Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Plano Museológico

Museu-Casa de Rui Barbosa
by

Flávia Barros

on 12 May 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Plano Museológico

Plano Museológico
Pontos Fortes
Ações educativas

Acervo

Utilização do amplo jardim

Pesquisa

Medida de segurança eficaz

Pontos Fracos
Falta de espaço para realização de exposições temporárias

Espaço adaptado para a reserva técnica

Não possui organograma próprio do Museu

Associação de Amigos pouco atuante

Problemas estruturais no sobrado

Acervo arqueológico não documentado

Dificuldades em acessibilidade física

Exposição de Longa Duração
Histórico
Institucional
A Fundação Casa de Rui Barbosa tem sua origem no museu-biblioteca instituído em 1928 pelo presidente Washington Luís.

Em 1966, a instituição teve sua personalidade jurídica alterada pela Lei n.º 4.943, para melhor cumprir suas finalidades de desenvolvimento da cultura, da pesquisa e do ensino, como também, a divulgação e o culto da obra e vida de Rui Barbosa.

Em 7 de abril de 2004, a Fundação teve sua estrutura atualizada por meio de novo estatuto.

Decreto Nº 5.039 apresenta o Estatuto da Fundação Casa de Rui Barbosa, e todas as suas disposições legais.

Missão
A missão do Museu Casa de Rui Barbosa é contribuir para o conhecimento de diversidade cultural e para o fortalecimento da cidadania através da preservação da memória de uma dos mais importantes polímatas brasileiros, por meio da salvaguarda de seu imóvel e jardim, bem como a pesquisa de seu acervo.


Fase 2
Programas
Objetivos
Tornar o museu uma instituição de excelência e referência no campo da pesquisa em âmbito nacional;

Oferecer cursos, realizar palestras, trazer profissionais ligados às atividades do museu ao longo de todo o ano, aproximando a sociedade do museu através de outros meios que não somente a exposição;

Apresentar um programa de exposições temporárias que interprete as coleções do museu, que seja dinâmico e que apresente uma resposta por parte dos diferentes públicos;

Criar um programa de eventos públicos e de atividades apoiados nos recursos do museu e equipamentos de proximidade;

Desenvolver a região a partir das potencialidades do Museu;

Tornar possível o acesso ao laboratório de conservação e restauração e a partes da reserva técnica por parte do público;

Estreitar as relações com os museu-casa do Brasil, criando uma rede nacional de pesquisa.
A Casa de Rui Barbosa está localizada em um lote de uma das antigas chácaras de Botafogo.

Foi residência de Rui e de sua família até 1923.

Em 1924, um ano após sua morte, o Governo Federal decidiu incorporar ao Patrimônio Público sua casa com seus pertences.

Em 13 de agosto de 1930 o presidente Washington Luís inaugurava-a como o primeiro museu-casa do Brasil
Definição da Instituição
Museu
Casa de Rui Barbosa
Diagnóstico
Fase 1


O museu não possui um organograma, sendo utilizado o organograma da Fundação Casa de Rui Barbosa.
Burocracia Interna
Acervo
O acervo que pertenceu a Rui Barbosa compreende, além de sua imensa e preciosa biblioteca, mantida no local original, seu arquivo documental sob a guarda do Arquivo, peças de mobiliário, objetos decorativos e de uso pessoal, e ainda viaturas.

São 1.550 peças museológicas divididas em 5 coleções:
1. A Coleção Rui Barbosa (CRB)
2. A Coleção Família de Rui (CFR)
3. A Coleção Objetos Relacionados a Rui Barbosa (COR)
4. A Coleção Reconstituição de Ambientes (CRA)
5. A Coleção Objetos Diversos (COD)

Além da coleção de objetos arqueológicos achados em obras feitas no jardim em 2011. Cerca de 1500~1600 objetos não catalogados.

As coleções foram formadas pela compra e/ou doação das peças, e se encontram em estado de conservação bom.

Grande parte do acervo se encontra exposto.
Arquitetônico
Provavelmente, a mais antiga construção remanescente da primeira ocupação do bairro de Botafogo.

A Casa começou a ser construída em 1849 e foi finalizada em 1850

Rui Barbosa compra a casa em 1893, porém só passa a ser morador da casa em 1895 após voltar de seu exílio político na Inglaterra.

Por não ser uma construção pensada em ser museu, a casa enfrenta alguns desafios de acessibilidade, principalmente em relação à acessibilidade física, tendo em vista que várias tentativas já foram feitas e nenhumas delas obtiveram resultados satisfatórios.

O museu também enfrenta problemas estruturais na parte do sobrado, sendo permitidas somente visitas de pesquisadores e funcionários.

Outro problema enfrentado pela instituição é no acondicionamento das peças, não expostas, na reserva técnica, que hoje funciona no limite mínimo de condições para que o acervo não sofra danos.
Exposição
Longa Duração

A exposição de longa duração do museu se dá pelos móveis da casa e pelos carros. São exposições que constantemente são revisadas e que podem sofrer alterações por descobertas feitas através de pesquisas.

Temporária

O museu atualmente não dispõe de uma área específica para exposições de curta duração. A solução encontrada pelo museu para suprir de forma paliativa essa lacuna é a utilização do porão da casa para algumas exposições, porém por não ser um local construído para essa finalidade, enfrenta alguns problemas estruturais não podendo conter sempre exposições.
Educativo
As atividades educativas do Museu são coordenadas por um núcleo voltado para qualificar o acesso aos bens culturais que integram seu conjunto arquitetônico, museológico, paisagístico e biográfico.

São desenvolvidas atividades lúdico-pedagógicas, oficinas, cursos e visitas especiais, de modo a assegurar o interesse e a comunicação com os vários segmentos do público visitante.

O site infantil "para crianças" é uma ferramenta desenvolvida para atender ao público infanto-juvenil com caráter lúdico e didático.

"Um domingo na Casa de Rui Barbosa"

"Roteiros da descoberta"

"Visita monitorada"

Bolsas de pesquisa no âmbito do Programa de Incentivo à Produção do Conhecimento Técnico e Científico na Área da Cultura.

O setor atualmente conta com três estagiários e está em processo de seleção de bolsistas de iniciação científica para pesquisa de público e para visitas monitoradas.

Material lúdico para crianças
Comunicação
Site da fundação, onde é possível fazer visitas virtuais pelo museu, encontrar publicações online, material sobre Rui Barbosa como discursos, frases, cronologia da sua vida e obras completas

Site infantil

Áudio-guia

Folders bilíngues

Explicativo em português, localizado na portaria do museu, com os horários de funcionamento e das visitas guiadas

Totens explicativos bilíngues nas salas do museu

Totem multimídia na portaria do museu

encartes educativos que permitem que o visitante monte a casa e alguns cômodos criando um vínculo com o público.
Pesquisa

A perspectiva museológica
Os resultados desses estudos são editados na coleção Estudos do Acervo do Museu-Casa de Rui Barbosa.
Nesse viés, é oferecida bolsa no âmbito do programa FCRB-FAPERJ na área de acervos & preservação.

A perspectiva arquitetônica = pesquisa oferece bolsa no âmbito do programa FCRB-FAPERJ na área de acervos & preservação.

A perspectiva social e urbanística.
Essa pesquisa mantém cooperação com o Museu da Emigração: Comunidades e Luso-descendentes.

Segurança
Há vigilantes 24h, câmeras e alarmes, circuito interno de TV, alarmes de incêndio, extintores e sprinkler em algumas salas. Os vigilantes funcionam por sistemas de plantão onde 4 vigilantes atuam por vez. Eles também acompanham os visitantes nas visitas para que não haja nenhum caso de furto no museu.
Recursos Humanos
Quadro de Funcionários
Recursos Econômicos
A instituição é filiada ao MinC (Ministério da Cultura), de onde recebe recursos e também possui uma associação de amigos presidida por João Maurício de Araújo Pinto. A associação possui uma boa relação com o museu, porém é mais atuante na parte de encaminhamento de projetos.
Acervo
Todo o acervo de acordo com a política estabelecida deve ter ligação com a figura de Rui Barbosa.
Subprograma de Aquisição
Subprograma de documentação
Subprograma de Conservação
Subprograma de Restauração
Exposição Temporária
A exposição será revisada anualmente pela equipe do Museu, levando em consideração as novas pesquisas sobre acervo, histórico e público.
A curto prazo, a exposição poderá sofrer modificações e atualizações caso o retorno (do público) não seja favorável.
• Produção de um inventário de todo acervo do museu e jardim;

• Catalogação do acervo;

• Controle do acervo através de vistorias periódicas dos bens e atualização dos registros;

• Digitalização do acervo, assim como de sua documentação.
• Controle ambiental dos espaços expositivos e da reserva técnica;

• Conservação curativa do acervo museológico;
• A restauração do acervo museológico será realizada através de procedimentos reconhecidamente eficazes e de equipamentos apropriados, com a utilização de mão de obra qualificada e constantemente atualizada;

• Construção de um anexo que abrigará a reserva técnica e o laboratório de conservação e restauração.
Educativos e Culturais
As atividades devem passar por constantes revistas e atualizações;

Realização de cursos, palestras e oficinas, que são atualizados constantemente no site, com cronograma prévio dos eventos;

Utilização de material didático
Promoção de novas exposições temporárias, por meio de parcerias com instituições afins, que corroborem com a missão da instituição museal;

A curto prazo, as exposições temporárias serão feitas na sala ao lado da Garagem, bem como ao longo do circuito do Museu-Casa;

A longo prazo, as salas onde hoje funciona o setor administrativo, passarão a receber exposições temporárias;

O Objetivo é realizar, no mínimo, duas exposições temporárias por ano, com intervalo de seis meses entre elas;

Para o final deste ano, propõe-se que a atual sala de exposição (ao lado da garagem) seja avaliada e, se for o caso, atualizada e remodelada;

Para o próximo ano propõe-se a criação de uma exposição com o acervo arqueológico do Museu.
Como o acervo museológico do Museu Casa de Rui Barbosa tem que estar relacionado à figura de Rui Barbosa, à seu legado e à seus familiares, o museu não pode acumular peças que não façam parte de seu contexto e de suas propostas.
Pesquisa
O programa de pesquisa será desenvolvido pela equipe do museu com base na missão e objetivos da instituição e seus resultados serão disponibilizados à sociedade através de publicações e outras formas de divulgação.

Serão oferecidas bolsas para as novas pesquisas e para eventuais pesquisas que envolvam disciplinas como Arqueologia, Arquitetura, Arquivologia, Conservação, Museologia, História e para projetos que o Museu julgue ser pertinente com sua missão e/ou seus objetivos. Serão realizados cursos e seminários anuais com o objetivo de divulgar os resultados obtidos com as pesquisas, publicações, além de cursos e palestras sobre temas relacionados à missão, aos objetivos e o contexto que o museu se insere, como meio de divulgação do conhecimento
Institucional
O programa visa à elaboração de uma missão para guiar o museu em suas atribuições.

O programa também contempla a criação de uma política de descarte e aquisição de acervo que deverá seguir as normas do regimento interno do museu.
Organograma
Segurança
O programa de segurança será elaborado com a ajuda de especialistas da área, e terá como objetivo:

• Contratação de uma empresa para manutenção constante das câmeras de segurança;

• Treinamentos periódicos dos vigilantes;

• Será desenvolvido um estudo para viabilizar a substituição dos sprinklers por novos sistemas de combate de incêndio que não causem danos ao acervo;

• Desenvolvimento de um plano de evacuação, com mapa do caminho a ser feito em emergências;

• Treinamentos de emergência duas vezes ao ano;

• Realização de palestras para os funcionários do museu e para o público em geral, com informações sobre como agir em situações de emergência.
Arquitetônico e Urbanístico
Financiamento e Fomento
Comunicação
Socioambiental
Construção de uma reserva técnica voltada para armazenar o acervo de indumentária, principalmente, assim como um laboratório de conservação;

Construção de uma lanchonete para que os visitantes possam ter uma nova área de convivência e um conforto maior na hora das suas refeições;

Adaptação das salas onde hoje comportam o setor administrativo em salas de exposição temporária.
Gestão de Pessoas
• Maior divulgação de cursos e seminários acadêmicos e científicos que são realizados na instituição;

• Divulgação de estudos e pesquisas em ampla produção editorial;

• Informe eletrônico, com agenda quinzenal de eventos e atividades;

• Desenvolvimento e comercialização de produtos com a marca da Casa de Rui, bem como publicações das Edições Casa de Rui Barbosa;

• Construção de uma sala multimídia no porão da casa para que os visitantes possam ter uma nova experiência expositiva.
• Implementação de ações de educação e preservação no Jardim do Museu Casa de Rui Barbosa que sejam de acordo com as recomendações da Carta de Florença (UNESCO, 1981) e a Carta de Juiz de Fora (IPHAN, 2011);

• Sensibilização dos funcionários da fundação, do museu e dos visitantes por meio de palestras, cursos e reuniões sobre a importância do Jardim;

• Criação de um setor no museu voltado para a educação ambiental, com as atribuições de pensar novas medidas para preservação e de revisar constantemente as medidas já implementadas;

• Implementação de lixeiras para coleta seletiva de lixo e parcerias com ONG’S e Cooperativas, que trabalhem a questão da reciclagem, para um descarte adequado do material.
A receita do Museu Casa de Rui Barbosa será proveniente dos seguintes meios:

Recursos da União/Ministério da Cultura;

Recursos da Associação de Amigos do Museu Casa de Rui Barbosa, que serão provenientes da venda de produtos culturais, realização de eventos, doações etc;

Captação de recursos de leis de incentivo à cultura, através da elaboração de projetos para melhoria e execução das atividades do Museu Casa de Rui Barbosa;

Recursos de editais, como o Edital de Modernização de Museus do IBRAM, Petrobrás, Programa Caixa, Fundações de Amparo à pesquisa, BNDES, Superintendência de Museus do Estado do Rio de Janeiro.

O museu possui um quadro funcional bem rico, o programa de gestão visa como medida principal a elaboração de um organograma funcional visando atribuições específicas para as áreas do museu.
Full transcript