Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

REPRTESENTAÇÃO NUMERICA DO 2º GRAU

No description
by

Valdemiro Aquino Ribeiro

on 30 November 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of REPRTESENTAÇÃO NUMERICA DO 2º GRAU

INTRODUÇÃO


Ao companheiro é apresentada a Estrela Flamígera, que possui a letra “G” no centro, e a rica simbologia nela contida, pode ser considerada a de maior simbolismo do grau.

A transição da perpendicular ao nível para o Aprendiz é o fim de um ciclo, mas para o Companheiro é apenas o começo de uma jornada que lhe dará o devido preparo para receber a plenitude maçônica.

O objetivo deste trabalho que teve como fonte de consulta nossos rituais, artigos maçônicos publicados, bem como entrevistas com irmãos mais experientes, é apresentar a simbologia do Grau de companheiro e fazer a relação desta com a representação numérica do 2º grau.

PENTAGRAMA OU ESTRELA DE CINCO PONTAS
OS CINCO SENTIDOS
REPRTESENTAÇÃO NUMERICA DO 2º GRAU
O Grau de Companheiro é o segundo do Rito Escocês Antigo e Aceito, que seguimos nesta loja e representa uma escalada a mais nos degrau da Escada Mística de Jacó.

Simbolicamente, um dos trabalhos do Companheiro é polir a Pedra Bruta, que foi desbastada por ele no Grau de Aprendiz, com o propósito de aprimorar o caráter e aproximar da Justiça e Perfeição. Neste grau o Maçom deve-se dedicar ainda mais ao trabalho, nos campos intelectuais, manuais ou técnicos.
Como Companheiro aprende-se a trabalhar com novas ferramentas para obter dentre outras coisas, a abundância de conhecimentos, que é representada pela espiga de trigo que é uma espiga composta, pois no eixo floral há espiguetas sésseis e não flores solitárias, figurando a união fraternal dos maçons que ao trabalharem juntos se fortalecem e o aprimoramento é facilitado.

O grau de companheiro é representado pelo número 5, e muitas coisas nesse grau relacionar-se-á com este número, dentre estes podemos destacar: Estrela de 5 pontas, 5 sentidos, 5 passos, 5 Ordens de Arquitetura, 5 viagens, 5 anos idade, 5 bateria de golpes ou pancadas, etc.
SIMBOLOGIA DO NUMERO CINCO NO GRAU DE COMPANHEIRO
Para começar a explicação do número 5, lembraremos da elevação, quando nas cinco viagens realizadas pelo ainda aprendiz, dentre outras simbologias, reporta ao tempo que o aprendiz necessita para aprimorar seus conhecimentos e então estar apto a perceber novos horizontes, dar um passo além e poder vislumbrar uma estrela que antes não via, e poder dizer Eu Vi a Estrela Flamejante.
O numero Cinco, tem sua denominação de “quinário,” sugerindo a quintessência da fase do 2º grau, melhor dizendo, a perfeição que o Companheiro Maçom deve atingir antes de seguir viagem ao próximo Grau. É a essência vital, o espirito animador encontrado na natureza, que nos induz a uma vida espiritual com aperfeiçoamento genealógico e uma força intelectual, sempre ligado os cinco sentidos (tato, paladar, olfato, visão e audição)
O numero cinco em muitas ocasiões é tomado como medida, por exemplos, a felicidade, de acordo com alguns escritores, é constituída por cinco fases, sendo: o adorno, o amor, o socorro, o trabalho e o gozo; o mundo divide-se em cinco partes: Europa, Ásia, África, América e Austrália.

Ao Companheiro quando elevado, são feitas cinco perguntas, faz cinco viagens, cinco são as baterias do grau, ao executar sua postura, cinco são os pontos de esquadrias que forma; cinco são seus toques; cinco são os degraus para subir; a Estrela do Grau tem cinco pontas; cinco serão os anos de estudos e muita dedicação e seus instrumentos de trabalho também são cinco: o maço, o cinzel, o compasso, o esquadro e a régua.
[...] “Na alquimia o nome quintessência; símbolo, de concepção alquímica segundo a qual os quatro elementos da antiguidade (água, fogo, terra e ar) devem ser complementados por uma quinta essência originária do elemento dominante imaterial do espirito do mundo. Sua participação na totalidade do Universo deveria ser acrescida mediante a atividade espiritual. Este quinto elemento, como coroação dos outros, era visto como o elemento vivificador e mencionado a águia do ar, a fênix no fogo, o golfinho na água e o homem na terra. A representação matéria viva deixa então de ser quaternária para ser quintenária e a sua formulação gráfica da matéria quintessência da é o pentagrama” [...]
O Pentalfa, tem como base um triângulo; quando unimos cinco figuras dessas, obtemos a Estrela de cinco pontas, que é a representação da Perfeição e da Sabedoria.
Simbolicamente a estrela representa o próprio homem, com sua cabeça, seus braços, e pernas. Para os Cristões a estrela de cinco pontas é símbolo das feridas de seu salvador.
Para o maçom representa paz e amor fraterno
. São os cinco sentidos do homem, os cinco elementos do ser: o espírito, a alma, a força e a própria vida.

Nosso corpo é dotado de cinco sentidos (capacidades) físicos, que nos possibilita interagir com nosso mundo exterior, ou seja: pessoas, objetos, luzes, fenômenos climáticos, cheiros, sabores, dentre vários outras. O celebro é o responsável por controlar e orientar essa relação através de determinados órgãos do corpo humano.
O verbo sentir é a raiz da palavra sentido, que por sua vez também esta relacionada com a espiritualidade do homem, este sentido é chamados de Espirito, pelo o qual poderá o homem enxergar por intermédio dos olhos espirituais, ouvir com ouvidos espirituais, aplicar os seus sentidos em dupla função.

O primeiro sentido físico do homem é a Visão, com este apreciamos todas as coisas e diferenciamos uma forma da outra.

Segundo sentido, audição, onde percebemos os rumores, e somos avisados dos perigos e novidades a nossa volta.

O terceiro sentido é o olfato, onde por meio odores diferenciamos o que é bom e ruim, considerado secundário embora ser o primeiro que o recém-nascido desenvolve. É importante na seleção de nossa alimentação. Para muitos o olfato é um dos mais importantes sentidos.

Quarto sentido, paladar, este e o olfato podem se tornar requintados quando educados. Paladar também é muito ligado as funções orgânicas.

O quinto e último sentido físico, o tato. Em nossas atividades do dia a dia, a maioria das tarefas são executados pelo tato. Pelo tato que sentimos a dor, o prazer.

Na vida maçônica os cinco sentidos na simbologia são de suma importância é por meio deles que vislumbramos a luz, escutamos os ensinamentos, sentimos o cheiro das impurezas que podem prejudicar o caminhar maçônico, provamos o liquido doce e amargo e sentimos os toques e o reconhecemos nossos irmãos.
Além dos cinco sentidos citados o homem desenvolve os sentidos anímicos, que são nossos sentidos humanitários em auxiliar ao próximo com ato de solidariedade; sentido moral, conviver com o próximo, esta relacionado á nossa vida social; sentido da estética, nos conduz a perceber o belo e o imperfeito, nossa percepção as maravilhas até mesmo da própria natureza; o sentido intelectual, nos orienta para procurar o conhecimento, observar os exemplos de nossos semelhantes, procurar orientações dos sábios e mestres; e o sentido religioso, este relacionado aos assuntos divinos, estudos do Livro Sagrado, estar em harmonia com o Grande Arquiteto do Universo.
CONCLUSÃO
O Homem mesmo após árduo trabalho de desbastamento de sua pedra bruta como aprendiz continua sua obra e desafios como Companheiros.

Agora sua missão é polir sua pedra, não mais Bruta e sim agora Cúbica para que possa ter uma construção perfeita.
Apesar de Cúbica, sua Pedra ainda não se encontra em perfeita condições para a construção, para alcançar um esquadro perfeito é necessário trabalharmos e desenvolvermos a pedra de nossa personalidade.

A simbologia numérica do grau 2 é muito vasta, mas este trabalho apontou algumas que são de extrema importância na evolução do maçom, podemos perceber por meio da referida simbologia que o grau de companheiro é que molda o maçom para sua vida maçônica, portanto, deve ser muito bem estudado pelo companheiro e devidamente acompanhado pelo mestre que orienta os trabalhos, logo, responsável pela preparação do novo mestre.

O Companheiro maçom deve adquirir sua iluminação interior, sua iluminação espiritual, convertida na Luz da Estrela Flamígera, sendo esta o símbolo do homem perfeito, do filho do G.’.A.’.D.’.U.’..

O homem para ser completo precisa trabalhar seu espirito, suas atitudes, com respeito aos seus semelhantes. Saber respeita a opinião do próximo. Como companheiro que desenvolvemos nosso sentimento de humaniadade, viver em sociedade, amor ao seu irmão. Conhecer e executar o bem da humanidade.

Bibliografia:
Pt.scribd.com. Disponível em: http://pt.scribd.com/doc/152486965/Manual-de-Instrucao-do-2%C2%BA-Grau-Companheiro-REAA#scribd

Wikipédia, a enciclopédia livre, Disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Cinco
Artelista.com/obra; Disponível em: http://www.artelista.com/obra/9094302595683001-pentalfa.html

Suapesquisa.com, Disponível em: http://www.suapesquisa.com/pesquisa/cinco_sentidos.htm

Visaoreal.com, Disponível em: http://www.visaoreal.com.br/oolfatoinfluenciaaatracao.htm

Ritual e Instrução para companheiro Maçom – Rito Escocês Antigo e Aceito – Edição 2014.

Simbolismo do Segundo Grau: companheiro/ Rizzardo da caminho. 4ª Ed.-São Paulo: Madras, 2014.

Maçonaria, 50 Instruções de companheiro/ Raymundo D’Elia junior- São Paulo: Madras, 2015.
Full transcript