Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Teoria Contingencial

Estratégia Organizacional e a Apreciação Crítica da Teoria da Contingência
by

lucas fernando sian

on 17 October 2012

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Teoria Contingencial

Estratégia organizacional Teoria Contingencial Apreciação crítica da Teoria da Contingência Análises mais relevantes A Teoria Contingencial é a mais recente das teorias administrativas Apresenta conceitos de teorias anteriores, atualizando-os e redimensionando-os Teoria da Contingência A estratégia organizacional e apreciação crítica da Teoria da Contingência Paralelamente, integra-os dentro da abordagem da Teoria Sistêmica, objetivando uma visão global. Análises mais relevantes: Aspectos gerais
A) Escola Ambiental
B) Escola do design
C) Escola do posicionamento Aspectos Gerais: Nova perspectiva com visão mais abrangente.

Deixa de ser um processo formal, rígido e sequencial.

Considera as condições externas e ambientais.

Tira vantagem das circunstâncias e previne ameaças ambientais. A) Escola Ambiental
B) Escola do design
C) Escola do posicionamento A) Escola Ambiental B)Escola do Design C)Escola do posicionamento Organização como elemento passivo

Ambiente como ator principal

Eliminação da organização que não se adaptar

Papel do líder: modelar a organização conforme o ambiente

Isomorfismo institucional: união das organizações semelhantes até o esgotamento dos recursos A Mais Predominante

Considera os aspectos internos e externos

Análise externa - Mapeamento ambiental

Análise interna - avaliação interna da organização

Estrategista: executivo principal da organização

Criação da tabela SWOT

Elaboração do plano de ação
- estratégia organizacional Possui duas perspectivas:

Modelo de Boston

Modelo de Porter BCG - Boston Consulting Group Modelo de Porter Necessidade de um Portifólio com produtos de variadas taxas de crescimento e diversas participações de mercado, visando fluxo de caixa equilibrado.

Produtos determinantes do fluxo de caixa: vaca-leiteira vira-lata criança-problema estrela Porter: não é autor da Teoria da Contingência, mas foca no mercado e em relações entre interno e externo

Introduz o conceito de cadeia de valor

Cinco forças exercem influência na concorrência

Três estratégias para alcançar bom desempenho Ameaça de novos entrantes
Poder de barganha dos fornecedores
Poder de barganha dos clientes
Ameaça de produtos substitutos
Intensidade da rivalidade entre concorrentes Liderança em custo

Diferenciação

Foco Seis aspectos críticos Relativismo em administração

Bipolaridade contínua Ênfase no Ambiente

Ênfase na tecnologia Compatibilidade entre abordagens de sistema fechado e aberto

Caráter eclético e integrativo Dúvidas ?? Conclusão A TC é: Eclética
Interativa Relativista
Situacional Aplicável também em situações globais mais variáveis Obrigado! Felipe Jabali Marques
Fernando Seixas Azzolini
Giulia Cristina Andreotti
Lucas Fernando Sian
Luisa Abrahão Martins TABELA SWOT
Full transcript