Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

O Jovem Adulto e a Idade Adulta.

No description
by

Taina Bruna Kretzmann

on 2 October 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of O Jovem Adulto e a Idade Adulta.

Notes
Ideas
Ideas
Ideas
O Jovem Adulto e a Idade Adulta.
Acadêmicas:
Andréia Taiane vieira
Marcia Oliveira
Rafaele Isabel Pellenz
Taina Bruna Kretzmann

Componente Curricular:
Psicologia da Educação

Início da Vida Adulta
DESENVOLVIMENTO FÍSICO E COGNITIVO
NA IDADE ADULTA E AVANÇADA
De que modo a população está mudando?
Esforços para combater o envelhecimento estão fazendo progressos, graças á visibilidade de um número cada vez maior de adultos saudáveis e ativos.
A proporção de pessoas idosas entre as populações em todo o mundo é maior do que antes e espera-se que continue acrescer. Pessoas acima de oitenta anos são o grupo de idade que cresce mais rápido.
Hoje em dia, muitas pessoas mais velhas são saudáveis, vigorosas e ativas. Embora os efeitos do envelhecimento talvez escapam ao controle das pessoas, é possível evitar ao efeitos do envelhecimento secundário.
Desenvolvimento físico e cognitivo na idade adulta intermediária
Algumas características da meia-idade:

- O conceito de meia-idade é o constructo social. Ele passou a ser usado quando a crescente expectativa de vida levou a novos papéis na fase intermediária da vida.
- O intervalo de tempo que envolve a vida adulta intermediária pode ser definido cronologicamente, contextualmente ou biologicamente.
- É uma época de ganhos e de perdas.
- A maioria das pessoas, possui boas condições físicas, cognitivas e emocionais. Elas tem muitas responsabilidades e múltiplos papéis e se sentem competentes para lidar com eles.
- É uma época para fazer um balanço e tomar decisões em relação aos anos de vida restantes.
AMOR: de acordo com a teoria de Sternberg o amor apresenta três componentes:
intimidade, paixão e compromisso.
Video
Desenvolvimento Físico
Saúde e Condição Física
- O jovem adulto típico tem boas condições de saúde: as capacidades físicas e sensoriais são excelentes.
- Os acidentes são a causa principal de óbitos no inicio da vida adulta.
- O mapeamento do genoma humano está possibilitando a descoberta das bases genéticas para certos distúrbios.
- Fatores relacionados ao estilo de vida como a dieta alimentar, a obesidade, práticas de exercícios físicos, sono, tabagismo e uso ou dependência de substancias podem afetar a saúde e a sobrevivência.
- Uma boa saúde está relacionada com níveis mais altos de renda e educação.
- As relações sociais, principalmente o casamento, tendem a ser associadas com a saúde física e mental.

Questões Sexuais e Reprodutivas
- Distúrbios de menstruarão, doenças sexualmente transmissíveis e infertilidade podem ser preocupações durante o inicio da vida adulta.
- Apesar de algumas DSTs terem se tornado menos predominantes,
outras estão em ascensão.
- A causa mais comum de infertilidade nos homens é a baixa contagem de espermatozoides; a causa mais comum nas mulheres é o bloqueio das tubas uterinas.
- Os canais inférteis agora contam com diversas opções de reprodução assistida, mas essas técnicas podem envolver questões éticas e práticas.

Definições Sociológicas dizem que as pessoas são consideradas adultas quando são responsáveis por si mesmas ou escolheram uma carreira, casaram-se ou formaram um relacionamento afetivo significativo ou iniciaram uma família.
Quando uma pessoa se torna adulta???

Desenvolvimento Cognitivo
Perspectivas da Cognição Adulta
- Schaie propôs sete estágios do desenvolvimento cognitivo relacionado à idade:
Aquisitivo
(infância e adolescência),
Realizador
(inicio da vida adulta),
Responsável
e
Executivo
(vida adulta intermediaria) e

Reorganizacional, Reintegrativo
e de
Criação de um legado
( vida adulta tardia).
- De acordo com a teoria triárquica da inteligência de Sternberg, os elementos empíricos e contextuais são particularmente importantes durante a vida adulta. Testes que medem o conhecimento tácito são complementos úteis aos testes tradicionais de inteligência.
- A inteligência emocional pode desempenhar um papel importante para o êxito ao longo da vida. Entretanto ela é controversa e difícil de medir
- A maioria dos adultos jovens ingressa atualmente na universidade ou em instituições de ensino superior.
Mais mulheres do que homens entram na universidade hoje em dia,
e um número cada vez mais busca áreas em que tradicionalmente predominavam homens.

A partir da década de
1950
, com a revolução sexual, colocou
mais mulheres no mercado de trabalho
e ampliou os papéis femininos.
Os
afro-americanos
e algumas outras minorias tendem a ser
menos saudáveis do que os norte-americanos brancos
, em razão do nível socioeconômico.
As
mulheres tendem a viver mais que os homens
, em parte, por razões biológicas, mas talvez, também, porque têm mais consciência de que devem cuidar da saúde.
-
Vida Adulta Inicial
– Período transitório proposto entre a adolescência e a vida adulta, que usualmente se estende do final da adolescência até meados da segunda década de vida.
-
“Os jovens não são mais adolescentes, mas ainda não se tornam plenamente adultos”.
- Transmissão
Heterossexual aumentou
principalmente entre as mulheres jovens.
- Dormir
menos de seis horas
por noite durante três ou mais noites,
pode piorar seriamente seu desempenho cognitivo
, sem que a pessoa não tenha consciência disso.
A Meia-idade: Um Constructo social
Desenvolvimento Físico.
Transformações físicas.
Que alterações físicas ocorrem durante os anos intermediários da vida adulta e que impacto psicológico elas tem?
- Embora algumas mudanças fisiológicas resultem do envelhecimento e da constituição genética, o comportamento e o estilo de vida podem afetar seu tempo de ocorrência e extensão.
- A maioria dos adultos de meia-idade compensa bem os pequenos e graduais declínios nas capacidades sensórias e psicomotoras. Perdas de densidade óssea e da capacidade vital são comuns.
- A menopausa ocorre, em média por volta dos 50 ou 51 anos, depois das alterações fisiológicas da perimenopausa. Os sintomas da menopausa e as atitudes em relação a elas pode depender de características pessoais, experiências passadas e fatores culturais.
- Embora os homens possam continuar a gerar filhos em idade avançada, muitos de meia-idade sofrem um declínio na fertilidade e na frequência do orgasmo.
- A atividade sexual geralmente diminui apenas de modo leve e gradual, mas a qualidade das relações sexuais podem melhorar.
- Entre as mulheres, a disfunção sexual declina com a idade; nos homens, é exatamente o contrário. Uma grande proporção de homens de meia-idade sofre da disfunção erétil. A disfunção sexual pode ter causas fixas, mas também pode estar relacionada à saúde, ao estilo de vida, e ao bem estar emocional.

Distúrbios relacionados ao estilo de vida e ao bem estar emocional.
Presbiopia
Miopia
Presbiacusia
Metabolismo basal
Capacidade vital
Menopausa
Perimenopausa
Disfunção Sexual
Disfunção Erétil

Saúde
Que fatores afetam a saúde no meio da vida?
A maioria das pessoas de meia idade são saudáveis e não tem limitações funcionais.
A Hipertensão arterial é um problema de saúde importante que se inicia no meio da vida. O câncer superou as doenças cardíacas como causa principal de óbitos na meia-idade. A ocorrência de diabetes duplicou-se e agora é a quinta principal causa de óbitos nesse grupo etário.
A Falta de exercícios físicos, o consume de bebidas alcoólicas e o tabagismo afetam a saúde presente e futura. O cuidado preventivo é importante.
A baixa renda está associada a condições de saúde mais deficientes em parte, em razão da falta de plano de saúde.
As disparidades raciais e étnicas na saúde e no cuidado diminuíram, mais ainda persistem.
Mulheres na fase de pós-menopausa torna-se mais suscetíveis a doenças cardíacas e a perda óssea, acarretando a osteoporose. As chances de desenvolver câncer de mama também aumentam com a idade, e recomenda-se que as mulheres façam o exame de mamografia rotineiros a partir dos 40 anos.
A personalidade e a emotividade negativa podem afetar a saúde.
O estresse ocorre quando a capacidade do corpo para lidar com os problemas não é igual ao que se exige dele, e está relacionado a uma série de problemas físicos e psicológicos associados à idade. Estresse grave e prolongado pode afetar o funcionamento imunológico.
As mudanças de papel e de carreira e outras experiências típicas da meia-idade podem ser estressante.
As causas do estresse ocupacional incluem uma combinação de pressão intensa, pouco controle e incapacidade de se desvencilhar das preocupações.
Pode ocorrer esgotamento quando há desajuste entre a pessoa e o trabalho. Geralmente, ele é acompanhado de uma esmagadora fadiga emocional, cinismo uma sensação de incapacidade para atingir metas.
O desemprego cria o estresse tanto psicológico quanto financeiro. Os efeitos físicos e psicológicos podem depender dos recursos de enfrentamento.
Algumas patologias que afetam a saúde no meio da vida:
Hipertensão
Osteoporose
Câncer de mama
Estresse
Esgotamento
Desenvolvimento Cognitivo
Medido as capacidades cognitivas na meia-idade.
Que ganhos e perdas cognitivos ocorrem na meia-idade?
Estudo longitudinal Seattle revelou que três de seis habilidades mentais básicas atingem o ápice durante a meia-idade, mas há uma grande variabilidade no desempenho cognitivo nessa fase.
Inteligência fluida declina mais cedo do que inteligência cristalizada.

O caráter distinto da cognição adulta
Adulto maduros pensam de forma diferente de pessoas mais jovens?
Alguns teóricos propõem que a cognição assume formas características no meio da vida.
Os avanços em termos de perícia, ou conhecimento especializado, tem sido atribuídos à encapsulação das capacidades fluidas dentro da área de atuação de uma pessoa.
O pensamento pós formal parece especialmente útil em situações que exigem pensamento integrativo.
encapsulação;

Criatividade
O que explica a capacidade criativa e como ela se modifica com a idade?
O desempenho criativo depende de atributos pessoais e de forças ambientais, tanto quanto das habilidades cognitivas.
A criatividade não está fortemente relacionada com a inteligência.
Um declínio associado à idade aparece tanto nos testes psicométricos de pensamento divergente quanto no resultado criativo real, mas as idades em que a produção atinge o pico variam de acordo com a ocupação. As perdas de produtividade com a idade podem ser compensadas por ganhos em qualidade.

Trabalho e educação: Os papéis fundamentais na idade estão obsoletos?
Como os padrões de trabalho e educação estão se modificando e como o trabalho contribui para o desenvolvimento cognitivo?
Parece estar ocorrendo um desvio dos papéis diferenciados pela idade para os papéis que estão integrados a ela em resposta à maior expectativa de ida e às mudanças sociais.
A maioria dos norte-americanos que para de trabalhar no final da vida adulta intermediária o faz em razão das limitações físicas, mas uma proporção substancial que pode se dar ao luxo de faze-lo, escolhe a aposentadoria precoce.
Um trabalho complexo pode melhorar a flexibilidade cognitiva. Mudanças no ambiente de trabalho podem tornar a trabalho mais significativo e desafiador cognitivamente para muitas pessoas.
Muitos adultos ingressam na universidade em uma idade não-tradicional ou participam de programas de educação continuada. Adultos vão à escola principalmente para aperfeiçoar habilidades e conhecimentos relacionados ao trabalho ou para preparar-se para uma mudança na carreira.
Adultos maduras tem necessidades e potencialidades educacionais especiais.
Diferenciada pela idade;
Integrada à idade;
Vaillant e Levinson descobriram grandes mudanças da meia-idade, ou crises, no estilo de vida ou personalidade.
A maior fluidez do ciclo de vida hoje em dia tem minado parcialmente a idéia de uma “relógio social”.
Individuação
Generatividade versus estagnação
Generatividade
Interioridade.
Desenvolvimento psicossocial na vida adulta intermediária.
Observando a trajetória de vida na meia-idade como os cientistas do desenvolvimento abordam o estudo do desenvolvimento psicossocial na meia-idade?
Cientistas do desenvolvimento consideram o desenvolvimento psicossocial da meia-idade de duas formas: objetivamente, em termo das trajetórias ou caminhos e subjetivamente, em termos da percepção que a pessoa tem de si mesma e a forma que elas constituíram ativamente as suas vidas.
Mudança e continuidade devem ser vistas no contexto e em relação à vida como um todo.
Mudanças na meia-idade: abordagens teóricas clássicas
O que os teóricos clássicos tema dizer sobre as mudanças psicossociais na meia-idade?
Embora alguns teóricos acreditem que a personalidade esteja essencialmente formada na meia-idade, há um consenso crescente de que o desenvolvimento mostre tanto mudanças como estabilidade. As mudanças podem ser normativas (consequência de maturidade) ou não.
Teóricos humanistas, como Maslow e Rogers, viam a meia-idade como uma oportunidade para a mudança positiva.
Carl Jung acreditava que homens e mulheres na meia-idade expressam aspectos antes reprimidos da personalidade. Duas tarefas necessárias são abandonara imagem de jovem e reconhecer a mortalidade.
O sétimo estágio psicossocial de Erikson é a generatividade versus a estagnação. A generatividade pode ser expressa pela maternidade, paternidade e por tornar-se avós, ensinando ou aconselhando, produtividade ou criatividade, auto-desenvolvimento e “manutenção do mundo” A virtude desse período é o cuidado.
Relacionamento com filhos maduros.
Como ocorre a mudança nas relações entre pais e filhos à medida que esses alcançam a maturidade?
Pais de adolescentes tem de entrar em acordo com a perda do controle sobre as vidas de seus filhos, e alguns pais fazem isso mais facilmente do que outros.
O “ninho vazio” é libertador para a maioria das mulheres, mas pode ser estressante para casais cuja identidade depende do papel de pai e mãe, ou para aqueles que agora tem de enfrentar problemas conjugais anteriormente adiados.
Pais de meia-idade tendem a permanecer envolvidos com seus filhos adultos e a maioria, em geral, é feliz com o rumo das vidas de seus filhos. Podem surgir conflitos sobre a necessidade de os filhos adultos serem tratados como tal e os pais continuarem a se preocupar com eles.
Atualmente, mais adultos jovens estão adiando a partida das casas dos pais ou estão retornando a elas, algumas vezes com suas próprias famílias. Os ajustes tendem a ser mais tranquilos quando os pais veem os filhos adultos se encaminhando na conquista da autonomia.
Ninho vazio
Síndrome da porta giratória.
Outros tipos de ligações
Como as pessoas de meia-idade se relacionam com os pais e irmãos?
Relacionamentos entre adultos de meia-idade e seus pais são caracterizados por uma forte ligação afetiva. As duas gerações geralmente mantêm contato frequente, oferecem e dão assistência. O auxilio normalmente vai dos pais para os filhos.
À medida que a vida se estende, mais e mais pais idosos se tornam dependentes de cuidados de seus filhos de meia-idade. Aceitar essa necessidade de dependência é a marca da maturidade do filho e pode ser resultado de uma crise filial.
As chances de tornar-se um cuidador de um pai idoso aumenta na meia-idade, sobretudo para as mulheres.
Cuidar pode ser uma fonte muito estressante, mas também de satisfação. Programas de apoio comunitário podem ajudar a evitar o desgaste do cuidador.
Embora os irmãos tendam a menos contato n meia-idade do que antes e depois, a maioria dos irmão de meia-idade permanece em contato e seus relacionamentos são importantes para o bem-estar.
O “eu” na meia-idade: Problemas e Temas
Quais os problemas relativos ao “eu” vem a tona na meia-idade?
Problemas e temas psicossociais cruciais durante a metade da fase adulta referem à existência de uma crise de meia-idade, desenvolvimento de identidade e bem-estar psicossocial.
Pesquisas não confirmam uma crise normativa de meia idade. É mais interessante se referir a uma transição que envolve uma revisão da meia-idade e que pode ser um momento psicológico de decisão.
De acordo com o modelo de Whitbourne, o desenvolvimento da identidade é um processo em que as pessoas continuamente confirmam ou revisam as suas próprias percepções com base na experiência e no retorno dos outros estilos de identidade. Pode prever adaptação aos anos finais do envelhecimento.
Generatividade é um aspecto do desenvolvimento da identidade. Pesquisa atual sobre generatividade descobriu uma ocorrência maior na meia-idade, embora não seja universal. A generatividade pode ser afetada por papéis e expectativas sociais e por características individuais.
A psicologia narrativa descreve o desenvolvimento da identidade como uma processo contínuo de construção da história de vida.
Uma pesquisa descobriu crescente “masculinização” das mulheres e “feminilização” dos homens na meia-idade, o que pode ocorrer em razão do efeito da geração e também resultado dos tipos de medidas usadas. As pesquisas em geral não confirmam o cruzamento de gênero proposto por Gutmann.
Pesquisa com base na escala de seis dimensões de Ryff descobriu que a metade da vida geralmente é um período de bem-estar e saúde mental positiva, embora o status socioeconômico seja um fator decisivo.

As poucas pesquisas sobre bem estar social sugerem que ele tende a ser maior na meia-idade, mas muito baixo em uma minoria significativa.
Generatividade relaciona-se ao bem-estar psicológico na meia-idade. E pode derivar de envolvimento em papéis múltiplos e não necessariamente em todos os papéis da mesma forma.
Muitas pesquisas sugerem que, para as mulheres, os cinquenta e até os sessenta anos, podem ser o “ponto alto” da vida.
Crise da meia-idade
Revisão da meia-idade
Modelo de processos de identidade
Assimilação de identidade
Acomodação de identidade
Estilo de identidade
Troca de gênero
Relacionamentos na meia-idade
Qual o papel dos relacionamentos sociais nas vidas das pessoas de meia-idade
?
Duas teorias sobre a importância da mudança dos relacionamentos são a teoria da proteção social de Kahn e Antonucci e a teoria da seletividade socioemocional de Laura Carstensen. De acordo com ambas as teorias, o apoio socioemocional é uma importante elemento na interação social na meia-idade em diante.
Relacionamentos na meia-idade são importantes para a saúde física e mental, mas também podem apresentar demandas estressantes.
Relacionamentos Consensuais
Os casamentos torna-se mais ou menos felizes durante os anos da meia-idade? O concubinato nesse estágio da vida traz benefícios semelhantes aos do casamento?
Pesquisa sobre a qualidade dos casamentos sugere uma queda na satisfação conjugal durante os anos de criação dos filhos, seguido por uma melhora no relacionamento após os filhos deixarem os pais.
Concubinato na meia-idade pode afetar negativamente o bem-estar dos homens, mas não das muheres.
O divórcio na meia-idade é comum?
Divórcio na meia-idade é relativamente incomum, mas está aumentando e pode ser estressante, porém pode acarretar uma mudança de vida. O patrimônio conjugal tende a dissuadir o divórcio na meia-idade
Patrimônio Conjugal
Como se comparam os relacionamentos homossexuais com os heterossexuais?
Em razão de muitos homossexuais adiarem sua posição perante a vida, na meia-idade eles ainda estão estabelecendo relacionamentos íntimos.
Casais de homossexuais tendem a ser mais igualitários do que os casais heterossexuais, mas vivenciam problemas semelhantes no que diz respeito a contrabalançar os compromissos familiares com os da carreira.
Como acontecem as amizades durante a meia-idade?
As pessoas da meia-idade tendem a investir menos tempo e energia nas amizades do que os adultos mais jovens, mas dependem do apoio emocional e da orientação prática dos amigos.
Amizades podem ter especial importância para os homossexuais.
Quais as mudanças ocorridas nos papéis dos avós e quais são seus papéis atualmente?
Muitos adultos tornam-se avós na meia-idade e tem uma média de seis netos.
Embora a maioria dos avós de hoje tenha menos relacionamento próximo com a vida dos netos do que no passado, elas podem ter um importante papel.
As avós tendem a se envolver mais na “manutenção da família unida” do que os avós.
Divórcio e um novo casamento de um filho adulto ou dos próprios avós pode sim, afetar os relacionamentos entre avós e netos.
Um numero crescente de avós está criando seus netos cujos pais são incapazes de fazê-lo. Educar netos pode criar dificuldades físicas, emocionais e financeiras.
Maturidade filial
Crise filial
Esgotamento do cuidador
Geração sanduíche
Cuidado consanguíeo
Especialistas no estudo do envelhecimento algumas
vezes se referem ás pessoas da faixa entre 65 e 74 anos como idosos jovens, aos de 75 ou mais como idoso mais velho. Entre tanto, esses termos talvez sejam mais úteis quando usados para se referirem á idade funcional.

DESENVOLVIMENTO FÍSICO
Longevidade e Envelhecimento

A expectativa de vida mudou, como ela varia?

A expectativa de vida aumentou sensivelmente. Quanto mais as pessoas vivem, mais querem viver.
Em geral, a expectativa de vida é maior em Países desenvolvidos do que nos Países em desenvolvimento, entre norte-americanos brancos do que entre os afro-americanos e entre as mulheres quanto comparadas os homens.

Ganhos recentes na expectativa de vida surgiram em grande parte para reduzir as taxas de mortalidade por doença que afetam as pessoas mais idosas. Futuros grandes progressos na expectativa de vida talvez dependam dos cientistas aprenderem a modificar os processos básicos do envelhecimento.
Como as teorias tem progredido no que se referem ás causas do envelhecimento e as pesquisas sugerem sobre as possibilidades de se prolongar o tempo de vida?

As teorias do envelhecimento biológico abrangem duas categorias teorias de programação genética taxa variável, ou teorias dos erros.
A pesquisa sobre prolongamento do tempo de vida por meio da manipulação genética ou restrição calórica tem desafiado a ideia de limite biológico para o tempo de vida.

Resumo das mudanças físicas
Visão
40-45 anos
Visão de perto deficiente e sensibilidade à claridade

Audição
Por volta dos 50 anos
Perda da capacidade de ouvir tons muito altos ou muito baixos

Saúde Física e Mental
40 anos marca uma certa mudança nas causas de mortes
Saúde x classe social
Alcoolismo (18 a 40 anos)
Fumo?
Transtornos emocionais na fase jovem
Esquizofrenia
Depressão e envelhecimento

Funcionamento Cognitivo
Auge do Pensamento
Declínio mais lento e gradativo do que se imaginava
Influência do modo de vida
QI – Estudo de Seattle média de QI 100 testagem a cada 7 anos, questiona a queda gradativa de inteligência cristalizada e fluida.
Estrutura Cognitiva
Pensamento pós-formal
Forma pragmática de pensamento baseado no passado
A razão nem sempre é aplicável no dia-a-dia
O estágio formal faz pensar sobre as soluções de problemas, mas como tomar as decisões?
Memória
Curto prazo; capacidade de memorizar um número longo por alguns minutos
Longo prazo; dificuldades de recuperação
Problemas na codificação;

Aprendizado Vitalício
Quais oportunidades educacionais os mais idosos podem buscar?

Continuar aprendendo pode manter as pessoas mais idosas mentalmente alertas.
Programas educacionais para adultos mais idosos estão proliferando. A maioria desses programas
Objetiva uma meta social-prática ou educacional mais séria.
Adultos mais idosos aprendem melhor quando materiais e métodos estão voltados para
As necessidades de seu grupo de idade.
EXTROVERSÃO: seis traços: calor humano, espírito gregário, assertividade, atividade, busca de sensações e emoções positivas.
ABERTURA A EXPERIÊNCIAS: são as pessoas que estão dispostas a experimentar coisas novas e abraçar novas idéias.
ESCRUPULOSIDADE: são para pessoas realizadoras, são competentes, organizadas, cumpridoras do dever e disciplinadas.
AMÁVEIS: são pessoas confiáveis, sinceras, obedientes, modestas e facilmente influenciadas.
Estudos realizados revelaram notáveis mudanças em todos os cinco fatores entre a adolescência e os trinta anos, com uma mudança muito mais lenta a partir desta idade;
Mulheres, normalmente, pontuam mais em neuroticismo e abertura a experiências e Homens pontuam mais em assertividade e abertura a ideias;
A amabilidade e a escrupolosidade aumentam na idade adulta;
Neuroticismo, extroversão e aberturas de experiências diminuem na idade adulta.
Modelos tipológicos
Identificam tipos ou estilos mais amplos de personalidade que mostram como os traços de personalidade são organizados em cada indivíduo.
Pesquisadores identificaram três tipos básicos de personalidades: ego-resiliente, supercontrolado e subcontrolado.
A idade adulta manifesta-se aproximadamente entre 18 anos podendo chegar até o final da segunda década de vida.
É um tempo de experimentação antes de assumir responsabilidades de adultos.
Tarefas evolutivas tradicionais podem ser adiadas até os 30 anos ou mais.
Cada vez mais os adultos jovens ampliam a educação escolar e adiam a paternidade/maternidade.
AS BASES DOS RELACIONAMENTOS ÍNTIMOS
A necessidade de estabelecer relacionamentos estáveis é um motivador do comportamento humano.
AMIZADE: centram-se nas atividades de trabalho, de criação dos filhos e na partilha de confidências e conselhos.
O número de amigos e a quantidade de tempo gasto com eles geralmente decrescem na meia-idade.
As mulheres tem amizades mais íntimas do que os homens.
SEXUALIDADE
Os homens e as mulheres diferem quanto a necessidade e aos desejos sexuais.
Os homens demonstram maior desejo sexual, procuram primeiramente o prazer físico, enquanto as mulheres tendem a querer o sexo dentro de relacionamentos íntimos e comprometidos.
A agressão está fortemente ligada a sexualidade nos homens
A sexualidade feminina tende a exibir mais plasticidade.
A desaprovação quanto a homossexualidade diminuiu, embora ainda continue forte, e a desaprovação do sexo extraconjugal é mais forte.
ESTILOS DE VIDA CONJUGAIS E NÃO CONJUGAIS
Atualmente mais adultos adiam o casamento ou nunca se casam.
Entre as razões de manter se solteiro destacam-se: oportunidades de carreira, viagens, liberdade sexual, maior auto-suficiência, medo do divórcio e menor pressão social para se casar.
Tanto gays quanto lésbicas estabelecem relacionamentos sexuais e afetivos duradouros.
CONCUBINATO: um casal não casado envolvido em um relacionamento sexual mora junto
Casamentos: é universal e satisfaz as necessidades emocionais , sexuais, econômicas, sociais e de criar os filhos.
A frequência das relações sexuais no casamento decresce com a idade e falta de inovação, pessoas casadas fazem mais sexo que as solteiras.
O sucesso no casamento depende da felicidade que sentem com o relacionamento, da sensibilidade e validação dos sentimentos mútuos.
A idade em que ocorre o casamento é um indicador de sua durabilidade.
Atualmente as mulheres têm menos filhos e os têm mais tarde na vida e muitas optam por não tê-los.
Os pais geralmente se envolvem menos na criação dos filhos do que as mães.
A satisfação conjugal normalmente diminui durante a época de criação dos filhos.
Entre as razões para o aumento do número de divórcios destaca-se a maior independência financeira das mulheres, infidelidade, maior mobilidade social, perda das funções tradicionais da família.
DESENVOLVIMENTO PSICOSSOCIAL DO JOVEM ADULTO
Desenvolvimento da personalidade: Quatro concepções:
Modelo normativo-sequenciais:
- Retratam o desenvolvimento relacionado à idade;
- Os adultos seguem a mesma sequencia de mudanças psicossociais relacionadas a idade;
 As mudanças são normativas porque parecem ser comuns a todos os membros de uma população e elas surgem em períodos sucessivos, às vezes marcados por crises emocionais.
Tarefas evolutivas do Jovem adulto:
Sair do lar de infância em busca de educação superior, trabalho e serviço militar;
Desenvolver uma percepção de si mesmo como alguém independente e autoconfiante;
Concluir a educação escolar, ingressar no mercado de trabalho e tornar-se financeiramente e emocionalmente independente.

Modelo da cronologia de eventos
: o desenvolvimento psicossocial do adulto é influenciado pela ocorrência e pela cronologia de eventos normativos da vida;

Eventos normativos: aqueles que acontecem no tempo certo, quando são esperados. Ex.: casamento, paternidade/maternidade...

Eventos não normativos: o seu momento de ocorrência é fora da época. Ex.: Nunca casar, não ter filhos.
Modelo de traços:
focaliza os traços mentais, emocionais, de temperamento e comportamentais. Procuram estabilidade ou mudança nos traços de personalidade.

Paul T. Costa e Robert R. McCare desenvolveram e testaram um modelo de cinco fatores:
NEUROTICISMO: agrupamento de seis traços indicadores de instabilidade emocional: ansiedade, hostilidade, depressão, inibição, impulsividade e vulnerabilidade;

A maioria das pessoas divorciadas casa-se novamente, as mulheres tendem a ter maiores dificuldades para serem madrastas do que os padrastos.

Dinâmica do Pirulito!
Full transcript