Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

ELEMENT

No description
by

Fernando Uvinha

on 23 April 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of ELEMENT

Neurologia
HISTÓRIA DA
NEUROLOGIA

integrantes do grupo:
Fernando Uvinha
Gabriela Mendes
Gabriela Fonseca
Giovana Perdise
Guilherme Tebar
Juliana Bittencourt


Antiguidade Clássica


Antigo Egito
Neurologia é especialidade médica que trata dos disturbios nervosos.
Seu início como estudo científico foi na antiguidade clássica.
A partir do século XIX passou a ser considerada uma especialidade autonoma.
Práticas relacionas ao sistema nervosos se restrigiam ao cérebro, eram empíricas e envoltas de muito misticismo religioso.
Trepanação
Acreditavam que o cérebro produzia a consciência.
Aristóteles: Cérebro é o local onde o sangue vindo do coração é resfriado e onde o espírito circula livremente.
Papiro de Edwin Smith
Imhotep: construiu a primeira pirâmide e fundou a Escola de Memphis.
Documento escrito em 1700 a.C onde as doenças são vistas e analisadas sob uma abordagem racional e científica, distante da magia e do folclore que era costumes da época.
Trepanações mais racionais.
O autor do papiro descreve 30 casos clínicos de trauma cranioencefálico e da medula, notando como as várias injúrias cerebrais eram associadas a mudanças de função de outras partes do corpo tais como: fracturas hemiplégicas, paralisia, incontinência urinária, priapismo e emissão seminal associada a trauma da coluna.
Painéis VI e VII do Papiro Edwin Smith, em exposição na Academia de Medicina de Nova Iorque.

Alcmaeon de Crotona
Cérebro é a sede das sensações.
Dissecou e descreveu diversos nervos sensoriais e o nervo óptico.
Considerado por muitos o pai da neuroanatomia.
Hipócrates de Cós
Aristóteles
Contribuiu com descobertas sobre funcionamento de nervos no corpo através de dissecções de animais vivos.
O cérebro tinha função importante na manutenção da temperatura corporal.
Pai da medicina.
Defendia que o cérebro era o centro das sensações.
Epilepsia: distúrbio do cérebro .
Suas contribuições na neurologia caminhavam juntas com as da psiquiatria.
Erasístrato de Chios
Fisiologista e anatomista, estudou muito o Sistema Nervoso Central.
Diferenciou o cérebro e o cerebelo.
Acreditava que a inteligência estava ligada à quantidade de sulcos e circunvoluções do cérebro.
Herófilo de Calcedônia
Dissecou corpos humanos, diferenciou nervos e vasos, nervos sensitivos e motores.
Primeiro a aferir a pulsação com auxilio de um relogio de água.
Claudius Galeno
Maior escritor médico de todos os tempos.
Descreveu os nervos cranianos e raquidianos.
Produzia lesões cerebrais em animais para estabelecer a distinção entre lesões dos lobos cerebrais e aquelas relacionadas ao tronco cerebral e cerebelo.
Rhazes
Médico persa, autor de mais de 200 tratados médicos.
Escreveu sobre doenças do nervo ciático, paralisia do nervo facial, traumatismos do sistema nervoso, tremores, cefaleias e hemiplegias.
Albucasis
Médico árabe, pai da cirurgia moderna.
Escreveu sobre técnicas cirurgicas para tratamento de diversas doenças neurológicas inaugurando o ensino da neurocirurgia.
Avicena
Escreveu mais de 450 obras que foram base para estudos no mundo árabe e na europa.
Era seguidor de Galeno.
Leonardo Da Vinci
Desenhou o cérebro adequadamente pela primeira vez.
Andrea Versálius
Pai da anatomia moderna, publicou 6 desenhos do corpo humano que corrigiam os erros de Galeno.
“De Humanis Corporis Fabrica”: primeiro atlas de anatomia.
René Descartes
“De Homini”
Descreve os mecanismos da dor e do arco reflexo.
Conscientização da dor.
Guilherme Tebar
A moderna Medicina
Charles Darwin –
A origem das espécies

Rudolf Virchow –
Patologia Celular

THOMAS WILLIS: Primeiro a utilizar o termo neurologia; Polígono de Willis.
JAMES PARKINSON: Paralisia agitante.
FRANZ JOSEPH GALL: Frenologia.
Guillaume Benjamin Amand Duchenne (1806-1875)
Pesquisas e estudos – sistema nervoso
Fisiologia: Bell, Magendie e Hall.
Anatomia: Remak, Golgi e Cajal.
Patologia: Virchow, Alzheimer e Spielmeyer.
Bases mais seguras

Distrofia muscular de Duchenne.
Eletroterapia.
Três grandes escolas
Hospital Salpêtrière de Paris
– Jean-Martin Charcot
É considerado o berço da Neurologia mundial, a meca da Neurologia européia e o palco do nascimento da Neurologia científica.

Universidade de Heidelberg
– Wilhelm Heinrich Erb

National Hospital Queen Square-Londres
– John Hughlings Jackson e William Gowers

Jean-martin charcot (1825-1893)
Descreveu magistralmente a histeria.
Foi professor de Freud.
Relação médico-paciente.
John Hughlings Jackson e william gowers
Hemisférios do cérebro
Manobra de Gowers
John Hughlings Jackson(1835-1911)

William Gowers(1845-1915)

Neurologia: especialidade médica
(1882) Jean-Martin Charcot
foi nomeado o primeiro professor de Neurologia da Faculdade de Medicina da Universidade de Paris.

Heinrich Quincke (1842-1922)
Procedimento de punção lombar.
Alois Alzheimer (1864-1915)
Doença neurodegenerativa.
John Newport Langley (1852-1925)
Criou o termo Sistema Nervoso Autônomo.
Paul Ehrlich (1854-1915)
Em 1908: Prêmio Nobel de Medicina.
Observação empírica da barreira hemato-encefálica.
HANS BERGER (1873-1941)
Em 1929: Eletroencefalografia (EEG).
História da Neurocirurgia Geral
Trepanações
Palavra de origem grega:
Trupanon
= abrir um buraco.
1ª técnica cirúrgica.
Há registros de trepanações há mais de 40.000 a.C. no período dos Cro-Magnons na região do continente europeu.
Realizada em todas as partes do mundo.
Sobrevivência de 65-70% dos casos.
Razões para a trepanação
Rituais mágicos e religiosos para trazer sorte e/ou oferecer sacrifício.
Terapias feitas por curandeiros para a libertação de maus espíritos ou demônios.
Tratamentos legítimos de condições médicas.
Ex.: enxaquecas, fraturas no crânio, encefalite, pressão intracranial, tumores etc.

Hipócrates: uso da trepanação
Galeno: considerado um grande neurocirurgião de sua época.
Avanço com as guerras.
Neurocirurgia era considerada como um “tabu”:
Não havia anestesia e antissepsia, além de a maioria dos pacientes irem á óbito.

Século XIX

Dois casos clínicos chamaram a atenção de neurocirurgiões:

O curioso caso de Phineas Cage
: mudanças de humor e comportamento após uma barra de aço atravessar parte do lobo frontal

Tan: era um homem francês que somente conseguia pronunciar a palavra “tan” e era acompanhado pelo médico Paul Pierre Broca, o qual descobriu uma lesão sifilítica da parte frontal esquerda no cérebro desse paciente, em 1861. Foi então descoberto a localização do centro de fala no cérebro, no terceiro giro do córtex pré-frontal e que é chamado de área de Broca.

Paul Pierre Broca
criança-prodígio: entrou na escola médica aos 17 anos, formando-se aos 20.
descoberta do centro da fala, atualmente conhecido como área de Broca.
fundou a Sociedade Antropológica de Paris, em 1859.
Tratamento dos aneurismas .
se dedicava à assistência médica aos pobres e foi uma figura importante na assistência pública.
faleceu em Paris, em 1880, provavelmente de um aneurisma cerebral
William Macewen
1848-1924, escocês.
Cirurgião pioneiro na neurocirurgia moderna.
Auxiliou no desenvolvimento da cirurgia de enxerto de ossos, na cirurgia de tratamento de hérnias e nas cirurgias de pneumectomias.
Victor Horsley
Autor da 1ª cirurgia para a epilepsia, realizada em 1886 na Inglaterra.
Autor da 1ª cirurgia de retirada de tumor da espinha medular, realizada em 1887.
Predecessor da psicocirurgia .
Morreu de insolação no Iraque, na 1ª GM.
Harvey William Cushing
Médico e neurocirurgião norte americano.
foi o primeiro a usar radiografias para diagnosticar tumores de cérebro e a estimular eletricamente o córtex sensorial de um ser humano.
reputação internacional como professor de neurocirurgiões.
Descoberta da doença de Cushing (1912): síndrome endocrinológica causada pelo mau funcionamento da glândula hipófise.
Considerado o maior neurocirurgião do século XX.
Gabriela Mendes
Gabriela Fonseca
Neurologia no Brasil
Fernando Uvinha
Dividida em três períodos:


Pré- Clássica
Clássica
Moderna
Pós- Moderna
José Martins da Cruz Jobim(1802 - 1878)
Escreveu o 1º texto no Brasil sobre doença mental:
Insâna Ioquaz(1832)
Pré-Clássica
João Vicente Torres Homem(1837-1887)
Lições sobre moléstias do Systema nervoso feitas na faculdade de medicina do Rio de Janeiro(1878)
Primeiro a publicar no Brasil um livro inteiramente sobre Neurologia
Decreto ocorrido em 1882
Anatomia e fisiologia patológica
Clínica oftalmológica
Clínica médica de adultos
Clínica médica Cirurgica de Adultos
Clínica de moléstias médicas e cirurgicas de crianças
Moléstias cutâneas e Sifiliticas
Moléstias Mentais
O professor dessa disciplina foi João Carlos Teixeira Brandão, RJ(1883), já em Salvador, o primeiro professor da cadeira foi Augusto Freire de Maia Bittencourt.
Clássica
Medicina - Fasm
Hospício D. Pedro II, 1852.
Início com o surgimento da Cátedra de Neurologia(1912/15)
Antonio Austregesilo
Antonio Austregesilo Rodrigues de Lima (1876-1960)
Pai da Neurologia brasileira
Equipe de Juliano Moreira
Sinal de Austregésilo-Esposel
Estudou Tiques e Parkinson
Fundou a Escola de Neurologia brasileira
Sinal Austregésilo-Esposel
Publicações importantes:
Vitaminas e sistema nervoso
Mielose funicular difusa
Troubles nerveux et mentaux dans les maladies trópicales
Segunda fase Clássica
Criação de novas escolas de neurologia pelo país
Celso Machado de Aquino (1912-1982) - Escola Gaúcha
Álvaro Ribeiro de Barros (1879-1922) - Escola Mineira
Enjolras Vampré (1885-1938) - Escola Paulista
Octávio da Silveira (1895-1966) - Escola Paranaense
Ulysses Pernambucano de Melo Sobrinho(1892-1943) - Escola Pernambucana
Deolindo Augusto de Nunes Couto(1902-1992)
Fundador do Instituto de Neurologia com o seu nome
Reitor da Univ. do Brasil
Fundador da ABN
Clínica neurológica(1944)
Tremor parkinsoniano e a via piramidal (1945)
Lobotomia ou Leucotomia
Lobotomia: operação cirúrgica realizada, principalmente nas décadas de 30 e 40, que se consiste no seccionamento das fibras nervosas dos lobos frontais do tálamo.
Foi desenvolvida pelo médico português Antônio Egas Moniz juntamente com o médico Almeida Lima.
Foi considerada a primeira técnica cirúrgica psiquiátrica e de maior sucesso na época. Era realizada em casos severos de esquizofrenia e outras doenças mentais.
Entrou em desuso na década de 50 e hoje é considerada como um dos episódios mais bárbaros da psiquiatria e da psicocirurgia.

Neurocirugia Moderna
Neurocirurgia Estereotáxica

Se deu pela invenção de um aparelho pelo cirurgião Victor Horsley, que permite o posicionamento preciso da cabeça do paciente dentro de um sistema de coordenadas geométricas, de forma que cada estrutura dentro do cérebro pode ser alcançado a partir do exterior.
E se consiste em uma abertura pequena no crânio do paciente, sob anestesia local, em que uma sonda reta e fina é introduzida no cérebro e é dirigido até a estrutura interna do cérebro que o neurocirurgião quer remover através desse sistema de coordenadas.
Lars Leksell
(1907-1986) - médico sueco e professor de Neurocirurgia do Instituto Karolinska em Estocolmo.
Desenvolveu o conceito de radiocirurgia. Teve a ideia de gerar feixes de prótons acelerados, que, vindos de diversas direções ao redor do paciente, convergiam para uma pequena área no cérebro, sendo esse, um novo método não invasivo para destruir regiões anatômicas discretas dentro do cérebro, sendo os tecidos saudáveis vizinhos, poupados de danos.
Neurocirurgia Hoje
Tomografia de ressonância magnética permite a aquisição de informação estrutural altamente detalhada sobre os tecidos moles do cérebro
As técnicas de imagens funcionais também são possíveis atualmente, utilizando-se marcadores metabólicos especiais e tomografia MRI associada à técnicas computadorizadas para o processo matemático e visualização das imagens
Utilização de robôs cirúrgicos e cálculos matemáticos.
Principais eventos do nascimento e desenvolvimento
da Neurologia no Brasil

1831: José Martins da Cruz Jobim, um dos pioneiros da Neuropsiquiatria no Brasil, publica Insânia loquaz (1835), o primeiro escrito sobre doenças mentais no Brasil. 
1907: é criada, no Rio de Janeiro, a Sociedade Brasileira de Psiquiatria, Neurologia e Medicina Legal.
1912: A neurologia torna-se uma especialidade médica autônoma na Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro.
1946: é fundado o primeiro Instituto de Neurologia do Brasil por Deolindo Augusto de Nunes Couto
1949: o Jornal Brasileiro de Neurologia é organizado por Deolindo Augusto de Nunes Couto e, em 1982, o nome do jornal muda para Revista Brasileira de Neurologia
1962: É fundada a Academia Brasileira de Neurologia sob a liderança das Escolas Paulista e Fluminense e tendo como patrono Deolindo Augusto de Nunes Couto.
O ensino da Psiquiatria começou a se estruturar mais cedo que o da Neurologia.
A Neurologia emergiu como uma especialidade da Medicina Interna, durante a segunda metade do século XIX, no hospital Salpêtrière, em Paris, França, com o professor Charcot e seus discípulos.
Essa escola teve grande influência na formação da brasileira.

A maioria dos psiquiatras da segunda metade do século XIX aderiu à “Psiquiatria do cérebro”

Neurologia moderna brasileira

Época do “milagre econômico” (1969-1973)

A época moderna da Neurologia brasileira em essência teve como base:

A reformulação do ensino superior
Queda das Cátedras
Feminização da Medicina e da própria Neurologia
Rápido avanço tecnológico: novas técnicas diagnósticas se associaram, tendo imensa repercussão a neuroimagem
A criação da ABN
o Instituto de Neurologia de Goiânia foi fundado em 1972
A Neurologia de Goiânia tem vários nomes e centros de ponta da Neurologia brasileira, como o Centro de Cirurgia para Epilepsia sob o comando de Paulo Ragazzo, um expoente da Epileptologia e Neurofisiologia Clínica brasileira
Alguns profissionais notórios na área da neurologia:

Abdo Badim (1933-1988), vindo da Escola de Deolindo Couto (1968), um dos presidentes da ABN (1982-1984) e de seu XI Congresso Brasileiro de Neurologia (Goiânia, 1984)
Sebastião Eurico de Melo-Souza, que atuou como professor do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da UFG Ide 1968 a 1991) e tem relevante produção cinentífica. Autor de “Tratamento das Doenças Neurológicas”
Delson José da Silva: presidente do XXV Congresso Brasileiro de Neurologia (4 e 8 de agosto de 2012, em Goiânia)
Fundação da Academia Brasileira de Neurologia

A reunião inaugural da ABN ocorreu no Instituto de Neurologia do Rio de Janeiro, tendo sido presidida por Deolindo Couto

Composição da primeira administração:

Adherbal Tolosa (presidente)
Paulo Pinto Pupo (secretário)
Horacio M. Canelas (tesoureiro)
A primeira reunião científica da ABN ocorreu em 1963, em Curitiba. Primeiro congresso foi em 1964, na cidade de Ribeirão Preto, sob a presidência de Jorge Armbrust Figueiredo.

Neurologia pós moderna brasileira

Foi se constituindo nas última décadas do século XX

Grandes mudanças social-político-tecnológicas:

Projeto genoma revolução da informática e da comunicação
Maior participação da mulher na vida pública
A utilidade do exoma (parte funcional mais importante do genoma que mais contribui com o fenótipo final de um organismo), a sequenciação do genoma para identificar a causa genética de doenças neurológicas e aplicação desses métodos para o diagnóstico de doenças neurológicas
reconhecimento da Epigenética
incorporação da nutrigenômica (o efeito da dieta sobre a expressão do gene)
incorporação da farmacogenômica (influência da variação genética em resposta ao medicamento)
incorporação da metabolômica (estudo dos processos químicos envolvendo metabólitos)
Juliana Bittencourt
Neurocirurgia no Brasil
Primeira ventriculografia
Realizada em 14 de fevereiro, de 1924, por Brandão Filho;
A figura mostra o dispositivo adotado
Em 1957 nasceu a Sociedade Brasileira de Neurocirurgia, composta por poucos membros. Hoje é a terceira sociedade internacional de Neurocirurgia.
Nas duas primeiras décadas do século XX os casos de neurotraumatologia e abscessos cerebrais eram operados pelos cirurgiões gerais nos principais centros médicos do país.
Augusto Paulino Soares de Souza (1877 – 1962)
Nascido no Rio de Janeiro;
Apresentou , em 1922, no Segundo Congresso Brasileiro de Neurologia, Psiquiatria e Medicina Legal, relatório intitulado: “A cirurgia nervosa no Brasil”, que referia-se a traumas e abcessos.
AntônioAustregésilo Rodrigues Lima (1876 – 1960)
Médico, professor e ensaísta brasileiro nascido em Recife, Pernambuco;
Criador da primeira Escola de Neurocirurgia Brasileira;
Considerado o “pai espiritual da Neurocirurgia brasileira”
Augusto Brandão Filho (1881 -1957)
Médico neurocirurgião brasileiro e um dos precursores da neurocirurgia no Brasil.
Recebeu o titulo de "príncipe dos cirurgiões“, pois foi o primeiro cirurgião geral a ir além da cirurgia craniana do trauma, tentando a cirurgia dos tumores cerebrais e da neuralgia do trigêmeo
Alfredo Monteiro (1891-1961)
Primeiro professor de neurocirurgia no Brasil;
Abandonou a especialidade, mas contribuiu com seus vários trabalhos sobre o assunto.
Tratado de Técnica Cirúrgica.
José Ribe Portugal (1901- 1992)
Nascido em Santa Rita do Sapucaí, Minas Gerais;
Em 1933, assumiu a chefia do recém-criado Serviço de Neurocirurgia do Hospital da Ordem Terceira do Carmo.
Giovana Perdise
Muito Obrigado
M
E
D
I
C
I
N
A
Full transcript