Loading presentation...
Prezi is an interactive zooming presentation

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

JOSEPH MOSES JURAN - Gestão da Qualidade

FACULDADE MAURICIO DE NASSAU - ADMINISTRAÇÃO - 7NA - 2015.2
by

Juliana Andrade

on 6 September 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of JOSEPH MOSES JURAN - Gestão da Qualidade

JOSEPH MOSES JURAN
Biografia
Nascido em dezembro de 1904, Braila, Romênia
Prodigio - Destaque na escola em física e matemática.
Entrou para a faculdade de Minnesota com 16 anos no curso de Engenharia Elétrica.
Atuou no setor da qualidade que, o fazia responsável pela criação de novas técnicas na gestão da qualidade.
Estudou direito.
Se aperfeiçoou nos estudos sobre a gestão da qualidade
Juntamente com Deming, ele é considerado um dos colaboradores na transformação do Japão em potência mundial.
Biografia
Biografia
Obrigada(o) pela Atenção!
Após a primeira guerra mundial, foi trabalhar como consultor para grandes empresas:
Biografia
1951 - Lançou seu primeiro livro que é utilizado até hoje como referência: Quality Control Handbook
Livro mais conhecido, contendo 6 volumes
1979- fundou a Juran Institute, considerada uma das consultorias mais importante da gestão da qualidade
Com 90 anos abdicou de suas viagens país à fora, porém continuou a apresentar palestras.

Joseph morreu em 2008,com 103 anos.
PLANEJAMENTO DA QUALIDADE
Controle da Qualidade
• Avaliar o desempenho da qualidade;

• Comparar o desempenho com as metas estabelecidas;

• Tome medidas para reduzir a diferença entre o desempenho atual e o previsto.

Melhorias da Qualidade
Reconheça as necessidades de melhoria;

Transforme as oportunidades de melhoria numa tarefa de todos os trabalhadores;

Crie um conselho de qualidade, selecione projetos de melhoria e as equipes de projeto e de facilitadores;

Promova a formação em qualidade;

Avalie a progressão dos projetos;

Premie as equipes vencedoras;

Faça publicidade dos seus resultados;

Reveja os sistemas de recompensa para aumentar o nível de melhorias;

Inclua os objetivos de melhoria nos planos de negócio da empresa.
A TRILOGIA DA QUALIDADE SEGUNDO JURAN
• Criar a consciência da necessidade e oportunidade de melhoria;

• Estabelecer as metas para essas melhorias;

• Identificar os clientes ou usuários – quem vai ser impactado;

• Identificar as necessidades dos clientes ou usuários;

• Especificar um produto que atenda às necessidades identificadas;

• Projetar processos que possam produzir as características estabelecidas;

• Transferir para a produção os planos resultantes e estabelecer controles de processos.


O conceito de
breakthrough

(avanço - importante descoberta)
definido por Juran estabelece que melhorias alcançadas devam ser incorporadas como novos padrões para que não haja perdas nos níveis de qualidade.

Essas metodologias são essenciais para qualquer organização, segundo Juran.

O JMS também tem como objetivo mudar a cultura das empresas.
Incentivando a educação e o treinamento
dos gestores, o consultor propunha os
seguintes comportamentos:
Contribuições de Juran
Juran Management System (JMS)
Custos da Qualidade
Trilogia de Juran
Diagrama de Pareto
JMS - Juran Management System
PRODUTO COM
QUALIDADE

SATISFAÇÃO
DO CLIENTE
LUCRO
Iniciou-se em meados da década de 50 na Toyota, continua a aperfeiçoar-se com o decorrer do tempo, sendo caracterizado como o primeiro a atribuir a qualidade à estratégia empresarial. Para Juran, existem duas formas de se definir qualidade. No entanto, qualidade também pode caracterizar a existência mínima ou ausência de falhas e deficiências e, portanto, menores custos.
Qualidade do Projeto:

Pesquisa de mercado
Concepção do produto
Especificações do projeto
Qualidade de conformidade
:

Tecnologia
Potencial humano
Gerenciamento
Serviço de campo:
Pontualidade
Competência
Integridade

Juran também classifica qualidade nas seguintes categorias:
Estar disposto a entender as necessidades dos clientes e a satisfazê-los.
Proporcionar alta qualidade de produtos e serviços e, ao mesmo tempo, reduzir custos.
Estar envolvido para identificar as necessidades dos clientes.
Treinar todos os níveis hierárquicos nos processos de gerenciamento para a qualidade.
Agregar metas de qualidade ao planejamento de negócios.
Fornecer participações à força de trabalho
Altos gerentes devem ter a iniciativa de realizar a gestão de qualidade.

DIAGRAMA DE PARETO
É um recurso gráfico utilizado para estabelecer uma ordenação nas causas de perdas que devem ser sanadas.

Torna visivelmente clara a relação ação/benefício, ou seja, prioriza a ação que trará o
melhor resultado
.

Referências
Gestão da Qualidade
Joseph Juran expandiu o princípio de Pareto proposto por Vilfredo Pareto em 1941 para a esfera organizacional, na qual 80% dos problemas são causados por 20% das causas.







No entanto, ele enfatiza que não se podem desprezar as demais causas.
“poucas são vitais, a maioria é trivial”
Juran
80%
problemas
20%
causas
A QUALIDADE COMO FERRAMENTA DE GESTÃO
Joseph Moses Juran. http://pleiadeeducacional.com.br/?load=mod4&idm=52&pag=0&id=33&acao=v

Joseph M. Juran.
http://www.infoescola.com/biografias/joseph-juran/

Diagrama de pareto.
http://www.infoescola.com/administracao_/diagrama-de-pareto/




Prof. Odaelson Silva
Alana Larissa
Administração - 7º período
Juliana Andrade
"Qualidade é a ausência de deficiências"
Joseph Moses Juran, 1992
Foi o primeiro a propor uma abordagem focada nos custos da qualidade, classificando-os em três categorias:

1) Custos de falhas:

a)
falhas internas
- quando o produto ainda não chegou ao cliente e todo trabalho de recuperação é feito na empresa;
b)
falhas externas
- quando o produto já está sob posse do cliente e dessa forma é necessário recuperar o produto, perde-se a credibilidade do cliente e gera-se perdas em futuros negócios;

2) Custos de Avaliação:
Devem incluir os custos das inspeções, testes em processo, auditorias de conformidade etc.

3) Custos da prevenção:
Devem incluir os custos de planejamento, controle e avaliação de fornecedores e treinamentos em técnicas de controle de qualidade.
CUSTO DA QUALIDADE
Full transcript