Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Gestão de Finanças Pessoais

No description
by

Carolina Guimarães Ayupe

on 13 June 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Gestão de Finanças Pessoais

Consumo Planejado e Consciente
Nossa Relação com o Dinheiro
Uso do Crédito e Administração das Dívidas
Orçamento Pessoal ou Familiar
Planejando o consumo:
Activites:
Likes:
- O planejamento financeiro possibilita consumir mais e melhor. Consumir “mais” por meio da potencialização do dinheiro e “melhor” via eliminação de desperdícios.
- Consumir mais não significa necessariamente gastar mais. Consumo planejado é fazer mais com a mesma quantidade de recursos.
Faça poupança!!
FINANÇAS PESSOAIS
Social
SOCIAL
SEO
Objetivo
Gestão de Finanças Pessoais
Difundir conhecimentos básicos sobre finanças, a fim de contribuir para o bem-estar pessoal e familiar.
- Fonte adicional
- "Isso não lhe pertence"
- Antecipação do consumo
Crédito
Juros
Calculadora do Cidadão
http://www.bcb.gov.br/?calculadora
Orçamento
Poupança e Investimento
Ter o conhecimento é fundamental, mas não é suficiente. O que realmente mostra o nosso valor é a coragem e a perseverança para fazer o que precisa ser feito.
ESTRATÉGIAS VENCEDORAS
EXPERIÊNCIA DOS MAIS VELHOS
PREPARAR-SE PARA QUALQUER FUTURO
"Trabalhe como se fosse viver eternamente; viva a vida como se fosse morrer amanhã"
HABILIDADES QUALIDADE DE VIDA
ATITUDES COMPORTAMENTAIS
CONHECIMENTO
Consumo consciente
Orçamento
Poupança
Mercado e juros
Crédito e superendividamento
Consumo consciente
Orçamento
Poupança
COMPLEXIDADE
FACILIDADE DE CRÉDITO
EDUCAÇÃO FINANCEIRA
MELHORIA DA GESTÃO
TRANQUILIDADE E EQUILÍBRIO
ENDIVIDAMENTO EXCESSIVO
DIMINUI A CAPACIDADE DE CONSUMIR
SONHOS E PROJETOS
BENEFÍCIOS
EQUILÍBRIO DAS FINANÇAS
ENFRENTAMENTO DE IMPREVISTOS
APOSENTADORIA
SONHOS
REQUEREM RECURSOS FINANCEIROS
PROJETO
SONHO NO "PAPEL"
ESFORÇO TEMPORÁRIO
PASSOS
SONHOS E PROJETOS
Saber exatamente o que você quer.
1º PASSO:
Estabelecer metas claras e objetivas.
2º PASSO:
3º PASSO:
Ter uma visão motivadora do futuro.
4º PASSO:
Estabelecer etapas intermediárias (reavaliar o seu projeto).
5º PASSO:
Verificar se você está no caminho certo (comemore).



O consumo não deve ser movido apenas pela emoção; pior ainda, pela emoção imposta.


Escolhas: equilíbrio entre razão e emoção
Manter o "status"
Produtos de que não precisa

Dinheiro que não tem
Impressionar quem você não gosta
Troca Intertemporal
HOJE
FUTURO
Muito gasto
Problema
Menos gasto
Solução
ESCOLHAS DO PRESENTE
EFEITO
NOSSA VIDA NO FUTURO
Troca Intertemporal
Ex: produto de informática
R$ 1000,00
Disponível:

R$ 600,00
Antecipa o consumo
Cabe no orçamento?!
Empréstimo (crediário)
Pagamento de juros
Posterga o consumo
Poupança / investimento
Rendimentos
Consumo
(tempo)
Usufrui agora
Paga depois
Poupa agora
Usufrui depois
Posição devedora
Posição credora
Necessidade e desejo
Recursos financeiros
Necessidades
Desejos (na medida do possível)
LIMITADOS
ILIMITADOS
ENDIVIDAMENTO
Necessidade e desejo
NECESSIDADE
Precisamos
Indispensáveis à vida
DESEJOS
Queremos
Necessários ou não
Ex: alimentação
Decisão
Emoção x Razão
Necessidade x Desejo
Necessidade e desejo
DINHEIRO
SONHOS
PROJETOS
EMOÇÃO X RAZÃO
TROCA INTERTEMPORAL
NECESSIDADE X DESEJO
De onde vem seu dinheiro:
Trabalho realizado
Investimentos
Benefícios
Salário
Diárias
Comissões
Aplicações Financeiras
Bolsa de Valores
Previdência
Programas Sociais
Para onde vai seu dinheiro:
Quanto gasta e como gasta todo mês?
Como suas despesas se comportaram neste ano?
Quais itens consomem a maior parte da renda?
Quanto pagou de juros neste ano?
Você planeja seu gasto? Se planeja, cumpre?
Realizar sonhos e projetos
Recursos Financeiros
Ferramenta de Planejamento
ORÇAMENTO
Resumindo: o orçamento é uma importante ferramenta para você conhecer, administrar e equilibrar suas receitas e despesas e, com isso, poder planejar e alcançar seus sonhos.
Receita
-
Despesas
=
Poupança
Princípio Básico
Emergências
Sonhos
Aposentadoria
Início: "Registro de tudo" no mês
M
É
T
O
D
O
estimar receitas e despesas
Receitas fixas e variáveis
Despesas fixas e variáveis
Compromissos sazonais / já assumidos
Planejamento:
Registro:
anotar diariamente receitas e despesas
Extratos, faturas, notas fiscais, recibos, comprovantes
Diferencie formas de pagamento (dinheiro, débito, crédito)
Agrupamento:
parcela gasta com cada grupo de itens
Alimentação
Habitação
Transporte
Lazer etc.
Avaliação:
como as finanças se comportaram (ação corretiva e preventiva)
Sonhos e metas compatíveis
Gastos desnecessários
Observo pequenos gastos?
Aumentar receitas?
SUPERAVITÁRIO
NEUTRO
DEFICITÁRIO
OBJETIVO
Tornar-se superavitário
POUPANÇA
A poupança deve ser vista como um compromisso com você mesmo.
Esperar para poupar no final é pouco efetivo para investir e formar patrimônio.
Participação da família
Comportamentos financeiros distintos
IMPOR LIMITES
BUSCAR LIMITES
Comprometimento??
Envolvimento!!
R$ 50,00
R$ 25,00
R$ 2.300,00
R$ 2.275,00
Loja A
Loja B
Loja A
Loja B
Juros
- "Aluguel" do dinheiro
- Pagar ou receber?
"Juros compostos são a força mais poderosa do Universo"
Simples - sobre o capital principal
Compostos - incorporados ao capital principal; passam a render juros
Ao tomarmos emprestados R$1.000,00, por 6 meses, com taxa simples de 5% a.m. (ao mês), ao final do período, a nossa dívida será de R$1.300,00, ou seja, $1.000,00 do capital + R$50,00 (5% de R$1.000,00) por mês x 6 meses = R$1.000,00+ R$300,00.
• 1º mês: R$1.000,00 (capital principal) + R$50,00 (5% de R$1.000,00) = R$1.050,00;
• 2º mês: R$1.050,00 (capital principal + juros) + R$52,50 (5% de R$1.050,00) = R$1.102,50;
• 3º mês: R$1.102,50 + R$55,13 (5% de R$1.102,50) = R$1.157,63;
• 4º mês: R$1.157,63 + R$57,88 (5% de R$1.157,63) = R$1.215,51;
• 5º mês: R$1.215,51 + R$60,77 (5% de R$1.215,51) = R$1.276,28;
• 6º mês: R$1.276,28 + R$63,82 (5% de R$1.276,28) = R$1.340,10.
- Crescimento exponencial *
- Bom ou ruim?
Vantagens
Antecipar consumo
Oportunidades
Emergência
Valor financiado: R$1.000,00;
Taxa de juros: 12% ao ano ou 0,95% ao mês;
Prazo da operação: 5 meses;
Prestação mensal: R$205,73;
Tarifa de confecção de cadastro: R$50,00;
IOF: R$10,00.

O valor líquido: R$940,00;
CET: 43,93% ao ano; ou 3,08% ao mês
Desvantagens
Pagamento de juros
Limite de consumo futuro
Risco de endividamento excessivo
Opção 1
Carro adquirido hoje, parcialmente financiado:
preço: R$40.000,00;
entrada (já tinha): R$16.000,00 (40%);
valor financiado: R$24 mil (60%);
prazo:
60 meses (5 anos);
taxa do financiamento: 1,8% ao mês;
prestação fixa: R$657,41.
Opção 2
Carro adquirido à vista:
poupança (já tinha): R$16.000,00;
valor financiado: R$0,00;
rentabilidade mensal: 0,5% ao mês;
poupança mensal: R$657,41;
período necessário:
31 meses.
Opção 1
Carro adquirido hoje, parcialmente financiado:
preço: R$40.000,00;
entrada (já tinha): R$16.000,00 (40%);
valor financiado: R$24 mil (60%);
prazo:
60 meses (5 anos);
taxa do financiamento: 1,8% ao mês;
prestação fixa: R$657,41.
Opção 2
Carro adquirido à vista:
poupança (já tinha): R$16.000,00;
valor financiado: R$0,00;
rentabilidade mensal: 0,5% ao mês;
poupança mensal: R$657,41;
período necessário:
31 meses.
Patrimônio final
carro com 5 anos de uso (R$24.600,00)
poupança: R$0,00
gasto com financiamento: R$55.444,43
patrimônio final:
R$24.600,00
Patrimônio final
carro com 2,5 anos de uso (R$29.500,00)
poupança: R$21.224,24
desembolso total: R$55.444,43
patrimônio final:
R$50.724,24
“Crédito fácil” > golpe financeiro
Endividado X endividamento excessivo
ORIGEM DAS DÍVIDAS
DESPESAS SAZONAIS
MARKETING SEDUTOR
ORÇAMENTO DEFICITÁRIO
REDUÇÃO DE RENDA SEM REDUÇÃO DE DESPESA
DESPESAS EMERGENCIAIS
SEPARAÇÃO DE BENS, MAS NÃO DE GASTOS
Consequências financeiras e morais
Desestruturação do núcleo familiar
COMO SAIR DAS DÍVIDAS
TOMAR CONSCIÊNCIA DA SITUAÇÃO
MAPEAR AS DÍVIDAS
COMPARTILHAR AS DIFICULDADES
NÃO FAZER NOVAS DÍVIDAS
RENEGOCIAR AS DÍVIDAS
REDUZIR GASTOS
(necessários; supérfluos; desperdício)
- Conhecer as estratégias dos vendedores de produtos ou de serviços é um importante passo para se proteger.
- Um consumidor que planeja e é disciplinado é capaz de comprar mais e pagar menos e ainda conseguir poupar mais.
• Controlar o endividamento pessoal
• Auxiliar na preservação e no aumento do patrimônio
• Eliminar gastos desnecessários
• Utilizar os juros a seu favor
• Maximizar os recursos disponíveis
Busca do prazer imediato
Pouca formação financeira
Memória inflacionária
• Tamanho das letras
• Pequenas unidades de tempo
• Apelo emocional
• Preços que terminam com R$ 0,99
• Embalagens e placas atraentes
• Produtos mais caros ao alcance dos olhos e das mãos
• Inexistência de relógios
• Açougue e padaria no fundo da loja
• Produtos associados
• Degustação de produtos
Atitudes no comércio:

• Pesquisar preços
• Pechinchar
• Pagar com dinheiro em espécie
• Real preço dos produtos x valor da parcela
• Pesquise pela internet
Atitudes no supermercado:

• Fazer lista de compras
• Ir alimentado
• Comparar preços
• Comprar produtos da estação
• Experimentar outras marcas
• Acompanhar o registro no caixa
• Levar folhetos dos concorrentes
Por que poupar?
Qualidade de vida
imprevistos
aposentadoria
sonhos
Estratégias
orçamento
consumo consciente
crédito responsável
juros a favor
POUPE SEMPRE
POUPE SEMPRE
POUPE SEMPRE
POUPANÇA

INVESTIMENTO

CADERNETA DE POUPANÇA
INVESTIMENTO
Liquidez
Risco
Rentabilidade
Conservador
Moderado
Arrojado
Solidez das instituições envolvidas
Pesquisar o perfil de risco assumido
INVESTIMENTO
Renda fixa (pré/pós)



Renda Variável:



Imóveis:
Pagam, em períodos definidos, a remuneração correspondente a uma determinada taxa de juros, ou conforme o desempenho de um indexador.
(curto / longo prazo) - Tesouro Direto, LCI, LCA,
CDB - IR (22,5% a 15%); IOF (30 dias)
Remuneração não pode ser dimensionada no momento da aplicação.
Riscos maiores X dividendos / valorização
Tipos mais comuns:
Os investimentos possuem características que os diferenciam uns dos outros, como taxas de administração, rentabilidade esperada, formas de tributação etc. Conhecer e fazer uma avaliação detalhada sobre essas características são fatores relevantes para decidirmos por um ou por outro investimento.
INVESTIMENTO
Quer seja em curto ou longo prazo, seus investimentos se destinam a financiar seus planos para o futuro e, consequentemente, pode ser necessário alterar seus investimentos à medida que os planos ou o contexto (político, econômico etc.) sejam modificados.
INVESTIMENTO
Aluguel
Full transcript