Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Modelo de Gestão Estratégica

Proposta para o Modelo de Gestão Estratégica - UGE/PR
by

Fabio Ono

on 20 May 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Modelo de Gestão Estratégica

Atividades Realizadas
Missão

Apoiar as equipes de projetos em suas

atividades gerenciais, assegurando a excelência

na gestão de projetos no SEBRAE/PR.
O problema central (macroproblema) do desenvolvimento de projetos no Sebrae/PR pode ser enunciado da seguinte forma:
Baixa Eficiência e Eficácia na Gestão dos Projetos no SEBRAE/PR
Balanced Scorecard
Mapa Estratégico
PSEG
Indicadores
e Inteligência

Gestão
Estratégica de
Escalonamento do mapa
nas Unidades e
Regionais
Business Intelligence (BI)
Sistema de Informações Territoriais (georreferenciado)
Benchmarks
Inteligência competitiva
Melhoria na gestão de indicadores
Plan
Avaliação
Estratégica

Relatório de
Monitoramento
de Indicadores

Relatório de Monitoramento
de Processos

Regional B
Regional A
Unidade B
(Auto) Diagnóstico MEG
Elaboração do Perfil da Organização / Mapa do Negócio

Levantamento das práticas e resultados

Idenfificação dos Pontos Fortes e Oportunidades de melhoria

Priorização e definição dos planos de melhoria da gestão
Exemplo
Item 2.2. Implementação das Estratégias
Esse item apresenta 5 questões/requisitos:
Definição de indicadores / metas e planos de ação
Desdobramento de metas e planos de ação nas áreas e parceiros, quando aplicável
Alocação de recursos para implementação dos planos
Comunicação das estratégias, metas e planos
Monitoramento da implementação dos planos
A UGE pode implementar um plano de melhoria para os requisitos do Item 2.2
Dessa forma, a UGE contribuiria para a melhoria da gestão do SEBRAE, evidenciada por uma maior pontuação no MEG
Processos
"uma redução quantativamente expressa de redução de incerteza baseada em uma ou mais observações"
Conceito
Interessante notar que não implica na eliminação da incertezas
Medida ou
Mensuração
1. Que decisão essa medida vai suportar?
2. Qual é a definição do objeto sendo medido em termos de suas conseqüências observáveis?
3. Como exatamente essa coisa importa para a decisão a ser tomada?
4. Quanto você sabe sobre isso agora? Ou seja, qual é o seu nível de incerteza?
5. Qual é o valor da informação adicional?
Perguntas-Chave
Reunião de Avaliação Estratégica (RAE)
Projetos
Índice GEOR (Preliminar)
O Modelo de Excelência da Gestão® (MEG) é adotado internacionalmente por organizações de Classe Mundial
Foi concebido com base em 11 Fundamentos da Excelência que são reconhecidos internacionalmente e que refletem as transformações tecnológicas, econômicas e sociais do século 21.
Há complementaridades entre o MEG e o BSC quanto ao objetivo
MEG: avaliação da gestão e verificação da maturidade da organização
BSC: estratégia, mensuração e demonstração dos resultados
Recomendação: mapear requisitos e criar uma base de dados única, gerando relatórios únicos baseados nas mesmas informações
Conseqüência: evitar desperdício de recursos e de tempo, bem como a resistência dos colaboradores
Contudo há potenciais sobreposições referentes à abrangência, aos processos, às informações, aos resultados e à gestão
Próximos Passos:

Descrição do manual de operação das funcionalidades do NAG;

Descrição do termo de referência do NAG ;

Implantação de "1" Funcionalidade do NAG;

Definição da Equipe do NAG;

Capacitação interna da equipe do NAG;

Disseminação do NAG.

critérios de excelência junto as equipes
Curto
Prazo

Longo
Prazo

Horizonte de Planejamento
Empreendedorismo e Gestão
Ambiente de Negócios

Lideranças e Empreendedorismo

Inovação e Competitividade

Centro de Inteligência
Educação Empreendedora
O
Empreendedor / Indivíduo
é o
Agente da Transformação
O papel do SEBRAE é promover
transformações
na sociedade, a partir do empreendedorismo e dos pequenos negócios
Qual é o agente elementar da transformação?
... o empreendedor tem na
empresa
o seu meio para provocar a transformação
... e o
ambiente
condiciona a capacidade de transformação do empreendedor
Condições Favoráveis para se fazer negócios
Mecanismos Institucionais favoráveis
Externalidades positivas (infra-estrutura, tributos, acesso a crédito, etc.)
Empreendedorismo como opção de carreira
Empreendedor, capaz, líder, cidadão, dinâmico, visionário, inquieto, preparado, atento à tendências
Agente da Transformação
Formas do SEBRAE se relacionar
Mais competitivas (mercado nacional e internacional)
Mais inovadoras e sustentáveis
Mais longevas
Missão do SEBRAE
Visão do SEBRAE
Linhas de Ação do SEBRAE 2022
Educação Empreendedora
Ambiente de Negócios
Lideranças
Inovação e Competitividade
Centro de Inteligência
Empreendedorismo e Gestão
Inserir empreendedorismo em todos os níveis da educação desenvolvendo a cultura empreendedora
Articular, influenciar e mobilizar os diversos agentes com propostas de estratégias capazes de gerar um ambiente de negócios favorável (referência: práticas internacionais)
Preparar Lideres e Empresários com foco em competências duráveis e centradas na pessoa para que sejam agentes de transformação.
Desenvolvimento de empresas inovadoras e competitivas, em padrões internacionais
Gerar e disseminar inteligência aplicada à inovação, competitividade e à transformação do ambiente de negócios.
Preparar o indivíduo para empreender e melhor gerenciar o seu empreendimento
Corpo Docente
Estudantes
Líderes
Dirigentes de Entidades públicas e privadas
Líderes
Empresários
Empresas com potencial
Start-ups
Empresários
Empreendedores
Gestores de Projetos (internos)
Gestores Sebrae
Líderes (dirigentes de entidades)
Dirigentes de entidades
Micro empresas
Pequenas Empresas
Potencial Empreendedor
Empreendedor Individual
Empreendedor Rural
Linhas de Ação
Educação Empreendedora
Ambiente de Negócios

Lideranças


Inovação e Competitividade

Centro de Inteligência
Empreendedorismo e Gestão
2012
2014
2022
Direcionamento Estratégico
SISTEMA SEBRAE
Alinhando a Organização
Iniciativas, Práticas e Projetos Sem Alinhamento
Iniciativas, Práticas e Projetos
Alinhados à Estratégia
Atender empresas e registrar PF
Dar orientação a empresário com CNPF e registrar informação
Atender empresário que não busca aprimoramento
Definir Objetivos e a Estratégia
Comunicar a Estratégia
Selecionar Projetos
Otimizar Práticas e Melhorar Processos
“ A última coisa que uma empresa caminhando na direção errada precisa é chegar lá com mais eficiência” (B. B Tregoe)
Buscar alinhamento por meio de uma Ferramenta Estratégica (BSC) e um Modelo de Gestão (MEG)
Análise SWOT
Projetos
Inteligência
Pesquisa
Indicadores

Processos
Do , Check
Act /
Learn

Alertas
Modelo de Gestão Estratégica do SEBRAE/PR
Relação entre Projetos e Processos
Gestão de Portfólio de Projetos
Gerenciamento do Projeto
Planejamento e
Estruturação
Execução
Acionar Processos
5W (what, why, when, who, where) 2H (how, how much)
Cronograma (o que? quem? quando?)
Unidade de Gestão Estratégica (UGE)
Missão
Criar condições para que o SEBRAE/PR atue estrategicamente no alcance de sua missão, utilizando processos de conhecimento e gestão
Visão
Ser o centro de articulação estratégica, de apoio decisório e de gestão
Organograma
Imagine que o SEBRAE fosse como a aviação...
O piloto é como o gerente do projeto...
O piloto segue um plano de voô, define a rota, faz escalas, desvia de nuvens, informa quando pode iniciar o serviço de bordo, etc.
O gestor de projeto elabora ações de atendimento a clientes, faz a previsão financeira, coordena credenciados, etc.
A UGE fornece instrumentos de controle
A rede de apoio a projetos é como a equipe da companhia aérea... ajuda os pilotos a definirem o plano de voô
A rede de apoio da UGE auxilia o gestor a estruturar o projeto conforme a metodologia
A Inteligência Competitiva da UGE é como a central de meterologia... dá alerta de tempestade e sugere a melhor rota
A IC monitora o mercado, elabora alertas , relatórios de cenários e auxilia na tomada de decisão
A área de pesquisa da UGE é como o call center da empresa aérea... pergunta se o voô chegou no horário, se as malas chegaram, se voltaria a voar com mesma empresa
A UGE pesquisa os resultados dos projetos, se o faturamento da empresa aumentou, se está vendendo mais, etc.
A UGE faz o monitoramento dos projetos, assim como a torre de faz o controle dos voôs
Assim como os radares, nós da UGE temos nossos sistemas de controles os BIs
Os chefes da torre de controle são como os diretores do SEBRAE, precisam saber o que está acontecendo e tomam decisões
As atividades de planejamento da UGE são como em uma sala de controle... fazem a previsão dos pousos e decolagens, considerando a quantidade de pistas e as condições meteorológicas
A área de processos da UGE preocupa-se com a eficiência dos processos do SEBRAE...
Em um aeroporto um processo eficiente é a entrega da malas rapidamente e sem danos
A UGE também está auxiliando no projeto do SEBRAE do Futuro, o SEBRAE 2022
Muito obrigado!
Macroprocesso do Escritório de Processos
Demandas
Análise
Estratégica
Comitê
Gestor
Processos
Priorizados
Operação /Execução
Publicação /
Endomarketing
Gestão e Monitoramento
Escritório de Processos
Líder do Processo e
Envolvidos
Modelagem
Plano de
Ação
Automação
Capacitação
das pessoas
Planejamento Plurianual – 2014-2017

Neste etapa está previsto:

-
Aplicação de metodologia de desdobramento da estratégia
- Planejamento de projetos e atividades
- Elaboração do orçamento
Comunicação da estratégia

Nesta etapa será feita a comunicação da estratégia para as partes interessadas.
Será criada a identidade visual e plano de divulgação e integração.

A divulgação será feita para todas as partes interessadas (CDE, parceiros, credenciados etc). Em relação aos colaboradores, a divulgação será um processo mais interativo, ou seja, os colaboradores terão que entender a estratégia, e entender onde e como suas atividades contribuem para o a realização da estratégia.

A intenção é:
- Alinhar toda a organização

- Realizar oficinas, jogos etc, durante a convenção de 2013

Elaboração de Cenários (Externos e Internos):
a partir da definição das iniciativas do Sebrae 2022 já será possível analisar os impactos internos que serão gerados. Neste momento terá início a revisão do modelo organizacional. Também nesta atividade serão avaliados os cenários externos por meio de estudos como:

Tendências da economia paranaense
Análise setorial (Indústria, Comércio e Serviços, Agronegócios)
Planejamento estratégico do governo estadual
Principais eventos do estado: grandes investimentos da iniciativa privada ou públicos
Características territoriais levando em conta os escritórios regionais

Mapeamento dos Stakeholders e respectivos planos estratégicos
: o objetivo desta atividade é verificar juntos aos parceiros, principalmente CDE, as iniciativas previstas para os próximos anos e analisar uma possível convergência entre a estratégia e iniciativas do Sebrae/PR.

Formulação da estratégia:
nesta fase será concretizada a estratégia do Sebrae/PR para os próximos anos a partir dos insumos produzidos e analisados anteriormente. Será feita a compilação de todas as informações relevantes e será produzido um documento de referência com a atuação para os próximos anos.

Workshop – DIREX e Gerentes:
a realização deste workshop tem como objetivo apresentar o material produzido e juntamente com todos os gerentes analisar e aprimorar a proposta apresentada.


Seminário CDE
: apresentar e validar junto ao CDE a estratégia definida.
Modelo de governança
Nesta etapa será estabelecido o modelo de governança para monitorar a estratégia (RAEs). O modelo deve contemplar desde modelo de reuniões até ferramentas de gestão.

Reuniões mensais de análise
-
Estratégica (DIREX, UGE, Gerentes, Conselho)
- Operacional (Unidades)
- Acompanhamento dos planos de ação (DIREX)

Marcos trimestrais/semestrais
-Alinhamento dos funcionários

Desenvolvimento de ferramentas
-Relatórios
Análises
Seminário de Apresentação da Estratégia:
apresentar oficialmente aos gerentes e gestores a nova estratégia. Neste seminário serão apresentados:

Estratégia
Mapa
Indicadores
Modelo de desdobramento
Metodologia de desdobramento
Novo modelo organizacional
Portfólio de projetos já definidos (Sebrae 2022, compromissos, aderentes à nova estratégia)

O objetivo deste seminário é que as equipes já saiam com o entendimento das intenções do Sebrae/PR para os próximos anos e já possam pensar as novos projetos e iniciativas.
O objetivo desta etapa é trazer a estratégia definida para o dia-a-dia do Sebrae/PR. Fazer com que a estratégia seja executada.

Atividades previstas nesta etapa:


Análise de portfólio de projetos e atividades já existentes (modelo de gestão do portfólio)
: verificar quais iniciativas já existentes permanecem aderentes à nova estratégia.

Projetos de continuidade:
levantar quais os projetos que mesmo não aderentes à nova estratégia deverão continuar por mais algum tempo em função de compromissos já assumidos.

Desdobramento da estratégia:
a proposta é que o Sebrae/PR possua apenas uma mapa estratégico e que as unidades tenha “Painéis de Contribuição”. Nestes painéis de contribuição estarão contemplados os indicadores estratégicos e também os indicadores operacionais e de esforço que sejam relevantes para a unidades. A partir do mapa será possível chegar aos indicadores estratégicos de cada unidade e cada unidade terá o próprio painel com todos os indicadores. As unidades irão contribuir com a estratégia por meio dos seus projetos e atividades. A seguir o modelo proposto:
Nesta etapa serão levantados os insumos para a elaboração da estratégia. Paralelamente ao levantamentos de insumos, será realizada a análise da estratégia (mapa estratégico) do Sistema Sebrae, a elaboração/definição das iniciativas oriundas do projeto Sebrae 2022 e a construção do mapa estratégico estadual.

Atividades previstas nesta etapa:


Análise do Mapa Estratégico e Indicadores propostos pelo Sebrae/NA:
será realizado uma análise detalhada com o objetivo fazer sugestões de melhoria.


Desenvolvimento do Mapa Estratégico Estadual:
a partir dos insumos já existentes será iniciada a adaptação do mapa estratégico estadual, porém, esta atividade só será finalizada após a analise de todos os insumos previstos para auxiliar a tomada de decisão.

Iniciativas Sebrae 2022:
elaboração detalhada das iniciativas, priorização e classificação das iniciativas em projetos, atividades, ações.

Mapeamento de riscos (mitigação) e Análise SWOT:
este mapeamento será realizado pela UGE e será contínuo até o fechamento previsto para ser realizado com a DIREX e Gerentes.
Definição dos Projetos
Formulário em Access
Avaliação do Portfólio
(UGE e DIREX)
- GANTT
- Linhas de Ação / Projetos
- Escala de cores pela magnitude dos recursos
- Quadro de Esforço por Área (Existente ou Nova)
Dinâmica utilizada pela AES Brasil
Unidades
Projetos e Atividades
Painéis de Contribuição
Iniciativas/Planos de Ação
Indicadores Estratégicos
Traduzir a Estratégia - Mapa Estratégico
Desenvolver a Estratégia
Canvas
Instituições de Ensino
Rede de Parceiros (ONGs)
Meios Eletrônicos
Estrutura Própria
Consultor
Mentor
Gestor de Projeto
Estrutura Própria
Rede de Parceiros
Estrutura Prória
Meios Eletrônicos
Rede de Parceiros
Rede de Parceiros
Licenciados de Soluções
Estrutura Prória
Meios Eletrônicos
Grupos de Trabalho
Educação Empreendedora
Ambiente de Negócios
Lideranças
Inovação e Competitividade
Centro de Inteligência
Empreendedorismo e Gestão
Coordenador
Integrantes
Rainer Junges

Heverson Feliciano

Rosangela Angonese

Jose Gava Neto


Joailson Agostinho


Andre Basso
Fabricio
Augusto

Carlos Facco
Sergio Ozorio


Adriano Pereira
Rafael Tortato

Cristiano Tossulino
Carla


Ilka
Lilian


Renata
Alan Debus
Luiz
Maria Auria
Marcos Gonçalves

Orestes
Cesar Rissete


Ricardo Dellamea
Odemir

José Henrique
Agnaldo
Cesar Goncalves

Wendell
Osmar
Rolim

Eduardo Amaral
Rubens Negrao
Joana
Centro de Inteligência
Prospecção e identificação de fontes e temas (Externa e Interna)
Coleta e tratamento de informações
Transferência disponibilização do conhecimento
Integração com demais linhas de ação
Estabelecimentos de alianças
Estímulo a geração do conhecimento
Pesquisa e desenvolvimento de T.I.
Modelo Canvas - 9 Blocos
Cronograma 2012/13
Projetos e
Processo
Preliminares
Inovação e Competitividade
Prospecção, Desenvolvimento ,Disponibilização de soluções
Gestão de credenciados consultores
Alinhamento dos consultores e especialistas
Formação de equipe interna
Captação e credenciamento
Gestão de conhecimento
Processo Atendimento
Marketing (marca/posicionamento produto)
Gestão de redes de parceiros e Empresas
Prospecção de parceiros
Seleção do público-alvo (setores e empresas com potencial)
Premiação
Lideranças
Prospecção, desenvolvimento, disponibilização das soluções
Gestão de redes (empreendedores e lideres)
Remuneração e reconhecimento
Gestão de credenciados e mentores
Formação capacitação consultores/mentores
Captação e credenciamento
Gestão conhecimento
Processo atendimento (método)
Prospecção e comercialização
Marketing (marca x posicionamento produto)
Ambiente de Negócios
Identificação e monitoramento das necessidades, indicadores de evolução do ambiente
Mapeamento ambiente político (inteligência política)
Prospecção e articulação da rede de parceiros
Gestão de redes temáticas
Desenvolvimento de produtos/propostas
Transferências de conhecimento
Gestão do conhecimento
Formação equipe interna
Empreendedorismo e Gestão
Gestão do Licenciamento
Gestão de canais (Parceiros/Meios eletrônicos)
Prospecção e articulação da rede parceiros
Prospecção, desenvolvimento, disponibilização de soluções e conteúdos
Processo de atendimento (método)
Capacitação consultores (licenciados/próprios e parceiros)
Credenciamento de consultores e licenciados
Marketing/Marca/Posicionamento
Gestão do conhecimento
Educação Empreendedora
Gestão de redes e relacionamento (professores)
Marketing, Marca, Posicionamento
Prospecção, Desenvolvimento, Disponibilização de soluções/conteúdos
Gestão de Canais
Prospecção e articulação das parcerias (canais parceiros)
Desenvolvimento e mobilização dos agentes (corpo docente)
Gestão de conhecimento
Formação de equipe (interna e externa)
Canvas NÃO representam:
Linhas de produto
Estrutura Organizacional
Unidades de Negócio
Projetos, mas
ORIENTA todas essas dimensões
Ações ligadas ao Canvas de
Competitividade e Inovação
devem ter nível de profundidade suficiente para promover transformação em indicadores essenciais da economia;
Ações de massificação devem priorizar canais que ampliem a abrangência e reduzam o custo;
As abordagens derivadas da Linha de Ação devem respeitar as especificações do Canvas;
Ambiente de Negócios
deve ser referenciado a parâmetros internacionais
Ações de
Empreendedorismo e Gestão
devem ser realizadas de maneira massificada e padronizada;
Executar as ações de
Cultura Empreendedora
e
Empreendedorismo e Gestão
prioritariamente por meio de Redes de Parceiros;
Temas do
Centro de Inteligência
devem estar alinhados à Ambiente de Negócios e Inovação e Competitividade;
Diretrizes para as Linhas de Ação
Inteligência Competitiva: Sinergia entre UPE e UGE
1. Modelo de Gestão Estratégica: GEOR, Pesquisas, IC e Indicadores
Pesquisas GEOR
Indicadores de Mercado
Diagnósticos
2. Pergunta IC: Pesquisa de Sinergia UGE
3. Definir perguntas chave
4. Renovação do Contrato Cortex
O que precisamos saber (quais perguntas responder) para traduzir a estratégia de atuação nos setores com o foco no SEBRAE 2022?
Comunico-lhe que o contrato/ata 12A000001, firmado com a empresa CORTEX INTELLIGENCE CONSULTORIA EM INFORMATICA LTDA, oriundo de processo licitatório de CONCORRÊNCIA Nº 15/2011, terá seu prazo de vigência encerrado daqui a 180 dia(s), em 16/01/2013 e podendo ser renovado por mais 1 ano. A renovação é possível até: 2014

Indagamos:
* A empresa deseja continuar atendendo o SEBRAE/PR?
* O contrato/ata deverá ser prorrogado por qual período?
* A empresa está executando a contento o contrato/ata? Se não, quais os problemas?
* Esse gestor entende que o contrato/ata deve ser prorrogado por mais doze meses? Caso negativo, dizer por quê.
* Quais as vantagens para o SEBRAE em manter esse contrato/ata?
* Os preços contratados estão melhores que os de mercado?
* A prorrogação foi autorizada pelo gerente?

No mínimo três orçamentos devem ser oferecidos para comprovar que o preço contratado está em conformidade com o mercado.
Consultoria: http://yatahey.com.br/
Relatório de
Monitoramento
de Projetos

Concepção do NAG
Diagnóstico - Nivel de maturidade em Gestão de Projetos
Baixa Eficiência e Eficácia na Gestão dos Projetos
no SEBRAE/PR
Estruturação
Posicionamento Organizacional;
Público Alvo;
Missão e Objetivos;
Funções;
Macro Processos;
Fluxograma dos macro processos;
Rotinas de operação;
Matriz de comunicação;
Indicadores de gestão;
Arquitetura do NAG
CRITÉRIO 01:
Participação do Comitê Gestor/Governança nas ações do projeto
CRITÉRIO 02:
Taxa de realização das avaliações de resultados do projeto Taxa de inserção dos Relatórios de Avaliação do projeto
CRITÉRIO 03:
Estruturação do projeto conforme metodologia
CRITÉRIO 04
: Realização de marcos críticos
CRITÉRIO 05:
Taxa de atendimento a empresas do publico alvo em relação ao total de empresas atendidas
CRITÉRIO 06:
GPQ soluções
CRITÉRIO 07:
Fatos/situação relevantes inseridas no SGE
CRITÉRIO 08:
Porcentagem de execução das contra partidas econômicas dos parceiros
CRITÉRIO 09:
Execução orçamentária
CRITÉRIO 10:
Execução física
CRITÉRIO 11:
Execução das receitas
CRITÉRIO 12:
Índice de realização de resultados finalísticos
CRITÉRIO 13:
Taxa de Realização das Mensurações de Resultados
Equipe NAG
Amberson
Elmo
Camila
A Estratégia é de Todos!
Plano de Ação decorrente do
diagnóstico do MEG.
- Consultoria realizada por MR Consult; e
- Resultado da AAA - PSEG
Proatividade do Escritório de Processos
em identificar melhorias ou novos processos.
CBEG - Comitê de Benchmarking para Excelência em Gestão
- A Participação do SEBRAE permite conhecer práticas de outras empresas
Identificação de Riscos:
- Planos de ação decorrente da análise da Auditoria Interna com Foco em Risco.
O Comitê gestor recebe as demandas, e filtram conforme os critérios de Prioridade.
Ele é formado pelas Unidades:

- DIREX
- UGE
- UAJ
- UGP
- UTI
- UMC
- UDS
A ordem de priorização não necessariamente é a mesma que a de entrada das demandas.
Os processos que não forem priorizados, vão para uma lista de espera, analisada a cada reunião do Comitê Gestor
Critérios de Priorização
1 - Impacto
2 - Oportunidade
3 - Disfunção
4 - Complexidade
Importância do processo para o
atingimento da estratégia
do Sebrae/PR

4 - Ineficiência no processo provoca
perdas significativas
para os resultados pois o
processo é fundamental
para o Sebrae atingir seus objetivos estratégicos.

3 - O processo concentra sua contribuição em resultados setoriais, afetando
parcialmente
os resultados estratégicos.

2 - O processo colabora de forma
restrita
para a obtenção dos resultados estratégicos, mas é importante para o desempenho organizacional.

1 - O processo colabora
pouco
para a obtenção de resultados estratégicos ou no desempenho organizacional.
Medida em que as condições internas ou externas do Sebrae recomendam a modelagem do processo.

4 - O ambiente externo impõe
mudanças imediatas
.

3 - É oportuno modelar o processo com
alta prioridade
, pois ao menos
(2) duas
das condições abaixo são atendidas
• O ambiente externo recomenda mudanças imediatas; ou
• O Sebrae tem alterações programadas no processo; ou
• Há um ciclo de trabalho que exige a alteração nesse período; ou
• Alterações no processo permitem forte efeito multiplicador em outros processos.

2 - É oportuno modelar o processo com
média prioridade
pois ao menos
(1) uma
das condições acima é atendida:

1 - As condições internas ou externas
não significam
oportunidades.
Grau de
inadequação
do processo atual e o
impacto negativo
sobre outros processos.

4 - A execução do processo nos moldes atuais ocorre com muitos
erros
, exige
retrabalho
, prejudica seriamente a
forma de operação
do Sebrae/PR ou gera
conflitos
na organização.

3 - Na execução do processo ocorrem muitos
erros
, há
retrabalho
mas não ocorre prejuízo sério para a forma de operação do Sebrae/PR nem gera conflito na organização.

2 - A execução do processo nos moldes atuais tem nível de erros
suportável
, pouco retrabalho e não gera conflitos na organização.

1 - A execução do processo como é feita atualmente
não apresenta problemas
, os atores sabem com clareza como deve ser executado e não tem impacto negativo em outros processos.
Ganho Imediato
Alteração de Procedimentos
Ajustes
pequenos
em sistemas existentes


Baixa:
Implementação
simples
de funcionalidades em sistemas existentes;
Criação ou alteração em atos normativos;
Capacitação de
poucos atores
envolvidos.

Média:
Implementação de várias
funcionalidades simples
em sistemas existentes;
Criação ou alteração em atos normativos;
Capacitação de
muitos atores
envolvidos.
Contato:
UGE - Unidade de Gestão Estratégica
NAG - Núcleo de Apoio à Gestão

Fabio H. Ono
Gerente
fono@pr.sebrae.com.br

Amberson B. Silva
asilva@pr.sebrae.com.br
Camila Nalepa Nakagawa
cnalepa@pr.sebrae.com.br
Elmo Silveira Souza
esouza@pr.sebrae.com.br
A visão limitada na execução de metas físicas e
financeiras não suporta os novos desafios do Sebrae
Visão do gestor como vetor da transformação no público-alvo do Sebrae
O gestor é estratégico para o negócio do Sebrae.
É fundamental a designação de pessoal com competência adequada para os projetos significativos do Sebrae.
Pacto para o Resultado
Status Quo
Resgate da GEOR
Resgate da GEOR
Benefícios / Vantagens
Aumentar a "dirigibilidade" da atuação do SEBRAE/PR
otimizar a alocação de esforços em prol de resultados estratégicos
Transformar (o SEBRAE) para Transformar (empreendedores e sociedade)
Atuação focada nas necessidades / oportunidades
Resgate da GEOR
O que isto significa?
Os Princípios da GEOR
Foco em resultados (produzidos no público-alvo)
Mobilização de Parcerias, recursos e competências
Participação direta do público-alvo (planejamento, execução e avaliação)
Gestão Intensiva (responsabilização e compromisso)
Transparência
Exertos do livro GEOR: avaliação de desafios (2006)
"As transformações almejadas não estão mais ao alcance das organizações que atuam de forma isolada. As demandas são cada vez mais complexas e os recursos públicos progressivamente mais escassos. Impulsionar as transformações – ou gerar resultados finalísticos – depende da capacidade da organização pública de articular recursos, conhecimento e competências com outros organismos públicos e privados."

Atuação dos parceiros com responsabilidades claramente definidas, aproveitando assim o que cada um deles pode oferecer de melhor em prol do resultado e da transformação
Até 2022 deveremos ampliar a nossa atuação por meio da rede de parceiros
Lnhas de ação SEBRAE 2022 que dependem da rede de parceiros:
Eduacação Empreendedora
Inovação e Competitividade
Centro de Inteligência
Empreendedorismo e Gestão
Resgate da GEOR
Conflitos e Obstáculos
Mudança na forma de trabalho dos gestores de projetos
Revisão da atuação do SEBRAE/PR
ex. programas nacionais, setores estratégicos, alocação de recursos e metas, etc.
Status Quo
Benefícios / Vantagens
Caminho conhecido e portanto mais fácil e seguro
Seguir o direcionamento do SEBRAE/NA é suficiente
Poderemos incluir "elementos" do SEBRAE 2022 nos projetos existentes (É suficiente?)
Status Quo
O que isto significa?
Atuação do SEBRAE/PR altamente vinculada aos setores estratégicos e programas nacionais

Espaço limitado para novos projetos e inovações
Status Quo
Conflitos e Obstáculos
Restrições ao potencial de transformação da estratégia SEBRAE 2022 do SEBRAE/PR
De que forma atuaremos com os projetos?
Reunião 6/11 - Agenda
Visão Geral do Projeto NAG
Modelo de Gestão da Carteira de Projetos
Índice de Excelência em Gestão de Projetos
Como atuaremos com projetos no SEBRAE/PR?
Distribuição do Orçamento
Gestão por Processos X Gestão de Processos
Por: Necessidade das partes interessadas para revisar toda a estrutura das atividades do negócio (não apenas qualidade, meio ambiente e saúde ocupacional), garantindo seu alinhamento à satisfação e padronizando os processos de maneira integrada, a partir de um modelo sistêmico.
De: Os processos de trabalho são identificados, equipes de padronização são mobilizadas e no final temos um intrincado arquipélago de “ilhas” de processos! As coisas até fluem, mas apenas dentro das fronteiras de cada ilha.
CRITÉRIO 01:
Participação do Comitê Gestor/Governança nas ações do projeto
CRITÉRIO 02:
Taxa de realização das avaliações de resultados do projeto Taxa de inserção dos Relatórios de Avaliação do projeto
CRITÉRIO 03:
Estruturação do projeto conforme metodologia
CRITÉRIO 04
: Realização de marcos críticos
CRITÉRIO 05:
Taxa de atendimento a empresas do publico alvo em relação ao total de empresas atendidas
CRITÉRIO 06:
GPQ soluções
CRITÉRIO 07:
Fatos/situação relevantes inseridas no SGE
CRITÉRIO 08:
Porcentagem de execução das contra partidas econômicas dos parceiros
CRITÉRIO 09:
Execução orçamentária
CRITÉRIO 10:
Execução física
CRITÉRIO 11:
Execução das receitas
CRITÉRIO 12:
Índice de realização de resultados finalísticos
CRITÉRIO 13:
Taxa de Realização das Mensurações de Resultados
ExGP -Índice de Excelência em Gestão de Projetos

O índice de Excelência em Gestão de Projetos busca mensuração e o desenvolvimento de boas práticas de gestão de projetos no âmbito do SEBRAE/PR. Baseado na Metodologia GEOR e no MEG .
2008: Iniciativa com a FGV
2010: Nova abordagem com Elo Group
FEP
Modelo de Maturidade em Gerenciamento de Projetos (MMGP)
Dimensões
Alinhamento com negócios
Relacionamentos humanos
Estrutura organizacional
Informatização
Metodologia
Conhecimentos GP
Baixa
Média
Alta
Auditoria com foco em Riscos
Benchmarking
Avaliação MEG
Demandas
PRISMA
Desenv. Soluções
Financeiro
Regional / Atendimento
RAE - Avaliação Estratégica
Gestão de Pessoas
http://www.sigeor.sebrae.com.br/
Todos alinhados a um objetivo comum
Integração de equipe
Criatividade para propor novos processos e estratégias
Comportamento de liderança (encorajamento, confiança, responsabilidade, paciência) como importante fator na condução de grupos de trabalho e na comunicação com colaboradores da casa

Comportamento Empreendedor!
Expectativas para o Comportamento da Equipe da UGE
Consolidação da UGE como uma área estratégica, estabelecendo um novo modelo de gestão estratégica no SEBRAE/PR
Dar passos consistentes na concretização da nova estratégia
Conceitos-chave: resultados de transformação dos projetos, melhoria das práticas do SEBRAE (busca pela eficiência e excelência), estruturar e disponibilizar acesso às informações estratégicas
Planejar os principais marcos de atividade e pendências de validação/encaminhamentos
O plano/cronograma é um documento vivo
Conversa franca e objetiva
Expectativas para UGE - 2013
Princípios
Capacidade Analítica e Estratégica
Desenvolvimento de Talentos (habilidades técnicas e interpessoais)
Trabalho prazeroso
Ambiente de trabalho colaborativo
Processos simples, claros e eficientes
Evitar retrabalhos
Comunicar os trabalhos/procedimentos
PESSOAS
PROCESSO
PRODUTO
Prover informações confiáveis e de forma antecipativa/proativa
Insights e formulações estratégicas
Criatividade, Qualidade e Agilidade
Ferramentas e Metodologias inovadoras e adequadas
Gestão por Processos no SEBRAE/PR
Tabela de Priorização
dos Processos
Níveis de Maturidade
Nível Atual

Melhorar a eficiência e eficácia organizacional do SEBRAE/PR, direcionando esforços na estruturação dos processos para atender as necessidades e expectativas dos stakeholders e Órgãos de controle, proporcionar maior alinhamento da operação com a estratégia, mitigação de riscos, alteração de estrutura organizacional para a melhoria da performance e tempos de respostas, sempre levando em conta os aspectos regulatórios.
Os objetivos estratégicos do Escritório de Processos são determinados pela sua razão de ser (Missão) e como, no longo prazo, quer ser reconhecido por seus clientes e stakeholders (visão) com o constante objetivo da Cultura da melhoria contínua

Apoiar as unidades do SEBRAE/PR na estruturação e gestão por processos, disseminando as melhores práticas do mercado em consonância com a estratégia e promovendo a cultura e a evolução da maturidade da gestão por processos.

Ser reconhecida pelas demais Unidades do SEBRAE/PR como importante apoio para o avanço da gestão por processos.
Se uma tarefa é não tem utilidade, é desnecessária, deve ser revista ou eliminada

O sucesso da gestão e do negócio é do gestor. O Escritório de Processos é um elemento de suporte para que isso aconteça;

A atuação do Escritório de Processos deve se pautar por simplicidade e transparência;

O Escritório de Processos provoca o gestor, mas não decide sobre as mudanças;

A área contribui para a visão integrada e integradora de processos;

Desenvolve e demonstra senso de parceria com os gestores;
Princípios do Escritório
de Processos
Maturidade em
Gestão por Processos
Interações
Cadeia de valor
PDCL
Funções e Cronograma do Escritório de Processos
Portal de Publicação
dos processos

Alta:
Desenvolvimento de
novo sistema
ou alteração profunda em sistema existente;
Criação ou
alteração profunda
em atos normativos;
Capacitação de
muitos atores
envolvidos;
Obtenção de outros recursos.

Muito alta:
Desenvolvimento de
novo sistema
ou alteração profunda em sistema existente;
Criação ou
alteração profunda
em atos normativos;
Capacitação de
muitos atores
envolvidos;
Obtenção de outros
recursos complexos
.
Ranking de Prioridade
Definição da
Carteira de Processos Prioritários
Quanto mais fácil implementação, maior a prioridade
DIREX
Integrantes do
Comitê Gestor
(Proposta)
Escritório de Processos
Apresentação AAA - MEG
Ciclo 2012
“Ninguém sabe onde começam e terminam os processos”;
“Nunca sei quem é o responsável por determinadas atividades daquele processo”;
“Não da pra saber qual é o limite; até onde é minha responsabilidade no processo”;
“Às vezes temos 2 ou mais pessoas fazendo a mesma coisa de formas diferentes”;
“Quando acontece qualquer problema, ninguém quer assumir, pois não está claro o papel de cada envolvido no processo”;
“Se as coisas estiverem integradas, conseguiremos eliminar retrabalhos e desperdícios de recursos”.
Depoimentos
Monitoramento
Melhoria Contínua
Divulgação
Próximos Passos
Convocação do comitê gestor para a 1ª reunião (13 ou 14/12)
Seleção de processos prioritários
Definição dos grupos de trabalho
Reunião do grupo de trabalho de melhoria do 1º processo selecionado (final de janeiro/2013)
Reuniões Ordinárias Semestrais
Motivação
Visão
Missão
UTI
Gerente
UGP
Alba
Regional
Represent.
J. Ricardo
UGE
Fabio
UMC
Renata
Auditoria
Sylvia
Cronograma do PPA
Critérios para a seleção dos indicadores
Diferenças de tipologias
Blocos do modelo
Horizonte e abrangência,
Custo-benefício,
Alinhamento estratégico e
Risco.
Projeto de Atendimento Setorial: atende
um conjunto de empresas de um mesmo
setor (Indústria, Comércio, Serviços, Agronegócios),
em uma determinada região/
território. São estruturados pelo Sebrae e
parceiros (quando houver) e refletem uma
clara definição estratégica para atendimento
a um determinado setor.
Projeto de Atendimento Encadeamento
Produtivo: atende a um conjunto de pequenas
empresas, pertencentes a uma mesma
cadeia de valor, tendo uma grande empresa
como âncora, com a finalidade de facilitar
a realização de negócios entre elas, melhorando
a competitividade de toda a cadeia
produtiva. São estruturados pelo Sebrae,
empresa âncora, público-alvo, parceiros e
demais interessados.
Projeto de Atendimento Setor/Segmento:
se caracteriza pela integração, em diferentes
estágios, de um conjunto de empresas
e instituições interdependentes e complementares,
articuladas em um modelo de
governança, que estabelece os resultados
do projeto e as estratégias para seu alcance.
São estruturados com o público-alvo e
parceiros envolvidos.
O Projeto de Atendimento Territorial atende
um conjunto de clientes em um determinado
território/região com características próprias.
Devem ser estruturados pelo Sebrae e parceiros,
com foco na aplicação de instrumentos de
atendimento coletivos e/ou individuais, direcionados
para o atendimento às necessidades levantadas
junto ao cliente.
Projetos Internos: Articulação Institucional: executado diretamente junto a parceiros institucionais visando a potencializar a atuação do Sebrae e/ou melhorar o ambiente de atuação dos
clientes Sebrae.
Projetos Internos: Gestão Operacional, relacionado às funções corporativas e destinados a ampliar
e/ou aperfeiçoar os recursos, instrumentos
e competências organizacionais.
Atividade: Articulação Institucional dá suporte à gestão das ações de valorização dos clientes
Sebrae junto à mídia, governos e à sociedade
em geral, dando visibilidade e fortalecendo
à imagem do Sistema Sebrae.
Projetos Internos: Desenvolvimento de Produtos e Serviços: relacionado ao desenvolvimento, melhoria
e disseminação de produtos, serviços e
metodologias, em apoio ao atendimento do
cliente Sebrae.
Atividade: Suporte a Negócios contempla as ações
cujas despesas tenham vinculação direta
com a atuação do Sistema Sebrae nas tipologias
Atendimento, Desenvolvimento de
Produtos e Serviços e Articulação Institucional,
e também as despesas das unidades
(escritórios e agências) situadas fora do
edifício-sede do Sebrae.
Atividade: Gestão Operacional contempla as ações
relacionadas ao custeio administrativo, despesas
com remuneração de pessoal, salários, encargos e benefícios que não tenham vinculação direta com a atuação do Sistema Sebrae nas tipologias de Atendimento, Desenvolvimento de Produtos e Serviços, Articulação Institucional, Suporte a Negócios e Inversões Financeiras.
Indicadores relacionados ao Horizonte e Abrangência do Projeto
Indicadores relacionados ao Custo Benefício
Indicadores relacionados ao Alinhamento Estratégico
Indicadores relacionados aos Riscos do Projeto
Matriz dos Indicadores
Critérios para seleção dos indicadores:
Contribuição do indicador para tomada de decisão;
Confiabilidade da Fonte;
Objetividade, Clareza e Comunicabilidade;
Exequibilidade de mensuração;
Baixa Variabilidade ao longo do tempo;
Comparabilidade;
Histórico do indicador.
Full transcript