Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Copy of Regência verbal e nominal I / crase

Cuca
by

Deyseane Pereira

on 4 June 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Copy of Regência verbal e nominal I / crase

Profª Deyseane P. S. Araújo
Regência verbal e nominal
Dom Pedro II - Menoridade
Os termos , quando exigem a presença de outro, chamam-se regentes; os que completam a significação dos anteriores chamam-se regidos.
O professor ensinou a matéria para os alunos.

O professor ensinou a matéria.

O professor ensinou para os alunos.

O professor ensinou bem.
Em cada um dos enunciados acima, o verbo ensinar apresenta uma regência diferente, conforme as relações que se estabelecem entre eles e seus diferentes complementos. No último enunciado, o verbo não pede complemento, é intransitivo. Nota-se, então, que os verbos podem variar sua regência conforme são empregados.
Regência nominal
Regência nominal: consiste na relação de dependência que se estabelece entre certas palavras e alguns substantivos, adjetivos e advérbios, marcada por uma preposição.
é a palavra invariável que relaciona duas outras palavras, estabelecendo entre elas detrminadas relações de sentido e de dependência.
Estava ansioso para ouvi-lo.

Estava ansioso por ouvi-lo.

Estava ansioso de ouvi-lo.
Regência verbal
1.VERBOS COM MAIS DE UMA REGÊNCIA
Esquecer/lembrar

A)São VTD quando não -prononinais
Ele esqueceu o dinheiro.

B)São VTI quando pronominais
Ele se esqueceu dos acontecimentos recentes
Pagar/perdoar

A)São VTD quando o OD refere-se a um ente INAMINADO
Perdoei a ofensa.

B)São VTI quando o OI referir-se a entes ANIMADOS.
Niguém pagou ao fiscal.
Preferir

A)É VTD quando indica preferência, SEM sugerir escolha
O menino preferia chocolate.

B)É VTDI quando indica preferência sugerindo uma escolha.
O menino prefere chocolate a doce de leite.
PREFERIR ALGO A ALGO E NÃO PREFERIR ISSO QUE AQUILO.
Informar

Necessita de um OD e um OI.
O menino informou para o professor que sairia mais cedo.

O menino informou o professor de sua saída.
2.VERBOS QUE SOFREM ALTERAÇÃO SEMÂNTICA DE ACORDO COM A REGÊNCIA
Assistir

A)VTD: socorrer, ajudar, prestar assistência.
A enfermeira assistiu o doente sem seu leito de morte.

B)VTI (com a prep. a): ver, presenciar, dizer respeito.
Todas as enfermeiras assistiram à palestra sobre acupuntura.
Ele assiste ao programa de TV.
Esse é um assunto de família, ou seja, não me assiste.

C)VI (+ prep. em): morar, residir.
Natália assiste em Araraquara.
Aspirar

A)VTD: inalar
Não tem jeito, em São Paulo aspiramos uma tremenda poluição.

B)VTI (prep. a): desejar, almejar, ambicionar
O cargo a que aspiro exige muita dedicação e estudo.
Visar

A)VTD: mirar, apontar, dar um visto.
Visávamos o alvo e lançávamos os dardos.
A professora visava os cadernos dos alunos.

B)VTI (prep. a): desejar. pretender, ter em vista.
Todos visavam ao reconhecimento de seus esforços.
Chamar

A)VTD: convocar
O juiz chamou o réu.

B)VTD ou VTI: denominar, apelidar
Chamou-o covarde.
Chamou-o de covarde.

Chamou-lhe covarde.
Chamou-lhe de covarde.
Custar

A)VTD: valer
O carro custou quarenta mil reais.

B)VTI: ser difícil
Custou-me aceitar suas desculpas
3ªp.sing - reflexivo.
Exercícios
ASSEVERAR [dO latim asseverare]. VTD . 1. Afirmar com certeza, segurança; assegurar. 2.Dar como certo; certificar; atestar, provar.

Assinale a alternativa em que o verbo ASSEVERAR está incorretamente utilizado.
A)No depoimento, asseverou que tudo ocorrera como já relatara anteriormente.
B)Habituara-se a asseverar as mentirar alheias, para que o criminoso fosse sempre punido.
C)Que juiz pode asseverar que ele seja culpado?
D)Assevero que essa é a expressão da mais absoluta verdade.
E)Seu texto assevera que esse tipo de ritual é comum a vários povos.
Alternativa B
I. O rapaz assistia o ministro no desempenho de seu cargo.
II. Naquela época, éramos pequenos e assistíamos na fazenda de meu avô.
III. Preso no trânsito, o técnico não consegui assitir à apresentação dos novos jogadores.

A respeito do emprego do verbo ASSITIR nas frases acima:
A)A I está errada, porque op verbo deveria estar empregado com objeto indireto (ao ministro).
B)A II está totalmente errada, porque o verbo não tem significado claro.
C)Apenas III está correta, porque se trata de um verbo transitivo indireto.
D)Apenas I e III estão corretas, porque estão construídas de acordo com a regência do verbo.
E)I, II, e III estão corretas, porque estão construídas de acordo com a regência do verbo.
Alternativa E
No padrão da língua escrita culta, qual é o erro da charge abaixo (relacionado com o tópico de regênica verbal)?
Reescreva-a, corrigindo esse erro e fazendo as modificações necessárias.

Muito obrigada pela atenção!
"O jogador não está em campo para bater no adversário, e sim para bater o adversário, usando para isso sua perícia e seus recursos técnicos" (Folha de São Paulo, abril/2000)


No período acima, o autor emprega duas vezes o verbo BATER. Explique, comentando também a regência, os entido de BATER em cada uma das ocorrências.

O verbo preferir não admite termo intensivo nem a palavra antes
Full transcript