Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

As ilhas afortunadas

No description
by

Vanessa Ferreira

on 9 March 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of As ilhas afortunadas

As Ilhas Afortunadas As Ilhas Afortunadas Que voz vem no som das ondas
Que não é a voz do mar?
É a voz de alguém que nos fala,
Mas que, se escutamos, cala,
Por ter havido escutar.

E só se, meio dormindo,
Sem saber de ouvir ouvimos,
Que ela nos diz a esperança
A que, como uma criança
Dormente, a dormir sorrimos.

São ilhas afortunadas,
São terras sem ter lugar
Onde o Rei mora esperando.
Mas, se vamos despertando
Cala a voz, e há só o mar. Que voz vem no som das ondas
Sempre distante, nada concreto, indefinido É a voz de alguém que nos fala,
Mas que, se escutamos, cala,
Por ter havido escutar.
Inconsciente que está a funcionar, mas que ao voltar à realidade deixamos de escutar A voz oculta do mar muitas vezes é um aviso secreto, misterioso. Que ela nos diz a esperança
A voz traz até nós a esperança. A que, como uma criança
Dormente, a dormir sorrimos.
Esperança é comparada a uma criança
que a dormir sorri. São terras sem ter lugar
Onde não há espaço para elas Onde o Rei mora esperando.
Apela a D. Sebastião Mas, se vamos despertando
Cala a voz, e há só o mar.
Se tomarmos consciência, a esperança desaparece e à nossa frente é apenas mar. "Ela" é a voz da esperança.
Uma voz que fala mas não quer ser ouvida, é um mistério, porque se tentarmos escutar a voz, ela cala-se.
E um mistério não pode ser encarado como uma realidade comum. Análise Estilística Pertence à Terceira parte da "Mensagem"
Subparte - Os Símbolos (4º Símbolo)
Esquema rimático: abccb
3 Quintilhas
Versos de 7 sílabas (redondilha maior)
Discurso na 3ª pessoa
Uso de metáforas
Uso de oposições e paradoxos
Linguagem abstrata
Poema irónico Webgrafia http://projectoviarapida.wikispaces.com/file/view/Microsoft+PowerPoint+-+PP-Mensagem-an%C3%A1lise.pdf
http://cdn.controlinveste.pt/Storage/JN/2012/big/ng1938243.JPG
http://cdn.controlinveste.pt/Storage/JN/2012/big/ng1938243.JPG
http://kdfrases.com/frase/124452
http://www.umfernandopessoa.com/livros/as-mensagens-da-mensagem-2010.pdf Curiosidade As Ilhas Afortunadas são uma lenda medieval.

• Por vezes, o nome é associado a ilhas maravilhosas (como a cidades de ouro puro) que teria existência real e chegavam até a estar indicadas nos mapas náuticos;

• Outras vezes, referiam-se declaradamente a ilhas que podiam ser vistas pelos mareantes, mas nunca alcançadas.

• Provavelmente, a lenda foi sugerida por fenómenos atmosféricos que provocavam miragens de terras inexistentes no meio do mar.

"onde o Rei mora esperando“:

• Fernando Pessoa faz uma convolução das lendas da Távola Redonda e do Desejado.

• Supostamente, depois da batalha de Camlann em que Artur matou Mordred, mas onde foi, ele também, mortalmente ferido, o rei moribundo foi levado para a Ilha de Avalon (uma "ilha afortunada"), onde, em vez de morrer, ficou adormecido para um dia voltar numa hora de suprema necessidade para salvar o seu povo e restaurar o seu reino. A esperança também está presente
na figura de D. Sebastião. As ilhas afortunadas simbolizam o desejo de concretização
de um sonho, a esperança da reconstrução de um império.
O rei surge aqui a representar o sonho Sebastianista e a definir a necessidade de construção de um império civilizacional. Resumo
Full transcript