Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Física

Sistematização dos conceitos e conteúdos relacionados com física
by

Daniel Cintra

on 20 September 2011

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Física

A Física Matéria Energia Espaço Tempo Pegar conceitos amarrados de física (ocidental e oriental) Ondulatória Termodinâmica Conta-se que Napoleão, após haver folheado a obra Mecânica Celestial, teria observado não haver menção de Deus. Laplace teria respondido:

“Não necessito dessa hipótese.”

Quando ouviu a história, Lagrange afirmou:

“Mas é uma hipótese maravilhosa. Ela explica tantas coisas." Fonte: Orkut/comunidade - Física.net Relatividade Nuclear Astronomia Apostila de acústica Em física, uma onda é uma perturbação oscilante de alguma grandeza física no espaço e periódica no tempo. A oscilação espacial é caracterizada pelo comprimento de onda e a periodicidade no tempo é medida pela frequência da onda, que é o inverso do seu período. Estas duas grandezas estão relacionadas pela velocidade de propagação da onda.

Fisicamente, uma onda é um pulso energético que se propaga através do espaço ou através de um meio (líquido, sólido ou gasoso). Segundo alguns estudiosos e até agora observado, nada impede que uma onda magnética se propague no vácuo ou através da matéria, como é o caso das ondas eletromagnéticas no vácuo ou dos neutrinos através da matéria, onde as partículas do meio oscilam à volta de um ponto médio mas não se deslocam. Exceto pela radiação eletromagnética, e provavelmente as ondas gravitacionais, que podem se propagar através do vácuo, as ondas existem em um meio cuja deformação é capaz de produzir forças de restauração através das quais elas viajam e podem transferir energia de um lugar para outro sem que qualquer das partículas do meio seja deslocada; isto é, a onda não transporta matéria. Há, entretanto, oscilações sempre associadas ao meio de propagação.

Uma onda pode ser longitudinal quando a oscilação ocorre na direcção da propagação, ou transversal quando a oscilação ocorre na direcção perpendicular à direcção de propagação da onda. Busquem exemplos dessas ondas Ondas Mecânicas Eletromagnéticas Longitudinais Transversais Mistas http://www.fisica.net/ondulatoria/classificacaodasondas.pdf Experiências Fórmulas e gráficos Referências Coeficiente de dilatação linear Coeficiente de dilatação superficial Física térmica energia energia interna energia térmica temperatura (absoluta) energia potencial pressão volume calor trabalho Nuvem de palavras Imagens Textos Externos Exercícios Textos Externos Multimídia Nuvem de palavras Fórmulas e gráficos Referências Referências Fórmulas e gráficos Textos Externos Exercícios Imagens Nuvem de palavras Experiências Mecânica Clássica Experiências Nuvem de palavras Referências Óptica Ilusões Fórmulas e gráficos Referências Textos Externos Exercícios Imagens Nuvem de palavras Experiências Fórmulas e gráficos Referências Textos Externos Exercícios Imagens Nuvem de palavras Experiências Fórmulas e gráficos Referências Textos Externos Exercícios Imagens Nuvem de palavras Experiências Hidrostática Hidrodinâmica Eletricidade Astrofísica Mecânica dos Fluidos Diagrama Mecânica quântica Experiências Exercícios Referências Fórmulas e gráficos Textos Externos Imagens Nuvem de palavras Cinemática Dinâmica Movimento Energia Força Corpo Vetor Notação científica Cinemática Newton Alavanca Referencial Trajetória Gravitação universal Aceleração Unidades de Medida “A Física Térmica trata do estudo do calor, que é uma forma de energia, bem como de sua transferência, e também da relação dada pela Termodinâmica entre o calor e o trabalho realizado.
O Calor tem papel fundamental para o ser humano. Ele necessita ter seu corpo mantido em temperaturas próximas a 360C, assim necessita de ambientes que sejam refrigerados, com o uso de ar-condicionado, ou aquecidos, com o uso de aquecedores ambientais. É importante para sua alimentação, visto que alguns alimentos devem ser refrigerados, para se manterem frescos, ou cozidos para que possam ser ingeridos.
Esse mesmo calor é importante para que diversas máquinas estejam a seu dispor, como por exemplo, refrigerador, freezer, ar-condicionado, aquecedores, caldeiras, Termógrafo, Aquecedor Solar, Garrafa Térmica, entre outros.
No estudo da Física Térmica é importante que se conheça os processos de transformação de calor, bem como a relação existente entre o calor e o trabalho realizado, estudado através da Termodinâmica que está fundamentada nas Leis da Termodinâmica.” Cinemática Imagens e gráficos Estática Unidades de Medida Experiências Nuvem de palavras Textos Externos Axiomas Diagramas Fórmulas e gráficos Exercícios Referências Imagens e gráficos Dinâmica Unidades de Medida Experiências Nuvem de palavras Textos Externos Axiomas Diagramas Fórmulas e gráficos Exercícios Referências Cinemática (do grego κινημα, movimento) é o ramo da Física que se ocupa da descrição dos movimentos dos corpos, sem se preocupar com a análise de suas causas (Dinâmica). Geralmente trabalha-se aqui com partículas ou pontos materiais, corpos em que todos os seus pontos se movem de maneira igual e em que são desprezadas suas dimensões em relação ao problema. A estática é a parte da física que estuda sistemas sob a ação de forças que se equilibram. De acordo com a segunda lei de Newton, a aceleração destes sistemas é nula. De acordo com a primeira lei de Newton, todas as partes de um sistema em equilíbrio também estão em equilíbrio. Este fato permite determinar as forças internas de um corpo, a partir do valor das forças externas. O princípio fundamental da dinâmica (segundo princípio ou segunda lei de Newton) mescla a massa e a velocidade de um corpo com uma grandeza vetorial, a força. Supondo que m é a massa de um corpo e F é o vetor resultante da soma de todas as forças aplicadas ao mesmo (força resultante), então, para um corpo entrar em equilíbrio, a resultante das forças tem que ser nula, ou seja, R=P, nula. Primeira Lei de Newton - Lei da Inércia A mudança de movimento é proporcional à força motora imprimida, e é produzida na direção de linha reta na qual aquela força é imprimida. Princípio fundamental da dinâmica A termodinâmica é baseada em leis estabelecidas experimentalmente:
A Lei Zero da Termodinâmica [Ref. 3][Ref. 12] determina que, quando dois sistemas em equilíbrio termodinâmico têm igualdade de temperatura com um terceiro sistema também em equilíbrio, eles têm igualdade de temperatura entre si. Esta lei é a base empírica para a medição de temperatura. Ela também estabelece o que vem a ser um sistema em equilíbrio termodinâmico: dado tempo suficiente, um sistema isolado atingirá um estado final - o estado de equilíbrio termodinâmico - onde nenhuma transformação macroscópica será doravante observada, caracterizando-se este por uma homogeneidade das grandezas termodinâmicas ao longo de todo o sistema (temperatura, pressão, volumes parciais ... constantes). Leis A Primeira Lei da Termodinâmica [Ref. 3][Ref. 12] fornece o aspecto quantitativo de processos de conversão de energia. É o princípio da conservação da energia e da conservação da massa, agora familiar, : "A energia do Universo, sistema mais vizinhança, é constante". A Segunda Lei da Termodinâmica [Ref. 3][Ref. 12] determina de forma quantitativa a viabilidade de processos em sistemas físicos no que se refere à possibilidade de troca de energia e à ocorrência ou não destes processos na natureza. Afirma que há processos que ocorrem numa certa direção mas não podem ocorrer na direção oposta. Foi enunciada por Clausius da seguinte maneira: "A entropia do Universo, [sistema mais vizinhança], tende a um máximo": somente processos que levem a um aumento, ou quando muito à manutenção, da entropia total do sistema mais vizinhança são observados na natureza. Em sistemas isolados, transformações que impliquem uma diminuição em sua entropia jamais ocorrerão. A Terceira Lei da Termodinâmica [Ref. 3][Ref. 12] estabelece um ponto de referência absoluto para a determinação da entropia, representado pelo estado derradeiro de ordem molecular máxima e mínima energia. Enunciada como "A entropia de uma substância cristalina pura na temperatura zero absoluto é zero". Arquimedes Calor A mecânica dos fluidos é o ramo da mecânica que estuda o comportamento
físico dos fluidos e suas propriedades. Os aspectos teóricos e práticos da
mecânica dos fluidos são de fundamental importância para a solução de
diversos problemas encontrados habitualmente na engenharia, sendo suas
principais aplicações destinadas ao estudo de escoamentos de líquidos e
gases, máquinas hidráulicas, aplicações de pneumática e hidráulica
industrial, sistemas de ventilação e ar condicionado além de diversas
aplicações na área de aerodinâmica voltada para a indústria aeroespacial.

O estudo da mecânica dos fluidos é dividido basicamente em dois ramos, a
estática dos fluidos e a dinâmica dos fluidos. A estática dos fluidos tratadas
propriedades e leis físicas que regem o comportamento dos fluidos livre da
ação de forças externas, ou seja, nesta situação o fluido se encontra em
repouso ou então com deslocamento em velocidade constante, já a dinâmica
dos fluidos é responsável pelo estudo e comportamento dos fluidos em
regime de movimento acelerado no qual se faz presente a ação de forças
externasresponsáveispelotransportedemassa.

Dessa forma, pode-se perceber que o estudo da mecânica dos fluidos está
relacionado a muitos processos industriais presentes na engenharia e sua
compreensão representa um dos pontos fundamentais para a solução de
problemas geralmente encontrados nosprocessos industriais. Eletrostática Eletrodinâmica Estática Movimento Um equipamento eletrônico é quase sempre um equipamento mecânica Mecânica Audiovisual Onde podemos encontrar a mecânica clássica nos processos de produção que envolvem o audiovisual? Axiomas O espaço é absoluto, constante e fixo, não sofrendo interferência da matéria. O tempo é absoluto, fluindo continuamente e sem interferência do mundo material. Não existe limite para a velocidade dos corpos, podendo ser infinita. M.R.U M.R.U.V ? ou http://www.ifi.unicamp.br/~aguiar/top-mec-clas.pdf http://www.infoescola.com/fisica/mecanica-classica/ http://www.fisica.net/mecanicaclassica/ http://pt.wikipedia.org/wiki/Mec%C3%A2nica_cl%C3%A1ssica http://www.ierpni.com.br/educacao-transito/axiomas_mecanica.htm http://www.slideshare.net/bonaldo/cinemtica-4823020 Cinemática - Axiomas - Livro - Fundamentos - Fundamentos - http://www.slideshare.net/Pibid/mruv MRUV - Wikipedia - Velocidade Dinâmica Estática As leis de Newton "Se enxerguei além dos outros, é por que estava no ombro de gigantes" 3º Lei Definições A Mecânica Clássica se refere às três principais formulações da mecânica pré-relativística: a mecânica newtoniana, a mecânica lagrangeana e a mecânica hamiltoniana. É a parte da Física que analisa o movimento, as variações de energia e as forças que atuam sobre um corpo. No ensino de física, a mecânica clássica geralmente é a primeira área da física a ser lecionada. Durante a primeira parte do século XX, a física sofreu uma revolução que acabou por influenciar todas as outras ciências. Esta revolução teve início na mecânica, parte da física que estuda as forças e seus efeitos sobre o movimento dos objetos. A mecânica clássica, freqüentemente chamada mecânica newtoniana, é a mecânica baseada nas leis do movimento, formuladas no século XVII pelo físico inglês Isaac Newton. Atéa observação dos efeitos quânticos, no início do século XX, a mecânica clássica foi um sucessocompleto, na explicação da influência de várias forças no movimento de objetos. Infelizmente,ela é falha na descrição do movimento de pequenas partículas, tais como os elétrons. Foi este insucesso que, recentemente, contribuiu para o surgimento da mecânica quântica.
(A palavra quantum refere-se à quantização de energia. A teoria é também denominada de ondas mecânicas para dar ênfase ao caráter ondulatório dos elétrons e de outras pequenas partículas, que, como visto anteriormente, é asuposição básica da teoria.) Embora uma comparação superficial entre a mecânica clássica e a mecânica quânticamostre poucas semelhanças, quando se aplica a mecânica quântica a objetos grandes, suas relações matemáticas podem ser simplificadas e reduzidas às da mecânica clássica. Assim sendo, a mecânica clássica pode ser considerada como uma versão simplificada da mecânica quântica,que é perfeitamente adequada para a explicação e previsão do movimento de objetos grandes.Entretanto, para objetos pequenos como os elétrons, a simplificação é falha. http://pt.scribd.com/doc/49845913/96/O-INSUCESSO-DA-MECANICA-CLASSICA http://www.vetorvestibular.com.br/vetor/mat/Johnny%20-%20Cap%2003%20-%20Mec%C3%A2nica%20Cl%C3%A1ssica.pdf A Mecânica Clássica representa um primeiro passo para quem começa a estudar Física Teórica. Podemos dizer que neste caso, o primeiro passo, como em muitas outras situações da vida, é o mais importante. Na verdade, os mesmo assuntos tratados em Mecânica são frequentemente abordados em outros cursos, como Eletrodinâmica, Mecânica Quântica ou Mecânica Estatística. É claro que nesses cursos os mesmos conceitos aparecem numa forma mais sofisticada e às vezes mais interessante. Ao mesmo tempo, quase sempre isso implica que a mesma forma é mais complicada e às vezes mais difícil de aprender. Por isso, quem estudou bem Mecânica Clássica leva uma vantagem e pode aprender melhor outras disciplinas. http://www.slideshare.net/mtthomaz/mecnica-clssica-x-mecnica-quntica Por Leopoldo Toffoli
As polias ou roldanas servem para mudar a direção e o sentido da força com que puxamos um objeto (força de tração). As polias podem facilitar a realização de algumas tarefas, dependendo da maneira com que elas são interligadas.

Temos dois tipos de polias, as polias fixas e as polias móveis:

Polia fixa





A polia fixa serve apenas para mudar a direção e o sentido da força. Ela é muito utilizada para suspender objetos.

Polia móvel




A polia móvel facilita a realização de algumas tarefas, como, por exemplo, a de levantar algum objeto pesado. A cada polia móvel colocada no sistema, à força fica reduzida à metade, esta é uma vantagem, só que também temos a desvantagem, quanto mais polias móveis, mais demora a erguer ou puxar o objeto. As polias móveis são muito utilizadas em oficinas para erguer o motor do carro. http://www.coladaweb.com/fisica/mecanica/energia-cinetica-potencial-e-mecanica 12 6 3 9 1º Lei 2º Lei Roldanas ou Polias Inércia "Todo corpo permanece em seu estado de repouso ou de movimento retilíneo e uniforme, a menos que seja obrigado a mudar seu estado por forças a ele impressas." Ao empurrar uma caixa sobre uma mesa é notório que ela só se movimenta enquanto estiver exercendo sobre ela uma força. Se a força cessar, ou seja, se parar de empurrá-la, ela logo para. Tal observação levou o filósofo grego Aristóteles a estabelecer a seguinte conclusão: “Um corpo só permanece em movimento se estiver atuando sobre ele uma força”. http://www.brasilescola.com/fisica/primeira-lei-newton.htm http://www.mundovestibular.com.br/articles/627/1/PRIMEIRA-LEI-DE-NEWTON/Paacutegina1.html Princípio Fundamental da Dinâmica A segunda das três leis de Newton, foi estabelecida por Sir Isaac Newton ao estudar a causa dos movimentos. Esse princípio consiste na afirmação de que um corpo em repouso necessita da aplicação de uma força para que possa se movimentar, e para que um corpo em movimento pare é necessária a aplicação de uma força. Um corpo adquire velocidade e sentido de acordo com a intensidade da aplicação da força. Ou seja, quanto maior for a força maior será a aceleração adquirida pelo corpo. Todos os dias observamos vários tipos de movimento. São carros acelerando, objetos caindo, pessoas andando, a todo o momento observamos estes movimentos que se alteram a cada instante. Estas alterações no movimento são determinadas pela força resultante e pela massa dos corpos. A aceleração é o que determina se o carro vai parar ou vai “ganhar” velocidade. A segunda lei de Newton relaciona as grandezas que podem alterar um movimento.

Enunciado da Segunda lei de Newton ou Princípio Fundamental da Dinâmica.

A segunda Lei de Newton ou princípio fundamental da dinâmica diz que, a força aplicada a um objeto é igual à massa do objeto multiplicado por sua aceleração.

A 2º lei de Newton também foi estudada por Galileu e pode ser escrita matematicamente da seguinte forma:

F=m.a

Onde:

F é a força aplicada;

m é a massa do corpo;

a é a aceleração do corpo;

Não é difícil de entender se você pensar no seguinte exemplo, se tivermos dois veículos em uma mesma rua plana, o primeiro veículo é um fusca e o segunda um grande caminhão. A grande diferença entre estes dois veículos é a massa, o caminhão é muito mais pesado que o fusca. Sendo assim, para fazer o caminhão se movimentar, ou seja, para aumentar sua velocidade é necessária uma força muito maior que a força necessária para movimentar o fusca. Se você empurrar o fusca com as próprias mãos, poderá até mesmo movê-lo com certa facilidade, mas dificilmente, conseguirá mover o caminhão desta mesma maneira. A força necessária para acelerar um corpo é diretamente proporcional a sua massa, está é a grande “sacada” da segunda lei de Newton.

A segunda lei é considerada por muitos professores como a mais importante da Mecânica e podemos utilizá-la para analisar movimentos de objetos próximos a Terra e também de corpos celestes. Em muitos exercícios de vestibulares vamos utilizar esta lei para chegar ao resultado esperado. http://www.brasilescola.com/fisica/segunda-lei-newton.htm A mecânica é um ramo da Física que tem grande apelo prático. O movimento de corpos sob a ação da gravidade, de forças elásticas e de atrito são exemplos intuitivos de sistemas dinâmicos presentes no nosso dia-a-dia. Embora seja difícil precisar quando a mecânica começou a ser descrita em termos de princípios fundamentais, um marco importante é a descrição de Aristóteles (384-322 AC) do movimento dos corpos. Para ele, todos os movimentos seriam retilíneos, circulares, ou uma combinação dos dois, pois esses eram os únicos movimentos perfeitos. O estado natural de alguns corpos seria o de movimento perfeito, como os corpos celestes. Para outros, como uma pedra, o estado natural seria o de repouso, sendo seu movimento possível apenas sob a ação constante de forças: no momento que a força deixasse de ser aplicada, o corpo retornaria à sua posição natural de repouso. Para que serve mecânica clássica? Causas O Conceito de Trajetória Suponhamos que uma certa partícula P esteja em movimento, relativamente a um certo referencial, isto é, que num determinado instante tal partícula P esteja numa posição, num outro instante esteja numa outra posição, etc. Chamamos trajetória descrita pela partícula P à curva o lugar geométrico das posições por ela sucessivamente ocupadas. É interessante notar que a trajetória de uma partícula P depende do referencial que se esteja utilizando, uma vez que não existe espaço absoluto. Assim é que, por exemplo. para um observador fixo em relação à Terra, a trajetória de um corpo que cai no interior de um trem em movimento (movimento este relativo à Terra) é totalmente diversa da registrada por um observador situado no interior do trem e imóvel em relação a este. Sistemas dinâmicos não-lineares Referencial Sistema de coordenadas de referência ou referencial é utilizado para se medir e registrar as grandezas físicas, como por exemplo posição, velocidade, aceleração, campos eletromagnéticos ou gravitacionais etc. Cada observador deve a priori escolher um referêncial para que se possa realizar suas medidas ou formular suas teorias.

Um conceito importante da física é o de que as conclusões tiradas das medidas ou análises em dado referencial não podem depender da escolha, ou posição ou velocidade do referencial. Para que isto seja verdade as leis da física devem ser independentes do sistema de coordenadas escolhido para sua formulação.

Dado dois observadores com suas escolhas de referenciais e suas medidas ou observações, para que se possa realizar comparações destes resultados é necessário se obter uma forma de transformar as medidas e observações feitas em um referêncial para o outro. A diferença entre estes referenciais pode ser tanto em relação a posição escolhida para a origem, como em relação a velocidade de movimento relativo entre eles.

Na mecânica clássica estas transformações são realizadas através das transformações de Galileu e na relatividade restrita através de transformações de Lorentz. Na relatividade geral as transformações lineares entre referenciais são as mais gerais possíveis, fruto do entendimento de Einstein de que não poderia haver distinção de status entre referenciais, como a distinção que havia entre referenciais inerciais e referênciais não-inerciais na mecânica clássica e mesmo na relatividade restrita. É um corpo ou um objeto em relação ao qual podemos determinar a localização dos objetos e assim determinar se há repouso ou movimento.

Na prática podemos considerar como sendo o ponto de vista de um observador, e quando não for especificado, vamos considerá-lo como sendo a superfície terrestre. Movimento retilíneo uniforme : o corpo movimenta-se em linha reta e sua velocidade nunca muda.

Movimento retilíneo acelerado : o corpo movimenta-se em linha reta e sua velocidade aumenta com o tempo.

Movimento retilíneo retardado : o corpo movimenta-se em linha reta e sua velocidade diminui com o tempo.

Movimento curvilíneo uniforme : o corpo não se movimenta em linha reta e o módulo da sua velocidade nunca muda.

Movimento curvilíneo acelerado : o corpo não se movimenta em linha reta e o módulo da sua velocidade aumenta com o passar do tempo.

Movimento curvilíneo retardado : o corpo não se movimenta em linha reta e o módulo da sua velocidade diminui com o passar do tempo. Um corpo está em movimento em relação a um dado referencial, quando seu espaço (posição) varia em relação a este mesmo referencial; caso sua posição não varie, ele estará em repouso em relação a este referencial. Os conceitos de movimento e repouso são relativos, ou seja, dependem do referencial adotado. Por exemplo: Ao observamos a foto (Fig. 2) podemos dizer que:

- em relação ao fotógrafo que tirou a foto (referencial fotógrafo): o ciclista e a bicicleta estão em movimento.

- em relação ao ciclista (referencial ciclista): a bicicleta esta em repouso e o fotógrafo que tirou a foto está em movimento. Lei do par Ação e reação Como as duas primeiras Leis de Newton (lei da inércia e princípio fundamental da mecânica) descrevem como é o comportamento de uma força, a terceira lei irá analisar o sistema de troca de forças entre os corpos.

Com a sua terceira lei, Newton postula um dos pilares da mecânica clássica.

Se um corpo A aplicar uma força sobre um corpo B, receberá deste uma força de mesma intensidade, mesma direção e de sentido contrário. Assim |F a-b| = |F b-a| As forças de ação e reação possuem as seguintes características:

Possuem a mesma natureza, ou seja, são ambas de contato ou de campo;
São forças trocadas entre dois corpos;
Não se equilibram e não se anulam, pois estão aplicadas em corpos diferentes.

A terceira lei é muito comum no cotidiano. O ato de caminhar e o lançamento de um foguete são exemplos da aplicação dessa lei. Ao caminharmos somos direcionados para frente graças à força que nossos pés aplicam sobre o chão. Frequência Som Propagação Amplitude Fase Comprimento de onda Acústica Reflexão Interferência Refração Reverberação Referências http://www.fisica.net/ondulatoria/elementos_de_acustica.pdf http://www.infoescola.com/fisica/ondulatoria-ondas/ http://www.mundovestibular.com.br/articles/628/1/FUNDAMENTOS-DE-ONDULATORIA/Paacutegina1.html Classificação das ondas - Ondas mecânicas: são todas as ondas que precisam de um meio material para se propagar. Por exemplo: ondas no mar, ondas sonoras, ondas em uma corda, etc.

- Ondas eletromagnéticas: são ondas que não precisam de um meio material para se propagar. Elas também podem se propagar em meios materiais. Exemplos: luz, raio-x , sinais de rádio, etc. Para organizar http://pt.wikipedia.org/wiki/Ondulat%C3%B3ria A nova Física Um dos mais sólidos paralelos ao misticismo oriental tem sido a compreensão de que os componentes da matéria e os fenômenos básicos envolvendo esses componentes estão interligados; de que eles não podem ser compreendidos como entidades isoladas, mas apenas como partes integrais de um todo unificado. A noção de um estado básico de "interligação quântica" [...] tem sido posta em evidência por Bohr e Heisenberg ao longo de toda história da teoria quântica. Essa noção, no entanto, tem recebido uma renovada atenção durante as duas últimas décadas, quando os físicos passaram a reconhecer que o universo pode, de fato, constituir-se de interligações que se dão por vias muito mais sutis do que se tinha pensado até então. Física Moderna é a denominação dada ao conjunto de teorias surgidas no começo do século XX, principiando com a Mecânica Quântica e a Teoria da Relatividade e as alterações no entendimento científico daí decorrente, bem como todas as teorias posteriores. De fato, destas duas teorias resultaram drásticas alterações no entendimento das noções do espaço, tempo, medida, causalidade, simultaneidade , trajetória e localidade. "Qualquer um que não se choque com a Mecânica Quântica é porque não a entendeu." (Niels Bohr) Ainda bem que chegamos a um paradoxo. Agora, há esperança de conseguirmos algum progresso. A mente que se abre a uma nova idéia jamais voltará ao seu tamanho original. Einstein A Mecânica Quântica é a parte da física (mais particularmente, da física moderna) que estuda o movimento das partículas muito pequenas. O conceito de partícula "muito pequena" , mesmo que de limites muito imprecisos, relaciona-se com as dimensões nas quais começam-se a notar efeitos como a impossibilidade de conhecer com infinita acuidade e ao mesmo tempo a posição e a velocidade de uma partícula (veja Princípio da incerteza de Heisenberg), entre outras. A ditos efeitos chama-se "efeitos quânticos". Assim, a Mecânica Quântica é a que descreve o movimento de sistemas nos quais os efeitos quânticos são relevantes. Experimentos mostram que estes são relevantes em escalas de até 1000 átomos. Entretanto, existem situações onde mesmo em escalas macroscópicas, os efeitos quânticos se fazem sentir de forma manifestamente clara, como nos casos da supercondutividade e da superfluidez A escala que regula em geral a manifestação dos efeitos quânticos é o raio de Bohr. Tudo deveria se tornar o mais simples possível, mas não simplificado.
Albert Einstein A distinção entre passado, presente e futuro é apenas uma ilusão teimosamente persistente.
Albert Einstein Deus não joga aos dados com o universo.
Albert Einstein Nenhum cientista pensa com fórmulas.
Albert Einstein Existe uma coisa que uma longa existência me ensinou: toda a nossa ciência, comparada à realidade, é primitiva e inocente; e, portanto, é o que temos de mais valioso.
Albert Einstein Nuvem de palavras A nova física enfatiza mais as relações do que as entidades isoladas, e tal como a perspectiva sistêmica, percebe que essas relações são inerentemente dinâmicas. http://www.prof2000.pt/users/mrsd/8ano/Audicao.htm http://brodtec.com/teoria Teoria Audição http://otcjosealves.blogspot.com/2010/10/movimento-ondulatorio.html Movimento ondulatório http://www.musicaeadoracao.com.br/tecnicos/matematica/matematica_musica/cap3.htm Avançado
Full transcript