Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Negócios e Comércio Eletrônico - Aula 1 - Revisado

Apresentação da disciplina, plano de ensino, forma de avaliação e conteúdo da aula
by

Douglas Kellermann

on 20 March 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Negócios e Comércio Eletrônico - Aula 1 - Revisado

Negócios e Comércio Eletrônico Prof.º Douglas Kellermann Plano de Ensino Perfil do Egresso FTec Profissionais capazes de empreender e contribuir para o desenvolvimento de uma sociedade sustentável, inseridos em um processo de educação continuada e focados no mundo do trabalho. Competências Argumentar de forma crítica e reflexiva a respeito da implantação, do gerenciamento e das possibilidades apresentadas pelos negócios e comércio eletrônico. Habilidades Conceituar termos relacionados ao e-business no que tange Tecnologia, Marketing e Gestão.
Explicar as diferenças entre os diversos tipos de sistemas de informação utilizados nos negócios e comércios eletrônicos.
Reconhecer as práticas atuais e as tendências do e-business. Análise e Desenvolvimento de Sistemas Curso Superior de Tecnologia em Bases Tecnológicas 1. Comércio eletrônico
2. O Comércio eletrônico e o marketing
3. O Comércio eletrônico e a tecnologia de informação
4. A gestão estratégica do comércio eletrônico 1.1 Histórico do comércio eletrônico.
1.2 Características do comércio eletrônico.
1.3 Transitando do físico para o virtual. 1. Comércio eletrônico 2. O Comércio eletrônico e o marketing 2.1 Ambiente digital
2.2 Economia digital.
2.3 O mercado eletrônico.
2.4 Integração eletrônica.
2.5 Consumidores on-line e objetivos.
2.6 Pesquisa de mercado via Internet.
2.7 E-mail marketing. 3. O Comércio eletrônico e a tecnologia de informação 3.1 Organização e tecnologia da informação.
3.2 Segurança, privacidade e ética.
3.3 Sistemas de pagamento.
3.4 Logística.
3.5 Questões legais e tributárias. 4. A gestão estratégica do comércio eletrônico 4.1 Criando Pessoas e Equipes Globais.
4.2 Explorando modelos de empreendimentos na Internet.
4.3 Posicionamento estratégico.
4.4 Vantagem estratégica.
4.5 Estratégias de negócios. Bases Tecnológicas Bases Tecnológicas Avaliação Estratégias de Avaliação do Processo Ensino-Aprendizagem Atividades Presenciais Aulas no laboratório de informática
O aluno participará de atividades tais como:
Análise de situações-problema pertinentes ao conteúdo;
Participar das discussões propostas em aula;
Realizar trabalhos de pesquisa extraclasse para reforço do conteúdo;
Atividades de recuperação de conteúdo caso necessário Avaliação Instrumentos Avaliativos Avaliação Grau A Grau B Prova GA
50% Trabalho A
50% Prova GB
100% Avaliação Critérios de Avaliação Provas:
Avaliação individual, sem consulta, em aula

Trabalho A:
A não entrega do mesmo acarretará na perda dos pontos no mesmo. Negócios e Comércio Eletrônico 1. Comércio eletrônico 1.1 Histórico do comércio eletrônico.
1.2 Características do comércio eletrônico.
1.3 Transitando do físico para o virtual. C.E. - Histórico C.E. - Características Do Físico para Virtual Definição e-commerce
Por comércio eletrônico entende-se o processo de compra, venda e troca de produtos, serviços e informações por redes de computadores ou pela internet
e-business
É uma conotação mais ampla em relação a "comércio", abrange além de compra e venda de produtos e serviços, prestação de serviços a clientes, a cooperação com parceiros comerciais e a realização de negócios eletrônicos dentro de uma organização Iniciativas eletrônicas pré-internet
EDI/Embratel-Renpac(1985)
A rede nasceu estatal e acadêmica
Março/1991 - Início da internet comercial
Corrida do ouro, pás e picaretas, "exuberância irracional"
"Bolha ponto com"
Novas empresas
IPOs .Com Adequação de modelos tradicionais Dimensões da Empresa
Cadeia de suprimento
Processos-chave desde os consumidores finais até os fornecedores para disponibilizar produtos, serviços e informações
As cinco forças de Porter
Cadeia de valor interno
Série de atividades internas visando lucratividade, crescimento, metas, etc.
Impacto da internet no produto
Mix de marketing: 4Ps
Produtos, preços, praça e promoção Características Comunicação: troca de informações à distância entre consumidores e fornecedores
Dados: manter informações de diversos tipos de clientes através de bases de dados, hábitos de acesso, etc.
Segurança: garantir a integridade e a privacidade na troca de informações
Sem fronteiras: competição global por mercado e trabalho
Agilidade: necessidades em tempo real
Foco no virtual: alterações na força de trabalho
Sempre a frente: inovação tecnológica constante Finalizando Dúvidas?

Próxima semana...

O comércio eletrônico e o marketing! Bibliografia ALBERTIN, Alberto Luiz. Comércio Eletrônico: modelo, aspectos e contribuições de sua aplicação. 6ª ed. São Paulo: Atlas, 2010.
GREGORE, Valeria Elias de Melo. Compra e Venda Eletrônica e Suas Implicações. 1ª ed. São Paulo: Método, 2006.
RAMOS, Eduardo et al. E-commerce. 3ª ed. Rio de Janeiro: FGV, 2011. COSTA, Gilberto Cézar Gutierrez. Negócios Eletrônicos: uma abordagem estratégica e gerencial. 1ª ed. Curitiba: Ibpex, 2007.
DEITEL, H. M.; DEITEL, P. J.; STEINBUHLER, K.. E-business e e-Commerce para Administradores. 1ª ed. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2004.
SHARMA, Vivek; SHARMA, Rajiv. Desenvolvendo Sites de e-Commerce: como criar um eficaz e lucrativo site de e-Commerce, passo a passo. 1ª ed. São Paulo: Pearson Makron books, 2001.
QUADROS, Moacir. CRM: teoria, prática e ferramentas. 1ª ed. Florianópolis: Visual Books, 2010.
TURBAN, Efraim; KING, David. Comércio Eletrônico: estratégia e gestão. 1ª ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2004. Básica Complementar Impacto da Internet nos Produtos Dependendo do nível de informações que o produto apresenta, maiores são as chances de a internet transformá-lo significativamente
Jornais e revistas, mídias de áudio e vídeo, como CD, DVD, assim como livros vêm sofrendo uma gradual e continuada digitalização.
Serviços on-line em geral, entre eles os destinados a transações bancárias, fazem parte do cotidiano de um número crescente de pessoas.
A redução dos custos de componentes de TI tem agregado funcionalidades on-line a uma grande variedade de produtos; smart tv, smartphone, automóveis, eletrodomésticos, tornando todos pontos de acesso à rede, a internet está em todos os lugares.
Isto implica na necessidade de constante atenção aos impactos que a internet ainda pode causar nos produtos e/ou serviços das empresas Informação agregada determina nível de transformação Conteúdo Apresentação disciplina
Plano de ensino
Comércio Eletrônico Produtos
Preços
Praça
Promocional Transformações na estratégia das empresas Com a TI e com a internet, o que importa "é gerar valor a partir da mudança na forma de se lidar com a informação. Essas mudanças têm em três dimensões fundamentais para as empresas." (Porter, 1999 apud Ramos et al, 2010) Na indústria:
a internet transforma a maneira como as empresas interagem entre si. Fornecedores, parceiros e clientes comunicam-se com muito mais riqueza e velocidade, a um custo bem menor.
Na empresa:
a internet altera a maneira como as empresas coordenam as atividades das suas cadeias de valor.
No produto:
em muitos casos, a internet está permitindo que os produtos tenham cada vez mais informação embutida Comércio Eletrônico Conteúdo e referências bibliográficas Comércio Eletrônico

Histórico do comércio eletrônico
r2c1p15
Características do comércio eletrônico
r2c2p43
Transitando do físico para o virtual
r2c1p15 / r1c2.1.4-c2.1.5p72 1. ALBERTIN, 2010
2. RAMOS et al, 2011
3. COSTA, 2007
4. TURBAN, KING, 2004 5. DEITEL, DEITEL, STEINBUHLER, 2004 Notação do código referencia r[A]c[B]p[C]
referência A, número de ordem da referencia
capítulo B, identificação do capítulo
página C, número da página Dimensões da Empresa Cadeia de Suprimento Corresponde à integração de processos-chave desde os consumidores finais até os fornecedores e que disponibilizam produtos, serviços e informações que agregam valor aos consumidores e a outros stakeholders (interessados)
A base do gerenciamento da cadeia de suprimentos é o capital intelectual e o capital financeiros. O capital intelectual é necessário para administrar a cadeia, o financeiro traduz-se em poder de investimento em tecnologia o que pode implicar na exclusão de empresas menores.
No comércio eletrônico o gerenciamento da cadeia de suprimentos tem como característica a habilidade de;
obter suprimentos de qualquer lugar do mundo;
ter uma estratégia centralizada e global com execução local;
processar em tempo real e on-line informações necessárias;
gerenciar informação entre as empresas e os setores;
integrar todos os processos e medidas, incluindo os terceiros, sistemas de informações, padrões de contabilização e custo, e sistemas de medição
desenvolver e implementar os modelos de contabilização; e
reconfigurar a organização da cadeia de suprimentos numa equipe de alto desempenho desde a linha de produção ou atendimento ao cliente até a alta gerência Cinco forças de Porter As mudanças na cadeia de suprimentos decorrentes da utilização da internet podem, eventualmente, permitir que os fornecedores das empresas atendam diretamente os seu clientes, assim como, o fato dos consumidores terem mais informação force a queda de preços reduzindo a lucratividade
Para precaver-se diante das ameaças e identificar as melhores oportunidades para a empresa deve-se analisar o impacto da internet em cada uma das forças competitivas da indústria em que a empresa atua
A forma como internet afeta cada uma das forças, em cada indústria, é que vai determinar que oportunidades e ameaças a rede representa. Impacto sobre as forças competitivas Impacto da Internet nas Cinco Forças Cadeia de Valor Interna Atividades que contribuem para os objetivos Direta ou indiretamente as atividades na empresa são voltadas aos produtos e/ou serviços e incluem processos para projetar, produzir, vender, entregar e suportar atividades pós-venda.
O modelo da cadeia de valor é uma boa ferramenta para análise do conjunto de atividades que permite à empresa criar um produto ou serviço e entregá-lo aos consumidores de forma a obter uma margem de lucro
A empresa pode explorar bem a cadeia de valor para planejar as oportunidades de uso da internet dentro da empresa e também nos fornecedores e clientes, conhecendo as atividades externas procurando identificar as oportunidades de integração que a tecnologia permite. Impacto da Internet na Cadeia de Valor Através de um integração entre empresas sem precedentes a internet está alterando as indústrias, mudando o poder relativo de compradores, fornecedores e dos seus concorrentes, além de permitir novos produtos substitutos e facilitar a entradas de novos concorrentes no mercado O quadro (adaptado de Porter 2001, apud Ramos et al 2010) ilustra diferentes tipos de sistemas e possibilidades de a internet impactar na cadeia de valor de uma empresa Mix de marketing: 4Ps 4P - Produto bens tangíveis, serviços, idéias, pessoas, lugares, etc.
alguns produtos foram criados na internet e são viáveis apenas neste meio (google)
produtos do mundo tradicional, em menor ou maior escala, ganharam nova formatação e impulso na internet
mesmo os produtos para os quais a internet representa apenas mais um canal de distribuição, sua utilização representa adição de serviços únicos, viabilizados pela tecnologia, tais como conhecimento do histórico, perfil e comportamento de um cliente 4P - Preço A internet atua sobre os preços pois tem características singulares que fazem da rede um ambiente de "concorrência perfeita" próximo a um "mercado ideal"
Alguns serviços tendem a empurrar os preços para baixo, como agentes de compra e leilões reversos, à concorrência acirrada, custos operacionais mais baixos, custos fixos menores pois não precisam de ponto comercial, entre outros fatores
Já a dispersão de preços considera grande variação de preços devido ao grande numero de opções de compra aliando a variedade de opções e preços de diferentes formas de remessa/frete. Variações de preço decorrente de diferentes marcas e em diferentes sites também contribuem para dispersão de preço
Em outros casos os preços podem ser empurrados para cima por força do custo de remessa, vendas comissionadas, desenvolvimento e manutenção de sites e investimentos em propaganda 4P - Praça Para alguns tipos de produtos (digitalizáveis) a internet pode ser considerada um canal de distribuição
Na maior parte das vezes, a internet não eliminou totalmente os intermediários, mas estes passaram a atuar como intermediários on-line
Novos modelos de negócio que se baseiam em canais de distribuição são: patrocínio de conteúdo, venda direta, infomediários (organizações que agregam e distribuem informação online), corretores, agentes e varejistas online
A internet influencia principalmente nas seguintes funções no processo de marketing: contato com compradores, adequação do mix de produtos às necessidades do cliente, negociação de preço, distribuição física e custo de financiamento 4P - Promoção Comunicações integradas de marketing Visão mais abrangente do planejamento da comunicação, envolvendo propaganda, promoção de vendas, relações públicas, venda pessoal, marketing direto e demais componentes do mix de marketing para obter o máximo impacto junto a público-alvo.
Para tal são consideradas as seguintes premissas:
uso integrado dos 4Ps para criar conhecimento do produto
forte dependência de banco de dados
reconhecimento de que existem muitas outras audiências de interesse
necessidade de interação com estas audiências
uso de várias mídias para transmitir suas mensagens
Full transcript