Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Teoria do Reforço - SKINNER

No description
by

Rafaela Cristina

on 2 July 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Teoria do Reforço - SKINNER

Burrhus Frederic Skinner
Teoria do Reforço
Edward Lee THORNDIKE
Ivan Petrovitch PAVLOV
Jonh B. WATSON
Skinner
Burrhus Frederic SKINNER
- Foi o Pioneiro das tentativas para compreender o comportamento

- Para ele as ações que tem resultados agradáveis para o animal, incluindo o homem, tendem a se repetir, enquanto que as desagradáveis tendem a desaparecer

-Cria-se assim a “Lei do Efeito”, comprovada com o experimento “Caixa Problema” ou “ Caixa Quebra Cabeça”.
- Para ele a espécie animal responde aos estímulos do ambiente, que é possível condicionar a uma resposta a partir de estímulos neutros, modificando o comportamento. Os estímulos neutros passam a ser estímulos condicionados.

- Cria-se assim a “ Teoria do Reflexo” comprovada com o experimento em Cães.
-Para ele os seres humanos não eram definidos por sua herança genética, mas sim que eram determinados somente pelo seu ambiente.

- Afirmava que os comportamentos são explicados em termos de estímulos e respostas.

- Para provar criou a “Teoria do Estudo do Comportamento” com o experimento “Estudo dos Bebes”.
- Nascido em Susquehanna, na Pensilvânia, freqüentou a mesma pequena escola de ensino médio em que se formaram os seus pais.

- Skinner se matriculou no Hamilton College de Nova York. Ele escreveu: “Nunca me adaptei à vida de estudante. Ingressei numa fraternidade acadêmica sem saber do que se tratava [...] No meu último ano, eu era um rebelde declarado”.


Como parte dessa revolta, Skinner, vivia atacando verbalmente os professores e a administração acadêmica. Na sua formatura, havia apenas ele e mais sete outros colegas.
Se formou em Inglês. Depois de dois anos formado, Skinner dedicou-se a escrever e então decidiu que não tinha “nada importante a dizer”.

Depois de ler sobre John B. Watson e Ivan Pavlov, Skinner decidiu estudar as pessoas para um interesse mais científico.
Em 1928, inscreveu-se na pós-graduação de psicologia em Harvard.
Doutorou-se três anos mais tarde.
Aos sessenta e oito anos, escreveu um artigo intitulado “Auto-Administração Intelectual na Velhice”, citando suas próprias experiências como estudo de caso. Doente terminal com leucemia, apresentou uma comunicação na convenção de 1990 da APA, em Boston, apenas oito dias antes de morrer. Na noite anterior à sua morte, estava trabalhando em seu artigo final, “Pode a Psicologia ser uma Ciência da Mente?” Skinner morreu em 18 de Agosto de 1990.
Behaviorismo
É um ramo do estudo do comportamento que se baseia em experimentação de laboratório com animais. Os princípios são usados para treinar os golfinhos e baleias dos parques de diversões. Este ramo de estudo não focaliza especificamente a motivação humano para o trabalho, mas suas preposições e hipóteses oferecem alguns elementos para compreensão dos mecanismos que ativa o comportamento humano especialmente ao que diz respeito a recompensa.
Aborda conceitos que o administrador moderno deve conhecer.
Comportamento Operante
O comportamento operante considera que as consequências de um comportamento podem influenciar a probabilidade de este ocorrer novamente.

Se essa consequência for agradável, a frequência do comportamento vai aumentar (reforço).

Se a consequência for desagradável a frequência do comportamento vai diminuir (punição).
Reforço Positivo
Adotando esse enfoque, a motivação passa a ser compreendida como um esquema de ligação Estímulo-Resposta.

O reforço positivo se dá de várias formas tais como:
- Premiações
- Promoções
-Um simples elogio a um trabalho bem feito.

São motivadores vistos que incentivam o alto desempenho.
Reforço Negativo
Reforço Negativo consiste em proporcionar uma ação que evita uma consequência indesejada.
Em outras palavras, podemos dizer que um elemento punitivo é adicionado ao ambiente e quando o comportamento desejado é alcançado, este é retirado.

Podemos compreender os dois processos que fazem parte do reforço negativo: o condicionamento de fuga e o condicionamento de esquiva.

É necessário ressaltar que o reforço negativo, não é um evento punitivo, e sim a remoção de um evento punitivo. Ele pode ser entendido como um “estímulo cuja sua retirada fortalece a resposta”.
As punições podem ser de dois tipos: por adição (punição positiva), quando experiências aversivas são adicionadas, ou por subtração (punição negativa), quando facilitadores do comportamento são subtraídos. Ambas as técnicas levam a aquilo que chamamos de extinção.


Punição Positiva

Baseia-se em apresentar uma conseqüência a uma determinada ação ou comportamento, para que este deixe de ser praticado ou tenha uma diminuição de freqüência de utilização.
Punições
Punições
Punição Negativa

A punição negativa é quando retiramos do ambiente algo reforçado para assim diminuir aquele comportamento indesejável; ter um estímulo ou condição favorável eliminado do contexto, por conta de algum comportamento emitido.

Extinção

A extinção, o comportamento tende a diminuir de freqüência em função da retirada de reforços contingentes a resposta.
É a técnica mais eficaz para alterar comportamentos, pois a punição pode acarretar várias consequências adversas
Teoria do Reforço e Motivação
Processo de fornecer aos membros de uma organização a oportunidade de satisfazer as suas necessidades e cumprir os seus objetivos.

A motivação deve estar baseada tanto no trabalho quanto nos resultados.

A motivação inteligênte significa manter os valores, praticar aquilo que acreditamos e saber onde queremos chegar sem deixar de sonhar.
Skinner
Agradecemos a atenção!
ACADÊMICOS:
Gabriela Cardoso
Helder Fernando
Isabella Peixoto
Isabela Ridolfi
Jessica Trindade
Marina Nakajima
Rafaela Cristina
Vanessa Vilela
Full transcript