Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

CNC

No description
by

PAULO FURLANETTO

on 1 October 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of CNC

CONCLUSÃO
Semelhanças - CNC X CONVENCIONAL
Estudo da peça
Método de usinagem
Seleção de ferramentas
Velocidades de avanço
Usinagem da peça

MÁQUINAS-FERRAMENTA
INTRODUÇÃO DAS INFORMAÇÕES

DNC
TRANSMISSÃO DE DADOS AO SISTEMA DE CONTROLE
SISTEMA BINÁRIO NO CNC
CNC
Controle Numérico Computadorizado
TIPOS DE COMANDO
FORMAS DE COMPENSAÇÃO
AGRADECIMENTOS
Agradeço a Deus sobre todas as coisas;

Ao Professor Ms. Odilon Caldeira Filho.

Ao Professor Rodrigo Neves da Silva, do SENAI.

INTRODUÇÃO
Estudo sobre o CNC
Histórico;
Desenvolvimento;
Utilidades;
Situação atual.
HISTÓRICO DO CNC
Manufatura

2ª Guerra Mundial

Máquinas dos Antigos Processos

Novo sistema de controle
PRIMEIRA MÁQUINA CN
Força Aérea dos EUA
John Pearsons - 1948
MIT - 1951
Controle pronto em 1952
Fresadora Cincinnati Hydrotel


EXPANSÃO DA TECNOLOGIA
100 fresadoras CN
1958-1960
Diferentes sistemas por diferentes empresas
Problemas com intercambiabilidade
Microeletrônica CNC

Simuladores gráficos na máquina

Simuladores gráficos em microcomputadores

Nos anos 80 o CNC estava na indústria em todo o mundo.
MÁQUINAS-FERRAMENTA
Particularidades
CONVENCIONAL X CNC
Menos contato físico entre operador e máquina

Menos quantidade de alavantas, botões e volantes

Previsibilidade
Operador ajusta, move a ferramenta

Uso de alavancas, botões e volantes

Movimentos repetidos pelo operador

Diferenças nas tolerâncias dimensionais e acabamento superficial

VANTAGENS E DESVANTAGENS
Alto investimento

Custo elevado na manutenção

Investimento em treinamento do operador

Inviável para baixa produção

PROCESSADORES
INTERFACEAMENTO PARA CNC
IHM (Interface Homem-Máquina)
Acompanhamento do processo
Direct Numerical Control
Distributed Numerical Control
Controla várias máquinas por um computador central com conexão direta em tempo real
Várias máquinas que tenham um terminal conectado ao computador central

Permite o uso de programas atualizados

Não deve exceder o limite de máquinas em um mesmo computador
Flexibilidade
Peças complexas
Precisão
Repetibilidade
Redução do controle de qualidade
Controle por programas
Redução dos tempos mortos
Redução no custo de armazenamento
Redução nos custos ferramentais
Manual
Fitas perfuradas
Discos e fitas magnéticas
Memórias sólidas
Bluetooth
Conexões ethernet, intranet e internet
TIPOS DE MOVIMENTO DA MÁQUINA
GUIAS DE BARRAMENTO
MOTORES
MEIOS DE FIXAÇÃO DA PEÇA
TROCA DE FERRAMENTA
SISTEMA DE MEDIÇÃO
COORDENADAS DA MÁQUINA
PROGRAMAÇÃO PARAMETRIZADA
FUNÇÕES PREPARATÓRIAS
NORMAS
TIPOS DE CNC
Dados designados por códigos binários

Cada algarismo ou letra introduzidos é convertido numa combinação "Bit"
Constituído por CIs
Combinação de dados e associação de funções
Processa dados e transfere na forma de impulsos
Dados do programa CN podem ser alterados
Calcula o ponto a ser atingido e faz o acionamento
Sistema de medição informa a posição da mesa

FUNCIONAMENTO DE PROCESSADORES
PÓS PROCESSADORES

Produz o programa da peça
Contém as instruções para o CNC
Conhece a integração entre a máquina e o CNC
Transforma a linguagem de programação em linguagem compreensível para o CNC
Une as tecnologias de programação e usinagem
CAM - Escrito e APT (Ferramentas Automaticamente Programadas)

PAINEL DE COMANDO
Processador
Memória de armzenamento
Recebe informações, processa e compila
Envia os comandos
Comando Ponto a Ponto
Comando de Percurso
Comando de Trajetória
Movimento rápido
Pontos programados
Minimiza tempos improdutivos
Não cortante
Usado para desvios
Movimento em linha reta
Direção da ferramenta
Avanço de corte
Deslocamento longitudinal e transversal
Furação, faceamento ou fresa

Controle instantaneo de posicionamento
Trajetória e avanço a ferramenta
Movimentos simultâneos
Ângulos e perfis circulares
TRANSMISSÃO DE MOVIMENTO
Sistema fuso e porca - inadequado
Folgas e atrito
1- Goteira de reciclagem das esferas
2- Porca
3- Parafuso
4- Esferas
Parafusos de esferas recirculantes
1- Parafuso
2- Porca de duas partes
3- Calço de espessura
4- Esferas
Vantagens
1. Alto rendimento
2. Movimento Regular
3. Folga Axial Zero
4. Maior velocidade permitida
5. Maior vida útil
6. Receptividade de posição
7. Mínima Lubrificação
Facilitar os cálculos para programação
Extinguir condições não previsíveis
Ajustar desgastes da ferramenta
Comprimento
Raio
Posicionamento
Ignora o comprimento da ferramenta
O comprimento da ferramenta é informado

G43 - Positivo
G44 - Negativo
Precisão geométrica da máquina
Desloca os carros porta-ferramentas
Redução de atrito e desgaste
Escolha de materiais adequados
Guias de plástico
Guias de rolamento
Amortecimento de vibrações
Possui alta rigidez
Enchimento de concreto
Facilita a eliminação de cavacos
Barramento inclinado
Motor de acionamento da árvore
Motor de acionamento dos fusos
Corrente alternada:
Seleção de rotações por caixa de engrenagens

Corrente contínua:
Rotações controladas por tacômetro
Motor de corrente contínua
Avanços regulados por circuito de potência

Causas de sobrecarga:
Gume de corte da ferramenta gasto;
Picos de carga na aceleração e frenagem;
Bloqueio do movimento do carro
Funções G41 e G42 - Regra da mão direita

G41 - Ferramenta à Esqurda

G42 - Ferramenta à Direita
Sistema de trabalho - Zero fixo
Sistem de peça - Utiliza pontos conhecidos
INTERPOLAÇÃO
Linear
Circular
Castanhas de fixação
Pressão calculada de acordo com a rotação



Ajuste no posicionamento da contra ponta
Avanço e retrocesso do mangote e luneta

Troca Rápida
Gang Tools
Torre Elétrica
Revólver
Magazine
Medições diretas ou indiretas
Absolutas ou incrementais
Direta

Indireta

Absoluta

Incremental

X Y Z
X: Medidas na direção longitudinal da mesa
Y: Medidas na direção transversal da mesa
Z: Medidas na direção vertical da ferramenta
Comparável a qualquer linguagem de programação como BASIC, C ou PASCAL

Pode ser acessado ao nível do código G

Versão mais popular: Custom Macro B

G00 - Avanço rápido
G01 - Interpolação linear
G02 - Interpolação circular horária
G03 - Interpolação circulara anti-horária
G04 - Tempo de permanência
G20 – Referência de unidade de medida (polegada)
G21 – Referência de unidade de medida (métrico)
G28 – Retorna eixos para referência de máquina
G33 – Ciclo de roscamento
G40 – Cancela compensação do raio da ferramenta
G41 – Ativa compensação do raio da ferramenta (esquerda)
G42 – Ativa compensação do raio da ferramenta (direita)
G63 - Zeramento de ferramentas utilizando o Leitor de posição (TOOL EYE)
G70 – Ciclo de acabamento
G71 – Ciclo automático de desbaste longitudinal
G72 – Ciclo automático de desbaste transversal
G73 – Ciclo automático de desbaste paralelo ao perfil final
G74 – Ciclo de furação / torneamento
G75 – Ciclo de canais / faceamento
G76 – Ciclo de roscamento automático
G77 – Ciclo de torneamento paralelo / cônico
G78 – Ciclo de roscamento semi-automático
G79 – Ciclo de faceamento paralelo / cônico
G90 - Sistema de coordenadas absolutas
G91 - Sistema de coordenadas incrementais
G92 - Estabelece limite de rotação (RPM)
G94 - Estabelece avanço x / minuto
G95 - Estabelece avanço x / rotação
G96 - Estabelece programação em velocidade de corte constante
G97 - Estabelece programação em RPM

C - Posicionamento angular do eixo árvore
G10 - Gerenciador de vida da ferramenta
G22 - Área de segurança
G37 - Sistema de compensação automática de ferramenta
G54 à G59 - Referência de coordenada de trabalho
G65 - Macro B
G80 – Cancela ciclos de furação
G83 - Ciclo de furação
G85 - Ciclo de mandrilar

M00 - Parada de programa
M01 - Parada de programa opcional
M02 - Final de programa
M03 - Gira eixo árvore sentido horário
M04 - Gira eixo árvore sentido anti-horário
M05 - Parada do eixo árvore
M08 - Liga refrigeração
M09 - Desliga refrigeração
M30 - Final de programa e retorno


M18 - Cancela modo posicionamento eixo árvore
M19 - Eixo árvore em modo posicionamento
M20 - Aciona alimentador de barras
M21 - Para alimentador de barras
M24 - Placa travada
M25 - Placa destravada
M26 - Retrai a manga do cabeçote móvel
M27 - Avança manga do cabeçote móvel
M36 - Abre porta automática do operador
M37 - Fecha porta automática do operador
M38 - Avança aparador de peças
M39 - Retrai aparador de peças
M40 - Seleciona modo operação interna da placa
M41 - Seleciona modo operação externa da placa
M42 - Liga limpeza de placa
M43 - Desliga limpeza de placa
M45 - Liga sistema limpeza cavacos proteções
M46 - Desliga sistema limpeza cavacos proteções
M49 - Troca de barra
M50 - Retrai leitor de posição de ferramenta (Tool Eye)
M51 - Avança leitor de posição de ferramenta (Tool Eye)
M76 - Contador de peças
M86 - Liga o transportador de cavacos
M87 - Desliga o transportador de cavacos
M98 - Chamada de um sub-programa
M99 - Retorno de um sub-programa


Comando GE Fanuc 21 i
Opcionais - GE Fanuc 21 i
Miscelâneas ou Auxiliares
Miscelâneas ou Auxiliares
GE Fanuc 21 i
Código 3 - Inicio de comentário
4 - Fim de comentário
5 - Ligar movimento rápido da ferramenta de corte
6 - Desligar movimento rápido da ferramenta de corte
32 - Incremento do modo de programação
53 - Ligar plasma (ferramenta de corte)
54 - Desligar plasma (ferramenta de corte)
56 - Início do penetrante (corte do material)
59 - Pré selecionar primeiro processo de plasma (ferramenta de corte)
84 - Modo de programação métrica
110 - Ligar processo de escrita no material (argônio)
111 - Desligar processo de escrita no material (argônio)

ESAB COMBIREX DX 3500
Sistemas de Automação e Integração - Controle Numérico de Máquinas - Formato e definições de palavras chaves do programa.
Sistemas de Integração e automação industrial -Dispositivo de Controle Lógico - Modelo de dados para controladores numéricos computadorizados - Parte 201: Ferramenta de dados para processo de corte.
Fresadora CNC
Fabricante DEB’MAQ
Comando Heindenhain 410
R$ 5.000,00
Torno CNC
Fabricante ROMI
Comando Siemens 802D sl R$ 180.000,00
Retificadora de perfis CNC
Fabricante FERDIMAT
Comando CNC FAGOR 8035M
R$ 50.000,00
Paulo
Danilo
Marcondes
Guilherme
José Mauricio
Ary

Enriquecimento do conhecimento do grupo;
Surgiu pela necessidade de moldar um material;
Foi aprimorado ao longo dos anos para a automatização de processos manuais;
Proporciona melhor segurança, precisão e acabamento de uma peça e maior velocidade de produção;
Abrange diversos tipos de processos, como soldagem, furação, corte, costura;
Utilizar diversos tipos de material;
Constata-se a versatilidade do CNC.
Full transcript