Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

A Educação em Os Maias

No description
by

Afonso Meireles

on 17 April 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of A Educação em Os Maias

A Educação à Inglesa
A Educação
A Educação de Eusébio
Passado
A Educação de Carlos
A Educação em Os Maias
A Educação à Portuguesa
Presente:

Caracterização de Eusebiozinho
É o filho primogénito de uma das senhoras Silveira;
Irmão de Teresinha;
Também conhecido por "Silveirinha";
Amigo de infância de Carlos;
Desde pequeno "revelara um edificante amor por todas as coisas do saber.";
É um "menino molengão e tristonho", de "perninhas flácidas", com "as mãozinhas pendentes e os olhos mortiços";
Hotel Nunes:
Reencontro de Carlos e Eusébio como contraste
entre os diferentes homens que se tornaram.
Capítulo Oitavo
De Eusebiozinho a Eusébio, o falhado.
Caracterização de Eusébio
Psicológica:
Métodos de Educação Portuguesa
Corrupto, sem ambição, sem charme, triste, desinteressante, retraído, infeliz...
Física
-Carlos é a personagem principal desta obra .Era alto, bem constituído, de ombros largos e cabelos negros e ondulados, barba fina, e o bigode era arqueado aos cantos da boca. Como dizia Eça, ele tinha uma fisionomía de "belo cavaleiro da Renascença".

-Dotado de um gosto requintado, este distancia-se da mediocricidade do meio social que o rodeia.Porém carlos também é vítima de uma ociosidade que o impede de concretizar os seus projetos, pois este muda de opinião e de gostos regularmente.
Retrato da sua pessoa:
Tísico, "amarelado, despentado, carregado de luto", frágil e doente, com uma rodela de tafetá negro sobre o pescoço, tapando alguma espinha rebentada".

-Recurso:
à memorização, pelo uso da cartilha;
ao catecismo;
ao estudo do latim;

-O aluno não deveria estar ao ar livre, negligenciando-lhe ocontato com a natureza;

-Devalorizava a criatividade e o valor crítico;
Educação À inglesa de Carlos
Personagens a Favor/Contra
Porque teve Carlos uma educação britânica?
Pedro entrega Carlos a Afonso, após a fuga de Maria Monforte.
Foi o seu Avô, Afonso Da Maia, que tomou a seu cargo a educação de Carlos.
Afonso Da Maia é simbolo de Portugal liberal, da década de 20 do século XIX.
Ele é sinónimo de bom senso, de experiência e tem um grande sentido de Humanidade.
Com estas característica é natural que Afonso tenha optado, para o seu neto, por um tipo de educação que valorizasse mais o incentivo à liberdade, o gosto pelas artes, a componente física, no sentido de o tornar um adulto robusto, fisica e psicologicamente.
Personagens a favor:
Vilaça;
Padre Custódio;
Amigos da Casa;
Gente de Rezende.
Ironia e Crítica de Eça de queiróz
Algumas características da educação britânica presentes em Carlos:
-Eça de queiróz pretende mostrar e criticar de que forma a educaçao molda os individuos e os prepara para o seu futuro, visto que a educação desempenha um papel fulcral na evolução e na transformação das personagens.
-A vida das personagens desenrlola-se então segundo métodos de ensino que as personagens foram submetidas










Personagens contra:
Afonso da Maia;
Mr. Brown.
Carlos
A descrição do consultório (Cap IV) revela algumas das características de Carlos:
Os entusiasmos passageiros (entusiasmo enorme por ideias que abandona logo de seguida);
Os projetos inacabados (como é o caso do consultório);
O seu diletantismo (amador das belas artes, da música, da cultura literária).
Carlos forma-se em Medicina, ainda inicia uma carreira de médico, mas acaba por a abandonar devido à falta de vontade por parte da população lisboeta e mais tarde pela sua paixão Mª Eduarda.



Carlos teve todos os meios necessarios para se formar em medicida, tendo-se formado com sucesso.
Após a sua formatura teve a oportunidade cedida por Vilaça de montar um escritório no Rossio, coisa que fez e com “muita classe”, “Carlos mobilou-o com luxo.”-Pág 99, Capítulo IV.
Consequências do seu ensino
O que podemos concluir acerca da educação de carlos?
Analisando o percurso de Carlos e a forma como ele resolve os seus problemas, concluímos que a tese a favor da educação britânica ganha força.

Tal como noutros ramos da sociedade, também na educação nos devemos ir modernizando e adaptando e assimilando aspetos que favoreçam a melhoria do nosso sistema.
-Ao invés do método português, o metódo inglês prepara os indivíduos para a vida e as suas dificuldades, devido à sua valorização do exercício físico e mental, e do apelo à razão e ao esforço.Este método cria então homens que são preparados para enfrentar as adversidades da vida.

-Carlos "sobrevive" à morte do seu avó e à descoberta do seu parentesco com Maria Eduarda.
-Porém Carlos acaba por fracassar também na sua vida não devido ao seu ensino, mas ao ao parasitismo e ociosidade da sociedade ao seu redor, e da sua constate mudança de opiniões e de gostos e que a e também devido a fraqueza de espirito de seu pai e da vida boémia da sua mãe


Comparação com Pedro da Maia
Indícios do Ensino À Inglesa
Contacto com a natureza-
“Deixava-o correr, cair, trepar ás arvores, molhar-se, apanhar soalheiras, como um filho de caseiro”Capítulo 3 página 57

Línguas vivas
“mostrou-lhe o neto que palrava inglez com o Brown”Capítulo 3 página 64

Brincadeira e divertimento
“Estou cansado, governei 4 cavalos” capitulo 3 pagina 74

Rigor Método e Ordem
“Tinha sido educado com uma vara de ferro, e não tinha a criança 5 anos e já dormia num quarto só,sem lamparina” capitulo 3 pagina 57

Pedro, também educado pelo método tradicional, era um indivíduo fraco, manipulável, sem determinações, que acaba por se sucumbir às primeiras advesidades.
Educação Inglesa
Exercício Físico e Ginástica
Trabalho experimental
Línguas Vivas
Educação
Contacto com a Natureza e ar livre
"O Vasques ensinava-lhe as declinações latinas, sobretudo a cartilha, e a face de Afonso da Maia cobria-se de tristeza..."
Razão
Características
"O Pedrinho (...) ficara pequenino e nervoso (...), tendo pouco da raça, drça dos Maias;"
"Desenvolvera-se lentamente, sem curiosidades, indiferente a brinquedos, a animais, a flores, a livros."
"Era em tudo um fraco (...), crises de melancolia negr, que o traziam dias e dias mudo, murcho, amarelo..."
Método à Portuguesa
Valoriza:
Desvaloriza
Cartilha
Línguas Mortas
Crítica de Eça de Queirós
Como realista, Eça criticava a mentalidade romântica, a educação antiquada, e acreditava que Portugal estava atrasado precisamente por não educar os seus Homens preparando-os para o futuro.

Utiliza as Eusébio e Pedro da Maia como exemplos da sua sociedade e procura transmitir como a educação portuguesa era falível e inadequada.

Afonso Meireles Nº1
Guilherme Casanova Nº10
Miguel Lopes Nº19
Nuno Severo Nº21

Da autoria de:
Full transcript