The Internet belongs to everyone. Let’s keep it that way.

Protect Net Neutrality
Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

FISIOLOGIA VEGETAL

No description
by

Juliana Batista

on 16 March 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of FISIOLOGIA VEGETAL

FISIOLOGIA VEGETAL CARACTERIZAÇÃO DOS NUTRIENTES ORGÂNICOS E INORGÂNICOS NO SISTEMA SOLO-PLANTA-ATMOSFERA
NUTRIÇÃO MINERAL E FOTOSSÍNTESE 1.1 NUTRIÇÃO MINERAL: NUTRIENTES ORGÂNICOS E INORGÂNICOS APRESENTAÇÃO DOS MINERAIS NO SOLO A) ELEMENTOS ESSENCIAIS: são aqueles cuja ausência impede a planta a completar seu ciclo de vida:

* Minerais: Nitrogênio, fósforo, potássio, cálcio, magnésio, enxofre, boro, cloro, ferro, manganésio, zinco, cobre, molibidênio e níquel;

* Não minerais: Hidrogênio; Oxigênio; carbono. B) ELEMENTOS BENÉFICOS: elementos que promovem o crescimento em várias plantas mas que não são absolutamente necessários para que se complete o ciclo de vida da planta.

* Sódio; selênio; silício. C) ABSCISÃO: queda de frutos e folhas (forma de disponibilizar nutrientes ao solo) D) MOBILIDADE DOS ELEMENTOS:

* Bastante móveis: N; P; K; Mg; Cl ;
* pouco móveis: Ni; Zn; Mn; Mo;
* imóveis: S; Ca; Cu; B; Fe E) FATORES QUE DISPONIBILIZAM NUTRIENTES NO SOLO:

* Matéria orgânica;
* pH → solubilização e precipitação

→ Prática comum: correção do pH → calcário;
matéria orgânica. F) FERTILIZANTES ORGÂNICOS:

* Resíduos de plantas e animais ou depósitos naturais de rochas;

→ Para serem absorvidos → degradados por microorganismos (mineralização). Esse processo depende:

- temperatura; umidade; O2; tipo e número de microorganismos; http://usinadecompostagem.files.wordpress.com/2007/11/foto-002.jpg G) FERTILIZANTES QUÍMICOS → N: P: K http://www.google.com.br/imgres?q=adubo+qu%C3%ADmico&um=1&hl=pt-BR&rlz=1R2ADFA_pt-BR H) ADUBAÇÃO FOLIAR:
→ às vezes melhor (Vantagens) em relação a adubação do solo:
→ Na foliar: o intervalo entre o tempo de aplicação e absorção pode ser menor → importante em fase de crescimento. http://www.google.com.br/imgres?q=aduba%C3%A7%C3%A3o+foliar&um=1&hl=pt-BR&rlz=1R2ADFA_pt-BRB I) RELAÇÃO SIMBIÓTICA ENTRE PLANTAS E FUNGOS MICORRÍZICOS:

Fungos (minerais) : Plantas (carboidratos)

OBS: em solos secos e salinos as micorrizas então ausentes. 1.2. FIXAÇÃO BIOLÓGICA DO NITROGÊNIO E ASSIMILAÇÃO DO NITROGÊNIO MINERAL A) FIXAÇÃO DO N2:

* Muito dispendiosa
para a planta FIXAÇÃO BIOLÓGICA DO N2

* Associação simbiótica entre bactérias (Rhizobium) e as leguminosas e outras plantas → Formação de Nódulos. Bactérias (minerais) :  Plantas (carboidratos) 1.3. DEFICIÊNCIA DE MINERAIS

Sintomas de Carência Mineral:
A falta ou o excesso de um dado nutriente provoca a mesma manifestação visível de anormalidades qualquer que seja a espécie considerada, visto que as funções exercidas na planta são as mesmas. Neste princípio baseia-se a diagnose visual, como método de avaliação do estado nutricional da planta. A tabela que se segue descreve os sintomas gerais da deficiência de minerais para a diagnose visual. 1.4. FOTOSSÍNTESE (FASES: FOTOQUÍMICA E BIOQUÍMICA) CICLO DO CARBONO
Fonte: http://www.acervoescolar.com.br/index.php?ind=reviews&op=entry_view&iden=134 PARTE I: Princípios da fotossíntese: Reações fotoquímicas.

* DEPENDÊNCIA: Uso de espécies para a adubação verde FOTOSSÍNTESE Ciclo C3:

→ O Ciclo C3 ocorre somente durante o dia;
→ Fatores que regulam o Ciclo:

A) Luz (principal fator que regula a Rubisco);

B) Variação na concentração ou na atividade das enzimas;

C) ATP e NADPH. ** CICLO DAS C4:

→ Existem diferenças anatômicas entre as plantas C3 e C4:

- C3: mesófilo com cloroplastos;

- C4: mesófilo e bainha vascular (células que circundam o feixe vascular) com cloroplasto. Fases do Ciclo CAM:

Reações para captar CO2 à noite: estômato aberto;

Reações para fixar CO2 de dia: estômatos fechados. http://www.maltawildplants.com/MIMO/Pics/LCNLC/Albizia_lebeck.jpg http://www.agrocria.com.br/NetManager/imagens/upload/B_Decumbens.JPG http://www.naturekind.org/users/kcn2/toupload18/Echeveria1.jpg 1.5. ECOFISIOLOGIA DA FOTOSSÍNTESE. 1) Anatomia foliar:

→ Células epidérmicas: concentram a luz;

→ Parênquima paliçádico: + eficiente que o parênquima lacunoso. 2) Plantas de deserto → ↑luminosidade → folhas com tricomas, glândulas e cera. 3) Posicionamento foliar → eficiência fotossintética:

→ Absorção luminosa mais efetiva quando a lâmina foliar está perpendicular;

→ Ajuste em direção contrária a do sol;

→ De acordo com a disponibilidade de água no ambiente; 4) Plasticidade de plantas de sol e plantas de sombra:

→ Folhas de sombra: + clorofila no centro de reação; relação clor. b /clor. a é mais elevada; as folhas são mais finas do que as folhas de sol. A maioria é C3.

→ Folhas de sol: + rubisco e + xantofilas (carotenóides) do que as de sombra; são mais espessas e as células do parênquima paliçádico são mais longas. 5) Competição pela luz solar:

→ Folhas do dossel: Folhas que sombreiam outras

→As sombreadas: ↓ taxa fotossintética.

→ Folhas muito espessas: transmitem pouca ou nenhuma luz. 9) Respostas fotossintéticas ao CO2:

→ [↑CO2] e da temperatura associada com o efeito estufa: influencia a fotossíntese;

→ Em condições de laboratório: plantas crescem cerca de 30 a 60% quando o CO2 duplica. 10) Mecanismos que concentra CO2 afetam as respostas fotossintéticas das folhas:
→ Ex: Plantas CAM:
A principal restrição ao metabolismo CAM é que a capacidade de armazenagem de ácido málico é limitada e essa limitação restringe a quantidade de absorção de CO2. No entanto, essas plantas podem fixar CO2 via Ciclo de Calvin no final do dia, quando os gradientes de temperaturas são menos extremos. http://www.sobiologia.com.br/conteudos/figuras/Morfofisiologia_vegetal/outono.jpg http://www.ufrb.edu.br/nutricaomineral//images/conteudo/mov_03.jpg http://www.aqualize.com.br/wp-content/uploads/2009/08/Aqualize_com_br_plantas.png CLOROPLASTO CONCLUSÃO:
As plantas vão demosntrar um padrão de desenvolvimento de acordo com cada ambiente onde estão inseridas, e desta forma, é importante sempre considerar todas as condições do sistema solo - planta - atmosfera para se planejar adequadamente a recuperação da área.
Full transcript