Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Nos tempos do feudalismo - 7º ano

Idade Média - principais características.
by

Jessica Nunes

on 2 March 2017

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Nos tempos do feudalismo - 7º ano

costumes romanos

O desenvolvimento da sociedade feudal
A sociedade feudal
O poder da terra
A Igreja na Idade Média
Nos tempos do
feudalismo

Transição da Idade antiga para a
Idade média
;
Europa ocidental: séculos V a XV;

Crise do Império romano:
vários fatores internos levaram o império ao seu fim, como falta de escravos, de alimentos, corrupção entre os governantes e invasões bárbaras;

As cidades romanas tornaram-se locais de insegurança;

Processo de
ruralização
: a população buscou proteção no interior das propriedades rurais (feudos).
+
costumes bárbaros
Ex.: cristianismo
relações de honra
e lealdade
A poderosa Igreja Católica na Idade Média
Juramento de fidelidade entre suserano e vassalo
Os grupos da sociedade feudal
A posição social de uma pessoa dependia do seu nascimento
Sociedade composta por três grupos
CLERO
NOBREZA
TRABALHADORES
A vida no castelo
- Construídos em locais de difícil acesso;
- Protegido por muralhas e fossos;
- O tamanho do castelo refletia o poder do senhor feudal;
- Os feudos eram autossuficientes.
Reis germânicos se converteram ao cristianismo após o fim do Império Romano;

Estabelecimento de alianças com outros reis e expansão de áreas de influência;

A Igreja recebia doações de terras e heranças
: proprietária de terras na Europa ocidental.

Esse poder e prestígio eram desfrutados pelo alto clero: papas, cardeais e arcebipos;

Poder político: reis e nobres respeitavam decisões da igreja;

Controle social: padronizar comportamentos.
Iluminura representando os três grupos feudais: clero, nobreza e trabalhadores
O que era o feudo?
Suseranos e vassalos
HERESIA
ideias ou práticas que negam ou contrariam os ensinamentos da Igreja Católica
Movimentos heréticos mais conhecidos: Albigenses e Valdenses
Inovações tecnológicas
na agricultura
Iluminura representando a agricultura
Técnica agrícola: divisão da terra em três partes, para que a cada ano, uma delas "descanse". Essa técnica aumentou a produção agrícola;

Charrua de ferro: melhorar plantio;

Moinhos de água: moer cereais;
Mapa conceitual - principais carecterísticas do feudalismo
Se liga na revisão!
Roma Antiga:
Monarquia (753 a.C.- 509 a.C.)
República (509 a.C. - 27 a.C.)
Império (27 a.C. - 476 d.C.)
O Império romano
Depois de muitas guerras entre vários generais pelo poder de Roma, Otávio Augusto assume o título de imperador;

Em 27 a.C.,
Roma passou a ser um Império
: grande território governado por um imperador;

Imperador: poder político, judiciário, militar e religioso;

Os imperadores eram venerados como deuses.
Durante o Império Romano surgiu na Palestina, uma região dominada pelos romanos, uma nova religião: o cristianismo;

O cristianismo é uma religião monoteísta, e por isso entrou em conflito com as autoridades romanas, pois o imperador era considerado uma divindade;

Os cristãos foram perseguidos durante muito tempo, até que em 392 d.C., o imperador Teodósio declarou o cristianismo como religião oficial do Império Romano.
O surgimento do cristianismo
Crise e queda do Império Romano
Grande extensão territorial:
conservar estradas, manter exército, pagar funcionários, garantir alimentos, construir muralhas para proteção dos ataques bábaros (qualquer povo que não fosse romano);

Crise do império:
falta de mão de obra (fim das guerras de conquista);
crise de abastecimento militar;
revoltas camponesas (terras eram dos patrícios);
corrupção política (desvio do dinheiro público);
invasões bárbaras: fragilizado, o império começou a ser invadido por povos germânicos;

Grandes civilizações - O Império romano
Último esforço para manter a unidade do império:

o imperador Teodósio, em 395 d.C., dividiu o império em duas partes;

Império Romano do Ocidente
, capital em Milão;

Império Romano do Oriente, capital em Constantinopla;

A medida não foi suficiente para conter a crise do império. Em 476 d.C., o último imperador do Império Romano do Ocidente foi derrubado por Odoacro, rei dos hérulos, um povo germânico.
Queda do Império Romano
A formação da sociedade feudal
Os reinos germânicos na transição para a Idade Média
Fragmentação política do Império romano do ocidente
foi resultado da fusão de elementos da cultura romana e da cultura dos povos germânicos
sociedade estamental
:
dividida em camadas sociais;

a
mobilidade social
era quase inexistente;

Ser ou não ser dono de
terras
era o fator que definia o lugar social de cada indivíduo na estrutura feudal.
História em quadrinhos - características do feudalismo
fonte: www.historiaemquadrinhosblog.blogspot.com.br
O reino dos Francos
Os Francos - grandes civilizações
O reino dos Francos no feudalismo
Até o século II, os francos habitavam regiões próximas às fronteiras do Império romano;

Século V: sob liderança de
Clóvis
, os francos ocuparam o atual território da França;

Clóvis converteu-se ao cristianismo:
a Igreja, já muito poderosa, apoiou a monarquia franca;

Clóvis e seus descendentes fazem parte da
Dinastia Merovíngia (481 - 751)
.

Dinastias seguintes:
Merovíngia, Carolíngia e Capetíngia.
Dinastia Merovíngia (481 - 751)
Política:
elementos romanos (leis) e germânicos (laços de lealdade);

Laços de lealdade:
eram a base das relações entre suseranos e vassalos (nobres);
"Prefeitos do palácio"
:
o poder durante a dinastia merovíngia estava concentrado nas mãos dos ministros do rei;
eram nomeados pelo rei para comandar o exército e a política;
o mais conhecido foi
Carlos Martel
.
A Dinastia Carolíngia (751 - 987)
Pepino, o Breve:
primeiro rei carolíngio e filho de Carlos Martel;
prefeito do palácio: derrubou o último rei merovíngio;
apoio dos nobres e da Igreja: "rei pela graça de Deus;
em troca, Pepino cedeu terras e também autoridade política à Igreja;
O governo de Carlos Magno
sistema administrativo mais eficiente que os dos reis anteriores;

dividiu o território em várias partes e distribuiu entre os nobres;

os nobres mantinham-no informado dos acontecimentos;


Capitulares:
1° código de leis da Idade Média;
regulavam o comércio, os costumes, educação, a punição para crimes e a religião;

Educação: formação de religiosos e nobres;

Monges copistas: preservação das obras clássicas gregas e romanas.
Carlos Magno por Albrecht Durer (1471)
Carlos Magno e o Império Franco:

filho de Pepino, o Breve;

Carlos Magno assumiu o trono em 768, com a morte de seu pai;

expandiu as fronteiras do reino franco por quase toda a Europa;

o Império Franco: o renascer do Império Romano do Ocidente;

o governo de Carlos Magno foi marcado por uma estreita relação com a Igreja Católica.
O enfraquecimento do Império Franco
Morte de Carlos Magno (814): Império Carolíngio fragilizado;

Divisão do Império Carolíngio:

entre os netos de Carlos Magno:
Carlos, Lotário e Luís
;

enfraquecimento do poder central (rei);

fortalecimento do poder e autoridade dos senhores feudais.
Questionamentos do poder da Igreja
Surgiram no interior da própria Igreja movimentos religiosos que contestavam as ideias e práticas católicas;

Muitos condenavam a ambição da Igreja por mais riquezas e o afastamento de certos princípios;

A postura de contestar a Igreja era considerada
crime de heresia
e os contestadores eram chamados de
hereges
.
Movimentos heréticos na Baixa Idade Média
Albigenses (ou cátaros - puros) - França:

contestavam:
o modo de vida do clero (luxo);
acumulação de riqueza e venda de
indulgências;
pregavam:
busca da perfeição e purificação;
salvação através das boas ações;
voto de pobreza.


Valdenses - França

contestavam:
abandono de uma vida simples e baseada na fé;
o culto de santos;
a crença na existência do purgatório;
pregavam:
uma vida simples
voto de pobreza.
Expulsão dos cátaros (1209)
Full transcript