Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Microinfiltração Marginal em Restaurações a Resina Composta

Estudo in-vitro sobre a microinfiltração marginal em restaurações a resina composta: técnica directa vs. técnica indirecta
by

João Martins

on 9 December 2010

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Microinfiltração Marginal em Restaurações a Resina Composta

Estudo In-Vitro da Microinfiltração Marginal
entre Restaurações a Resina Composta pela Técnica Directa vs Técnica Indirecta Resina Composta

Composição
Propriedades Adesivos Dentários

Princípios de Adesão
Sistemas Adesivos Técnicas Restauradoras Directa Vs. Indirecta Mestrado Integrado em Medicina Dentária - Monte de Caparica, Dezembro 2010 Candidato: João Pedro Martins
Orientador: Prof. Doutor Mário Polido Agentes de União "Da composição das resinas dependem as suas características físicas como a resitência à abrasão, força, durabilidade e o coeficiente de expanção térmica."

Anusavice, K.J., 2005 Composição Matriz Resinosa

bis-GMA
UDMA
TEGDMA Partículas de Carga

Quartzo
Vidro de Bário
Zinco
Estrôncio
Sílica
Silicato de Alumínio
Metafosfato de Cálcio "Os principais objectivos da incorporação de partículas de carga são o seu fortalecimento e a redução da quantidade de matriz resinosa no material."
Craig. R.J., 1998 "A incorporação de partículas de carga numa matriz resinosa melhora bastante as propriedades do material, no entanto, é necessário existir uma grande união entre estas e a matriz, caso contrário a tentativa de reforço resultará num enfraquecimento de toda a estrutura."

Anusavice, K.J., 2005 Activadores, Iniciadores e Outros Constituintes Activação Química

Iniciador
+
Activador Fonte Externa

U.V.
Luz Visível

Modificadores Ópticos
Inibidores de Polimerização Propriedades "As propriedades de cada resina implicam técnicas específicas enquadradas no procedimento restaurativo."

Roberson, T.M, 2006 Propriedades Físicas Contracção de Polimerização
Propriedades Térmicas
Absorção de Água
Solubilidade Propriedades Mecânicas Módulo de Elasticidade
Módulo de Resistência
Dureza Propriedades de Relevância Clínica Radiopacidade
Resistência ao Desgaste
Profundidade de Polimerização
Biocompatibilidade Princípios de Adesão "Quando duas substâncias são postas em contacto íntimo uma com a outra, surge uma força de atracção entre as moléculas de superfície de cada substância. A esta força dá-se o nome de adesão e ao material utilizado com o propósito de produzir esta força denomina-se adesivo."

Anusavice, K.J., 2005 Adesão Mecânica Adesão de Adsorção Adesão de Difusão Combinação Adesão Eficaz Contacto Tensão União Inicial Molhabilidade Sistemas Adesivos "Tradicionalmente, os adesivos contêm monómeros de resina acrílica, solventes orgânicos, iniciadores e inibidores e por vezes partículas de preenchimento."

Marshall, S.J, et al (2010) Etch and Rinse "Apesar da camada de smear layer actuar como uma barreira de difusão, que reduz a permeabilidade da dentina, esta também é vista como um obstáculo a remover para possibilitar uma eficaz adesão à dentina."

Eliades, G. (1994) Gel Ácido Fosfórico Primer (hidrofílico) Agente de Ligação Resinoso (hidrofóbico) Técnicas Restauradoras "O sucesso a longo prazo de uma restauração a resina composta não é fácil de ser obtido. Para tal, é necessário o conhecimento das técnicas e uma rigorosa selecção do caso, de modo a optimizar o desempenho clínico das resinas compostas em dentes posteriores."

Baratieri, L.N. (2001) Técnica Directa Técnica Indirecta "A técnica restauradora directa é actualmente um dos métodos mais populares, consistindo inteiramente em procedimentos realizados intraoralmente, e requerendo normalmente apenas uma sessão clínica."

Aschheim, K.W. (2001) "O desenvolvimento da técnica restauradora indirecta tem como objectivo eliminar ou minimizar alguns dos problemas detectados na técnica directa."

Dijken, J.W.V. (2000) Microinfiltração Marginal "A microinfiltração pode ser definida como a penetração de bactérias e toxinas, moléculas ou iões, na falha entre resina e estrutura dentária, e é uma das principais causas de cáries secundárias em restaurações a resina composta."

Ereifej, N., et al (2009) Objectivos de Estudo Identificar e quantificar a microinfiltração marginal em restaurações a resina composta restauradas pela técnica directa e indirecta;

Avaliar a microinfiltração marginal, em restaurações a resina composta, comparando a técnica directa com a indirecta;

Identificar técnicas e procedimentos restaurativos que reduzam a microinfiltração marginal numa restauração a resina composta. Hipóteses de Estudo Hipótese nula (H0):

A técnica restauradora indirecta, em restaurações a resina composta, não reduz a microinfiltração marginal.

Hipótese alternativa (H1):

A técnica restauradora indirecta, em restaurações a resina composta, reduz a microinfiltração marginal. Materiais e Métodos Desenho Experimental

Considerações Éticas

Local de Estudo

Amostragem

Selecção da Amostra
Critérios de Inclusão
Critérios de Exclusão Procedimentos Clínicos 1 - Lavagem em água corrente e remoção de sangue e tecido aderente;

2 - Montagem em base de resina composta e preparação de duas cavidades classe II standardizadas; 3 - Preparações resultaram em cavidades com 3 mm de altura e 2.5 mm de profundidade;

4 - Restaurações a resina composta, realizadas uma pelo método directo (G1) e outra pelo indirecto (G2); Procedimento Inicial 1 - Aplicação de Ácido Ortofosfórico 37% durante 15 s

2 - Aplicação do Sistema Adesivo;

3 - Aplicação da Resina Composta por incrementos e fotopolimerização;

4 - Polimerização final da restauração. Técnica Restauradora Indirecta (G2) 1 - Impressão das cavidades e obtenção dos modelos de trabalho; 2 - Realização de restaurações pelo mesmo método descrito para G1;

3 - Polimerização extra;

4 - Aplicação de um agente de ligação silano na superfície interna de cada inlay;

5 - Cimentação dos inlays. Procedimento Final 1 - Armazenamento durante 24h a 37ºC;

2 - Acabamento e Polimento;

3 - Termociclagem de 500 ciclos de 30s a 5 e 55ºC;

4 - Selagem;

5 - Imersão em fucsina básica 0.5% durante 24h.

6 - Inclusão em resina. Resultados Obtidos Comparação dos valores obtidos entre as técnicas estudadas Análise Estatística Teste de Wilcoxon e Teste dos Sinais baseado na distribuição binomial Avaliação da Microinfiltração 7 - Realização der cortes e observação à lupa esterioscópica. Técnica Restauradora Directa (G1) Sem penetração = 0
Penetração apenas em esmalte da parede cavitária = 1
Penetração até à dentina da parede cavitária = 2
Penetração incluindo a parede pulpar da cavidade = 3 Restauração indirecta com valor 3 para a microinfiltração marginal Restauração directa com valor 2 para a microinfiltração marginal Restauração indirecta com valor 1 para a microinfiltração marginal Restauração indirecta sem microinfiltração marginal Imagens obtidas `a Lupa Esterioscópica Discussão Fruits et al. 2006 “O tipo de adesivo influencia o grau de microinfiltração marginal verificado...”

“A localização das margens é um factor preponderante visto que a integridade marginal é mais baixa quando o preparo se localiza em dentina...” Fonseca et al. 2007 “A adaptação marginal deficiente é uma das causas da microinfiltração...” Ferreira et al. 2008 “Técnica indirecta possibilita a realização de uma boa adaptação marginal...”

“Contracção marginal é o factor que mais negativamente afecta os valores de microinfiltração...” Duquia et al. 2006 “A técnica indirecta permite um melhor controlo da microinfiltração pois a contracção é sofrida fora da cavidade oral...” Douglas et al. 1989 “Técnica indirecta consegue obter melhores resultados ao nível da microinfiltração, sendo menos sensível e menos dependente das forças de ligação dos adesivos.” Duquia et al. 2006 “Técnica restauradora indirecta revela menor microinfiltração em restaurações a resina composta com margens em dentina.” Milleding et al. 1992 “Técnica indirecta revela melhores resultados que a directa em relação à microinfiltração.” Soares et al. 2005 “Técnica indirecta revela reduzida microinfiltração em margens de dentina.” “Técnica indirecta não apresenta diferenças significativas em relação à directa.” Hasegawa et al. 1989 Roberto et al. 2005 “A polimerização realizada fora da cavidade oral não ajuda na redução dos valores de microinfiltração.” Kenyon et al. 2007 “Não existem diferenças entre a técnica directa e indirecta no selamento marginal de restaurações classe II.” Ferreira et al. 2008 “A técnica directa e indirecta demonstram uma performance semelhante em relação à penetração marginal.” “O selamento marginal e o desempenho das interfaces de ligação entre a resina e a estrutura dentária são semelhantes nas duas técnicas restauradoras.” Hasanreĭsoğlu et al. 1996 Nenhuma das técnicas garante um selamento completamente eficaz;

As técnicas restauradoras directa e indirecta não se distinguem no que respeita à microinfiltração marginal em restaurações classe II com margens em esmalte;

O aumento da interface resina/esmalte, a aplicação do compósito por incrementos e a sua polimerização fora da cavidade oral permitem reduzir a microinfiltração;

O tipo de adesivo utilizado, a localização das margens da preparação, a expansão higroscópica e a resistência à fractura do material devem ser tidos em conta. Conclusões Obrigado pela sua atenção...
Full transcript