Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

O Mundo Comunista

No description
by

Maria do Mar Palma

on 13 March 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of O Mundo Comunista

Introdução
O comunismo é uma ideologia política que pretende promover o estabelecimento de uma sociedade igualitária, sem classes sociais, baseada na propriedade comum e no controlo dos meios de produção.
Terminada a segunda Guerra mundial, o comunismo espalhou-se a partir da União Soviética. Em muitos países, implantaram-se governos com forte ligação à URSS.
O Mundo Comunista
A partir da União Soviética, o comunismo espalhou-se para outras regiões do mundo – países da Europa de Leste, China, Cuba, Coreia do Norte, Indochina e outras regiões da Ásia.
Mas, nem todos os países adoptaram o modelo Soviético. Com efeito, a Juguslávia, a China e a Albânia procuraram vias diferentes para a construção da sociedade comunista.
Expansão do Comunismo
Europa:
Na europa oriental, a expansão do comunismo fez-se sob a pressão directa da URSS. Os novos países socialistas receberam a designação de democracias populares. Estas defendiam que a gestão do estado pertencia às classes trabalhadoras. Estas “exerciam o poder” através do partido comunista.
As eleições eram feitas por sufrágio universal e os dirigentes do partido também ocupavam os cargos do Estado, que definia:
a vida política;
as opções económicas;
o enquadramento ideológico e cultural dos cidadãos.
A Europa de Leste reconstruiu-se de acordo com a ideologia marxista e com o regime soviético.
Em 1955, os laços entre as democracias populares foram reforçados com a constituição do Pacto de Varsóvia, aliança militar que previa a resposta a uma eventual agressão. Este pacto constituiu uma organização oposta à NATO.
A URSS impôs um modelo único e rígido, sem admitir desvios. Quando estalaram protestos contra o excessivo domínio, Moscovo utilizou a força para manter a coesão do bloco. Os dois casos mais graves ocorreram na Húngria e na Checoslováquia. Este desejo de manter intocada a hegemonia comunista levou à construção do muro de Berlim.
Ásia:
A Coreia foi o único país em que o comunismo foi implantado através da intervenção directa da URSS. Nos restantes casos, o regime comunista ficou a dever-se a movimentos revolucionários nacionais que contaram com o incentivo e o apoio da URSS. Como foi o caso da China, onde em 1949, Mao Tsé-Tung proclamou a instauração de uma República Popular após ter vencido os nacionalistas.
América Latina e África:
O ponto fulcral da expansão comunista na América Latina foi Cuba, onde revolucionários, sob o comando de Fidel Castro, e de Che Guevara, derrubam o ditador Fulgencio Batista. Fidel Castro aceita o apoio da URSS, e Cuba torna-se comunista. A influência soviética em Cuba confirma-se quando os americanos descobrem a instalação, na ilha, de mísseis russos capazes de atingir território Americano.
A exigência de retirada dos mísseis, feita por Kennedy, põe o mundo em iminência de uma guerra nuclear. A crise acaba com cedências mútuas: Kruchtchev retira os mísseis e Kennedy não tenta derrubar o regime cubano.
Em África, os regimes comunistas instalaram-se em Angola e Moçambique.
Full transcript