Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

AULA DE PATOLOGIA GERAL

No description
by

Juliana Faria

on 4 February 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of AULA DE PATOLOGIA GERAL

Patologia Geral

2013 INTRODUÇÃO A PATOLOGIA GERAL

estudo (logos)
Patologia:

doença (pathos)

Estudo das alterações estruturais, bioquímicas e funcionais nas células, tecidos e órgãos que fundamentam a doença. Os aspectos de um processo de doença são:

1 - Etiologia: é a causa

2 - Patogenia: mecanismos de desenvolvimento da doença

3 - Alterações moleculares e morfológicas: são as alterações bioquímicas e estruturais induzidas nas células e órgãos

4 - Manifestações clínicas: são as consequências funcionais dessas alterações. ADAPTAÇÕES CELULARES

As adaptações são respostas estruturais e funcionais REVERSÍVEIS a estresses fisiológicos mais excessivos e a estímulos patológicos durante os quais estados novos, alterados são alcançados permitindo que a célula sobreviva e continue a funcionar.


Hipertrofia
Hiperplasia
Atrofia
Metaplasias Quando o estresse é eliminado, a célula retorna ao estado original, HOMEOSTASIA sem ter sofrido qualquer consequência danosa.

Se a adaptação celular não for o suficiente para a célula retornar ao estado original, e continuarem sendo expostas a agentes lesivos ou estresse, privadas de nutrição ou comprometidas por alterações que afetam os constituintes celulares, ocorrerá uma sequência de eventos chamados de
LESÃO CELULAR Os aspectos de um processo de doença são:

1 - Etiologia: é a causa

2 - Patogenia: mecanismos de desenvolvimento da doença

3 - Alterações moleculares e morfológicas: são as alterações bioquímicas e estruturais induzidas nas células e órgãos

4 - Manifestações clínicas: são as consequências funcionais dessas alterações. A CÉLULA TIPOS DE LESÕES CELULARES

1 - Lesão celular REVERSÍVEL:
- pode ocorrer adaptação
- a célula pode voltar ao estado original

2 - Lesão celular IRREVERSÍVEL:
- é o resultado final da lesão celular progressiva, sendo um dos eventos cruciais na evolução da doença em qualquer tecido ou órgão. A LESÃO CELULAR IRREVERSÍVEL leva a morte celular por 2 vias:

1 - Necrose

2 - Apoptose ESQUEMA DE LESÃO CELULAR ADAPTAÇÃO CELULAR

ADAPTAÇÕES DO CRESCIMENTO E DIFERENCIAÇÃO CELULAR

1 - HIPERTROFIA

aumento do tamanho da célula
o órgão não possui novas células, apenas células maiores
o tamanho aumentado deve-se à síntese de mais componentes estruturais da célula
pode ser fisiológica ou patológica, causada por aumenta da demanda funcional ou por estímulo hormonal e também fatores de crescimento. Ex de HIPERTROFIA FISIOLÓGICA:

- crescimento fisiológico do útero durante a gravidez é induzido por hormônios estrogênicos





- aumento das fibras musculares em fisioculturistas, devido ao aumento da carga de trabalho Ex. de HIPERTROFIA PATOLÓGICA:

- aumento do CORAÇÃO devido sobrecarga hemodinâmica crônica devido a hipertensão ou valvas deficientes. 2 - HIPERPLASIA

aumento do número de células em um órgão ou tecido, resultando em aumento da massa de um órgão ou tecido.
pode ocorrer em uma população celular capaz de se dividir aumentando assim o número de células
a HIPERPLASIA E HIPERTROFIA podem ocorrer juntas pelos mesmos estímulos externos.
pode ser FISIOLÓGICA e PATOLÓGICA Ex de HIPERPLASIA FISIOLÓGICA:

1 - HIPERPLASIA HORMONAL: aumenta a capacidade funcional de um tecido quando necessário








2 - HIPERPLASIA COMPENSATÓRIA: aumenta a massa do tecido após a lesão ou ressecção parcial.

Regeneração do fígado Ex. de HIPERPLASIA PATOLÓGICA

é causada por excesso de hormônios ou fatores de crescimento

ocorre devido a um desequilíbrio entre estrogênio e progesterona, resultando em um aumento de estrogênio, com consequente hiperplasia das glândulas endometriais. A HIPERPLASIA PATOLÓGICA é solo fértil para proliferação cancerosa.


É uma resposta a certas infecções virais como HPV 3 - ATROFIA
é a REDUÇÃO do tamanho de um órgão ou tecido que resulta da DIMINUIÇÃO do tamanho e do númeor de células.
pode ser FISIOLÓGICA ou PATOLÓGICA Ex de ATROFIA FISIOLÓGICA:

ocorre durante o desenvolvimento normal
algumas estruturas embrionárias como a notocorda e o ducto tireoglosso sofrem atrofia durante o desenvolvimento fetal.
útero diminuir de tamanho após o parto. Ex de ATROFIA PATOLÓGICA:
Depende da causa básica e pode ser local ou generalizada. As mais comuns são:

atrofia de desuso
perda da inervação
diminuição do suprimento sanguíneo
nutrição inadequada
perda estimulação endócrina
pressão: compressão tecidual por qualquer período de tempo pode causar atrofia As alterações celulares associadas com a ATROFIA são idênticas em todos os contextos.

A resposta inicial é uma diminuição do tamanho das células e das organelas reduzindo as necessidades metabólicas da célula o suficiente para permitir sua sobrevivência. 4 - METAPLASIA

é uma alteração reversível na qual um tipo celular diferenciado (epitelial ou mesenquimal) é substituído por outro tipo celular.

Metaplasial epitelial + comum é a COLUNAR para ESCAMOSA. Ocorre no TR Ex de METAPLASIA:

em fumantes habituais: células epiteliais normais colunares e ciliadas da traquéia brônquios são substituídas por células epiteliais escamosas estratificadas.

deficiência de Vitamina A induz metaplasia escamosa no epitélio respiratório. Ex de METAPLASIA:

em fumantes habituais: células epiteliais normais colunares e ciliadas da traquéia brônquios são substituídas por células epiteliais escamosas estratificadas.

deficiência de Vitamina A induz metaplasia escamosa no epitélio respiratório. METAPLASIA DO TECIDO CONJUNTIVO:

formação de cartilagem, osso ou tecido adiposo (tecidos mesenquimais) em tecidos que normalmente não contém esses elementos.

Ex: miosite ossificante - formação de osso no músculo, após hemorragia intramuscular LESÃO CELULAR

ocorre quando células são estressadas exessivamente, sendo incapazes de se adpatar ou quando expostas a agentes lesivos à sua natureza ou prejudicadas por anomalias intrínsecas. Lesão celular reversível

estágios iniciais ou formas leves de lesão
alterações morfológicas e funcionais são reversíveis se o estímulo nocivo for removido.

Principais marcos da LESÃO REVERSÍVEL:
diminuição da fosforilação oxidativa
depleção do armazenamento de ATP
tumefação celular causada por alterações da concentração de íons e influxo de água.
alterações nas mitocôndrias e citoesqueleto MORTE CELULAR

persistência do dano
a lesão torna-se IRREVERSÍVEL
a célula não se recupera
MORTE 2 TIPOS DE MORTE CELULAR

- NECROSE:
dano ás membranas acentudado
enzimas lisossômicas extravasm para o citoplasma
digestão celular
conteúdo celular escapa ("vaza")
processo patológico, sempre. APOPTOSE:
situações onde o DNA ou outras proteínas celulares são lesadas de forma irreparável.
a célula suicida-se por dissolução nuclear, fragmentação da célula sem perda da integridade da membrana e rápida remoção dos restos celulares
auxilia muitas funções normais
não necessariamente associada à lesão celular CAUSAS DA LESÃO

Podem ocorrer desde uma violência física externa como um acidente automobilístico a anomalias sutis. PRINCIPAIS CAUSAS DA LESÃO CELULAR

Hipóxia:
deficiência de Oxigênio que causa lesão celular por diminuir a respiração oxidativa aeróbica
importante causa de lesão

Causas da hipóxia:
diminuição do fluxo sanguíneo
oxigenação inadequada devido ICR
redução da capacidade de transporte de oxigênio no sangue (anemia/envenenamento por CO) AGENTES FÍSICOS:

traumatismos mecânicos
extremos de temperaturas
alterações bruscas de pressão
radiação
choque elétrico AGENTES QUÍMICOS:

glicose
sal
oxigênio em altas concentrações
resíduos de venenos
poluentes
inseticidas
herbicidas
drogas sociais (cigarros, maconha)
álcool
drogas terapêuticas DESEQUILÍBRIOS NUTRICIONAIS:

deficiência protéico-calórica
deficiência de vitaminas
anorexia
colesterol alto
obesidade AGENTES INFECCIOSOS:

vírus
bactérias
parasitas


LESÃO CELULAR REVERSÍVEL


2 características microscópicas:
tumefação celular
degeneração gordurosa MECANISMOS DA LESÃO CELULAR

a resposta celular ao estímulo nervoso depende do tipo de lesão, duração e gravidade
as consequências da lesão dependem do tipo, estado e adaptabilidade da célula lesada
a lesão celular é resultante de diferentes mecanismos bioquímicos que agem em vários componentes essenciais. 1 - Depleção de ATP:
ocorre por redução do suprimento de oxigênio e nutrientes, danos mitocondriais e ação de algumas toxinas.
fosforição oxidativa
via glicolítica 1 - Atividade da bomba de sódio na membrana plasmática dependente de energia é REDUZIDA.
A falha desse sistema leva a a entrada de sódio e seu acúmulo dentro da célula e difusão do potássio para fora.
O ganho de soluto aumenta o ganho isosmótico de água, causando TUMEFAÇÃO CELULAR e DILATAÇÃO DO RETÍCULO ENDOPLASMÁTICO. 3 - Falência na bomba de cálcio leva a influxo deste causando danos em vários componentes celulares 4 - Depleção prolongada de ATP causa rompimento do aparelho de síntese protéica com redução da síntese protéica




5 - Dano irreversível ás mitocôndrias e membranas lisossômicas e a célula sofre necrose.
Full transcript