Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

O desenvolvimento da Consciência Moral em Lawrence Kohlberg

No description
by

Matheus Ribeiro

on 4 January 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of O desenvolvimento da Consciência Moral em Lawrence Kohlberg

Template by Missing Link
Images from Shutterstock.com Nível 1: Moralidade Pré-Convencional • As regras morais derivam daqueles que as formulam, e sua aceitação se baseia no reconhecimento da autoridade, orientando-se o comportamento a partir dos critérios de obediência e de punição e recompensa.
• O indivíduo raciocina em relação a si mesmo e ainda não compreendeu ou integrou totalmente as regras e expectativas sociais.
1-Estágio do castigo e da obediência: Evitar infringir regras que acarretem punições, obediência em si mesma, evitar danos físicos a pessoas e bens.
2- Estágio do objetivo instrumental individual e da troca: Seguir as regras apenas quando se trata do interesse imediato de alguém; agir por forma a satisfazer os próprios interesses ou necessidades e deixar os outros fazerem o mesmo. Nível 2: Moralidade Convencional • No nível convencional é superada a fase anterior, valorizando-se o reconhecimento do outro (grupo, família, nação): predominam as expectativas interpessoais e a identificação com as pessoas do grupo a que pertence.
• Neste nível o indivíduo considera correto aquilo que está conforme e que respeita as regras, as expectativas e as convenções da sociedade. 3- Estágio das expectativas interpessoais mútuas, dos relacionamentos e da conformidade: Corresponder às expectativas das pessoas mais próximas ou àquilo que as pessoas geralmente esperam dos indivíduos na nossa posição. “Ser bom” é importante e significa ter boas intenções, mostrar interesse pelos outros e estabelecer relações recíprocas como a confiança, a lealdade, o respeito e a gratidão.
4- Estágio da preservação do sistema social e da consciência: Cumprir os deveres com os quais concordamos. As leis são para ser cumpridas, exceto em casos extremos, em que entrem em conflito com outros deveres sociais estabelecidos Nível 2: Moralidade Convencional O desenvolvimento da Consciência Moral em Lawrence Kohlberg • Lawrence Kohlberg (1927-1987) Foi um psicólogo americano nascido em Bronxville, Nova Iorque.
• Se dedicou ao estudo da teoria de Piaget, centrando suas preocupações nas questões morais.
• Expandiu as experiências aplicando rico material em grupos de controle nos Estados Unidos, Turquia, Israel, analisando essas pessoas por vários anos. Por exemplo, em Chicago acompanhou um grupo de 75 meninos e rapazes que inicialmente tinham de dez a dezesseis anos, por quinze anos, com entrevistas a cada três anos. • Assim como a de Piaget, é uma teoria universalista.
• Sua teoria diz através de um processo maturacional e interativo, todos os seres já possuem a capacidade de chegar a plena competência moral.
• Suas observações comprovam que a maturidade moral geralmente só é atingida apenas pelo adulto, uns dez anos depois da adolescência. E que o nível mais alto de moralidade exige estruturas lógicas novas e mais complexas do que aquelas do pensamento formal.
• Dividiu a teoria em dos estágios morais, distinguindo três grandes níveis de moralidade. Teoria da Consciência Moral Nível 3: Moralidade Pós-Convencional • No nível pós-convencional os comportamentos são regulados por princípios. Os fatores independem dos grupos ou das pessoas que os sustentam, porque são princípios universais de justiça: igualdade dos direitos humanos, respeito a dignidade dos seres humanos como pessoas individuais, reconhecimento de que as pessoas são fins em si e precisam ser tratadas como tal.
• Um indivíduo situado neste nível compreende e aceita as regras da sociedade na sua globalidade, mas apenas porque primeiramente aceita determinados princípios morais gerais que lhes estão subjacentes. No caso de um desses princípios entrarem em conflito com as regras da sociedade, o indivíduo julgará com base nesse princípio e não na convenção social. Nível 3: Moralidade Pós-Convencional 5- Estágio dos direitos originários, do contrato social ou da utilidade: Ter consciência de que as pessoas defendem diferentes valores e opiniões, de que grande parte dos valores e das regras é específica de determinado grupo embora devam ser normalmente respeitados a fim de se garantir a imparcialidade ou isenção.
6- Estágio dos princípios éticos universais: Seguir princípios éticos por nós escolhidos. As leis particulares ou os acordos sociais são normalmente válidos porque se baseiam nesses princípios. Quando as leis violam esses princípios, agimos de acordo com o princípio. Os princípios são premissas universais de justiça: igualdade dos direitos humanos e igualdade do ser humano enquanto indivíduo. • O resultado das pesquisas empíricas de Kohlberg levou a constatação de que um percentual muito baixo de cidadãos atingem o nível de moralidade pós-convencional. Isso nos faz refletir a respeito das condições sócio-econômicas que excluem uma população tão grande das escolas.
• O desenvolvimento da moralidade é necessário para que a vida em grupo, a vida social, seja possível.
Full transcript