Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Exames para Estudo das Anemias

No description
by

Paulo Fernando Meira

on 8 November 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Exames para Estudo das Anemias

Exames para Estudo das Anemias
Ferrocinética
É o estudo do metabolismo do ferro feito com isótopo Fe.
Punção-Biópsia de Medula Óssea
Estuda a morfologia dos precursores eritroblásticos.
Testes de Coagulobilidade
Dosagem de Ferro
O ferro faz parte da molécula de hemoglobina, entrando na formação do HEME
Uma pequena quantidade de ferro na dieta é suficiente para manter suas concentrações plasmáticas caso não ocorra perdas sanguíneas.
Homem: 50 mg/kg
Mulher: 35 mg/kg
Taxas normais

Homens: 19,5 a 50 micromol/L
Mulheres: 13 a 32 micromol/L
Ferro Corporal
Siderofilina ou Transferrina
Proteína que transporta o ferro do plasma até as células medulares, onde ocorre a síntese de hemoglobina.
O ferro passa a integrar a molécula de hemoglobina do eritrócito, que vive na circulação por 100 dias.
A destruição dos eritrócitos libera o ferro que é fagocitado pelos macrófagos sob a forma de ferritina e de hemossiderina refazendo o ciclo pela siderofilina
Informa sobre o aproveitamento do ferro pelo parênquima eritroblástico da medula óssea.
Mostra se as células estão atuantes ou se há insuficiência no seu aproveitamento.
Permite o diagnóstico diferencial entre as anemias por carência de material oferecido às células e aquelas onde o aproveitamento é inadequado por incapacidade das próprias células.
Permite também o diagnóstico das anemias hemolíticas.
O ferro não tem via de eliminação para o exterior.
Ferritina e hemossiderina + ferro sérico são úteis para o diagnóstico correto de possíveis carências ou de excesso do mesmo no organismo.
Quando a dosagem da ferritina reduz, pode-se afirmar que há ferropenia
Reação de Coombs
Evidencia a presença de hemácias sensibilizadas por anticorpos ditos incompletos (IgG). Este é o Coombs direto.
O Coombs indireto demonstra a presença de anticorpos no soro dos portadores de anemias hemolíticas tipo imune.


Eletroforese da Hemoglobina
Teste para esclarecimento das hemoglobinas anômalas ( hemoglobinopatias)
Vitamina B12 e Folatos
Diagnóstico de anemia carencial tipo macrocítica e megaloblástica.

B12: 200 a 900 ng/L
Ácido fólico: 2 a 6 ng/mL
Dosagem de enzimas eritrocitárias
Surgem nas chamadas Eritroenzimopatias
Dosagem de Bilirrubinas
Anemia hemolítica.

Aumento da bilirrunina indireta em relação a direta.
Exame de Urina
Pesquisa de proteínas anormais (Bence-Jones - mieloma) e Urobilinogênio (anemias hemolíticas).
Exame de Fezes
Ovos de parasitas, sangue oculto (anemias hemorrágicas) e de urobilinogênio (anemia hemolítica).
Diagnóstico das Síndromes Hemorrágicas
Tempo de Sangria
Tempo necessário à hemostasia de um pequeno ferimento padronizado feito na superfície do antebraço com o aparelho de pressão insuflado até 40 mmHg
O tempo normal até 6 minutos.

Esta prolongado nas Trombocitopenias.

Defeitos qualitativos plaquetários.

Doença de von Willebrand
Prova do Laço
Não tem valor diagnóstico.
Contagem de Plaquetas
Citometria de fluxo é utilizada para evidenciar as plaquetas graças à capacidade de ligação de anticorpos monoclonais fluorescentes aos antígenos de membrana.
A leitura feita por raio laser informa sobre as características destas células.
Tempo de agregação plaquetária
Permite o diagnóstico dos casos de alterações da função plaquetária de agregação
Tempo de Recalcificação do Plasma
Mede o tempo de coagulação do plasma após recalcificação.
Avalia os fatores VIII, IX, X e XII, fibrinogênio e a presença de anticoagulantes circulantes
Tempo de Tromboplastina Parcial Ativada
Constituí técnica reprodizível e sensível da via intrínseca da coagulação, cujos valores vão de 30 a 50 segundos.
O TTPA está prolongado em 98% dos casos de hemofilia e na maioria das demais deficiências de fatores da coagulação, com exceção dos fatores VII e XIII
Tempo de Protrombina
Avalia a via extrínseca da coagulação.
Valores normais: 12 e 15 segundos

Deficiências dos fatores II, VII, V e X
Dosagem Fibrinogênio
A deficiência congênita é rara, mas pode estar presente nas coagulopatias de consumo (coagulação intravascular disseminada)
Tempo de Trombina
A principal utilização é para monitorar e acompanhar o quadro de coagulação intravascular disseminada.
Obrigado!
Full transcript