Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Espaço Urbano: Moradia

Aula Cursinho Vitoriano - Geografia Profª Aline Gomes
by

Aline Gomes

on 21 May 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Espaço Urbano: Moradia

O espaço urbano é uma MERCADORIA FAVELAS do medo ao exotismo Sob o rotúlo “turismo alternativo”, organizam-se experiências de viagem diversas, abarcando desde o ecoturismo até as novas peregrinações religiosas, passando pelo turismo GLBTS. Aqui, converge-se para um segmento específico do turismo alternativo para o qual se cunhou o termo reality tour, cuja identidade distintiva fundamenta-se no suposto caráter autêntico, interativo e extremo do encontro que promove. A possibilidade de vivenciar as emoções do Outro — entidade potencialmente tão diversa quanto os índios da América do Sul, as vítimas do holocausto nazista e os favelados cariocas — é o que asseguraram os promotores envolvidos. Para efeitos de análise, divido os reality tours em dois tipos principais: “tours sociais” e “tours sombrios”. Estação favelité
ano do Brasil na França “A onda atual de ‘favela chic’ tornou até a mais humilde mercadoria brasileira, a sandália de borracha, em um objeto de fetiche” (LEU, 2004) A Rocinha virou bairro, cresceu muito [...] as pessoas têm ar-condicionado, têm uma vida melhor. Você vê tanto o lado pobre quanto o mais desenvolvido. Mas esse lado mais desenvolvido você só tem na Rocinha. Você não tem em outra favela. Aquele comércio... Então decepciona um pouco os turistas quando você só fica naquela área comercial. Eles ficam achando que a Rocinha não é pobre o suficiente, que não é pobre como essas cidades miseráveis da África. Por isso é importante mostrar tudo, andar pelas vielas para eles verem que tem de tudo lá. A violência que existe na favela não é dirigida aos turistas. Eles são sempre bem-vindos”, garante um dos guias.



A segurança é garantida, mas nem por isso o tráfico de drogas e as práticas violentas deixam de ser tema durante os passeios. “a gente não quer estimular a profissionalização da miséria como instrumento de trabalho”. Não deixa de ser um tanto irônico que aqueles que fazem da pobreza mercadoria sejam os mesmos que denunciam o efeito perverso da prática da esmola e da caridade direta. Favella favela "agrupamentos de 50 ou mais domicílios ocupando densa e desordenadamente o espaço sem a existência de títulos de propriedade” (IBGE,1996). Geografia urbana X Geografia das favelas Favelas e cortiços constituem, nos paises subdesenvolvidos, uma realidade mutável [...] com efeito a favela não reúne todos os pobres de uma cidade, e nem todos que nela vivem podem ser definidos segundo os mesmos critérios de pobreza. Uma favela pode compreender tanto biscateiros, que vivem de rendas ocasionais, como assalariados dos serviços e das indústrias e mesmo pequenos empresários. (MILTON SANTOS) Construímo nossa maloca
Mais, um dia
Nóis nem pode se alembrá
Veio os homi c'as ferramentas
O dono mandô derrubá
Peguemo todas nossas coisas
E fumos pro meio da rua
Aprecia a demolição

Mato Grosso quis gritá
Mas em cima eu falei:
Os homis tá cá razão
Nós arranja outro lugar

(Adoniran B) "O monte da Favela, ao sul, empolava-se mais alto, tendo no sopé, fronteiro à praça, alguns pés de quixabeiras, agrupados em horto selvagem. À meia encosta via-se solitária, em ruínas, a antiga casa da fazenda (...). O arraial, adiante e embaixo, erigia-se no mesmo solo perturbado. Mas vistos daquele ponto, de permeio a distância suavizando-lhes as encostas e aplainando-os... davam-lhe a ilusão de uma planície ondulante e grande". (EUCLIDES DA CUNHA) "Ali vão ter quebradas de bordas a pique, abertas pelas erosões intensas por onde, no inverno, rolam acachoando afluentes efêmeros tendo os nomes falsos de rios: o Mucuim, o Umburanas, e outro, que sucessos ulteriores denominariam da Providência". (EUCLIDES DA CUNHA)
Full transcript