Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Cartografia de Controvérsias

No description
by

Andre Lemos

on 23 November 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Cartografia de Controvérsias

Cartografia de Controvérsias
O que é: Conjunto de técnicas para explorar e visualizar polêmicas. É um método de pesquisa. É uma versão didática da Teoria Ator Rede. Adotada em várias universidades européias e americanas. O site Macospol agrega essas instituições.
A cartografia de controvérsias não é exclusiva de domínios tecnocientíficos. Ela é uma versão descomplicada da Teoria Ator-Rede.
Bruno Latour - "Just look at controversies and tell what you see" (in Venturini). Observar e descrever. O problema aqui é o "Just" e "controversies".
Para Venturini: "There are no definitions to learn; no premises to honor; no hypothesis to demonstrate; no procedure to follow; no correlations to establish. Researchers are not even asked to explain what they study, but only to observe a controversy and describe what they see".
"JUST" ("apenas")

Primeira constatação: Just significa que a cartografia de controvérsias não requer um método ou uma teoria específicos.

Segunda constatação: os pesquisadores não podem fingir serem imparciais. De acordo com a cartografia de controvérsias, os olhares nunca são neutros (ou "unbiased").

Terceira constatação: os pesquisadores têm que rever permanentemente suas atitudes diante do objeto observado. Eles têm que dar valor à fala dos atores, mesmo que as opiniões não sejam embasada em teorias científicas.
"Just" (síntese):

1. you shall not restrain your observation to any single theory or methodology;

2. you shall observe from as many view points as possible;

3. you shall listen to actors’ voices more than to your own presumptions.
CONTROVERSIES (Controvérsias).

Macospol define assim as controvérsias: São questões que ainda não estão estabilizadas, fechadas ou "black boxed". Refere-se a descrição de incertezas compartilhadas.

Controvérisas são situações nas quais os atores discordam, ou concordam na discordância! Atores são aqui "actantes", tudo o que provoca uma ação, podendo ser humanos ou não-humanos.

As controvérisias terminam quando os actantes conseguem estabelecer um compromiso de viverem juntos.
Através do exemplo da controvérsia sobre o aquecimento global, Venturini propõe:

1. As controvérsias mobilizam os mais diversos tipos de atores. Humanos e não-humanos - instituições industriais, laboratórios, animais, regulações, regras econômicas etc. Controvérsias são "fóruns híbridos", espaços de conflito e negociação.

"Controversies are the place where the most heterogeneous relationships are formed".
"In a few words, when you look for controversies, search where collective life gets most complex: where the largest and most diverse assortment of actors is involved; where alliances and opposition transform recklessly; where nothing is simple as it seems; where everyone is shouting and quarrelling; where conflicts grow harshest. There, you will find the object of the cartography of controversies." (Venturini, Diving in Magma)
Por que as cartografias de controvérsias são complexas?

1. Primeiro por que a vida coletiva e social é complexa e deve ser reconhecida enquanto tal. "Collective situations are always intricate and the more actors are concerned, the more intricate they can get (especially if non-human actors are involved)." (Venturini, Diving...)

2. Isso não significa que a vida social seja apenas caótica e inexplicável. Podemos dizer algo, mesmo que temporário e redutor, sobre o social. Os atores estão sempre lutando para diminuir a complexidade do social. Simplificações são possíveis.

"...social cartography requires hard work, it is because social life itself is made of hard work. Claiming to have simple access to simplicity, while actors are constantly struggling to manage complexity, would be disrespectful at best." (Venturini, Diving...)
"To understand how social phenomena are built it is not enough to observe the actors alone nor is it enough to observe social networks once they are stabilized. What should be observed are the actors-networks - that is to say, the fleeting configurations where actors are renegotiating the ties of old networks and the emergence of new networks is redefining the identity of actors. These configurations constitute the object of ANT as well as of the cartography of controversies" (Venturini, Diving...)
Como escolher uma boa controvérsia. Mesmo se todo fenômeno social possa ser objeto de controvérsia, nem todos são um bom objeto de estudo. Segue algumas recomendações para evitar uma más controvérsias

1. Evite controvérsias frias que não estejam harmonizadas ou com indiferenças por parte dos atores: Good controversies are always ‘hot’: they may involve limited number of actors, but there must be some action going on.

2. Evite controvérsias passadas. O interessante para o estudo é escolher temas atuais e que estejam ainda em debate.

3. Evite controvérsias ilimitadas. As controvérsias já são complexas e deve-se evitar algo muito amplo ou que não se tenha recursos suficientes para mapear.
Lentes para a observação

1. Ir das declarações à literatura especializada no tema. A primeira ação é mapear as declarações e liga-las às questões que emergem da literatura. Criar essa rede de declarações dispersas e os documentos da literatura.

2. Da literatura aos actantes. Mapear as controvérsias é ir das declarações e da literatura aos diversos actantes que compõem a controvérisa. Sendo um actante todo agente (humano e não-humano) que produz ação sobre outro. Actante: "just ask yourself if its presence or absence does make any difference. If it does and if this difference is perceived by other actors, then it is an actor".(Venturini, Diving...) Mas isso não significa que todos os actantes têm a mesma importância.
Latour (in Venturni, Diving): “Being connected, being interconnected, being heterogeneous, is not enough. It all depends on the sort of action that is flowing from one to the other, hence the words ‘net’ and ‘work’. Really, we should say ‘worknet’ instead of ‘network’. It’s the work, and the movement, and the flow, and the changes that should be stressed". (On using ANT for Studying Information Systems..., 2004, p. 63)
Como criar ricos dispositivos de observação:

1. São os actantes que constroem as controvérsias, e não os analistas. Elas pertencem aos atores. As controvérsias não são resolvidas pelo mapeamento das controvérsias. Este não deve silenciar a discussão em nome de um conhecimento ou verdade científicos.

"The worthiest contribution that cartographic observation can give to collective discussion is not to reduce its complexity, but to make sure that it remains complex enough for every voice to be listened to." (Venturini,???)

2. Quando observamos as controvérsias, olhamos para o estado líquido das tensões e quando descrevemos começamos a ver as solidificações do magma.
Observing a controversy is like setting up a scientific observatory: the quality of observation depends on the capacity to multiply the number and increase the sensitivity of monitoring devices. Only by accumulating notes, documents, interviews, surveys, archives, experiments, statistics, can researchers strive not to reduce the amazing richness of collective life.
Como apresentar as Controvérsias.
O cartógrafo dos social deve ir ao seu território fazendo notas, planos, croquis para mapea-lo. Os mapas são feitos a partir de ajustes entre as observações e as descrições. Mas o mapa não é o território observado, mas uma representação dele e assim deve ser. Eles deve torna as controvérsias legítimas.
Nas cartografias, as objetividades devem ser de múltiplos graus. Tudo deve ser levado em conta mas em hierarquias diferenciadas. Pode-se pensar em três instâncias: representatividade, influência e interesse.
1. Representatividade: um ponto de vista ou afirmação compartilhada por múltiplos actante merecer ser mais destacada do que outra com menos "representação" ou marginal. "Yet, maps should avoid flattening the landscape of public debate. Not all perspectives are equally supported and social cartographers should find ways to render such disparity."
2. Influência. As posições não são iguais e há desníveis, diferenças e discrepâncias nas lutas pelas afirmações. Atores com posições influêntes devem ser observados já que eles podem criar ou destruir controvérsias: "Actors occupying influential positions deserves a special attention because, like it or not, they will have better chances to shape controversies."
3. Interesse. Dado que a representatividade e a influência são fatores importantes, o cartógrafo deve dar espaço à interesses dispersos e minoritários. Em muitos casos são esses interesses que abrem caixas-pretas. "Controversy mapping cannot content itself with majority reports, as the very rise of disputes depends on the presences of disagreeing minorities. It is disagreeing minorities who bring controversies into existence by refusing to settle with the mainstream and reopening the black boxes of science and technology."
Researchers can focus on a sample of representative actors or concentrate on the most influential or spotlight marginal viewpoints, as long as they can justify their choice.
Construir mapas de controvérsias deve levar em conta três precauções: adapatação, redundância e felxibilidade. A primeira é transformar o terreno em algo plano. Deve se adaptar as diversas posições dos actantes: "Resting on a patchwork of conflicting representations, cartographic constructions should remain as flat as possible. They should stretch to cover as many native representations and overlay as least interpretative layers as possible."
A segunda precaução é a que diz respeito às redundâncias. Uma cartografia não significa colocar tudo em um único mapa. Questões se sobrepões e muitos mapas podem ser feitos: "The key for drawing effective representations is drawing many of them: each one dedicated to a different aspect of the phenomenon. Even if each map fails in capturing the richness of the disputes, all together they may do the trick."
A terceira precaução é em relação à flexibilidade. As cartigrafias devem ser felxiveis e não se rederem à tentação de esgotar o problema em uma totalidade, mas que posso ajustar e adaptar perspectivas diferenciadas: "Even more than redundancy and adaptation, controversies mapping need flexibility to cling to the shacking ground of controversies. Collective disputes can only be described by maps that are supple enough to adjust to their dynamism".
To sum up, the objectivity of cartographic representations depends on the quantity and the quality of the work spent to build them. What is true for buildings is true for representations as well: the better they are built (the more they adapt to their territory, the more they are redundant and flexible), the more solid they will be.
Digital - Comunicação e Informática
Recomendações para contruir uma cartografia de controvérsias:

1. you shall listen to actors’ voices more than to your own presumptions;2. you shall observe from as many viewpoints as possible;3. you shall not restrain your observation to any single theory or methodology;4. you shall adjust your descriptions and observations recursively;5. you shall simplify complexity respectfully;6. you shall attribute to each actor a visibility proportional to its weight;7. you shall provide descriptions that are adapted, redundant and flexible.

Rastros e Traços Digitais.

Todos os métodos do passado são bem vindos, mas a cartografia das controvérsias tem hoje um grande aliado: as tecnologias digitais de informação e comunicação. Ver post no Carnet. O digital tem duas propriedade importantes para os mapeamentos: "rastreabilidade" e "agregabilidade" (traceability and agregability). Tudo o que é mediado pelas tecnologias digitais é rastreado (deixa marcas, índices, traços).

Isso é uma novidade nas ciências sociais. Antes, ter os rastros era mais difícil e mais caro. Lembrem da primeira aula em que falava de monitoramento, controle e vigilância que podem ser usados para minar privacidade e anonimato, mas que também podem ser usados para "ver as associações".
O fenômeno social foi sempre dividido entre relações microsociais, face a face, e relações macrosociais, estruturais. Os cientistas sociais se colocam sempre em uma ou outra posição. A ANT situa-se contra esse dicotomia e polarização e visa mostrar a interpenetração dessas supostas instâncias.

As cartografias por meio das tecnologias digitais têm permitido superar essa separação. Os estudantes podem hoje seguir controvérsias através da cobertura da mídia na web e aplicativos para dispositivos móveis, mapas colaborativos, dos índices econômicos, da literatura científica, dos dados econômicos, da twitter e da blogosfera...
"The ancient divide between the social on the one hand and the psychological on the other was largely an artifact of an asymmetry between the traceability of various types of carriers... But today the data bank of Amazon.com has simultaneous access to my most subtle preferences as well as to my Visa card. As soon as I purchase on the web, I erase the difference between the social, the economic and the psychological". (Latour, 2007)
Assim, a cartografia de controvérsias está muito facilitada (embora fosse possível antes) pelas tecnologias digitais. As observações de rastros e a agraegação dos dados estão facilitadas. Entretanto, o entusiasmo com as novas tecnologias deve levar em conta que:
Atlas com Nove Camadas. Um website de controvérsias.

1. Glossário e termos não controversos. Aquilo a que todos concordam dada um determinada controvérsia. Discute-se a causa do aumento da temperatura, mas não sobre a temperatura.
2. Repositório de documentos. O website deve ter todos os documentos utilizados no mapeamento.
3. Análise da literatura científica. O site deve ter uma revisão da literatura científica sobre a controvérsia. Difusão de ideias, autores chaves e mais citados etc.

Uma última camada seria o próprio website onde a controvérsia poderia ainda se expandir a partir de sua própria representação visual. "Based on heterogeneous observations and issues-centred representations, controversies-websites might become an interesting alternative setting for collective debate, thereby participating to the digital renewal of public sphere.
Referências.

Venturini, Tomaso. Building on Faults. How to Represent Controversies with Digital Methods., in http://www.medialab.sciences-po.fr/publications/Venturini-Building_on_Faults.pdf

Venturini, Tomanso. Diving in Magma. How to Explore Controversies with Actor-Network Theory. in http://www.tommasoventurini.it/web/uploads/tommaso_venturini/Diving_in_Magma.pdf

2. As controvérsias mostram o social na sua forma mais dinâmicas.

"Consider any controversy and you will have a clear illustration of the meaning of the hyphen in Actor-Network Theory. In controversies, any actor can be decomposed in a loose network and any network, not matter how heterogeneous, can coagulate to function as an actor" (Venturini, Diving...)

3. As controvérsias são resistentes às reduções. Elas são complexas e apontam sempre para inúmeros fatores, irredutíveis uns aos outros.
4. As controvérsias são debatidas. Elas existem justamente por haver desestabilização, quando as coisas que estavam no fundo, despercebidas e estabilizadas, passam para a frente da cena. Colocam problemas em evidência. Abrem-se as caixas-pretas. Caixas-retas são "things and ideas that would otherwise be taken for granted" (Venturini, Diving...).

5. As controvérsias são conflitos. Ou seja concordar na discordância gera disputas diversas e vigorosas. Mundos entram em conflito As controvérsias são definidas em lutas de poder.
3. Elas são a melhor ferramenta para ver o social se formar. É como se as controvérisas fossem o caos antes da estabilização, o magma antes da solidificação. Assim, o que estamos vendo é a estabilização das associações. "According to this approach, nothing can attain a collective existence without being the result of a collective work and controversies are the settings where this work is more visible". Para Latour o social não pode ser visto nem em sua dimensão sólida (onde as associações não mais se formam), nem em sua dimensão líquida, onde as associações aparecem e desaparecem muito rapidamente. Apenas nas controvérsias podemos ver o social em formação. To observe how the social is built, scholars have no other choice than diving into controversies no matter how difficult and dangerous this could be. Controversies are complex because they are the crucible where collective life is melted and forged: they are the social at its magmatic state.
4. Evite controvérsias secretas ou de difícil acesso. Deve-se escolher algo que seja observável e não algo secreto, confidencial ou de informação proibida.

Sugestão do texto: "favor controversies concerning scientific or technical issues". Essa sugestão vem justamente da herança da TAR em se dedicar ao estudo das ciências e tecnologias. Assim, o cartógrafo social deve ir além das ciências sociais e entender as ciências biológicas, médicas e técnicas para dar conta dessas controvérsias.

No nosso caso, buscaremos controvérisas relativas à cidade, as TICs e à comunicação de forma mais centrada na análise de controvérsias que tenham como fonte jornais, TV, rádio, e internet.
4. Da rede ao cosmos. Identificar as controvérsias leva a uma visão de mundo mais ampla. Mesmo se as controvérsias são complexas, actantes tendem a buscar estabilização e simplificação. Essa simplificação é a uma visão de cosmos, de mundo mais ampla. São as ideologias que estão presentes nas disputas entre actantes. "While collective life is chaotic and erratic, ideologies are orderly and harmonious: they are not universes, but cosmos. As such, ideologies can be more influential that any realistic calculation".
3. Quatro recomendações para a prática da cartografia de controvérsias dadas por Bruno Latour na Política da Natureza:

- Perplexidade - Não se deve simplificar o número de proposições a serem levadas em conta.
- Consulta - O níumero de vozes escolhidas para articular uma proposição não são arbitrariamente escolhidas.
- Hierarquização - Deve-se discutir a compatibilidade das novas proposições entre os que já estão instituídos como uma forma de dar-lhes legitimidade.
- Instituição - Dada as proposições não se deve questionar a sua presença legítima na ação coletiva/
4. Análise das opiniões publicadas nas mídias. Teoria dos grafos e ferramentas de monitoramento de redes.
5. Árvores de discordâncias - Mapeamento de posições contrárias dentro de uma controvérsia.
6. Escala das Controvérias. Elas vão se abrir para outras controvérsias. O cartógrafo social deve escolher assim a escala da sua análise, seus limites.

3. Dos actantes às redes. De acordo com a ANT, um acante nunca age sozinho e ele se configura e configura por sua vez, redes. Rede é o que se forma na relações entre os actantes e não a infraestrutura por onde eles passam ou agem. Observar as controvérsias é estar atento às redes que se fazem e se desfazem a todo momento. "Actors are always interfaces among different social collectives as they are both composed and component of networks".
5. Do cosmos à cosmopolítica. Abandonar uma das crenças da civilização ocidental de que sob o magma das controvérsias há uma realidade objetiva, uma essência, independentes do que dizem os atores envolvidos. "That’s one of the crucial lessons of the cartography of controversy. Take any philosophical, religious, artistic, scientific or technical truth and you will find a controversy. Sometimes disputes are temporarily silenced by the fact that some cosmos has prevailed over the others or by the fact that actors have found a resisting compromise, but no agreement, no convention, no collective reality has ever come without discussion."
"To trace a phenomenon means converting it in a piece of writing. Such process (also known as ‘inscription’ or ‘formalization’) plays a pivotal role in modern science."

"To aggregate information means displaying it in a condensed form, transforming data so that few elements become representatives of many other. Several examples can be provided: synopsis and listing in writing, calculation and inference in statistics, diagrams and stylizations in design. All these techniques (and many other) are used by scientists to make complexity readable."

"A scholar interested in, say, agenda-setting is only a few clicks away from the archives of hundreds of newspapers and magazines, the records of television newscasts, the press-releases of institutions and agencies, the full-text of blogs, forums, newsgroups. And that’s not all, with a little more effort, she can access the biography and bibliography of anyone who reported the story, the number of times the story has been searched on the Internet, the profiles of all actors involved and so on."
"Digital mediation fills the observation gap between macro-structures and micro- interactions as it provides means to move from one to the other."
"1. search engines are not the web;
2. the web is not the Internet;
3. the Internet is not the digital;
4. the digital is not the world."

O site http://www.mappingcontroversies.net oferece ferramentas a pesquisadores que querem experimentar o mapeamento digital de controvérsias.

7. Diagrama dos atores-rede. Mostrar as redes que formam cada actante e como elas se relacionam de acordo com o tema.
8. A cronologia da controvérsia. Em momentos ela fica dormente, em outras mais ativa. Mostrar a evolução temporal do problema.
9. A tabela do Cosmos. O problemas visto a partir de ideologias diferenciadas.

Essa apresentação visa explicar a "cartografia de controvérsias a partir de dois textos de Tomaso Venturini. Ela foi feita para explicar a alunos de graduação a temática na disciplina Comunicação e Informática da FACOM/UFBA. http://cartografiadecontroversias.wordpress.com
Prof. André Lemos
Full transcript