e organizaçao do individuo, regressoes.
Forças psicológicas
: relaçao entre as regioes do espaço de vida (necessidades, habilidades e natureza das barreiras: física/social).
Referencias Bibliográficas

Mailhiot, G. B. (1998). Dinamica e Genese dos Grupos. Sao Paulo: Livraria Duas Cidades .

Jacó-Vilela, A. M., Ferreira, A. A. L., & Portugal, F. T. (Eds.). (2005). História da Psicologia: Rumos e Percursos. Rio de Janeiro, RJ: Nau.

Kurt Lewin. In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2014. [Consult. 2014-10-08]. Acesso em 04 de outubro de 2014 de http://www.infopedia.pt/$kurt-lewin>

Amorin, K. d. (2002). Concretização de Discursos e Práticas Histórico-Sociais, em Situações de Frequência de Bebes em Creche . 12-14. Acesso em 04 de outubro de 2014 em:www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17148/tde.../Katia_doutorado.pdf

Psicologia Estrutural em Kurt Lewin. Socieda Brasileira de Dinâmica dos Grupos. Acesso em 03 de outubro de 2014 de http://www.sbdg.org.br/web/artigos_det.php?id=450

Sergio Pereira Alves. Fundamentos da Dinâmica de Grupos. Acesso em 03 de outubro de 2014 de http://www.salves.com.br/virtua/Fundigru.html
Foi um dos primeiros pesquisadores em psicologia em problematizar a relação entre pesquisador e pesquisado.
Abrindo terreno para a metodologia de pesquisa-intervenção, amplamente utilizada na psicologia comunitária, que tem como um dos seus parametros a afirmação da relação recíproca entre sujeito e objeto na prática da pesquisa.
Kurt Lewin procurou elucidar até sua morte : que estruturas, que dinâmica profunda, que clima de grupo, que tipo de leadership permitem a um grupo humano atingir autenticidade em suas relações tanto intra-grupais, assim como à criatividade em suas atividades de grupo.
- Acreditou que era possível construir conhecimento a respeito da natureza da vida do grupo, sendo significativo quando especificado para qualquer tipo de grupo.

- Compreendia como parte do problema geral de compreensão da natureza da dinâmica do grupo, problemas específicos tais como liderança, status, comunicação, normas sociais, atmosfera coletiva e relações intergrupais.
Fonte: Alves, 2013.
- Iniciaram vários projetos de pesquisa, planejados para contribuir com informações significativas para uma teoria geral da dinâmica de grupo.

- Estudou sobre problemas ligados ao racionamento de alimentos durante a guerra e, assim, seus colaboradores realizaram experimentos de decisão coletiva, como um meio de modificar hábitos alimentares.
Fonte: Alves, 2013.
- FALE com as pessoas. Nada há tão agradável e animado quanto uma palavra de saudação, particularmente hoje em dia quando precisamos mais de "sorrisos amáveis".
- SORRIA para as pessoas. Lembre-se que acionamos 72 músculos para franzir a testa e somente 14 para sorrir.
- CHAME as pessoas PELO NOME. A música mais suave para muitos ainda é ouvir o seu próprio nome.
- SEJA amigo e prestativo. Se você quiser ter amigos seja amigo.
- SEJA cordial. Fale e aja com toda sinceridade: tudo o que você fizer, faça-o com todo o prazer.
- INTERESSE-SE sinceramente pelos outros. Lembre-se que você sabe o que sabe, porém você não sabe o que outros sabem. Seja sinceramente interessado pelos outros.
- SEJA generoso em elogiar, cauteloso em criticar. Os líderes elogiam, sabem encorajar, dar confiança, e elevar os outros.
- SAIBA considerar os sentimentos dos outros. Existem três lados numa controvérsia: o seu, o do outro, e o lado de quem está certo.
- PREOCUPE-SE com a opinião dos outros. Três comportamentos de um verdadeiro líder: ouça, aprenda e saiba elogiar.
- PROCURE apresentar um excelente serviço. O que realmente vale na vida é aquilo que fazemos para os outros.
Full transcript