Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Tese_Edmar

No description
by

Sayonara Costa

on 1 September 2017

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Tese_Edmar

Posicionamentos conceituais:
Motivação pelo tema:
Área de domínio: teorias da argumentação
Delimitação das teorias da argumentação
Terminologia:
Da variação terminológica:
O que motivou esta pesquisa...
Pressupostos da variação: autovariação e heterovariação
autovariação ocorre nas escolhas lexicais realizadas pelo mesmo produtor textual ao utilizar diferentes denominações para manifestar uma mesma ideia ou conceito no mesmo texto.
heterovariação consiste no ato de os produtores dos textos variarem entre si em textos diferentes.
Causas discursivas
: aquelas que envolvem os elementos retóricos e estilísticos do texto, pois estão relacionadas aos aspectos comunicativos como clareza e estilo textual. Serra (2014).
Causas cognitivas
: motivadas por imprecisão conceitual, diferentes conceitualizações e distanciação ideológica, posto que os produtores textuais partem de pontos de vista diferentes para observarem seus fenômenos de estudos e expressam em suas produções essas flutuações terminológicas.
Terminografia:
MEGAESTRUTURA
: informações importantes para o consulente que devem ser organizadas de forma clara; refere-se ao todo do dicionário.
MACROESTRUTURA
:
elementos externos;
estruturação das informações em verbetes (verticalmente).
MEDIOESTRUTURA:
sistema de referências entre as diferentes partes do dicionário. (Damin, 2005).
O que isto quer dizer?
O objeto de pesquisa incorpora uma perspectiva teórico-conceitual;
Há uma ‘teoria’ que é construída pelo proponente do projeto;
Esta teoria estará subjacente às questões e aos argumentos levantados no objetivo geral.
ANÁLISE E INTERPRETAÇÃO DOS DADOS SOB A PERSPECTIVA DA VARIAÇÃO DENOMINATIVA
CARACTERIZAÇÃO
DAS UTs
CORRELAÇÃO: TIPOS E CAUSAS DA VARIAÇÃO DENOMINATIVA
ANÁLISE DAS UTs
PROTÓTIPO DO DICIONÁRIO TERMINOLÓGICO DAS TEORIAS DA ARGUMENTAÇÃO: uma proposta de organização
PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS:
METODOLOGIA DA PESQUISA: uma trajetória para observar os dados.
* CORPARG: seleção, tratamento e organização;
Representação conceitual das teorias da argumentação
CRITÉRIOS PARA O RECONHECIMENTO
DAS UTs


Ferramentas da Linguística de
Corpus
ORGANIZAÇÃO DO DICIONÁRIO TERMINOLÓGICO DAS TEORIAS DA ARGUMENTAÇÃO: um caminho possível no labirinto da variação em Terminologia
MACROESTRUTURA:
- público-alvo (alunos da graduação - Letras), dicionário monolíngue;
- dicionário dividido em duas subáreas;
- UTs em ordem alfabética.

MEDIOESTRUTURA:
- sistema de remissivas.

MICROESTRUTURA:
- estruturação do verbete.
ESTRUTURAÇÃO DO VERBETE:
A importância de ter clareza quanto ao raciocínio subjacente aos objetivos específicos
“Por mais parcial e parcelar que seja um objeto de pesquisa, ele só pode ser definido e construído em função de uma problemática teórica que permita submeter a uma interrogação sistemática os aspectos da realidade colocados em relação entre si pela questão que lhes é formulada”

(BOURDIEU, 1999, p.48).
MICROESTRUTURA
: conjunto de princípios que fazem parte da organização dos dados do verbete.
VERBETE
: enunciado/texto que exerce a função de ser o espaço de encontro entre o consulente e o autor da obra.
Objeto da investigação:

Universidade Estadual do Ceará
Centro de Humanidades
Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada – PosLA
Curso de Doutorado Acadêmico em Linguística Aplicada

EDMAR PEIXOTO DE LIMA


ABORDAGEM TERMINOLÓGICA NAS VEREDAS TEÓRICAS DA ARGUMENTAÇÃO: UMA INVESTIGAÇÃO SOB A PERSPECTIVA DA VARIAÇÃO DENOMINATIVA



Orientador: Prof Dr Antônio Luciano Pontes
Coorientador: Prof Dr Marcio Sales Santiago 
A variação terminológica no campo das teorias da argumentação.
OBJETIVO GERAL:
Investigar a variação denominativa no campo das teorias da argumentação, considerando os pressupostos teóricos e metodológicos da Terminologia e da Terminografia.
TESE:
As articulações entre os estudos da variação terminológica e os das teorias da argumentação demonstram ser produtivas para a constituição de um dicionário específico da área, que contemple em sua estrutura organizacional as especificidades deste campo do conhecimento.
RELEVÂNCIA DA PESQUISA:
*
* Articulação epistemológica entre os estudos argumentativos e terminológicos;

* Organização e sistematização do repertório terminológico das teorias da argumentação;

* Constatação que o termo especializado evolui, se transforma e se ajusta a realidade da área;

* Proposição de um produto terminográfico que auxilie o estudante iniciante no estudos da argumentação.

* Contribuição no uso da linguagem em um ambiente acadêmico.
INCURSÃO PELOS FUNDAMENTOS TEÓRICOS DA PESQUISA:
Variação denominativa
: concordamos com a concepção de Fernandez-Silva (2013, p. 02), quando afirma que a variação denominativa “é um fenômeno pelo qual um conceito especializado é denominado por várias unidades terminológicas distintas, que pode diferir formalmente, mas também semanticamente,” e pode ainda ocorrer dentro de uma mesma especialidade e/ou subárea.
PERTINÊNCIA TEMÁTICA: traços distintivos que representam as especificidades da área;

PERTINÊNCIA PRAGMÁTICA: condição de pertencer a mais de uma área do conhecimento;

SUBSTANTIVO OU SINTAGMA NOMINAL;

TESTE DE FIABILIDADE: (especialista).
MEGAESTRUTURA:
- apresentação, guia de uso, lista em ordem alfabética, organização dos verbetes e referências do CORPARG.
DICIONÁRIO
APRESENTAÇÃO
SOBRE O DICIONÁRIO DAS TEORIAS DA ARGUMENTAÇÃO:
GUIA DE USO:
LISTA ALFABÉTICA:
ORGANIZAÇÃO DOS VERBETES:
CONCLUSÃO
Quais as características que uma UT deve apresentar para pertencer às teorias da argumentação?
Quais os tipos de variação denominativa e quais as motivações que estimulam o uso dessas tipologias nas teorias da argumentação?
Quais os procedimentos teóricos e metodológicos mais viáveis para organizar o Dicionário Terminológico das Teorias da Argumentação que contemple os aspectos da variação?
De que forma podemos organizar um protótipo do Dicionário Terminológico das Teorias da Argumentação que contempla a variação denominativa da área?
PARA ENCERRAR:
Diante desse cenário especulativo, constatamos que as investigações se constituem como intermináveis. Consequentemente, a ideia de um “ponto final” deixa de representar o acabado e se transforma em um elemento caracterizador de apenas o “final de uma etapa” e, logo em seguida, ele passa a se metamorfosear em reticências, assegurando a noção de continuidade da pesquisa. Portanto, nesse clima de incompletude investigativa concluímos nossa apresentação.
Obrigada!
PROCEDIMENTOS
ANALÍTICOS:
i) identificação das candidatas;
2) envio aos especialistas;
3) observação da variação na área de estudos;
4) identificação do fenômeno;
5) caracterização das tipologias;
6) análise da variação denominativa;
7) proposição das bases teóricas e metodológicas do dicionário;
8) construção do protótipo do dicionário.
CONTRIBUIÇÕES DA INVESTIGAÇÃO:
Terminologia
: organização e sistematização, representação conceitual.
Argumentação
: conceitualizações, repertório terminológico, CORPARG.
Terminografia
: bases teóricas e metodológicas do dicionário.
Linguística Aplicada:
concretização do protótipo.
Full transcript