Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Design de Superfícies Têxteis

No description
by

Felipe Kanarek

on 26 August 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Design de Superfícies Têxteis

DESIGN DE SUPERFÍCIES TÊXTEIS
O QUE É DESIGN?
O design é uma atividade especializada de caráter técnico-científico, criativo e artístico, com vistas à concepção e desenvolvimento de projetos de objetos e mensagens visuais que equacionem sistematicamente dados ergonômicos, tecnológicos, econômicos, sociais, culturais e estéticos, que atendam concretamente às necessidades humanas.
(Projeto de Lei nº 1.965, de 1996, que visa regulamentar a profissão no Brasil)
Design é uma atividade criativa cujo propósito é estabelecer as qualidades multi-facetadas de objetos, processos, serviços e seus sistemas de ciclos de vida. Assim, design é o fator central da humanização inovadora das tecnologias e o fator crucial das trocas econômicas e culturais. (...) Design trata de produtos, serviços e sistemas concebidos através de ferramentas, organizações e da lógica introduzidas pela industrialização – não somente quando são produzidos em série.
(ICSID, 2000)
O QUE É SUPERFÍCIE?
A palavra superfície deriva do latim superficĭes. Na sua acepção mais usual, refere-se a uma extensão de terra ou ao limite de um corpo. Posto isto, pode-se dizer que a superfície de Portugal, por exemplo, é de 92.906 km², isto é, o seu território é 85 vezes menor que o do Brasil.
Por outro lado, a superfície é o aspecto exterior de alguma coisa: “A mesa apresenta uma superfície demasiado áspera, o que a torna incómoda na hora das refeições”.

http://conceito.de/superficie#ixzz2avm4dgka
DESIGN DE
SUPERFÍCIE:

Design de Superfície é uma atividade técnica e criativa cujo objetivo é a criação de imagens bidimensionais (texturas visuais e tácteis), projetadas especificamente para a constituição e/ou tratamento de superfícies, apresentando soluções estéticas e funcionais adequadas aos diferentes materiais e processos de fabricação artesanal e industrial (RÜTHSCHILLING, 2006).
TÊXTIL
"A definição mais básica acerca do que é um têxtil, é que se trata de um material fabricado por algum tipo de processo de tecimento. Esta definição é derivada do latim raiz da palavra “têxtil”, textere, que significa, tecer. O termo têxtil também pode ser aplicado a materiais manufaturados pelo entrelaçamento de fios, tais como objetos feitos pelo trançado, malharia e renda, bem como materiais não fiados, como feltros, nos quais as fibras ganharam coesão por tratamentos mecânicos ou processos químicos. Em casos raros, peles, couros e plásticos podem ser considerados têxteis, especialmente quando usados na manufatura de roupas."
Jentina Leene
DESIGN DE SUPERFÍCIE TÊXTIL
TÉCNICAS TÊXTEIS
TÉCNICAS DE TECIMENTO

TÉCNICAS DE ORNAMENTAÇÃO
TÉCNICAS DE TECIMENTO
TECIDO PLANO
lisos, brocados, damascos ...
O tecido plano é caracterizado pelo cruzamento de fios perpendiculares entre si.
TECIDO DE MALHA
jersey, rib, piquet ...
Os tecidos de malha são formados por laçadas a partir de um ou mais fios, tanto no sentido vertical quanto horizontal.
TÉCNICAS DE ORNAMENTAÇÃO
TECIMENTO
tecidos planos, de malha, rendas ...
Durante o processo de tecimento, os fios dos tecidos podem ser cruzados ou entrelaçados de diferentes maneiras, a fim de obterem resultados ornamentais.
BORDADO
com fios e contas...
Diferentes técnicas de bordado, que adicionam elementos aos tecidos depois de seu tecimento, estão presentes em muitas culturas.
ESTAMPARIA E TINGIMENTO
stencil, carimbo, serigrafia,
tye-dye, batik...
Técnicas que utilizam corantes e pigmentos para a ornamentação dos têxteis, podem contar ou não com matrizes para a reprodução dos desenhos.
TAPEÇARIA E TAPETES
kilim, soumak, com nós ...
Tapeçarias e tapetes de diferentes origens, têm técnicas e ornamentos que os caracterizam. Após a Revolução Industrial, a indústria de tapetes imitou os padrões europeus e asiáticos e os tapetes tornaram-se acessíveis.
OUTRA TÉCNICAS
HISTÓRIA
ORIGEM
Difícil precisar, mas há indícios que desde os fenícios existiam ornamentações em têxteis;
Egícios já bordavam e teciam ornamentos em suas túnicas 1950AC
Impressão por Blocos é a primeira técnica de reprodução empregada, 1000AC pelos Egípcios;
Indianos, Chineses e Gregos
ANTIGUIDADE
Entre o século I e VI d.C, era usado o linho com bordados aplicados ou tecidos
Periogo Greco-Romano e Periodo Copto
Século VI d.C: nício aplicação de estamparia
Uso da SEDA em Constantinopla, e importação do bicho da seda da China
Motivos: humanos, animais, plantas, inscrições e objetos inanimados
IDADE MÉDIA
Forte influencia mulçumana e cristã (Século X d.C): Almeria
Na região da Itália, influências Gregas e Orientais
partir do Século XV d.C - Renascimento
Alta produção de seda, com motivos especiais para cada localidade: O uso de fios dourados e prateados, os damascos, o veludo e o tafetá eram muito abrangentes na Itália de maneira geral, formando desenhos como plantas e animais mais "naturais". Florais como a granada e o acanto para a decoração dos tecidos estampados ou tecidos e bordados com fios de diferentes texturas.
IDADE MÉDIA
Na Inglaterra desenvolveram-se durante o mesmo período algumas espécies de bordado e outra, muito especial, denominada Opus Anglicanum.
Tapeçarias, que normalmente representavam cenas e episódios importantes, foram produzidas em grande quantidade e passaram a fazer parte da decoração do ambiente da nobreza do período.
IDADE MODERNA
Organizacao das cidades: maior uso de tecido;
Grandes expedicoes: novas influencias orientais: China e India
Aparecimento do artista focado na arte da ornamentacao.
A seda, a lã e o linho europeus finamente decorados passaram a dividir mercado com as sedas e algodões finamente estampadas que chegaram do Oriente.
Essa importação transformou a indústria européia em virtude da demanda que os tecidos indianos tinham, dando origens a leis protecionistas
IDADE MODERNA
É ao longo deste período, também, que grandes avanços técnicos de produção e de acabamento marcam a indústria têxtil.
O algodão foi a fibra de mais destaque nesse período, já que sua produção estava incrementada pelas fibras que chegavam da América e, também, das informações de moda que se disseminavam e pregavam os estampados como o tecido em voga.
O desenvolvimento da indústria química aliado às tecnologias de impressão mecânicas, permitiram à população em geral acesso aos têxteis finamente decorados pelo método da estamparia.
REVOLUCAO INDUSTRIAL
REVOLUCAO INDUSTRIAL
Não só no campo da indústria têxtil, mas em grande parte das indústrias que substituíram a mão-de-obra artesanal na passagem do século XVIII para o século XIX, a mecanização interferiu diretamente no design dos produtos.
Foco na reproducao: CRISE DO DESIGN
Com a crise, educação do governo sobre as indústrias e a população em geral, para que se produzisse e se valorizasse o bom design
REVOLUCAO INDUSTRIAL
Esse momento propiciou o surgimento de pensadores sobre o design que, além de tratar destas questões também o debateram no campo social. Merecem destaque os nomes de William Morris, Mackmurdo e, mais tarde, Arthur Liberty, um dos responsáveis pela introdução e valorização da estética oriental nos tecidos de moda e decoração, quando encomendou de designer ingleses desenhos para seus têxteis.
MODERNISMO
As vanguardas artísticas do século XX também influenciaram a produção de desenhos para os tecidos. O pós-impressionismo, o expressionismo e o cubismo foram estéticas presentes nos tecidos produzidos no circuito europeu e também americano, cuja indústria têxtil merece destaque.
Exposições de Artes Decorativas
Há uma relação direta entre o chamado "artista plástico" ou pintor, e o designer das artes decorativas, quando os papéis misturam-se e nomes como Sonia Delaunay, Henri Matisse e Picasso, por exemplo, têm seus nomes atrelados às artes plásticas e às decorativas.
MODERNISMO
Bauhaus: Na escola, a oficina de tecelagem comandada por Gunta Stolz, trouxe ao debate não só as questões estéticas mas, também, das propriedades materiais dos tecidos e a sua funcionalidade, assim como ocorria com a arquitetura.
A partir dos anos 1930 a indústria de tecidos norte-americana torna-se muito importante no cenário mundial, sendo responsável não só por discutir questões relativas aos "desenhos" mas, principalmente, às tecnologias da indústria têxtil.
O desenvolvimento de novas fibras sintéticas e de novas tecnologias de acabamento de tecidos, propriciaram a criação de tecidos com finalidades e propriedades diveras das anteriores, ampliando ainda mais o mercado de têxteis.
HOJE
Tecnologia Digital abre novos possibilidades
Mundo globalizado - multiinfluencias
Rapidez de transformacao mundial
Novos tecidos, novas tecnicas, novas demandas



Design
de
Superficies
Texteis

REFERÊNCIAS
EDWARDS, Clive. Como compreender design têxtil - guia rápido para entender estampas e padronagens. São Paulo: SENAC, 2012.
CLARKE, Simon. Diseño têxtil. Barcelona: BLUME, 2011.
NEIRA, Luz García. Design Têxtil. Disponível em: <http://www.designtextil.com.br/>. Acesso em: 05 ago. 2013.
RUTHSCHILLING, Evelise Anicet. Design de Superfície. Porto Alegre: Editora da UFRGS,2008.
Full transcript