Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

O longo século XX

No description
by

Glaucia Bernardo

on 30 April 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of O longo século XX

Os antecedentes A gênese das Altas finanças O Primeiro Ciclo O Primeiro Ciclo Decadência do Primeiro Ciclo A gênese das Altas finanças "Enquanto durou a Guerra dos Cem Anos, entretanto, o equilíbrio entre as duas organizações territorialistas em conflito e a constante necessidade de ajuda financeira, imposta a ambas pela comercialização da guerra, criaram oportunidades de intermediação comercial e financeira sem precedentes." (ARRIGHI, 2012, p. 111) Governo X Empresas

DM => MD'

Ponto Zero: Séc. XIII e XIV - Cidades Italianas

Cooperação X Competição comércio de lã

Queda crescimento e rendimento = novas bases

Guerra dos Cem Anos (Anglo-Francesa)

O Longo Século XX Maturidade: transferência de interesse do comércio para moeda

Casa di San Giorgio

Capitalismo Genovês X Capitalismo Cidades Italianas

Papel da Aristocracia Rural "Moeda Forte"

Turbulência política + Hiperoferta de meios de pagamento + instrumentos e técnicas monetárias = Banqueiros como classe capitalista mais poderosa da europa

Península Ibérica - estratégica Ascensão dos Estados Nacionais

Prata Americana em Ouro

Transição para o Segundo Ciclo Giovanni Arrighi Guerras: despesas => interesse monetário

Transferência do capital excedente para atividades bélicas

Cooperação e investimento em produtos culturais Declínio do sistema Comercial Holandês décadas de 1720 a 1730:
Mercantilismo Industrial;

Troca do comércio por especialização cada vez mais exclusiva nas altas finanças;

Entrada forçada dos holandeses nos combates sendo derrotados pelos britânicos;

Substituição de Amsterdam por Londres como entreposto financeiro da economia mundial europeia;

Retirada estratégica holandesa; Expansão do sistema Comercial Holandês:

Amsterdam como entreposto central do comércio Europeu e do mundo;

Compra de mercadorias do produtor;

Grandes armazéns para estocagem;

Controle da liquidez com vendas;

Criação da Bolsa de Amsterdam

“Os holandeses devem ser entendidos pelo que realmente são, os Intermediários no comércio, os Agentes e Corretores da Europa [...] eles compram para revender, recebem para despachar, e a maior Parte do seu vasto Comércio consiste em serem abastecidos por Todas as partes do Mundo, para que possam novamente abastecer o Mundo inteiro (Citado em Wilson 1968,p.22,grifo no original)
Aplicação do excedente monetário holandês:

Bens geradores de renda : terras, desenvolvimento da agricultura para fins comerciais;

Atividades de gestão da guerra e do estado; (intercâmbio político com a política inglesa e depois com a Casa de Orange)

Consumo de produtos culturais: A Amsterdam do começo do século XVII torna-se o centro da transição do clima renascentista para o clima do iluminismo (Trevor- Roper, 1967).

“ Não haveria coragem , espírito de iniciativa e ousadia capazes de ajudar os holandeses a se tornarem a nova classe capitalista dominante da economia mundial europeia, com tanta rapidez e êxito, se não lhes sucedesse estarem no lugar e momento exatos para pegar o vento que estivesse soprando” ( PIRENNE, apud ARRIGHI, 2012, p. 137) Crise de 1557-1562 : O capital alemão foi expulso das altas finanças pelo capital genovês;

Introduzido o sistema de asientos – contratos com o governo espanhol que davam controle da prata de Sevilha em troca de ouro e outras “moedas boas” entregues em Antuérpia.

Feiras de Bisenzone – Piacenza – fim do sistema de nações cooperativas;
Surgimento dos centros dinâmicos = “locais de mercado”

Antuérpia e Sevilha – subordinados a Autoridade da Espanha imperial

Lyon – França

Negociação com letras de câmbio que asseguravam a proteção de mercado;
Início: Fim do século XVI e inicio do século XVII

Cenário: Expansão financeira e concorrência intercapitalista que ocorria de duas formas:

Guerra entre as cidades- estados;

Luta pelo poder entre e dentro as organizações territorialistas; O segundo ciclo sistêmico de acumulação
(holandês) As 4 nações Capitalistas que influenciaram na regulação do sistema monetário Europeu: (1530)

Alemães (Antuérpia) – Alume, prata , cobre

Ingleses (Antuérpia) – Têxteis

Milaneses (Lyon) – Metal

Lucaneses (Antuérpia e Lyon) - gêneros de primeira necessidade; Programa de Pós Graduação em Políticas Públicas – UFPR
Disciplina : História do Desenvolvimento Capitalista
Professor : Victor Pelaez
Acadêmica : Luzia Bucco Coelho Arrighi, Giovanni. A ascensão do capital. In: O longo século XX. Rio de Janeiro: Contraponto, 2012, p. 130-148 O segundo ciclo sistêmico de acumulação (holandês) 1566- Tropas espanholas são enviadas para ocupar os países baixos;

Cresce comercio holandês de cereais e suprimentos vindo do Báltico e essencial para a guerra;

Holandeses investem no comércio marítimo; O segundo ciclo sistêmico de acumulação
(holandês) O segundo ciclo sistêmico de acumulação
(holandês) O segundo ciclo sistêmico de acumulação
(holandês) O segundo ciclo sistêmico de acumulação
(holandês) O segundo ciclo sistêmico de acumulação
(holandês) O segundo ciclo sistêmico de acumulação
(holandês) O segundo ciclo sistêmico de acumulação
(holandês) O segundo ciclo sistêmico de acumulação
(holandês) O segundo ciclo sistêmico de acumulação
(holandês) O segundo ciclo sistêmico de acumulação
(holandês)
Full transcript