Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

REDAÇÃO CIENTÍFICA: STROBE Checklist

No description
by

Fabiano Soares

on 26 February 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of REDAÇÃO CIENTÍFICA: STROBE Checklist

Checklist
para Estudos Observacionais:
A iniciativa STROBE

CONTEÚDO
1. INTRODUÇÃO

2. PONTOS FORTES

3. LIMITAÇÕES

4. RECOMENDAÇÕES

2. PONTOS FORTES E LIMITAÇÕES
3. RECOMENDAÇÕES
1. INTRODUÇÃO
Segundo Gilson Volpato (2013), as pesquisas poderão ser divididas em três tipos básicos:
Explorando os Métodos Epidemiológicos
Saúde Baseada em Evidências - As questões clínicas devem ser respondidas através desenhos de estudo adequados:
1. Pesquisa Descritiva
2. Pesquisa de Associação
3. Pesquisa de Interferência
Diagnóstico
Tratamento e profilaxia
Etiologia, fatores de risco e prognóstico
Estudos Transversais
Testes de Acurácia
Ensaios Clínicos Randomizados
Estudos de Coorte ou Caso-Controle
Os estudos Epidemiológicos podem ser dividios em dois tipos:
Observacionais
Experimentais
Objetivam investigar e registrar. Observam desfechos à medida que ocorrem. Nestes desenhos de estudo, o pesquisador assume uma postura passiva.
Os indivíduos são divididos em grupos que recebem intervenções diferenciadas e são acompanhados sob condições controladas. O pesquisador assume uma postura ativa.
Hierarquia das Evidências Científicas (TORLONI, 2012)
Validade
e
Confiabilidade
Incidência
Prevalência
Estudos Longitudinais
Em muitas investigações, o estudo observacional apresenta-se como opção mais factível.
Exemplo: o uso de Coortes na farmacovigilância continuada.
Outras vantagens:
a) custos reduzidos;
b) análise mais rápida dos dados;
c) agilizam a formulação de novas políticas públicas de saúde.
Algumas características dos estudos observacionais:
Apresentação de Resultados de Estudos Observacionais
A divulgação dos achados das pesquisas deve ser sempre transparente indicando o que foi planejado, realizado e encontrado.
O julgamento consciente sobre a qualidade das evidências encontradas permite que sua utilização seja mais efetiva em políticas públicas ou intervenções de grande porte.
No entanto, muitos estudos publicados não apresentam algumas informações essenciais para esse julgamento ou essas informações não são claras.
Checklists
de Verificação
Revisões
Sistemáticas
Nos últimos 20 anos, foram desenvolvidas algumas listas de verificação com o objetivo de esclarecer quais itens devem ser abordados em um relatório de pesquisa e como deve ser esta abordagem.
CONSORT
ECRs
QUORUM/PRISMA
Metanálises
Observacionais
MOOSE
Estudos
Diagnósticos
STARD
A Iniciativa STROBE
O STROBE apresenta instruções sobre como redigir relatórios de pesquisas descritivas e de associação, abrangendo:
Aprimorando a Apresentação de Resultados de Estudos Observacionais em Epidemiologia
1. Título
2. Resumo
3. Introdução
4. Metodologia
5. Resultados
6. Discussão
Algumas características
Oferece recomendações sobre como relatar estudos observacionais.
Não representa uma prescrição para elaborar o desenho ou conduzir esses estudos.
Não deve ser usado para pontuar a qualidade desses estudos.
Pontos Fortes
1. Estratégia importante para melhoria da qualidade na descrição de estudos observacionais.
2. Pode ser muito útil para pesquisadores iniciantes.
3. Embora não tenha este objetivo, pode ser usado para nortear a construção de estudos epidemiológicos observacionais.
Limitações
1. Alguns editores atentam para o efeito formalizador de um campo de pesquisa tão heterogêneo quanto a epidemiologia.
2. Poderia prejudicar a criatividade na descrição de pesquisas singulares.
3. Deve estar sempre em revisão para evitar imposições de um grupo ou momento.
E ainda...
1. Está limitado aos três principais desenhos de estudos observacionais: coorte, caso-controle e estudos transversais.
2. Futuramente, deverá contemplar os ensaios clínicos cruzados e estudos ecológicos.
TÍTULO
RESUMO
INTRODUÇÃO
TÍTULO E RESUMO
INTRODUÇÃO
SEÇÕES INTRODUTÓRIAS
Indique o desenho do estudo no título ou no resumo, com termo comumente utilizado.
O resumo deve ser um sumário informativo e equilibrado do que foi realizado e encontrado.
Contexto/Justificativa
Detalhe o referencial teórico e as razões para executar a pesquisa.
Objetivos
Descreva os objetivos específicos, incluindo quaisquer hipóteses pré-existentes.
MÉTODOS
Desenho de Estudo
SEÇÃO DE MÉTODOS
Apresente os elementos-chave relativos ao desenho do estudo.
Contexto operacional (
setting
)
Descreva o contexto, locais e datas relevantes, incluindo os períodos de recrutamento, exposição, acompanhamento (
follow-up
) e coleta de dados.
Participantes
Estudos de Coorte
: apresente os critérios de elegibilidade, fontes e métodos de seleção dos participantes e os métodos de acompanhamento.
Estudos de Caso-Controle
: apresente os critérios de elegibilidade, as fontes e os critérios diagnósticos para identificação dos casos e os métodos de seleção dos controles. Descreva a justificativa para a eleição dos casos e controles.
Estudo Transversal
: apresente os critérios de elegibilidade, as fontes e os métodos de seleção dos participantes.
Obs.: para estudos pareados, apresente os critérios de pareamento e o número de expostos e não expostos.
Obs.: para os estudos pareados, apresente os critérios de pareamento e o número de controles para cada caso.
Variáveis
Viés
Métodos estatísticos
Descreva todos os métodos estatísticos, incluindo aqueles usados para controle de variáveis de confusão.
Estudos de Caso-Controle
: se aplicável, explique como o pareamento dos casos e controles foi tratado.
Estudo Transversal
: se aplicável, descreva os métodos analíticos considerando a estratégia de amostragem.
Fontes de dados/Mensuração
Tamanho do estudo
Variáveis quantitativas
Defina claramente todos os desfechos, exposições, preditores, confundidores em potencial e modificadores de efeito;
Para cada variável de interesse, forneça a fonte dos dados e os detalhes dos métodos utilizados na avaliação (mensuração);
Especifique todas as medidas adotadas para evitar potenciais fontes de viés.
Explique como se determinou o tamanho amostral.
Explique como foram tratadas as variáveis quantitativas na análise. Se aplicável, descreva as categorizações que foram adotadas e porque.
Todos os métodos utilizados para examinar subgrupos e interações.
Explique como foram tratados os dados faltantes (
missing data
).
Estudos de Coorte
: se aplicável, explique como as perdas de acompanhamento foram tratadas.
Descreva qualquer análise de sensibilidade.
Quando existir mais de um grupo, descreva a comparabilidade dos métodos de avaliação.
Resultados
RESULTADOS
SEÇÃO DE RESULTADOS
Resultados principais
Outras análises
Participantes
Descreva o número de participantes em cada etapa do estudo: elegíveis, aceitos, agrupados, perdidos, seguidos.
Descreva as razões para as perdas em cada etapa.
Apresente um diagrama de fluxo.
Dados Descritivos
Descreva as características demográficas, clínicas e sociais dos participantes, bem como as informações sobre exposições e confundidores em potencial.
Indique o número de participantes com dados faltantes para cada variável de interesse.
Estudos de Coorte
: apresente o período de acompanhamento (ex.: média e tempo total).
Desfecho
Estudos de Coorte
: descreva o número de eventos-desfecho ou as medidas resumidas ao longo do tempo.
Estudos de Caso-Controle
: descreva o número de indivíduos em cada categoria de exposição ou apresente medidas resumidas de exposição.
Estudos Transversais
: descreva o número de eventos-desfecho ou apresente as medidas resumidas.
Descreva as estimativas não ajustadas e, se aplicável, as estimativas ajustadas por variáveis confundidoras, assim como sua precisão (ex.: intervalos de confiança).
Deixe claro quais foram os confundidores utilizados no ajuste e porquê foram incluídos.
Quando variáveis contínuas forem categorizadas, informe os pontos de corte utilizados.
Se pertinente, considere transformar as estimativas de risco relativo em termos de risco absoluto, para um período de tempo relevante.
Descreva outras análises que tenham sido realizadas.
Ex.: análises de subgrupos, interação, sensibilidade.
Discussão e
Conclusões
OUTRAS INFORMAÇÕES
SEÇÕES FINAIS
DISCUSSÃO
Resultados principais
Resuma os principais achados relacionando-os aos objetivos do estudo.
Limitações
Apresente as limitações do estudo, levando em consideração fontes potenciais de viés ou imprecisão. Discuta a magnitude e direção de vieses em potencial.
Interpretação
Apresente uma interpretação cautelosa dos resultados, considerando os objetivos, as limitações, a multiplicidade das análises, os resultados de estudos semelhantes e outras evidências relevantes.
Generalização
Discuta a generalização (validade externa) dos resultados.
Financiamento
Especifique a fonte de financiamento do estudo e o papel dos financiadores. Se aplicável, apresente tais informações para o estudo original no qual o artigo é baseado.
Metodologistas , pesquisadores, editores e revisores importantes se reuniram para elaborar estas normas.
A publicação do STROBE ocorreu em 2007 e, em 2010, Monica Malta e colaboradores publicaram sua tradução para o português.
Nove em cada dez artigos publicados em periódicos médicos são estudos observacionais (FUNAI, 2001).
O relatório da pesquisa deve permitir a identificação dos pontos fortes e as fraquezas do estudo realizado.
EX.: “Leukemia incidence among workers in the shoe and boot manufacturing industry: a case-control study" (FORAND, 2004).
Deve conter a pergunta de pesquisa, uma descrição curta dos métodos e resultados (apresentados numericamente) e a conclusão principal do estudo.
Prof. Fabiano H. R. Soares
Full transcript