Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Pensamentos de Durkheim

No description
by

juarez santos

on 8 November 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Pensamentos de Durkheim

FISIOLOGIA SOCIAL
MORAL
RELIGIÃO
CONSCIÊNCIA
COLETIVA
REPRESENTAÇÕES
COLETIVAS
DIVISÃO
DO
TRABALHO
INDIVÍDUO

GRUPOS E
INSTITUIÇÕES
MORFOLOGIA SOCIAL
SUICÍDIO
A N O M I A
SOLIDARIEDADE SOCIAL
SOCIEDADE
(COMPLEXO INTEGRADO DE
FATOS SOCIAIS)
MECÂNICA
ORGÂNICA
DIREITO
REPRESIVO
DIREITO
RESTITUTIVO
SAGRADO
PROFANO
TIPO
TIPO
COERÇÃO
COERÇÃO
COERÇÃO
FUNÇÕES
ALTRUÍSTA
EGOÍSTA
O MÉTODO DE ESTUDO DA SOCIOLOGIA SEGUNDO DURKHEIM
Uma das preocupações de Durkheim era avaliar qual método permitiria fazê-lo de maneira científica:
Assemelhar-se as ciências naturais
Considerar os fatos sociais como coisas.
Por isso a importancia da disposição do cientista social colocar-se “num estado de espírito semelhante ao dos físicos, químicos e fisiologistas.
juarez santos
Utilização do método positivo:
apoiado na observação, indução e experimentação
A Dualidade dos Fatos Sociais
As regras morais são fatos sociais.

São coativas, mas desejáveis pelos seus membros de uma sociedade.
"Ao mesmo tempo que as instituições se impõem a nós, aderimos a elas; elas comandam e nós as queremos; elas nos constrangem, e nós encontramos vantagem em seu funcionamento e no próprio constrangimento". É ela que nos concede humanidade e não poderíamos pretender sair da sociedade sem querermos deixar de ser homens”.
Para garantir a coesão, vitalidade e continuidade do grupo, Durkheim refere-se a essa necessidade de revigorar os ideais coletivos por meio de reuniões, de assembléias, de congregações onde os indivíduos reafirmam em comum seus sentimentos comuns.
Mas o que faz com que os homens mantenham-se em sociedade, ou seja, por que os agrupamentos humanos não costumam desfazer-se facilmente e, ao contrário, desenvolvem mecanismos para lutar contra ameaças de desintegração?
COESÃO, SOLIDARIEDADE E OS DOIS TIPOS DE CONSCIÊNCIA
O conceito de solidariedade social;
Como se constitui e se torna responsável pela coesão entre os membros dos grupos;
De que maneira varia segundo o modelo de organização social.
Segundo o autor, possuímos duas consciências:
Individual
Coletiva
Individual
Coletiva
É constituído de todos os estados mentais, nos representa no que temos de pessoal e distinto, nisso é que faz de nós um indivíduo.
É comum com todo o nosso grupo. É um sistema de ideias, sentimentos e de hábitos que exprimem em nós o grupo ou os grupos diferentes de que fazemos parte.
Seu conjunto forma o ser social

Quanto mais extensa é a consciência coletiva, mais coesa são os participantes da sociedade, e maior a conformidade de todas as consciências particulares a um tipo comum”.
Nas sociedades onde se desenvolve uma divisão do trabalho, a consciência comum passa a ocupar uma reduzida parcela da consciência total, permitindo o desenvolvimento da personalidade.
O ensino deve portanto ser essencialmente moralizador.

constituir a consciência comum, formar cidadãos para a sociedade
Durkheim admite que a divisão do trabalho gera não apenas a especialização, mas também a solidariedade
Fundada agora na interdependência e na individuação dos membros que compõem essas sociedades
Interdependência baseada na especialização de tarefas.
Nesse caso, o equilíbrio e a solidariedade originam-se na própria diferenciação, constituindo fortes laços que unem às sociedades orgânicas os seus membros.
Objetividade
Os laços que unem os membros entre si e ao grupo constituem a solidariedade, que pode ser
mecânica
ou
orgânica
de acordo com o tipo de sociedade que procuram garantir.
Dois tipos de solidariedade
Mecânica: O indivíduo não se pertence, é uma coisa de que a sociedade dispõe.

“Um conjunto mais ou menos organizado de crenças e sentimentos comuns a todos os membros do grupo: é o chamado tipo coletivo.”

“Exclusivamente das semelhanças compõe-se de uma massa absolutamente homogênea, cujas partes não se distinguiriam umas das outras.”

Divisão do trabalho -> Redução da solidariedade mecânica -> Solidariedade orgânica

A condensação da sociedade, ao multiplicar as relações intersociais, leva ao progresso da divisão do trabalho.
Orgânica: Processo de individualização dos membros da sociedade, estes são solidários por terem uma esfera própria de ação.

“Sistema de funções diferentes e especiais.”

“A função da divisão do trabalho é, enfim, a de integrar o corpo social, assegurar-lhe a unidade.”
Só existem indivíduos quando se vive numa sociedade altamente diferenciada -> divisão do trabalho

Quando a consciência coletiva ocupa um espaço já muito reduzido da consciência individual.

Os dois tipos de solidariedade constituem razões inversamente proporcionais, mas ambas cumprem a função de assegurar a coesão social -> sociedades simples ou complexas
O Direito é uma forma estável e precisa, e serve, portanto, de fator externo e objetivo que simboliza os elementos mais essenciais da solidariedade social.

“Enquanto as sanções impostas pelos costumes são difusas, as que se impõem através do Direito são organizadas.”
Repressivas
-> Dor, diminuição, privação;

Restitutivas
-> Relações perturbadas restabelecidas, levando o culpado a reparar o dano.

“A punição não é, em si, uma mera crueldade, mas visa principalmente evitar que a coesão social seja fragilizada.”

A punição é uma forma de proteção que assegura o estado de paz
A sociedade é capaz de cobrar ações resolutas de seus membros tendo em vista a auto-preservação, pode exigir que, em nome da coesão social, eles abdiquem da própria vida.

Sui generis: Resultante de fatores de origem social – “correntes suicidógenas”- estímulos atuantes sobre os indivíduos exogindo-lhes ou possibilitando que eles procurem a própria morte.
Suicídio enquanto fato social
Suicídio egoísta
: Depressão, melancolia, sensação de desamparo moral, carência de vida social.



Suicídio altruísta
: Enfermos, pessoas muito idosas, viúvas e fiéis, heróis de guerra.
Suicídio anômico:
Situação de desregramento social, normas ausentes ou sem respeito.
Mecânica
sociedade simples
Orgânica
sociedade Organizada
O Direito
Indicadores dos tipos de solidariedade
Povos Modernos
Sociedades Primitivas
Povos Modernos
Casos em que ocorre anomia:
1. Nas crises industriais e comerciais
2. Nas lutas entre o trabalho e o capital
3. Na divisão extrema de especialidades no interior da ciência
Se a função da divisão do trabalho falha, a anomia e o perigo da desintegração ameaçam todo o corpo social
MORALIDADE E ANOMIA
Rejeição das soluções propostas pelos grupos “socialistas”

O principal efeito da divisão do trabalho é produzir solidariedade
MORALIDADE E ANOMIA
A corporação devendo acompanhar a ampliação do mercado

As novas corporações como autoridades morais e fontes de vida para seus membros (regras de conduta e solidariedade)
MORALIDADE E ANOMIA
O estado de anarquia como resultado da falta de regulamentação das atividades econômicas

As desigualdades e insatisfações resultantes das anormalidades provocadas por uma divisão anômica do trabalho

Falta de deveres, regras e limites das atividades
MORALIDADE E ANOMIA
Perda da influência de instituições como religião e família

A importância da profissão na vida social

O campo do trabalho como um lugar de reconstrução da solidariedade e da moralidade integradoras
MORALIDADE E ANOMIA
“A divisão do trabalho social” e a importância dos fatos morais na integração dos homens à vida coletiva.

Moral e solidariedade

Conceito de anomia
MORALIDADE E ANOMIA
MORALIDADE E ANOMIA
“O trabalho só se divide espontaneamente se a sociedade está constituída de tal maneira que as desigualdades sociais expressam exatamente as desigualdades naturais”.
Método do esforço pessoal é agregador por possuir caráter moral

- Crítica à instituição da herança
MORALIDADE E ANOMIA
Discordância dos que acusam a divisão do trabalho de ter reduzido o trabalhador a uma máquina

Desarmonia entre aptidões individuais e tarefas como fonte de perturbação da solidariedade
MORALIDADE E ANOMIA
As transformações sociais e o vazio de significado (perda da atuação consciente e da identidade)

Surgimento de conflitos e desordens

Sociedade em crise: incapacidade de exercer o freio moral
- Perda da solidariedade
- Coesão social ameaçada
MORALIDADE E ANOMIA
Émile Durkheim
A sociedade, então, mais do que uma soma, é uma síntese e, por isso, não se encontra em cada um desses elementos, assim como os diferentes aspectos da vida não se acham decompostos nos átomos contidos na célula: a vida está no todo e não nas partes.
Reino Psicológico

“compreentendido através da introspecção. “
Reino Social

“está sujeito a leis específicas e necessita de um método próprio para ser conhecido”
“É um fato social toda a maneira de fazer, fixada ou não, suscetível de exercer sobre o indivíduo uma coação exterior.”; ou ainda, “que é geral no conjunto de uma dada sociedade tendo, ao mesmo tempo, uma existência própria, independente das suas manifestações individuais.” Ou ainda:Todas as maneiras de ser, fazer, pensar, agir e sentir desde que compartilhadas coletivamente. Variam de cultura para cultura e tem como base a moral social, estabelecendo um conjunto de regras e determinando o que é certo ou errado, permitido ou proibido.”
A Sociologia, segundo Durkheim pode ser definida como a ciência das:
Instituições;
Da sua gênese e;
De seu funcionamento.
A ESPECIFICIDADE DO OBJETO SOCIOLÓGICO
X
Referências Necessárias
Para se tornar uma ciência autônoma era necessário definir seu objeto próprio.
Ciência autônoma!
“difundia-se a concepção de que a vida coletiva não era apenas uma imagem ampliada da individual, mas um ser distinto, mais complexo, e irredutível às partes que o formam.”
Mudanças:
Culturais;
Políticas;
Econômicas;
Sociais.
INDUSTRIALISMO
ÈMILE DURKHEIM
SOCIOLOGIA -> CIÊNCIA EMPÍRICA
APRESENTAÇÃO
(1858 - 1917)
Cosme Fagundes
Jelvis Silva
Juarez Santos
Larissa Neves
Lorena Telles

Componentes:
Referências:
Um toque de classicos
Marx, Durkheim e Weber
2º ed. Revista ampliada
Tania Quintaneiro
Maria Ligia de Oliveira
Barbosa Márcia Gardênia Monteiro de Oliveira
http://pt.wikipedia.org/wiki/%C3%89mile_Durkheim
-http://www.youtube.com/watch?v=m8KJ4rlALcQ-
http://obloghumanista.blogspot.com.br/2010/12/origens-david-emile-durkheim-nasceu-em.html
Empirismo:prática,observação,tem sua base e dados em analises positivas que qualificam e se desqualificam para tirar as próprias conclusões.

Apriorismo:É a priori(especulação)trabalha com conceitos,teorias e leis antes do fato acontecer
Base de estudo:Totemismo australiano

Há duas interpretações da sociologia da religião de Durhkeim.

No totemismo os homens adoram,sem saber,a sociedade, o que significa que o sagrado está vinculado em primeiro lugar a força coletiva e impessoal

A própria sociedade cria deuses ou religiões quando entram num estado de exaltação da própria vida coletiva.
Crenças:São estado de opinião,representações

Ritos:Exprimem modos de conduta

Ambos organizam e classificam o universo das coisas em duas classes o profano e o sagrado.
A divisão do trabalho do trabalho deve ter caráter moral,em virtude da necessidade de ordem,harmonia e solidariedade social.

Homem meio de realização de fins estatais

Divisão do trabalho social: numa sociedade cada indivíduo deve exercer uma função específica, seguindo direitos e deveres, em busca da solidariedade social. Desta forma, pode-se chegar ao progresso e avanço para todos
Dedicou-se a entender a entender os problemas morais desde “A Divisão do Trabalho(1983) até as “As Formas Elementares da Vida Religiosa(1915)”.

’’ A sociedade é a melhor parte de nós’’
* O homem só é humano porque vive em sociedade e sair da sociedade é deixar de sê-lo. É a sociedade que ensina aos homens a virtude do sacrifício, da privação e a subordinação de seus fins individuais a outros mais elevados.
 

MORAL E VIDA SOCIAL

Moral é tudo o que é fonte de solidariedade. Consiste em um sistema de normas de conduta que prescrevem como o sujeito deve conduzir-se em determinadas circunstâncias.


Cada povo em certo momento da história,possui uma moral;

É a sociedade a autoridade moral.
A teoria sociológica apresentada por Durkheim revela a sociologia uma nova maneira de explicar o homem.Ou seja é através dessa nova postura,a qual reconhece que acima do individuo existe a sociedade e que está em um sistema de forças atuantes.


Ciência,moral e a religião SOCIEDADE
A religião apresenta a sociedade idealizada,reflete as aspirações “para o bem,o belo e o ideal,e também incorpora a morte,e mesmo os aspectos mais repugnantes da vida social.

...se a filosofia e as ciências nasceram da religião,é porque a própria religião começou por ocupar o lugar das ciências e da filosofia”.

OBJETIVO:Compreender categorias fundamentais do entendimento humano.
TEORIA SOCIOLÓGICA DO CONHECIMENTO
Coesão Social e o Indivíduo
Durkheim sustenta a esperança de que a vida coletiva se organizará em potentes bases morais, uma vez que o ser humano descubra que “a humanidade foi abandonada sobre a terra às suas únicas forças e não pode senão contar consigo mesma para dirigir os seus destinos”.
Durkheim
A religião articula rituais e símbolos tendo efeito de criar entre indivíduos afinidades sentimentais que constituem a base de classificações e representações coletivas .

Cosmologias:Primeiros sistemas coletivos de representação

Religião é um sistema solidário de crenças e de práticas relativas a coisas sagradas, isto é, separadas, interditadas, crenças e práticas que unem numa mesma comunidade moral, chamada igreja, todos os que aderem a ela .
RELIGIÃO E MORAL
“Moral (...) é tudo o que é fonte de solidariedade, tudo o que força o indivíduo a contar com seu próximo, a regular seus movimentos com base em outra coisa que não os impulsos de seu egoísmo, e a moralidade é tanto sólida quanto mais numerosos e fortes são seus laços.”
Full transcript