Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Ao longe os montes têm neve ao sol,

No description
by

Diogo Maia

on 4 December 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Ao longe os montes têm neve ao sol,

Análise Poema de Ricardo Reis

Versos heterométricos
Estrutura externa
2ª estrofe
Hoje, Neera, não nos escondamos,
Nada nos falta, porque nada somos.
Não esperamos nada
E temos frio ao sol.
3ª estrofe
Mas tal como é, gozemos o momento,
Solenes na alegria levemente,
E aguardando a morte
Como quem a conhece.
Ao longe os montes têm neve ao sol
Estrutura Interna
1ª estrofe
Educação clássica

Neera- ninfa amada pelo SOL, de quem teve dois filhos

Aurea Mediocritas
Carpe diem
-“gozemos o momento”/”Solenes na alegria levemente”/”E aguardando a morte”

Ataraxia
Estrutura
3 quadras

3 estrofes

Versos brancos

Tom coloquial

Presente do Indicativo
Figuras de estilo
Anástrofe-
“Mas é suave já o frio calmo” e “ Solenes na alegria levemente”

Repetiçao-
"nada nos falta, porque nada somos"

Aliteração-
"Como quem a conhece"

Paradoxo
- “E temos frio ao sol”
Ao longe os montes têm neve ao sol,
Mas é suave já o frio calmo
Que alisa e agudece
Os dardos do sol alto.

Hoje, Neera, não nos escondamos,
Nada nos falta, porque nada somos.
Não esperamos nada
E temos frio ao sol.

Mas tal como é, gozemos o momento,
Solenes na alegria levemente,
E aguardando a morte
Como quem a conhece.

Neve- Homem

Sol- destino

Dardos - responsavél pelo destino da neve
Based on Jim Harvey's speech structures
Ao\ lon\ge os\ mon\tes\ têm\ ne\ve ao\ sol, -8
Mas\ é\ su\a\ve\ já o\ fri\o \cal\mo -9
Que a\li\sa e a\gu\de\ce -5
Os\ dar\dos\ do\ sol\ al\to -6

Ho\je\, Ne\e\ra\, não\ nos\ es\con\da\mos -10
Na\da\ nos\ fal\ta\, por\que\ na\da\ so\mos. -10
Não\ es\pe\ra\mos\ na\da -6
E\ te\mos\ fri\o ao\ sol. -5

Mas\ tal\ co\mo\ é\, go\ze\mos\ o\ mo\men\to, -11
So\le\nes\ na a\le\gri\a\ le\ve\men\te, -10
E a\guar\dan\do a\ mor\te -5
Co\mo\ quem\ a\ co\nhe\ce. -6

Ao longe os montes têm neve ao sol,
Mas é suave já o frio calmo
Que alisa e agudece
Os dardos do sol alto.
Trabalho realizado por:
Diogo Maia, nº8, 12ºD
Alberto Caeiro- gosto pela Natureza


Analogia da condição humana à Natureza
Full transcript