Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Neoliberalismo e a globalização

No description
by

Bruno Almeida

on 25 April 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Neoliberalismo e a globalização

Neoliberalismo e a globalização
1) Neoliberalismo
A ideia central do neoliberalismo é a mesma liberalismo clássico, ou seja, a
mínima intervenção estatal na economia.
O caratér de novo (neo) liberalismo se dá devido as grandes mudanças econômicas e tecnológicas ocorridas nos séculos XX e XXI. Mudanças essas ocorridas:
Nos Estados
Nas empresas privadas
No sistema capitalista
No espaço geográfico
2. Mudanças no Estado
A presença do Estado na economia sofreu grandes alterações por causa:
Da crise do modelo F.K (1970)
Guerra Fria
1º Choque do petróleo (1973)
Com o enfraquecimento do Estado, as políticas neoliberais ganharam força. Como visto, o neoliberalismo tentava retirar ao máximo a influência do Estado na economia, nesse caso foram utilizados dois principais métodos:
A) Privatizações
Privatizar é o ato de
passar o controle de um bem público para a iniciativa privada
. A privatização ocorre por meio da venda ou de concessões (como o caso das rodovias brasileiras).
Por um lado as privatizações concedem ao Estado mais dinheiro para investir no controle da inflação, porém, dificulta o controle da economia pelo mesmo.
B) Abertura do mercado
Abertura da economia para empresas estrangeiras aumentando a livre concorrência.
Fim do
protecionismo
(política para favorecer o consumo de produtos nacionais através da taxação dos produtos estrangeiros e de subsidídios a produtores locais).
Privatizações
Abertura do
Mercado
Flexibilização das relações de trabalho
Venda de estatais
Concessão
Queda das barreiras alfandegárias.
Aumento do fluxo de pessoas e mercadorias
Redução dos direitos trabalhistas
Terceirização e contratos flexíveis
3. Mudanças nas empresas
Até o século XIX a maioria das empresas possuíam alcance local, ou seja, produziam e vendiam suas mercadorias dentro de seu próprio país.
Com o
Fordismo, a industrialização de países subdesenvolvidos e o fim da 2º Guerra mundial
esse quadro alterou-se.
Os planos de reconstrução da Europa e Japão (Marshall e Colombo respectivamente) permitiram a entrada de empresas norte-americanas na economia desses países.

As empresas agora possuiam filiais em diferentes países e passaram a ser denominadas de
multinacionais
. Com essa expansão territorial essas empresas aumentaram seu mercado consumidor e, também, passaram a explorar a mão-de-obra (geralmente mais barata) de outros países.
Entretanto, o modelo Keynesiano ainda limitava a multinacionais, através:
Carga tributária
Direitos trabalhistas
Protecionismo
O modelo Fordista-Keynesiano entrou em declínio devido:
Crise fiscal dos Estados.
Queda relativa no lucro das empresas.

O Neoliberalismo surge como um novo modelo econômico para resolver a grande crise de 1970. Porém, esse modelo mostrou-se amplamente favorável às empresas privadas.
Transnacionais
Desde a década de 1970 as empresas assumiram o papel de transnacionais, ou seja, além de atuarem em vários países (multinacionais) passaram a atuar na economia mundial. Dessa forma as empresas ganharam poder e liberdade submetendo os Estados aos seus interesses.
Fatores que auxiliaram a formação das transnacionais:
Enfraquecimento do Estado:
Crise de 70 e reformas neoliberais (privatizações, abertura do mercado, etc.)
Diminuição das barreiras econômicas:
aumento do fluxo de pessoas e mercadorias.
Concentração de capital:
Formação de conglomerados empresariais denominados de
trustes
(conjunto de empresas pertencentes a um mesmo grupo de acionistas, dando origem à oligopolização através de fusões).
Holdings
As holdings são empresas especializadas em finanças e administração. São essas empresas que controlam os trustes possuindo uma
grande liberdade de investimentos em diversos setores da economia, tanto na parte industrial quanto no mercado financeiro
(compra e venda de ações, títulos e moedas).
A necessidade de investir no mercado financeiro alterou a forma como as empresas organizavam sua produção, dando origem a produção Just in time.
Produção Just in time
Devido a atuação das holdings no mercado financeiro todo capital investido na produção de mercadorias deve compensar o fato desse mesmo capital não estar sendo investido em ações, moedas e títulos.
Dessa forma as holdings buscam uma organização de produção onde o capital investido na produção volte como lucro
o mais rápido possível
, podendo assim ser usado no mercado financeiro ou novamente na produção.
À essa ideia de produzir e vender o mais rápido possível damos a denominação de produção Just in time. Para tal, as transnacionais utilizam algumas táticas: (Exemplos p. 53)
Terceirização
Descentralização da produção
Obsolescência programada
Mudanças na economia capitalista
Exercícios para a Avaliação contínua 3.
Todas as questões possuem o mesmo valor (2,0).
As repostas deverão estar a tinta.
Entrega: 25/04 (segunda)
Capricho, letra legível e organização estarão sendo avaliados.
1) Quais fatores levaram o modelo fordista keynesiano a sua crise? Justifique
2) Como a privatização insere-se no neoliberalismo?
3) Defina o conceito de protecionismo? Dê um exemplo contemporâneo dessa política econômica.
4) Diferencie multinacionais de transnacionais.
5) Porque dentro da produção Just in time há a tentativa de abolir os estoques?
4- Mudanças no Capitalismo: Financeirização
O mercado financeiro envolve uma série de atividades que, até a década de 70, visavam o auxílio da produção real e do consumo. Dentre essas atividades citamos:
Empréstimos bancários
Cartões de crédito
Bolsa de ações e valores
Moedas e títulos públicos.
A crescente importância do mercado financeiro a partir da década de 70 denominamos de
financeirização.

Por que a financeirização ocorreu?
A finaceirização é uma consequência direta da crise do modelo F.K.
A) diversificação (e intensificação) de tipos de operações financeiras:
Fim do padrão dólar-ouro em 1971
Emissão de títulos da dívida pública (risco-país)
B) Aumento da busca por investimentos financeiros:
Insegurança por parte das empresas em investir na produção.
Surgimento de novos investidores (EX. fundos de pensão)

5- Mudanças no espaço geográfico: meio técnico-científico-informacional.
Como já estudado o ser humano transforma a natureza, criando
objetos técnicos
para, justamente, interagir de maneira mais ampla e eficaz com a natureza. Esses objetos técnicos quando interligados dão origem ao meio técnico.
À esses objetos técnicos tradicionais novas técnicas foram sendo aplicadas e aprimoradas, demonstrando aí a necessidade do uso da
ciência
na produção.
Somado a isso ainda temos a vasta e atual
rede de comunicações e transporte
que deu grande fluidez às informações.
Full transcript