Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Falando Sobre Drogas

Apresentação para os Alunos do IPP _ 2º trimestre _ 2013
by

Edmundo Rodrigues

on 3 May 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Falando Sobre Drogas

Classificação Falando sobre
as Drogas (lícitas) "Embalo" e
"Cabeça fraca" (pressão da turma) As drogas podem ser classificadas de várias maneiras

A principal é a classificação quanto ao efeito que causam no Sistema Nervoso Central
São Drogas que diminuem a atividade do Sistema Nervoso Central

Exemplos: Álcool, diluentes, ópio Quanto á forma de produção:
Naturais, Semi-sintéticas ou Sintéticas

Quanto a Legalização:
Lícitas ou Ilícitas Atinge na maioria jovens porque estão MAIS expostos
Usários que se inciam na adolescência encontram maior dificuldade a parar Drogas O que leva uma pessoa a usar drogas Alerta: Mas o que podemos dizer das Drogas consideradas Lícitas ? Mortes no Mundo 8% das Mortes Anuais no Mundo são causadas pelas drogas (segundo a OMS) Outras
Classificações São Drogas que modificam perturbando a atividade do Sistema Nervoso Central

Exemplos: Cogumelos, LSD, Maconha, ecstasy Perturbadoras
do SNC
(ou alucinógenos) Depressoras
do SNC
(ou Psicolépticos) Estimulantes
do SNC
(ou Psicoanaléticos) Estatísticamente são os mais comprometidos com esse problema atualmente no Brasil
autoridades montam "programas" dirigidos aos jovens, MAS isso não exclue nossa preocupação. Desequilíbrio Emocional Falta Deus Desespero Fuga
(dos problemas) Pressão Droga lícita
é uma droga cuja produção e uso são permitidos por lei, sendo liberada para comercialização e consumo.
São drogas lícitas, por exemplo, as bebidas alcoólicas e o cigarro. São drogas Legais ? Álcool tem alto poder de dependência Álcool age no SNC Álcool Reflexões: Entender as causas Está relacionado com
entender a adolescência
como momento de
alta exposição Buscar Ajuda Acostumamos com seus malefícios
que podem levar, sim
ao uso de drogas mais
e mais fortes E mais do que uma doença,
é um Sintoma (é um
sinal, um indicador) Quanto o problema
instala-se na família Definição O termo droga presta-se a várias interpretações, mas ao senso comum é uma substância proibida, de uso ilegal e nocivo ao indivíduo, modificando-lhes as sensações, o humor e o comportamento. Alertas: youtube= CRP programa 49 drogas lícitas São Drogas que aumentam a atividade do SNC

Exemplos: Crack, cocaína, cafeína, anfetaminas Motivo de preocupação, dar importância ao assunto, buscar refletir
para entender e agir. o que leva um indivíduo
a usar drogas Está relacionado
com os efeitos da droga Esta relacionado com fuga, ou busca de saídas Nós nos acostumamos
com as drogas:
- com o uso da palavra
e
- com as drogas lícitas Falta apoio da família
Falta Instrução familiar
Falta família com base forte Ilusão Falta de Opção Malefícios
do
Tabaco 1)O tabaco é um dos determinantes mais importantes para o desencadeamento das doenças crônicas. Segundo a OMS, o tabaco é líder nas causas de mortes preveníveis no mundo. Em 2000, 4,83 milhões de mortes prematuras foram atribuídas ao tabaco e, segundo estimativas da OMS, nos próximos 20 anos, a epidemia tabágica será responsável por mais de 8 milhões de mortes no mundo. 2)Os problemas de saúde relacionados ao tabaco são resultantes da duração (anos de fumo) e da intensidade (número de cigarros fumados). Consequentemente, um ponto-chave na saúde pública é prevenir ou pelo menos retardar a iniciação ao hábito (CURRIE et al., 2008). 3)A idade de iniciação ao hábito de fumar está cada vez mais precoce. Adolescentes fumantes possuem alta probabilidade de se tornarem adultos fumantes, aumentando assim o risco de morbimortalidade da população por doenças crônicas e causas evitáveis (MALCON; MENEZES; CHATKIN, 2003). A iniciação precoce ao fumo é um preditor de uso de outras substâncias, como álcool e drogas ilícitas. Torna-se, portanto, importante monitorar a iniciação em adolescentes, por ser uma ação passível de prevenção (PEDEN et al., 2008). O Sistema Nervoso tem a capacidade de receber, transmitir, elaborar e armazenar informações.

Recebe informações sobre mudanças que ocorrem no meio externo, isto é, relaciona o indivíduo com seu ambiente, inicia e regula as respostas adequadas.

Não somente é afetado pelo meio externo, mas também pelo meio interno, isto é, tudo que ocorre nas diversas regiões do corpo.

Quando ocorrem mudanças no meio, e estas afetam o sistema nervoso, são chamadas de estímulos.

Com a denominação de Sistema Nervoso compreendemos aquele conjunto de órgãos que transmitem a todo o organismo os impulsos necessários aos movimentos e às diversas funções, e recebem do próprio organismo e do mundo externo as sensações. é o anteparo ao qual chegam as impressões da vista, do ouvido, do tato, do olfato, dos sabores. O Sistema Nervoso Central é a parte nobre do nosso organismo: por presunção é a sede da inteligência, o lugar onde se formam as ideias e o lugar do qual partem as ordens para a execução dos movimentos, para a regulação de todas as funções; No Sistema Nervoso Central fica, em suma, o comando de todo o organismo, seja entendido no sentido físico, seja no sentido psíquico. As células do sistema nervoso têm caráter "definitivo" = elas não se regeneram quando são destruídas. Álcool:
O álcool é uma substância obtida a partir da fermentação ou destilação da glicose presente em cereais, raízes e frutas.

É também, a substância que mais causa danos à saúde Ação no cérebro:

O álcool ingerido é absorvido rapidamente por qualquer mucosa do trato gastrintestinal (da boca ao intestino).
No cérebro, começa atuando como ansiolítico, provocando um quadro de euforia e bem estar, isto é, baixando a ansiedade.
O aumento da dose, porém, leva à depressão do sistema, causando sonolência, sedação, incoordenação motora e relaxamento muscular.

Doses elevadas podem levar ao coma. O início dos efeitos da ingestão do álcool está condicionado a diversos fatores: a presença de alimentos no estômago que diminui a velocidade de absorção; ao tipo de bebida, pois as frisantes e licorosas são absorvidas com maior rapidez, à velocidade da ingestão também interfere, pois quanto mais rápido se bebe, mais prontos e intensos serão os efeitos. Danos à saúde

O álcool tem ação tóxica direta sobre diversos órgãos.

As complicações mais frequentes são as gastrites, úlceras (estômago), hepatite, esteatose (fígado gorduroso), cirrose (fígado), pancreatite (pâncreas), demência, anestesia e dor com diminuição da força muscular nas pernas (neurites)(sistema nervoso) e doenças do coração, com risco de infarto, hipertensão e derrame cerebral (sistema circulatório).

O álcool também aumenta o risco de câncer no trato gastrintestinal, na bexiga, próstata, garganta e outros órgãos.

As complicações relacionadas ao consumo de álcool não estão necessariamente relacionadas ao uso crônico. Intoxicações agudas, além de trazerem riscos diretos à saúde, deixam os indivíduos mais propensos a acidentes. Desse modo, os problemas relacionados ao consumo de álcool podem acometer indivíduos de todas as idades. Álcool possui quadro de abstinência muito sério O QUÊ ? O QUÊ Nós: Adultos, Orientadores, Família ou Instituição Motivo de preocupação, dar importância ao assunto, buscar refletir
para entender e agir. Obrigado Pela Atenção IPP - 2º Trimestre 2013 Toda a lesão que ocorra em uma parte qualquer do Sistema Nervoso Central é quase sempre permanente e não pode ser reparada. Segundo a opinião do público pesquisado
em = CRP programa 49 drogas lícita=youtube
diversidade-Junho2005 Segundo a opinião do público pesquisado
em = CRP programa 49 drogas lícita=youtube
diversidade-Junho2005 Segundo a opinião do público pesquisado
em = CRP programa 49 drogas lícita=youtube
diversidade-Junho2005 Segundo a opinião do público pesquisado
em = CRP programa 49 drogas lícita=youtube
diversidade-Junho2005 Segundo a opinião do público pesquisado
em = CRP programa 49 drogas lícita=youtube
diversidade-Junho2005 Segundo a opinião do público pesquisado
em = CRP programa 49 drogas lícita=youtube
diversidade-Junho2005 Segundo a opinião do público pesquisado
em = CRP programa 49 drogas lícita=youtube
diversidade-Junho2005 Segundo a opinião do público pesquisado
em = CRP programa 49 drogas lícita=youtube
diversidade-Junho2005 Segundo a opinião do público pesquisado
em = CRP programa 49 drogas lícita=youtube
diversidade-Junho2005 http://drauziovarella.com.br/dependencia-quimica/dependencia-quimica/ Sobre o Prazer Sobre o Potfólio Sobre o SNC libido = pulsão provavelmente entre aspas Sugestão:
Apresentar o conteúdo em 2 aulas:
1) introdução até classsificação _ terminando
com a solicitação do portfólio
2) discussão sobre a pesquisa/ outras informações
- terminando com elaboração de cartazes O Sistema Nervoso Central IPP - 2º Trimestre 2013

Orientadores: Edmundo S. Rodrigues e Luciana Freitas quarta-feira, 1 de maio de 2013

Texto anterior
Próximo texto


Maior medo é o de jovem se envolver com drogas


Em 30 anos, paulistano trocou medo da inflação pelo temor dos tóxicos

Datafolha refaz sua 1ª pesquisa, de 1983, e mostra que medo da violência é constante nos últimos 30 anos
DE SÃO PAULO
O medo da inflação foi trocado pelo temor de ter algum jovem da família envolvido com drogas.

Foi esse o movimento do medo na cidade de São Paulo em 30 anos, registrado pelo Datafolha ao refazer a sua primeira pesquisa.

O primeiro levantamento do departamento que seria o embrião do Datafolha, publicado há 30 anos, captou uma cidade atemorizada pela inflação, o principal problema do país na época.

A alta do custo de vida era apontada como o maior medo para 26% dos paulistanos.

O medo maior agora, de acordo com 45% dos moradores da cidade entrevistados pela Datafolha, é o do envolvimento de jovens da família com tóxicos.

Em 1983, esse medo aparecia em segundo lugar no ranking da pesquisa, com 23%.

A inflação, associada à imagem do dragão em 1983, virou um gatinho em 2013. Apenas 7% apontam a alta do custo de vida como o seu principal temor.

O Banco Central subiu os juros neste mês para combater a inflação, que voltou a preocupar o governo e o mercado financeiro, mas ela está muito longe dos níveis observados 30 anos atrás.

O medo da inflação foi o índice que mais recuou quando se comparam os dois levantamentos do Datafolha.

Em 1983, a inflação anual passou de 200%, segundo o Índice Geral de Preços da Fundação Getulio Vargas. Neste ano, ela deve ficar abaixo de 6%, segundo projeções de analistas do mercado.

Outro medo que despencou foi o de perder o emprego: era citado por 18% há 30 anos e por apenas 5% agora.

VIOLÊNCIA

Se a inflação perdeu importância no ranking dos medos nesses 30 anos, a violência continua uma constante.

O medo de ter a casa invadida por assaltantes era considerado o maior temor por 22% há 30 anos e aparecia em terceiro lugar na lista elaborada pelo Datafolha.

Hoje, esse é o principal medo de acordo com 26% e subiu para o segundo lugar.

O medo de ser assaltado na rua cresceu ainda mais nesse período. Em 1983, esse temor aparecia em quinto lugar na pesquisa, com 9% das menções. Agora, está em terceiro e é o maior receio para 16% dos paulistanos.

Há 30 anos a soma do medo de ter a casa invadida e de ser assaltado (31%) na rua colocava a violência no topo do ranking, acima da inflação.

Outra constante nas duas pesquisas são os que se declaram destemidos. Eram 2% em 1983. Agora são 1%.
Full transcript