Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

1º ANO - 2º Período

Sócrates e os Sofistas
by

Agailma Silva

on 25 April 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of 1º ANO - 2º Período

Sócrates e Sofistas X
Pré-socrático
s;

A problemática
ético-política
substitui as preocupações destinadas à
physis
.

Sócrates como divisor de águas por propor uma filosofia que tem o
homem
como objeto de estudo.

Aula 1 - Sócrates e os Sofistas
p. 40 a 42
Protágoras p. 43 4º§
A filosofia do não-saber
Filosofia
Aula 2 - Os sofistas p. 42 - 44
Os sofistas p. 43
A "missão" de Sócrates era fazer com que os homens tomassem
consciência de seu não-saber
.
Sócrates - Interrogador irônico
2º Período - Sócrates e os sofistas - P. 40 a 49
Interrogador que demonstra nada saber para levar ao interlocutor a
constatação de sua ignorância
.
Mestres da
retórica
e da
oratória
;

Os sofistas viajam de cidade em cidade fornecendo ensinamentos aos governantes e políticos em geral;

Paideia
- Preparação do cidadão para a vida pública;

Sofistas -
Filósofos e educadores
(mesmo que este papel lhes seja negado pelos filósofos) p. 42

Sofista = Sábio;
O termo sofista adquiriu ao longo da história uma conotação depreciativa.
Protágoras
"O homem é a medida de todas as coisas";
Humanismo e relativismo
;
As coisas são como nos parecem ser
, como se mostram à nossa percepção sensorial (mobilismo).
Objetivos (aula 2):

Analisar/caracterizar a "filosofia" dos sofistas Protágoras e Górgias;
Perceber a importância dos sofistas para a história;
Comparar o pensamento dos sofistas ao dos filósofos.
Pode-se dizer que sofistas como Protágoras não eram meros manipuladores da opinião, mestres sem escrúpulos que vendiam suas habilidades retóricas a quem pagasse mais, mas, ao contrário, acreditavam não haver nenhuma outra instância além da opinião a que se pudesse recorrer para as decisões na vida prática, as quais deveriam ser tomadas com base na persuasão a fim de produzir um consenso em relação às questões políticas.
Defende a
impossibilidade do conhecimento
estável e definitivo;

"
Nada existe que possa ser conhecido
; se pudesse ser conhecido não poderia ser comunicado, se pudesse ser comunicado não poderia ser compreendido";

Não se pode ter acesso a natureza das coisas;

Mais importante que o verdadeiro é o que pode ser provado ou defendido
;

Tudo o que dispomos é o discurso (logos persuasivo).
Método de análise conceitual
- Busca de definição ("o que é...?")

A definição inicial do interlocutor é insatisfatória para Sócrates pois denota mera opinião =
DOXA
.

O método socrático revela a fragilidade desse entendimento e aponta para a necessidade e a possibilidade de aperfeiçoá-lo por meio da reflexão =
EPISTEME
.
Sócrates p. 44
Górgias p. 44
Aula 3 - Sócrates p. 44
Sócrates jamais responde as questões que ele próprio formula.

O interlocutor deve
encontrar por si mesmo as respostas
.

Diálogos
aporéticos
- inconclusivos;

MAIÊUTICA
- Momento em que o interlocutor passa a "dar a luz" às suas próprias ideias.
Sofistas prostitutos do saber?
IRONIA & MAIÊUTICA
MÉTODO DE ANÁLISE CONCEITUAL
Valorização da ética/moral, das virtudes; um exame da alma.
Atividades


1. Explique o motivo da condenação de Sócrates. p. 45
2. Explique o posicionamento socrático mediante sua condenação. p. 45
3. Cite os nomes dos acusadores de Sócrates.
4. No que consiste a apologia socrática?
5. Qual o significado do método de análise conceitual socrático? p. 46
6. Qual a concepção de verdade que encontramos nos diálogos socráticos? Diferencie da noção sofística. p. 49
7. Qual o sinificado do termo aporia? Por que os diálogos socráticos são conhecidos como aporéticos? p.48
Atividades


Página 49;
Ler Apologia de Sócrates;
Ler as páginas 40 a 49 e selecionar as partes mais importantes;
Revisar as ideias centrais do período anterior (retrabalho).
Full transcript