Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Meio Ambiente e Sustentabilidade - Resíduos Industriais

No description
by

on 27 October 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Meio Ambiente e Sustentabilidade - Resíduos Industriais




RESPONSABILIDADE SOCIAL:
RESÍDUOS INDUSTRIAIS

Ana Luisa Borsatto
Ana Luiza Kist
Bárbara Schardong
Cintia Dreher
Djulia Maldaner

Professor:
Valmir José de Quadros
Hoje em dia muito se tem falado em conscientização ambiental devido a escassez e poluição das águas, o agravamento da poluição atmosférica, as mudanças climáticas, a geração e disposição inadequada de resíduos tóxicos, a poluição do solo e a perda da biodiversidade.

Com o avanço agressivo da industrialização, surge à necessidade tanto legal quanto social das empresas descartarem corretamente seus resíduos, atendendo não só as exigências para seu funcionamento, bem como as exigências de seus clientes.

Com a mídia focada nesses processos as pessoas passam a não querer apenas os produtos com qualidade, agilidade e preço competitivo,
surge também a conscientização.

CLASSES DOS RESÍDUOS
CLASSE 1
(resíduos perigosos):
Contaminantes e tóxicos.

Classe 2
( resíduos não-inertes): Possivelmente contaminante. Possui características do
lixo

doméstico
.

Classe 3
(resíduos inertes):
Não contaminantes.
Entulhos
de demolição,
pedras
e
areias
de escavações são alguns exemplos.

ORIGEM
COMPOSIÇÃO
Orgânico:
Lixo orgânico é todo resíduo de origem vegetal ou animal, ou seja,
todo lixo originário de um ser vivo
, como restos de alimentos orgânicos, papel, madeira, ossos, sementes, etc.

Inorgânico
: É todo aquele resíduo que não apresenta uma origem biológica, isto é,
não deriva de um organismo vivo diretamente
. São as garrafas, os plásticos, entre outros

Resíduos comuns:
É o
lixo comum
orgânico gerado no
dia-a-dia, que não apresenta riscos a população ou ao
meio ambiente.
Resíduos de portos, aeroportos, terminais rodoviários e ferroviários:
Esses resíduos podem conter agentes patológicos e espalharem doenças através de restos de
comida
,
produtos de higiene
e uso pessoal.

Resíduos sépticos:
Constituídos de
restos de sala de cirurgia
,
área de isolamento
,
centro de hemodiálise
.
Resíduos Agrícolas:
Embalagens de
adubos
,
defensivos
agrícolas,
ração
,
restos
de colheita,
esterco
animal, etc.,

Entulho:
Fragmentos ou restos de
tijolo
,
concreto
,
argamassa
,
aço
,
madeira
, etc.,

Resíduos Radioativos:
Provindos principalmente pelo vazamento radioativo de aparelhos de
raio-X
e em maiores escalas das
usinas

nucleares
.

AMEAÇAS CAUSADAS PELO LIXO
NO MEIO AMBIENTE
Brasil chega a produzir mais de 240 mil toneladas de lixo por dia, com média de 120 quilos de plástico por pessoa ao ano.
Grande parte do material descartado pela espécie humana vai parar nos lixões onde pode demorar até 400 anos para se decompor.
Na natureza, pode afetar a vida de animais ou a contaminar locais como rios e lagos.
Uma das principais consequências do descarte incorreto é quando há uma grande quantidade chuva, o lixo acaba parando nos bueiros e causando alagamentos, enchentes e deslizamentos.

O lixo é qualquer resíduo solido que o homem produz, como sacos plásticos, garrafas, pilhas, eletrônicos e até mesmo restos de comidas.
Todo mal habito da população é gerada pela inversão de valores, onde o valor econômico passa a reinar e os demais são depreciados.

REDUÇÃO
REUTILIZAÇÃO RECICLAGEM
2º - Avaliar se é possível encontrar uma nova serventia para esse produto, e que suas propriedades possam ser rentabilizadas.
1º - Verificar se é possível evitar a produção do resíduo, utilizando outros produtos ou prologando o tempo de vida útil do mesmo.
3º - Aproveitar a matéria prima para outro produto, ou seja, reciclar.
RESÍDUOS NAS INDÚSTRIAS
As grandes e pequenas indústrias e comércios geram grande quantidade de resíduos, desde restos de matéria primas como também aparelhos e embalagens geradas a partir de seus produtos ou serviços.
Hoje, para as indústrias estarem em dia com as leis ambientais, não necessitam apenas de conscientização, mas também de planejamento e recursos financeiros.
Porém, utilizando e reutilizando seus recursos de forma correta e com inteligência, hoje as empresas gerenciam o processo, reciclam os resíduos da matéria prima e inclusive criam e vendem novos produtos, praticando uma ação de caráter social, e ainda lucrando com a destinação correta e a preservação ambiental.
INDÚSTRIA
METALÚRGICA
As indústrias metalúrgicas atuam num campo amplo, produzindo vários tipos de metais como alumínio, cobre, titânio, níquel e ferro, que serão utilizados para construção de navios, prédios, pontes, automóveis, aviões, estruturas e uma infinidade de outras coisas que vemos em nosso dia a dia.
Responsável pela produção de medicamentos, estas indústrias investem bilhões de dólares anualmente na produção de medicamentos, para garantir novos produtos no mercado e que estes possam, além de trazer de volta os investimentos, gerar lucros.

A geração de resíduos tem aumentado com o progresso da tecnologia, assim como o aumento populacional.
Em vários países, devido a estes riscos, tem gerado o desenvolvimento
de planos de gerenciamento seguros e sustentáveis para os diversos resíduos gerados pela população, indústrias e outras instituições.
No Brasil, segundo a ANVISA, na área de produção de medicamentos e no uso de suas atribuições, existe um Plano de Gerenciamento dos Resíduos, que devido a complexidade dos mecanismos de reação envolvidos, coloca este setor como sendo um grande gerador de resíduos.

Produtos farmacêuticos podem representar um grande risco principalmente em áreas próximas a rios, onde ocorre o despejo de esgoto. Nas águas de lençóis freáticos, por infiltração de linhas de esgotos e efluente. E no solo, onde é despejado de forma inadequada.

A incineração é uma das formas
de tratamento destes resíduos,
porém o custo é elevado e possui
um grande risco ambiental.
O coprocessamento é outra forma de dar destino à resíduos químicos. Essa forma de destino é adequada e sustentável, sendo uma alternativa competitiva em comparação aos resíduos em aterros e incineração, caracterizando-se pelo consumo de grandes volumes sem geração de novos passivos ambientais.
A biorremediação é utilizada para reduzir ou remover contaminações no ambiente, esta medida é capaz de regenerar o equilíbrio do ecossistema original. Este método diminui substancias perigosas ao invés de apenas transferir a contaminação para outro ambiente, baixando o custo em até 85%.
As empresas especializadas buscam a recuperação de resíduos, onde nas áreas de seleção, reciclagem e incineração de matérias tóxicas e ou até mesmo contaminantes, possam servir como forma de geração elétrica.
INDÚSTRIA
MOVELEIRA
Muitas delas já utilizam apenas a madeira reflorestada, e agora também tem utilizado seus resíduos como forma de renda extra, além de destinação correta para esse “lixo” que já não é mais utilizado pelo setor.
Lenha, cavaco e maravalha são exemplos de resíduos da madeira que estão sendo vendidos para organizações de outros segmentos que tem interesse nos mesmos. Eles podem ser vendidos para empresas que os utilizam para aquecer fornos e caldeiras, mas também são aproveitados por produtores rurais em aviários e na pecuária.
Na construção civil, divisórias em chapas compostas pelos resíduos como maravalha, serragem e pó da madeira, que aglomerados juntamente com resina, formarão um pasta
que terá função de unir todos esses resíduos
e assim contribuirá com a qualidade
de vida de classes mais baixas.
INDÚSTRIA
PETROQUÍMICA
INDÚSTRIA COSMÉTICA
INDÚSTRIA
AGROTÓXICA
INDÚSTRIA
FARMACÊUTICA
Durante a reciclagem as indústrias buscam reutilizar parte do material onde o metal não perde nenhuma prioridade e assim podendo ter várias outras utilidades, além de deixar de utilizar recursos naturais na exploração e produção. Também pode obter um retorno através da coleta de produtos defeituosos, onde poderão dar um destino adequado.
A logística reversa permite planejar, implantar e controlar matérias-primas, estoque em processo e produtos, do ponto de origem até o seu consumidor final, tendo como objetivo recapturar valor e dar um descarte correto.
O uso de matéria-prima secundárias ao invés da matéria-prima virgem nas metalúrgicas pode reduzir os custos.
Alguns resíduos podem ser utilizados na formação de novos produtos, é o caso da limalha de ferro que pode ser utilizado para fazer a esponja de lã de aço.

A indústria petroquímica é uma subdivisão da indústria química. Ela utiliza a nafta (derivado do petróleo, obtido através do refino) ou gás natural, como matéria-prima básica.
A indústria de petróleo vem gerando uma grande quantidade de resíduos que causam graves problemas socioambientais
dos grandes desafios pelas áreas responsáveis em dar um destino final correto à esses resíduos.
Dentre esses resíduos se encontra a borra oleosa de petróleo que é constituída de uma mistura de óleos, areia, pedra e água, além das emissões gasosas provenientes de fugas de gases das bombas, válvulas, tanques de armazenamento, operações de carga e descarga, e tratamento de efluentes.
Essa borra normalmente é classificada como Classe I. Entretanto, recentes estudos envolvendo este resíduo oleoso, assim como outros compostos orgânicos alifáticos e aromáticos submetidos a processos de inertização ou encapsulamento, têm conduzido para uma reclassificação.

Em tais processos são utilizados adsorventes industriais, especialmente desenvolvidos para adsorção e encapsulamento deste tipo de
resíduo de forma irreversível, tornando-se estáveis às condições de lixiviação e solubilização.
A indústria petroquímica reutiliza a água utilizada em seus processos como a lavagem dos filtros de areia, vasos de carvão, enxague dos vasos de resina de troca iônica, entre outros. Depois passa a ser utilizada no processo de produção de vapor através de caldeiras e sistemas de resfriamento, contribuindo assim com conservação dos recursos hídricos naturais, preservação do meio ambiente e redução de custos. Essa agua é utilizada internamente na indústria.
Um dos grandes problemas da indústria petroquímica é o descarte de catalizadores (resíduo perigoso) utilizados para acelerar a reação química na hidrogenação de óleos e derivados do petróleo, que somam 1.100 toneladas por ano despejadas em aterros sanitários, ocasionando graves consequências para o meio ambiente.
A indústria de cosméticos no Brasil apresenta um grande número de crescimento comparando com as demais industrias brasileiras. Juntamente com esse crescimento surgiu também a preocupação em relação aos problemas ambientais e sociais gerados pela a indústria de cosméticos.

Um dos principais insumos empregados na indústria é a água. Além do uso na produção de cosméticos, ela também é utilizada nos processos de limpeza.
Os resíduos líquidos na maior parte são geradas nos processos de limpeza da indústria. Os resíduos sólidos são gerados principalmente a partir das embalagens. Já os resíduos gasosos surgem a partir das substancia odoríferas e os solventes orgânicos.

Aplicaram a ideia “produção limpa.
Uma das alternativas encontradas para diminuir resíduos sólidos, é a criação de embalagens “refil”, bem menos impacto com o meio ambiente por não necessitar tanto matéria prima, e custo de fabricação bem menor
do que a embalagem original.

Os resíduos químicos tóxicos presentes em embalagens de agrotóxicos e derivados, quando abandonados no ambiente ou descartados em aterros e lixões, sob ação da chuva, podem migrar para águas superficiais
e subterrâneas, contaminando
o solo e lençóis freáticos (CEMPRE, 2000).
A tríplice lavagem das embalagens
antes do seu descarte, pode ser uma
das práticas para a solução desse problema, conforme recomendada na Lei n09974/00.
Esvazie completamente o conteúdo da
embalagem no tanque do pulverizador;
Adicione água limpa à embalagem até ¼ do seu volume;
Tampe bem a embalagem e agite-a por 30 segundos;
Despeje a água de lavagem no tanque do pulverizador;
Faça esta operação 3 vezes;
Inutilize a embalagem plástica ou metálica, perfurando o fundo;
Muitas vezes por falta de informação e educação, essas mesmas embalagens são utilizadas de forma totalmente irregular, fazendo com que os problemas de saúde pública
se agravem devido à ingestão de produtos tóxicos. Uma alternativa eficiente é a capacitação e educação ambiental transmitida aos agricultores através de orientação de fabricantes e revendedores com cartilhas e cursos.
É de responsabilidade dos usuários devolver as embalagens vazias dos produtos adquiridos aos próprios comerciantes. Até o momento da devolução das embalagens os usuários devem armazená-las de forma adequada, em local abrigado de chuva, que seja ventilado e separado de alimentos ou rações, tomando o cuidado para guardar as notas fiscais de compra e comprovantes de devolução.
Cabe aos fabricantes dar o destino final às embalagens e/ou aos produtos devolvidos
pelo usuário, seja por meio de reciclagem, incineração ou outro fim indicado pela tecnologia e amparado legalmente.
Todo processo industrial está caracterizado pelo uso de insumos que, submetidos a uma transformação, dão lugar a produtos, subprodutos e resíduos. Para proporcionar o bem-estar da população, as empresas necessitam empenhar-se na contenção ou eliminação dos níveis de resíduos tóxicos decorrentes de seu processo produtivo e do uso ou consumo de seus produtos, de forma a não agredir o meio ambiente e possivelmente, ainda lucrar com
essa iniciativa.
Full transcript